... | A Nossa Vida

...

Retrato de pukakina
28.10.2009 | 11:38
pukakina:
Membro desde: 27.10.2009

...


Retrato de joanaclvalente
Qua, 28/10/2009 - 11:49
joanaclvalente:
Membro desde: 14.10.2009

Valorizar amor, afectividade, amizade e namoro é claro que sim. Não vejo é como isso se relaciona com abstinência sexual até ao casamento...

A intimidade fisica e sexual, como complemento à emocional, com a pessoa que se ama, em que se confia é a melhor coisa do mundo.

Partindo do principio que estamos a falar de pessoas adultas e responsáveis a abstinência, para mim, não faz qualquer sentido.

Sexo é componente integral do amor, por isso é que dizemos "fazer amor".

Ainda haverá muita gente a preservar a ideia de "sexo só depois do casamento"???

Retrato de Vegas
Qua, 28/10/2009 - 12:05
Vegas:
Membro desde: 17.12.2008

É um tema que, de tempos a tempos, é aqui debatido.

Ora vejam:

http://onossocasamento.pt/forum/casar-virgem

http://onossocasamento.pt/forum/virgindade-hhmmum-desafio-resposta?page=3

http://onossocasamento.pt/forum/virgindade-e-casamento-antiguado

Mas continua a ser um tema interessante a actual.

Casar virgem é uma opção para algumas pessoas, que encaram o sexo como algo que só faz sentido para elas, depois de celebrarem o casamento.
Essa opção tem a ver com a educação dessas pessoas e com a crença delas.

Não é uma questão de fazer sentido ou não fazer sentido. É muito menos uma questão de estar bem ou mal, certo ou errado.

É uma opção pessoal.

No meu entender, o sexo é algo que acontece de forma perfeitamente NATURAL entre duas pessoas que se amam verdadeiramente.

Assim, não faz sentido para mim esperar por uma data, para ter relações com a pessoa que amo. Para mim, ter relações com essa pessoa é IGUAL a fazer amor.
É a ligação entre o amor que está no coração ao amor físico (e eu não os imagino de forma separada).
Tal como para mim ter carinho passa por ter contactos físicos, como abraços e beijinhos, com as pessoas a quem quero dar carinho. A manifestação física de um sentimento, é para mim uma das formas de demonstrar o meu afecto verdadeiro por essas pessoas que contacto e de quem gosto.

Fazendo uma pequena analogia: para mim não chega dizer ao meu filho que gosto muito dele. Tenho de lhe tocar, fazer festinhas, dar beijinhos. Isso é o natural e é a diferença entre uma relação fria e distante, para uma relação verdadeira e calorosa.

Tal como para mim, dizer ao meu marido que o amo, passa por desejar e ter relações com ele. Não me imagino a esperar por datas, para demonstrar o meu afecto também dessa forma.

Volto a sublinhar que se trata de uma questão meramente pessoal.

E não substitui nenhuma das outras formas de demonstrar o amor. Apenas complementa.

Portanto respondendo à questão da pukakina “hoje em dia valorizam o amor, a afectividade, a amizade e o namoro assumindo a abstinência até ao casamento?”

A minha forma de valorizar o amor, a afectividade, a amizade e o namoro passa por NÃO fazer abstinência até ao casamento!

Ou seja, não acho que a abstinência sirva para valorizar esses sentimentos.

Não me levem a mal.

Kiss

Retrato de CorpseBride
Qua, 28/10/2009 - 16:32
CorpseBride:
Membro desde: 02.10.2008
pukakina wrote:

Como cristão, é importante tomar uma posição e eu acabei por tomar a minha em conjunto c o meu namorado.

Desde que os dois estejam de acordo, é só o que importa. Smile

Não considero que o sexo seja a parte mais importante de um relacionamento, mas não nos imagino a reter esse impulso natural durante os mais de 6 anos que namorámos.
Tenho também as minhas dúvidas que seja fisica/mentalmente saudável fazê-lo por um período de tempo que seja demasiado longo... Como animal que somos, ainda que racional e com capacidade de controlar os seus impulsos, negá-los por um tempo demasiadamente prolongado pode pôr-nos os parafusos a andar à roda... Laughing Até porque todos os benefícios para a saúde que se atribuem à práctica do sexo não são balelas nenhumas...

Pessoalmente não compreendo a vertente cristã que, em pleno séc.XXI, ainda prega a abstinência até ao casamento. Resquícios de prácticas ancestrais, sem dúvida... Mas acho que falta à igreja actual uma profunda reflexão sobre este assunto. Não deviam tratar o homem actual como se ainda estivéssemos no séc.XIX.
Defeito meu, se calhar, porque ainda que aceite algumas coisas, questiono na mesma aquilo que a igreja me diz. Tongue

Que sirva para prevenir a promiscuidade, sim senhor, (ainda que, na realidade, isso só tenha a eficácia que cada um quiser). Mas entre um casal que já sabe o que pretende para o futuro, não vejo utilidade...

Mas cada um é como cada qual, e se vocês sentem que é esse o caminho para vós... força nisso. Smile

There are no flowers on your grave, there are no chains
There I keep chanting for the forgotten name

Retrato de PPaula
Qua, 11/11/2009 - 09:38
PPaula:
Membro desde: 25.07.2008
pukakina wrote:

acredito k a maior parte nao compreenda porquê mas sou católica praticante nao desde sempre c a mesma força de agora mas a pouco tempo percebi a importancia do sexo so depois do casamento na vida cristã.

E depois do casamento? Vão fazer amor apenas quando pretenderem engravidar? E depois de terem o número de filhos que pretendem, vão deixar de fazer amor? Porque se querem seguir oque a Igreja recomenda, deverá ser esse o vosso comportamento.

Não tomes isto como dirigido apenas a ti, estou só a lançar mais uns pontos para debate e reflexão. Mas de facto, embora pouco comum, ainda se ouvem jovens a defender a abstinência até ao casamento por motivos religiosos, mas sem defenderem a outra face da moeda, que é a aceitação de que o sexo tem meramente fins reprodutivos e que deve ser praticado como intuito de gerar uma criança.

No vosso caso, já reflectiram sobre isto?

bjs

Retrato de xanasilvapepita
Qua, 11/11/2009 - 10:31
xanasilvapepita:
Membro desde: 23.09.2009
PPaula wrote:
pukakina wrote:

acredito k a maior parte nao compreenda porquê mas sou católica praticante nao desde sempre c a mesma força de agora mas a pouco tempo percebi a importancia do sexo so depois do casamento na vida cristã.

E depois do casamento? Vão fazer amor apenas quando pretenderem engravidar? E depois de terem o número de filhos que pretendem, vão deixar de fazer amor? Porque se querem seguir oque a Igreja recomenda, deverá ser esse o vosso comportamento.

bjs

Ora aí está uma boa questão!
Respeito na totalidade as opções de cada um e mts das vezes nem todos os casais levam a abstinÊncia até ao casamento por factores religiosos, mas se assim for a nossa religião diz q só devemos ter relações para procriarmos...
Não concordo e não me cabe na cabeça q seja a religião a dizer qd um casal se deve amar ou simplesmente q o tem q fazer com essa finalidade!!!
Não acham q a religião tb se deveria actualizar?É q nem mesmo nos sec passados isto foi seguido á risca!Somos humanos,e até q ponto nós próprios conseguimos controlar os nossos instintos e vontades?

Pukakina respeito a tua opinião e ainda bem q estão os dois em sintonia em relação a esse assunto...

Bjinhos

Retrato de Suze
Qua, 11/11/2009 - 13:02
Suze:
Membro desde: 12.09.2008

[quote=PPaula
E depois do casamento? Vão fazer amor apenas quando pretenderem engravidar? E depois de terem o número de filhos que pretendem, vão deixar de fazer amor? Porque se querem seguir oque a Igreja recomenda, deverá ser esse o vosso comportamento.

Não tomes isto como dirigido apenas a ti, estou só a lançar mais uns pontos para debate e reflexão. Mas de facto, embora pouco comum, ainda se ouvem jovens a defender a abstinência até ao casamento por motivos religiosos, mas sem defenderem a outra face da moeda, que é a aceitação de que o sexo tem meramente fins reprodutivos e que deve ser praticado como intuito de gerar uma criança.

No vosso caso, já reflectiram sobre isto?

bjs[/quote]

Olá,
sem tomar posição sobre este assunto, pq acho q cada casal deve fazer o q bem entender, só quero salientar que a Igreja não defende o sexo no casamento só para procriar. Tive o CPM há bem pouco tempo e umas das temáticas era a importância do sexo no casamento. Tinha era que se conjugar com métodos de contracepção ditos "naturais" (tipo contar os dias etc).

Beijinhos

Retrato de PPaula
Qua, 11/11/2009 - 15:07
PPaula:
Membro desde: 25.07.2008
Suze wrote:

Olá,
sem tomar posição sobre este assunto, pq acho q cada casal deve fazer o q bem entender, só quero salientar que a Igreja não defende o sexo no casamento só para procriar. Tive o CPM há bem pouco tempo e umas das temáticas era a importância do sexo no casamento. Tinha era que se conjugar com métodos de contracepção ditos "naturais" (tipo contar os dias etc).

Beijinhos

Ora aí está um exemplo de incoerencia. Se a Igreja começa aos poucos a assumir que o sexo é importante na vida do casal, e que não tem fins meramente reprodutivos, então a meu ver não faz sentido nenhum opor-se à contracepção. Mesma que se oponha à utilização de métodos químicos como a pílula, não se deveria opor aos métodos-barreira, como o preservativo.

É claro que cada casal sabe o que funciona melhor para si próprio, e se ambos os membros do casal concordam com essa opção e não vivem na ansiedade/angustia de a cumprirem, essa é então uma opção válida para eles.

Só acho que a Igreja, que por ser feita pelos homens não é perfeita, não tem uma posição coerente, e muito menos uma posição que se enquadre na sociedade actual.

bjs

Retrato de CorpseBride
Qua, 11/11/2009 - 15:20
CorpseBride:
Membro desde: 02.10.2008
PPaula wrote:

Só acho que a Igreja, que por ser feita pelos homens não é perfeita, não tem uma posição coerente, e muito menos uma posição que se enquadre na sociedade actual.

E saliento aí o que a PPaula disse sobre a angústia de cumprir com as convicções de cada um.
Não acho saudável que alguém, por mais católico e cumpridor que seja, dê por si na angústia de ter que pensar constantemente "se eu fizer isto vou para o Inferno" (pegando na frase mais corriqueira, para facilitar o entendimento).

Eu não sou e nunca fui a favor de libertinagens e exageros. Acho que uma das maiores forças do Homem é precisamente a capacidade de controlarmos os nossos instintos mais básicos... É aí que nos distinguimos de outro qualquer animal.
Mas na nossa inteligência, também devemos ser capazes de saber não cair no oposto da tal libertinagem, e saber quando nos devemos dar a alguma liberdade, de modo a que a nossa mente não saia prejudicada, transformando-nos a médio/longo prazo em pessoas amargas, tristes com a vida e frustradas.

Não quero com isto dizer que quem toma a decisão da virgindade até ao casamento caia nesta situação forçosamente (em certos assuntos, todo o cuidado é pouco para explicarmos o que queremos dizer Tongue ).

There are no flowers on your grave, there are no chains
There I keep chanting for the forgotten name

Retrato de xanasilvapepita
Qua, 11/11/2009 - 15:23
xanasilvapepita:
Membro desde: 23.09.2009

Se a igreja se opõe a metodos anti-concepcionais é tb para defender a sua posição qt á procriação...pq todos nós sabemos q os metodos naturais não são seguros !Em relação ao preservativo quase chega a ignorÂncia...depois de tanto se explicar q é necessário por questões de prevenção em relação á saude...
E tb não acho q a igreja esteja enquadrada nos padrões da sociedade actual...

Bjinhos

Retrato de pukakina
Ter, 24/11/2009 - 16:08
pukakina:
Membro desde: 27.10.2009

.

Retrato de CorpseBride
Ter, 24/11/2009 - 18:28
CorpseBride:
Membro desde: 02.10.2008

E é uma pena que as pessoas continuem a 'fugir' e a apagar posts quando encontram respostas que não vão exactamente de encontro áquilo que pretendiam ler - ainda que eu ache que aqui todos foram educados na exposição dos seus pontos de vista... mas pronto... Sad

There are no flowers on your grave, there are no chains
There I keep chanting for the forgotten name

Retrato de xanasilvapepita
Qua, 25/11/2009 - 10:03
xanasilvapepita:
Membro desde: 23.09.2009
CorpseBride wrote:

E é uma pena que as pessoas continuem a 'fugir' e a apagar posts quando encontram respostas que não vão exactamente de encontro áquilo que pretendiam ler - ainda que eu ache que aqui todos foram educados na exposição dos seus pontos de vista... mas pronto... :(

Mas se não querem ouvir opiniões diferentes pq lançam os tópicos?????

Retrato de Vegas
Qua, 25/11/2009 - 15:52
Vegas:
Membro desde: 17.12.2008
CorpseBride wrote:

E é uma pena que as pessoas continuem a 'fugir' e a apagar posts quando encontram respostas que não vão exactamente de encontro áquilo que pretendiam ler - ainda que eu ache que aqui todos foram educados na exposição dos seus pontos de vista... mas pronto... :(

Também subscrevo Corps e XanaPepita.

Tal como alguém já sugeriu, vou passar a citar posts para que não desapareçam os textos originais.

É uma pena que isto aconteça, mas para mim só mostra que há pessoas que não aceitam que outras tenham opiniões diferentes.

Se calhar pensam que temos de estar todos de acordo sempre.

Se assim fosse, para quê pedir a nossa opinião?

Para mim, é triste observar este tipo de comportamentos.

Retrato de pukakina
Qua, 02/12/2009 - 16:18
pukakina:
Membro desde: 27.10.2009

peço dessculpa mas realmente nao apaguei os posts por ter opinioes diferentes das minhas... com o assunto k era ja o esperava...

tirei os posts por razoes pessoais.

Post