viver com depressão "and deal with it" | Page 4 | A Nossa Vida
163 entradas / 0 new
Última entrada
Retrato de angel.espiritualidade
Sáb, 04/06/2011 - 09:13
angel.espiritualidade:
Membro desde: 14.04.2011
sibilla wrote:

Nem tudo é coisas do além nem de força de vontade.

A nossa alma não é coisa do além. Está dentro do nosso peito, aliás impregna todo o nosso corpo. Quanto à força de vontade, concordo consigo que raramente ajuda.

sibilla wrote:

Somos seres vivos, temos reacções químicas e uma doença mental é isso mesmo, uma doença.

As nossas emoções influenciam o nosso corpo a nível bio-químico, e reciprocamente. Há uma interacção muito estreita entre estas duas componentes do ser humano. As drogas agem sobre a parte química e influenciam as emoções; as técnicas como meditação ou yoga agem sobre as emoções e influenciam todo o nosso ser, incluíndo a nossa bio-química.

Recomendo vivamente o filme (que já mencionei noutro tópico) "O que raio sabemos nós"
http://www.imdb.com/title/tt0399877/

sibilla wrote:

Eu vou à missa todas as semanas, se fosse de ter a alma doente, já estava tratada (lol).

Esta frase leva-nos à questão : o que é a cura da alma ? Como se limpa a dor ?

A igreja católica (tal como outras igrejas) tem-se mostrado ao longo dos últimos 2000 anos incapaz de ajudar as pessoas neste sentido. A igreja diz-nos para perdoarmos os outros, mas não nos explica como perdoarmos a nós próprios. A igreja diz "Ama os outros como a ti próprio" mas nunca ensinou como nos amarmos a nós próprios, como nos respeitarmos a nós próprios, como viver em plenitude e em harmonia com o Universo. Pelo contrário, a igreja diz-nos que temos que nos castigar a nós próprios para cada suposto erro que tenhamos cometido.

É por isso que ir à missa todos os Domingos não ajuda muito, realmente. A única utilidade desta ida semanal à missa seria a pessoa sentar-se na igreja e conseguir estar consigo própria, sentir o seu corpo, sentir as suas emoções, prescindir das defesas e abrir o seu ser à mudança. Em vez disto, na igreja temos que ouvir discursos enfadonhos, temos que nos levantar e ajoelhar e sentar outra vez sempre que nos mandam. Mais útil seria a pessoa ir a um jardim público todos os Domingos, pois aí poderá encontrar alguma quietude.

Retrato de sibilla
Sáb, 04/06/2011 - 14:05
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010

angel.espiritualidade wrote:
A igreja católica (tal como outras igrejas) tem-se mostrado ao longo dos últimos 2000 anos incapaz de ajudar as pessoas neste sentido. A igreja diz-nos para perdoarmos os outros, mas não nos explica como perdoarmos a nós próprios. A igreja diz "Ama os outros como a ti próprio" mas nunca ensinou como nos amarmos a nós próprios, como nos respeitarmos a nós próprios, como viver em plenitude e em harmonia com o Universo. Pelo contrário, a igreja diz-nos que temos que nos castigar a nós próprios para cada suposto erro que tenhamos cometido.

É por isso que ir à missa todos os Domingos não ajuda muito, realmente. A única utilidade desta ida semanal à missa seria a pessoa sentar-se na igreja e conseguir estar consigo própria, sentir o seu corpo, sentir as suas emoções, prescindir das defesas e abrir o seu ser à mudança. Em vez disto, na igreja temos que ouvir discursos enfadonhos, temos que nos levantar e ajoelhar e sentar outra vez sempre que nos mandam. Mais útil seria a pessoa ir a um jardim público todos os Domingos, pois aí poderá encontrar alguma quietude.

Então por isso vamos criar cultos que são espécies de mistelas quiméricas, a misturar cristo com coisas budistas e taoístas a ver se nos sentimos bem. És ridículo e a tua ignorância insulta-me.
Eu gosto de ir à missa, e muitas vezes vou mais do que uma vez por semana. Vou, oiço, aprendo. Oiço a Palavra de Deus e sinto-a a tocar-me, a mostrar-me caminhos. E depois consumo-O. Ele fica dentro de mim, pelos ouvidos e fisicamente, através da Santa Eucaristia.
E não, nunca me mandaram "castigar-me". Simplesmente nem tudo o que nós queremos é o melhor para nós. Sempre que me confessei me deram talvez dos melhores conselhos da minha vida.

A pior penitência que me deram foi ser boa. Comigo, com os outros.
O melhor conselho foi usar a cabeça e o coração como os travões e o motor de um carro: não abusar dos travões (cabeça) para não travar a vida; não abusar do motor (coração) para não me despistar.

E quanto a curar-me por dentro, foi nas horas de maior dor da minha vida que nos braços de Cristo encontrei a verdadeira paz. Quando O consumo pela Santa Eucaristia sinto-O abraçar-me, fazer parte de mim. Ele, que é Deus, não é uma coisa etérea, não anda por aí em pedras ou em energias; Ele concretiza-se num naco de pão e oferece-se a mim. E nesses momentos de dor, Ele dentro de mim envolve o meu peito, envolve o meu coração e enche-me de alegria, tranquilidade e paz. Porque Ele é o verdadeiro amor e me ama. E motiva-me a amar os outros, a perdoar os outros, porque só pelo perdão alcanço a verdadeira paz. Só estando em paz com os homens estou em verdadeira paz com Deus e, por último, comigo.

Em vez de leres gente doida como a Alexandra Solnado, ou outros fabricantes de quimeras religiosas que não são mais do que abortos espirituais, vai ler santa Teresa de Ávila para perceberes o que é o contacto místico com Deus e como isso é libertador. Ou as florinhas de são Francisco, para saberes como é "dando que se recebe, morrendo que se vive para a eternidade". E não insultes a fé dos outros como se fosses um iluminado acima de outrém.

Ps. e eu sei que fui dura e agressiva. Paciência, como S. Inácio de Loyola diz, há momentos em que é preciso ser-se duro nas palavras para mostrar Cristo. E aí tens mais um excelente místico com brilhantes exercícios de meditação cristã. Mais libertadores do que incensórios em jardins.

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de Catarina Neves
Sáb, 04/06/2011 - 14:41
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
angel.espiritualidade wrote:
sibilla wrote:

Nem tudo é coisas do além nem de força de vontade.

A nossa alma não é coisa do além. Está dentro do nosso peito, aliás impregna todo o nosso corpo. Quanto à força de vontade, concordo consigo que raramente ajuda.

sibilla wrote:

Somos seres vivos, temos reacções químicas e uma doença mental é isso mesmo, uma doença.

As nossas emoções influenciam o nosso corpo a nível bio-químico, e reciprocamente. Há uma interacção muito estreita entre estas duas componentes do ser humano. As drogas agem sobre a parte química e influenciam as emoções; as técnicas como meditação ou yoga agem sobre as emoções e influenciam todo o nosso ser, incluíndo a nossa bio-química.

Recomendo vivamente o filme (que já mencionei noutro tópico) "O que raio sabemos nós"
http://www.imdb.com/title/tt0399877/

sibilla wrote:

Eu vou à missa todas as semanas, se fosse de ter a alma doente, já estava tratada (lol).

Esta frase leva-nos à questão : o que é a cura da alma ? Como se limpa a dor ?

A igreja católica (tal como outras igrejas) tem-se mostrado ao longo dos últimos 2000 anos incapaz de ajudar as pessoas neste sentido. A igreja diz-nos para perdoarmos os outros, mas não nos explica como perdoarmos a nós próprios. A igreja diz "Ama os outros como a ti próprio" mas nunca ensinou como nos amarmos a nós próprios, como nos respeitarmos a nós próprios, como viver em plenitude e em harmonia com o Universo. Pelo contrário, a igreja diz-nos que temos que nos castigar a nós próprios para cada suposto erro que tenhamos cometido.

É por isso que ir à missa todos os Domingos não ajuda muito, realmente. A única utilidade desta ida semanal à missa seria a pessoa sentar-se na igreja e conseguir estar consigo própria, sentir o seu corpo, sentir as suas emoções, prescindir das defesas e abrir o seu ser à mudança. Em vez disto, na igreja temos que ouvir discursos enfadonhos, temos que nos levantar e ajoelhar e sentar outra vez sempre que nos mandam. Mais útil seria a pessoa ir a um jardim público todos os Domingos, pois aí poderá encontrar alguma quietude.

... de facto, quanto mais te leio, mais te vejo obcecado por determinados caminhos, sem respeitares as opções dos outros.

DIGO SEMPRE a quem me procura, que não me interessa se encontram conforto nos Jeovás, Reino de Deus, Doutrina Espírita, etc. O IMPORTANTE é que consigam obter ajuda sincera, sem explorações (financeiras ou morais)!!

O teu discurso é, de facto, muito Alexandra Solnado.

Se me permites (até porque acho que podes mesmo ajudar muita gente), deixa de lado os extremismos de cada terapia, doutrina e pensamento. Se seguires o teu coração, percebes que o primeiro passo para ajudar quem te procura, é mostrar que aceitas as suas crenças e os seus limites!

Retrato de sibilla
Sáb, 04/06/2011 - 16:12
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010
Catarina Neves wrote:

DIGO SEMPRE a quem me procura, que não me interessa se encontram conforto nos Jeovás, Reino de Deus, Doutrina Espírita, etc. O IMPORTANTE é que consigam obter ajuda sincera, [b] sem explorações (financeiras ou morais)!! [/b]

O teu discurso é, de facto, muito Alexandra Solnado.

Sobretudo, sem explorações financeiras e morais! Que é que se vê muito pelos universos das terapias "alternativas" e afins. Igrejas há muitas, e há imensos comportamentos que me envergonham na igreja católica. Mas onde vou nunca me senti explorada nem abusada. E nunca me cobraram fosse o que fosse por coisa alguma. Mexer com a fé das pessoas como se essas fossem todas umas ignorantes não é só ofensivo, é contra-producente.

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de sibilla
Seg, 06/06/2011 - 20:48
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010

Dia mau. Muito muito mau. Péssimo. As worst as it gets. Tipo assim:

http://www.youtube.com/watch?v=roXlhCLycqk

Ainda bem. Agora só pode melhorar. Serviu para começar a perceber as raízes do meu problema

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de angel.espiritualidade
Ter, 07/06/2011 - 10:38
angel.espiritualidade:
Membro desde: 14.04.2011
sibilla wrote:

Então por isso vamos criar cultos que são espécies de mistelas quiméricas, a misturar cristo com coisas budistas e taoístas a ver se nos sentimos bem. És ridículo e a tua ignorância insulta-me.
(...)
Em vez de leres gente doida como a Alexandra Solnado, ou outros fabricantes de quimeras religiosas que não são mais do que abortos espirituais, vai ler santa Teresa de Ávila para perceberes o que é o contacto místico com Deus e como isso é libertador. Ou as florinhas de são Francisco, para saberes como é "dando que se recebe, morrendo que se vive para a eternidade". E não insultes a fé dos outros como se fosses um iluminado acima de outrém.

Se você fica tão irritada (ou até ofendida) sempre que alguém exprime uma opinião que põe em causa as suas convicções (sejam elas religiosas ou doutra natureza), é natural estar deprimida.

Infelizmente, não existem comprimidos que limpem a raiva do nosso peito. Somos nós próprios que devemos limpá-la, através de auto-conhecimento, auto-aceitação e auto-limpeza. Umas consultas com um bom psicólogo (com muita experiência) também podem ajudar.

Retrato de angel.espiritualidade
Ter, 07/06/2011 - 10:48
angel.espiritualidade:
Membro desde: 14.04.2011
sibilla wrote:

(...) gente doida como a Alexandra Solnado, ou outros fabricantes de quimeras religiosas que não são mais do que abortos espirituais (...)

Acho sempre imensa piada ao constatar que, se uma pessoa vai a uma igreja comer um pedaço de Cristo em vez do pequeno almoço, todos acham normal e até louvável; por outro lado, se outra pessoa afirma ter visto Jesus em meditação e ter conversado com Ele, é logo catalogada de "doida" ou acusada de blasfémia ...

Retrato de _Marta_
Ter, 07/06/2011 - 16:43
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
El_lobo wrote:

Eu também já o vi e não sou doido: vinha eu todo "cego" da noite e encontrei-no na rua a cambalear. Começamos a falar e acabamos por ir para uma tasca beber copos. Até conhecemos lá umas morenaças bem boas.Lol

edit: erro na citação

Eu via-o todos os Domingos sentado no banco do Benfica!! Grin

Retrato de _Marta_
Ter, 07/06/2011 - 16:44
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
angel.espiritualidade wrote:

Se você fica tão irritada (ou até ofendida) sempre que alguém exprime uma opinião que põe em causa as suas convicções (sejam elas religiosas ou doutra natureza), é natural estar deprimida.

Ai essas relações causa-efeito... ai, ai, ai (e não, não me dói nada)...

Retrato de Catarina Neves
Ter, 07/06/2011 - 17:53
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
_Marta_ wrote:
El_lobo wrote:

Eu também já o vi e não sou doido: vinha eu todo "cego" da noite e encontrei-no na rua a cambalear. Começamos a falar e acabamos por ir para uma tasca beber copos. Até conhecemos lá umas morenaças bem boas.Lol

edit: erro na citação

Eu via-o todos os Domingos sentado no banco do Benfica!! :D

Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling MAS... não te gabo a sorte Wink Tongue

Retrato de sibilla
Ter, 07/06/2011 - 19:55
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010
Catarina Neves wrote:
_Marta_ wrote:
El_lobo wrote:

Eu também já o vi e não sou doido: vinha eu todo "cego" da noite e encontrei-no na rua a cambalear. Começamos a falar e acabamos por ir para uma tasca beber copos. Até conhecemos lá umas morenaças bem boas.Lol

edit: erro na citação

Eu via-o todos os Domingos sentado no banco do Benfica!! :D

Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling MAS... não te gabo a sorte Wink :P

Ahahahah, houve uma queima das fitas em que fiquei tão cega que me abraçava às pessoas a dizer "a paz de Cristo, a paz de Cristo", mas não devo ter a alma suficientemente aberta, porque não o vi Sad

Mas não foi esse Jesus a meter-se em sarilhos com o Júlio César? Será o mesmo? Thinking

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de _Marta_
Ter, 07/06/2011 - 20:01
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
sibilla wrote:

Ahahahah, houve uma queima das fitas em que fiquei tão cega que me abraçava às pessoas a dizer "a paz de Cristo, a paz de Cristo", mas não devo ter a alma suficientemente aberta, porque não o vi Sad

Mas não foi esse Jesus a meter-se em sarilhos com o Júlio César? Será o mesmo? :?

Não sei... mas às vezes vejo assim uns monumentos do sexo masculino na rua, ou uns bêbedos, ou qualquer coisa que me admire e digo "Jesuuuuuuuus" ou então "Cristo!!".
Será que também conta? Grin
É que se conta, a juntar ao Jesus do Benfica e a um amigo meu cuja alcunha é Cristo, devo ter a alma tão aberta que já os vejo a duplicar e triplicar e por aí fora. Mas... esperem lá... isso da visão a dobrar não é efeito dos copos?
Já num entendo nada!! Rolling Laughing

Retrato de sibilla
Dom, 12/06/2011 - 01:51
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010

Hoje passei por uma situação altamente stressante (fui assaltada ao lado de casa), é evidente que chorei e fiquei muito abalada, mas estou muito satisfeita comigo mesma porque consegui acalmar-me como uma pessoa "normal", sinto-me serena e confiante se ter recorrido à medicação de s.o.s. Smile

Quem tiver pequenas vitórias, partilhe também Grin

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de _Marta_
Dom, 12/06/2011 - 02:27
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008

E estás bem?? No sentido de não te terem feito nada?

Retrato de sibilla
Dom, 12/06/2011 - 11:48
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010
_Marta_ wrote:

E estás bem?? No sentido de não te terem feito nada?

Sinto-me um bocado assustada, mas foram só uns trocos. O que mais me chocou é porque foram miúdos. 3 putos ciganos do bairro ao lado de minha casa. Atiraram-me com coisas e insistiram para eu lhes dar o dinheiro. Fiquei muito abalada, mas estou melhor. Creio que a parte de terem sido crianças me deixou mais perturbada.

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de _Marta_
Dom, 12/06/2011 - 19:10
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008

Mas isso é normal. Qualquer pessoa ficaria. Até eu, que só li a descrição que fazes, me perturba!

Retrato de _lilac_
Seg, 13/06/2011 - 02:17
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
El_lobo wrote:
angel.espiritualidade wrote:

por outro lado, se outra pessoa afirma ter visto Jesus em meditação e ter conversado com Ele, é logo catalogada de "doida" ou acusada de blasfémia ...

Eu também já o vi e não sou doido: vinha eu todo "cego" da noite e encontrei-no na rua a cambalear. Começamos a falar e acabamos por ir para uma tasca beber copos. Até conhecemos lá umas morenaças bem boas.Lol

edit: erro na citação

Não sou uma pessoa religiosa, mas fico admirada como é que há pessoas que acreditam piamente nos anjos, santos e santinhos que ouvem falar na Biblía e na Igreja, acreditam piamente no que o Padre diz, não colocam a existência de Cristo em causa, mas se alguém diz que viu Cristo, já é doida e ainda gozam com isso.

Todos temos direito a ter as nossas crenças, se eu decidir começar a acreditar em bruxas ou duendes,devo ser respeitada, pois também respeito quem acredita piamente na religião católica. Agora acreditar numas coisas e não admitir ser chamado de louco e fazer pouco de quem acredita noutras e chamar essa pessoa de louca é um contra-senso.

Se acreditam assim tanto no poder de cristo, também deveriam acreditar na aparição dele...assim como acreditam na aparição aos Pastorinhos de Fátima e mais uma série de lengalengas que NUNCA foram comprovadas como verdadeiras.

Tenho dito.

Retrato de sibilla
Seg, 13/06/2011 - 11:53
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010
CláudiaSoares wrote:
El_lobo wrote:
angel.espiritualidade wrote:

por outro lado, se outra pessoa afirma ter visto Jesus em meditação e ter conversado com Ele, é logo catalogada de "doida" ou acusada de blasfémia ...

Eu também já o vi e não sou doido: vinha eu todo "cego" da noite e encontrei-no na rua a cambalear. Começamos a falar e acabamos por ir para uma tasca beber copos. Até conhecemos lá umas morenaças bem boas.Lol

edit: erro na citação

Não sou uma pessoa religiosa, mas fico admirada como é que há pessoas que acreditam piamente nos anjos, santos e santinhos que ouvem falar na Biblía e na Igreja, acreditam piamente no que o Padre diz, não colocam a existência de Cristo em causa, mas se alguém diz que viu Cristo, já é doida e ainda gozam com isso.

Todos temos direito a ter as nossas crenças, se eu decidir começar a acreditar em bruxas ou duendes,devo ser respeitada, pois também respeito quem acredita piamente na religião católica. Agora acreditar numas coisas e não admitir ser chamado de louco e fazer pouco de quem acredita noutras e chamar essa pessoa de louca é um contra-senso.

Se acreditam assim tanto no poder de cristo, também deveriam acreditar na aparição dele...assim como acreditam na aparição aos Pastorinhos de Fátima e mais uma série de lengalengas que NUNCA foram comprovadas como verdadeiras.

Tenho dito.

Só se gozou com as crenças do angel porque ele foi estupidamente agressivo quando disse ser estúpido ir à missa e ser melhor ler coisas da Alexandra Solnado. Apenas e só.

Depois, eu não acredito nas aparições de Fátima. Que eu saiba, não faz parte dos dogmas da Igreja. Nunca fez. E então? Respeito quem acredita, e acho que se dá força a quem tem fé, óptimo. Não vou dizer às pessoas que mais valia a pena ficarem sentadas num jardim porque ir a Fátima é uma perda de tempo. Tão só isso.

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de Catarina Neves
Seg, 13/06/2011 - 12:09
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

Eu percebi a ironia dos comentários que referes Wink

Creio que, aqui, ninguém está contra as crenças de ninguém, mas sim "contra" a forma como elas estão a tentar ser impostas Wink

Retrato de _Marta_
Seg, 13/06/2011 - 15:44
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008

Eu resumo a minha perspectiva de forma muito clara: não gosto de extremistas de coisa nenhuma.

Retrato de _lilac_
Seg, 13/06/2011 - 19:02
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
Catarina Neves wrote:

Eu percebi a ironia dos comentários que referes Wink

Creio que, aqui, ninguém está contra as crenças de ninguém, mas sim "contra" a forma como elas estão a tentar ser impostas ;)

é exactamente isso Catarina Neves.
Também, tal como a Marta, não gosto de extremismos de nenhum tipo. No entanto, basta partirmos para a tema crenças, dogmas e
religião que facilmente se começa uma "guerra" com aqueles que têm crenças opostas. O angel deu a opinião dele, para muitos pode ser parva, mas todos nós aqui acabamos por dar opiniões que para outros são parvas, inclusive as minhas, pois são opiniões.

Acreditar na Alexandra Solnado é tão válido como acreditar em Cristo, em Buda, em vacas sagradas, ou seja lá o que for. Temos o direito de considerar que o angel disse algo sem sentido, se ele referir crenças que não fazem parte do nosso sistema de crenças, mas gozar não.
Para terminar, el lobo, os pastorinhos de Fátima já foram beatificados, logo fazem parte dos dogmas do catolicismo.

Wink

Retrato de _lilac_
Seg, 13/06/2011 - 19:30
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
El_lobo wrote:
CláudiaSoares wrote:
Catarina Neves wrote:

Eu percebi a ironia dos comentários que referes Wink

Creio que, aqui, ninguém está contra as crenças de ninguém, mas sim "contra" a forma como elas estão a tentar ser impostas ;)

é exactamente isso Catarina Neves.
Também, tal como a Marta, não gosto de extremismos de nenhum tipo. No entanto, basta partirmos para a tema crenças, dogmas e
religião que facilmente se começa uma "guerra" com aqueles que têm crenças opostas. O angel deu a opinião dele, para muitos pode ser parva, mas todos nós aqui acabamos por dar opiniões que para outros são parvas, inclusive as minhas, pois são opiniões.~

Ainda bem então!Pois a mim pareceu-me escárnio!Se não o é, melhor! Temos que saber aceitar a diferença, não temos é que fazer parte dela!:)

Acreditar na Alexandra Solnado é tão válido como acreditar em Cristo, em Buda, em vacas sagradas, ou seja lá o que for. Temos o direito de considerar que o angel disse algo sem sentido, se ele referir crenças que não fazem parte do nosso sistema de crenças, mas gozar não.
Para terminar, el lobo, os pastorinhos de Fátima já foram beatificados, logo fazem parte dos dogmas do catolicismo.

;)

Os comentários feitos - nos quais incluo os meus - foram-no a título de mera brincadeira de circunstância, não revestindo teor pejorativo ou ofensivo, sendo daqueloutra maneira entendida pelos foristas.

Retrato de sibilla
Seg, 13/06/2011 - 22:29
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010

Vi isto hoje na net vejam o link que não consigo por a imagem.

http://verydemotivational.memebase.com/2011/06/13/demotivational-posters...

eheheh.

Ps. Cláudia, não não fazem. Os dogmas da igreja católica são 50, e entre eles não constam aparições. E, não estando para me chatear a repetir o que disse, é ofensivo para mim enquanto cristã ter um tipo que não me conhece de lado nenhum a insinuar que sou tapadinha e não sei o que faço ao ir à missa todas as semanas. Que mais valia ir para um jardim falar com as árvores, tipo Floribella, não sei. Porque nem todos os católicos são tapadinhos e nem todos os "esotéricos" são iluminados.

Ah, e bom santo António.

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de Catarina Neves
Seg, 13/06/2011 - 23:00
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

CláudiaSoares wrote:

Catarina Neves wrote: Eu percebi a ironia dos comentários que referes

Creio que, aqui, ninguém está contra as crenças de ninguém, mas sim "contra" a forma como elas estão a tentar ser impostas

é exactamente isso Catarina Neves.
Também, tal como a Marta, não gosto de extremismos de nenhum tipo. No entanto, basta partirmos para a tema crenças, dogmas e
religião que facilmente se começa uma "guerra" com aqueles que têm crenças opostas. O angel deu a opinião dele, para muitos pode ser parva, mas todos nós aqui acabamos por dar opiniões que para outros são parvas, inclusive as minhas, pois são opiniões.

Acreditar na Alexandra Solnado é tão válido como acreditar em Cristo, em Buda, em vacas sagradas, ou seja lá o que for. Temos o direito de considerar que o angel disse algo sem sentido, se ele referir crenças que não fazem parte do nosso sistema de crenças, mas gozar não.
Para terminar, el lobo, os pastorinhos de Fátima já foram beatificados, logo fazem parte dos dogmas do catolicismo.

... acabou por ofender algumas pessoas aqui.

Eu sou a primeira a dizer (a quem me procura), que não existe uma doutrina/uma religião/uma crença Certa e outra Errada O importante é que as pessoas encontrem conforto e apoio, para poderem serenar e, posteriormente, fazer escolhas No entanto, para mim, a saúde é uma questão TÃO FUNDAMENTAL que me choca ler determinados preconceitos e sugestões de "ajudas divinas" como se a depressão fosse "uma maluqueira qualquer enviada pelo demo".

Sou Reikina, trabalho com algumas terapias complementares e estive, duas vezes, à beira da morte por causa de duas depressões. NUNCA, em tempo algum, os terapeutas que me acompanharam, me disseram coisas aburdas, como as que aqui já li. Fui acompanhada pela medicina convencional e usei terapias complementares (muito importantes para mim e para a minha família). Tudo pode ser balanceado Quanto a extremismos: não, obrigada (e, infelizmente, nesta área das terapias há muito charlatanismo)

Retrato de sibilla
Seg, 13/06/2011 - 23:31
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010
Catarina Neves wrote:
CláudiaSoares wrote:
Catarina Neves wrote:

Eu percebi a ironia dos comentários que referes Wink

Creio que, aqui, ninguém está contra as crenças de ninguém, mas sim "contra" a forma como elas estão a tentar ser impostas ;)

é exactamente isso Catarina Neves.
Também, tal como a Marta, não gosto de extremismos de nenhum tipo. No entanto, basta partirmos para a tema crenças, dogmas e
religião que facilmente se começa uma "guerra" com aqueles que têm crenças opostas. O angel deu a opinião dele, para muitos pode ser parva, mas todos nós aqui acabamos por dar opiniões que para outros são parvas, inclusive as minhas, pois são opiniões.

Acreditar na Alexandra Solnado é tão válido como acreditar em Cristo, em Buda, em vacas sagradas, ou seja lá o que for. Temos o direito de considerar que o angel disse algo sem sentido, se ele referir crenças que não fazem parte do nosso sistema de crenças, mas gozar não.
Para terminar, el lobo, os pastorinhos de Fátima já foram beatificados, logo fazem parte dos dogmas do catolicismo.

;)

... acabou por ofender algumas pessoas aqui.

Eu sou a primeira a dizer (a quem me procura), que não existe uma doutrina/uma religião/uma crença Certa e outra Errada Wink O importante é que as pessoas encontrem conforto e apoio, para poderem serenar e, posteriormente, fazer escolhas Wink No entanto, para mim, a saúde é uma questão TÃO FUNDAMENTAL que me choca ler determinados preconceitos e sugestões de "ajudas divinas" como se a depressão fosse "uma maluqueira qualquer enviada pelo demo".

Sou Reikina, trabalho com algumas terapias complementares e estive, duas vezes, à beira da morte por causa de duas depressões. NUNCA, em tempo algum, os terapeutas que me acompanharam, me disseram coisas aburdas, como as que aqui já li. Fui acompanhada pela medicina convencional e usei terapias complementares (muito importantes para mim e para a minha família). Tudo pode ser balanceado Wink Quanto a extremismos: não, obrigada (e, infelizmente, nesta área das terapias há muito charlatanismo) ;)

Concordo plenamente com o que dizes aqui. O importante é fazer a distinção e saber que a depressão não é doença "da alma" mas do cérebro. É um mal que, sendo psicológico, tem causas ou reflexos físicos e muitas vezes é preciso primeiro reestabelecer o equilíbrio químico do cérebro para que o paciente consiga resolver as causas da doença. Como anestesiar a gengiva antes de tratar do dente Wink

Entretanto, comecei a fazer yoga na semana passada, e estou a gostar muito. Aprender a respirar correctamente, a conhecer bem o meu corpo é bastante gratificante e importante, sobretudo nas crises de ansiedade. Já comecei a conseguir, por estar a aprender a respirar bem, acalmar o stress.

No centro de yoga onde fui a instrutora que me atendeu disse que também fazia reiki e que às vezes pode ajudar. Mas não me impingiu nada. Aliás, tal como ela disse, o yoga é uma prática de conhecimento do corpo, numa relação estreita com a alma, mas não é nenhuma religião. Não me vieram com discursos preconceituosos nem exclusivos mas inclusivos. Porque cada pessoa é que conhece a sua ligação com Deus, Que na verdade ninguém conhece até chegar a Ele.

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de _lilac_
Ter, 14/06/2011 - 01:34
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
sibilla wrote:
CláudiaSoares wrote:
El_lobo wrote:
angel.espiritualidade wrote:

por outro lado, se outra pessoa afirma ter visto Jesus em meditação e ter conversado com Ele, é logo catalogada de "doida" ou acusada de blasfémia ...

Eu também já o vi e não sou doido: vinha eu todo "cego" da noite e encontrei-no na rua a cambalear. Começamos a falar e acabamos por ir para uma tasca beber copos. Até conhecemos lá umas morenaças bem boas.Lol

edit: erro na citação

Não sou uma pessoa religiosa, mas fico admirada como é que há pessoas que acreditam piamente nos anjos, santos e santinhos que ouvem falar na Biblía e na Igreja, acreditam piamente no que o Padre diz, não colocam a existência de Cristo em causa, mas se alguém diz que viu Cristo, já é doida e ainda gozam com isso.

Todos temos direito a ter as nossas crenças, se eu decidir começar a acreditar em bruxas ou duendes,devo ser respeitada, pois também respeito quem acredita piamente na religião católica. Agora acreditar numas coisas e não admitir ser chamado de louco e fazer pouco de quem acredita noutras e chamar essa pessoa de louca é um contra-senso.

Se acreditam assim tanto no poder de cristo, também deveriam acreditar na aparição dele...assim como acreditam na aparição aos Pastorinhos de Fátima e mais uma série de lengalengas que NUNCA foram comprovadas como verdadeiras.

Tenho dito.

Só se gozou com as crenças do angel porque ele foi estupidamente agressivo quando disse ser estúpido ir à missa e ser melhor ler coisas da Alexandra Solnado. Apenas e só.

Depois, eu não acredito nas aparições de Fátima. Que eu saiba, não faz parte dos dogmas da Igreja. Nunca fez. E então? Respeito quem acredita, e acho que se dá força a quem tem fé, óptimo. Não vou dizer às pessoas que mais valia a pena ficarem sentadas num jardim porque ir a Fátima é uma perda de tempo. Tão só isso.

Eis o motivo pelo qual mencionei os pastorinhos de Fátima. Anteriormente, referiste iso. Apenas respondi a este comentário.

Retrato de _lilac_
Ter, 14/06/2011 - 01:47
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
sibilla wrote:

Vi isto hoje na net Smile vejam o link que não consigo por a imagem.

http://verydemotivational.memebase.com/2011/06/13/demotivational-posters...

eheheh.

Ps. Cláudia, não não fazem. Os dogmas da igreja católica são 50, e entre eles não constam aparições. E, não estando para me chatear a repetir o que disse, é ofensivo para mim enquanto cristã ter um tipo que não me conhece de lado nenhum a insinuar que sou tapadinha e não sei o que faço ao ir à missa todas as semanas. Que mais valia ir para um jardim falar com as árvores, tipo Floribella, não sei. Porque nem todos os católicos são tapadinhos e nem todos os "esotéricos" são iluminados.

Ah, e bom santo António.

A verdade é que o que resulta para uns não resulta para outros. Para mim, não resultariam as idas à missa, pois é um local onde não me sinto bem, não tenho qualquer ligação à Religião Católica. Para ti pode resultar. Para mim também não resultaria ir passear para o Jardim, não encontro nada num jardim que me cative. Se calhar, para o angel resulta. É verdade que ele mostrou um pouco de desprezo pelas tuas crenças, mas faz parte do Universo no qual ele vive. Quando toca a estes assuntos, eu prefiro é nem sequer falar, as pessoas ficam chateadas. No que toca a crenças, cada uma tem as suas e o importante é que resulte.
Se um dia eu me vir à beira do abismo de uma depressão, também procurarei algo para me refugiar, não sei o que será. Seja o que for, o importante é que me faça bem. E também não quererei que as minhas crenças sejam postas em causa.
Smile

Retrato de khadija
Qua, 15/06/2011 - 14:42
khadija:
Membro desde: 02.06.2011
sibilla wrote:

Olá Smile

Ora bem, este deve ser o enésimo tópico sobre depressão aqui no fórum, mas não quero fazê-lo como muro das lamentações.

Gostava de partilhar ideias, sentimentos e opiniões de quem vive(u) com depressão e lida com isso. Ou seja, não é um tópico para choninhas, nem para nos virmos aqui lamentar da doença, mas sim para que, quem tem ou teve, possa dizer como superou, quais os sintomas, o que é que foi mais difícil mas como acordar todos os dias e sorrir Smile

Eu sou sempre bem disposta mas estou a ficar deprimida, que é coisa que não quero. Os meus primeiros sintomas são o cansaço extremo, desânimo, ataques de pânico e sobretudo uma espécie de "lado negro" que me quer a toda a força afastar-me de tudo de que gosto e me faz feliz Sad é uma tristeza. Lado chunga. Vou agora ao psiquiatra tratar disto, que tenho uma vida linda e ando "a ver mal" Smile

E convosco?

Não li os milhentos comentários que aqui estão, por isso não sei se me vou repetir ou não mas aqui vai uma opinião:

Vai a um medium de confiança ou espirita, se não tens razões para estar deprimida e estás, isso são "coisas negras inexplicáveis" e nao vale a pena entupires-te de medicamentos, acredita!!
Se não acreditas, então não vais viver, vais sobrevivendo...
E deixo a mensagem para todas que sofrem do mm sem razão aparente!!

Retrato de Catarina Neves
Qua, 15/06/2011 - 15:47
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
khadija wrote:
sibilla wrote:

Olá Smile

Ora bem, este deve ser o enésimo tópico sobre depressão aqui no fórum, mas não quero fazê-lo como muro das lamentações.

Gostava de partilhar ideias, sentimentos e opiniões de quem vive(u) com depressão e lida com isso. Ou seja, não é um tópico para choninhas, nem para nos virmos aqui lamentar da doença, mas sim para que, quem tem ou teve, possa dizer como superou, quais os sintomas, o que é que foi mais difícil mas como acordar todos os dias e sorrir Smile

Eu sou sempre bem disposta mas estou a ficar deprimida, que é coisa que não quero. Os meus primeiros sintomas são o cansaço extremo, desânimo, ataques de pânico e sobretudo uma espécie de "lado negro" que me quer a toda a força afastar-me de tudo de que gosto e me faz feliz Sad é uma tristeza. Lado chunga. Vou agora ao psiquiatra tratar disto, que tenho uma vida linda e ando "a ver mal" Smile

E convosco?

Não li os milhentos comentários que aqui estão, por isso não sei se me vou repetir ou não mas aqui vai uma opinião:

Vai a um medium de confiança ou espirita, se não tens razões para estar deprimida e estás, isso são "coisas negras inexplicáveis" e nao vale a pena entupires-te de medicamentos, acredita!!
Se não acreditas, então não vais viver, vais sobrevivendo...
E deixo a mensagem para todas que sofrem do mm sem razão aparente!!

... os comentários anteriores, escusavas de passar esta "mensagem".

Rolling Rolling Rolling

Retrato de sibilla
Qua, 15/06/2011 - 22:52
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010
khadija wrote:

Não li os milhentos comentários que aqui estão, por isso não sei se me vou repetir ou não mas aqui vai uma opinião:

Vai a um medium de confiança ou espirita, se não tens razões para estar deprimida e estás, isso são "coisas negras inexplicáveis" e nao vale a pena entupires-te de medicamentos, acredita!!
Se não acreditas, então não vais viver, vais sobrevivendo...
E deixo a mensagem para todas que sofrem do mm sem razão aparente!!

De facto, com a má sorte com que estou esta semana, deve ser coisa de espíritos mesmo Rolling
O namorado longe e em risco de não acabar o curso, um assalto, o meu pai no hospital. Sai, macumba! Wink

Nhé, desde que comecei a dormir 8 horas seguidas comecei a ser mais forte. Acho que o psiquiatra sai mais baratinho e está a resultar muito bem Smile Obrigada.

Ps. Mas se souberes de dicas para acabar com a má sorte...

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Post