Separação/ Divircio - a dor que nunca acaba | A Nossa Vida

Separação/ Divircio - a dor que nunca acaba

Retrato de Maria Alves 96
25.07.2021 | 13:36
Maria Alves 96:
Membro desde: 25.07.2021

Olá ,
hoje escrevo aqui com lágrimas a rolar no rosto e uma infindável dor . Não tenho com quem falar . Uns porque estão ocupados demais com as suas vidas , outros porque não entendem a situação é procuram os “ porquês “ questionando-me cada vez mais e mais , deixando-me ainda mais confusa e magoada .

Pois bem , acordei de manhã para mais um dia em que me definho e afundo numa depressão sem fim .

Será melhor , contar-vos a minha história .

Há cerca de um ano atrás , numa das muito poucas discussões que tive com o meu marido , falou-se em separação . Sinceramente, falava nisso mas sempre acreditei muito mais em nós . Acontece que durante esse ano decorrente ( desde o verão de 2019 ) vi nele uma pessoa que nunca tinha visto . Vi que reagia de forma mais …. Como dizer “ verbalmente diferente e agressivo e provocador “ .Ou seja , provocava situações para me fazer explodir , tocando por exemplo no nome da nossa filha . Ok , no Verão de 2019 fala qualquer coisa como “ recuperar a vida dele “ . E sabem … a sensação que tinha em cada conversa , é que não o reconhecia . Passei por um problema de saúde grave e foi-me aconselhado para meu bem em falar o que pensava , é foi aí , depois de eu ter quebrado o meu silêncio que vi que ele ripostou . Quase como que fosse uma “ afronta” eu dizer o que pensava . Uma das vezes em que discutimos chamou-me inútil e que eu já tinha vencido o meu problema de saúde , logo poderia fazer outras coisas que não fazia na altura . Aquilo , entre muitas coisas ao longo dos anos , partiu-me por dentro . Mais tarde , apesar de falarmos todos os dias e ele ser atencioso , começamos a dormir separados . Fiquei extremamente magoada com tudo que ouvi . Durante este tempo , ele nunca me procurou , fui sempre eu que procurava conversar . Deixou de dizer que me amava . Só o voltou a fazer 1 dia antes de eu ser operada ( foi algo estético ) , entre isto passaram-se natais , aniversário meu e da minha filha , fim de ano e dia dos namorados … sempre escrevemos postais . Era uma tradição . Mas , naquele ano a tal palavra , não estava escrita lá ( amo-te ) . Deixei de a dizer também é mergulhei num vazio . Durante a primeira pandemia , estava eu em recuperação e num pós operatório, veio com a conversa de que , “ isto “ não era uma relação . Estivemos juntos mais tarde(sexualmente) , e depois de nós “ envolvermos” ( como ele diz ) a observação foi : “ se eu me senti mal imagino tu “ .
Ele , sempre foi muito atencioso comigo , com a nossa filha . Mas havia algo que tinha mudado . As coisas , no espaço de 2 meses , após o confinamento , tinham-se agravado e aí , quando ele falou em separação começou logo a procurar casa . Dormimos separados 2 meses , eu no sofá e ele cantava pela casa , sorria com um “ Bom dia “ mas tipo de amigos . Foram 2 meses extenuantes , eu a tentar falar e resolver e ele sempre a procurar o conflito . Parecia um adolescente que tinha acabado de fazer 40 anos . Entre procurar casa , combinamos passar uma semana fora com a miúda e começou a dormir ( perto de mim ) mas vestido e tapado , passei de esposa a uma simples desconhecida que ele falava como amiga . Falei com ele e houve uma noite que me abracei a ele e ele afastou-me por tudo a dizer que não sentia nada por mim . Chorei a noite toda mesmo ao lado dele e não quis saber . Nessa fase , dormia uma média de 2 horas por dia . Eu decidi vir embora porque me senti a mais e ele combinou coisas com a nossa filha , passeios a todos e mais alguns lugares que eu ( sozinha e “ perdida” e magoada ) não fui capaz de fazer com ela .
Eu estava quase a fazer anos e de seguida iria fazer a nossa filha . Sempre preparei os aniversários dela com
Muito carinho e antecedência . Fiz uma viagem novamente ( com uma hora de sono e já tinha tido um pequeno acidente ) e fui ter com ele pedir por tudo para acreditar em nós e dizer-lhe que o amava muito e não o queria perder . Disse-me nesse dia que não dava mais é que eu sem ele não era ninguém . Verdade . Durante anos ( 12 ) fui eu quem cuidou da nossa filha , ele de noite nem acordava quando ela chorava . Não mudou sequer uma fralda . Como ele disse “ alguém tinha que ganhar dinheiro “ .
Já em nossa casa , cedeu . Combinamos reatar o nosso casamento durante um ano . Eu pedi-lhe por tudo e ele aceitou . Abraçou-me e disse “ não viste que nunca tirei a aliança “ . Pois eu tirei em 2019 e do iria voltar a pôr quando para mim se voltasse ao verdadeiro sentido do que é um casamento. Não é de todo baseado num “ anel “ .
Passou o meu aniversário, correu normal mas não houve um “ amo-te” novamente. Mas estávamos felizes e tiramos até um tempo para nós .

Aniversário da menina correu bem fora eu quase ter sufocado nessa noite e achei que não a iria ver mais . Todo o meu corpo acusava sinais de que eu não estava bem . Pois andava numa situação de ansiedade constante e “medo “.
O meu estômago “ parava “ . Fiz endoscopia e o médico pediu para tomar um calmante quando assim fosse .
Estava a viver um pesadelo , e nisto , a tentar lutar por um casamento.
Dia 23 de dezembro , ao jantar , continuava a falar de negócios , tal como todas as manhãs em que acordava , é ele estava a falar de negócios . A minha casa sempre foi assim … uma empresa . Mas sempre tive o cuidado de ao fim de semana preparar a nossa casa com carinho , com velas , com cheiros diferentes , limpar e organizar … era Natal ! Nesse dia à noite explodi . Era dia 23 e ainda não tinha feito compras de natal ( alimentares ) . Discutimos e disse que não tolerava mais isto , que estava e estaria sempre tudo acima da nossa família !
- Ele tinha-se tornado intransigente e não podia ser contrariado . Reagia sempre com alguma agressividade na forma como falava . Nessa noite disse-me : “ Não há mais nós “. Eu tentei conversar e ele continuou “ ainda não entendestes ? Acabou ! Não há mais nós “ . Virou-me as costas como já era hábito e disse que não me queria ouvir mais . Bateu a porta e saiu . Silenciou-me . Já não se escondia de discutir perto da nossa filha .
Fiz o jantar de Natal a chorar . Ele sem nunca me dirigir a palavra . Ajudou no que pode mas eu , mais uma vez dormi no sofá , porque ele assim entendeu que devíamos logo dormir separados . Natal , tive que fingir que estava tudo bem em casa de família … uma semana passou até ao fim de ano e foi a mesma coisa . Sozinha , no sofá . Sem um sequer “ Feliz ano Novo “ .
Sabem … estava tão aterrada num vazio que não reagia . Dormia mais do que o costume e mal me conseguia levantar . No dia 1 tirou a aliança e começou logo a falar em divisões ( de bens ) . Entretanto , na semana anterior ao fim de ano já tinha ido procurar casa comigo . Dia 14 de Janeiro , já muito aflita de estar ali a mais aceitei uma que ele me encontrou para mim . Confinamos novamente . Entretanto a nossa filha esteve positiva e nós em quarentenas obrigatórias e eu lá… em casa . Sem nunca existir a tal conversa que dita o fim de um casamento de 15 anos . Mudei só em Março com todos estes atrasos . Mudança que ele ajudou a fazer .

Não vos sei exatamente explicar por palavras o que sinto . Pois a partir daí começamos a dividir o tempo que a minha filha está com um e outro . Eu … que nunca me tinha separado dela !
Já se referiu a nós “ quando terminamos “ como se isto fosse um namoro . E seguiu a vida . Sei que não dormiu mais na nossa cama . Dorme no sofá e a menina passou a dormir no nosso quarto e não no dela .
Ha pouco disse-me mais uma vez que não sentia mais nada por mim , apesar de valar cmg todos os dias , é até de jantarmos juntos … e passamos até fins de semana em comum mas em quartos separados . Achamos que seria bom para a nossa filha . Eu claro que achei que existia uma ponta de esperança . Pois parece que faz com que eu me “ ligue” novamente mas diz vezes sem fim que já não sente nada . Pedi para avançar com os papéis . E ele disse que assim o iria fazer .

Neste momento, penso que preciso de ajuda psicológica, pois já pensei por fim à minha vida várias vezes . Não aguento mais .
Desculpem o texto extenso . Mas todas as palavras serão bem vindas e conselhos também .
Obrigada e desculpem uma vez mais . 🙏🏻🤍


Retrato de gatita5
Dom, 25/07/2021 - 17:09
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Boa tarde Maria Alves, desde já 'quero' dar-lhe um grande abraço, nestas horas de angústia, ansiedade e sofrimento é o que mais precisamos.
Li o que escreveu atentamente, leva-me a crer que realmente o seu casamento acabou pela postura (horrível e cobarde) do seu marido, ele vê-a como uma 'amiga', dificilmente mudará.
Não entendo o porquê de ser a Maria a sair de casa e não o marido, se ele é que estava ou está mal, foi o que mais me intrigou.
Eu não queria lançar mais achas na fogueira, porém, a minha opinião é que ele a está a usar.
Não crie expectativas quanto ao futuro do seu casamento, o seu 'marido' manipula-a. E não deixe que ele a faça sentir culpada. Não é culpada de nada. O seu casamento é igual ao de tantas, onde as esposas sufocam num casamento de subserviência, de cansaço e de sofrimento, com maridos machistas, abjectos e ingratos, só porque levam algum dinheiro para a família não lhes dá o direito a nada... tudo o que fez pela sua filha, marido , casa .... é importante, tem muito valor, não deixe que lhe digam o contrário.
Primeiro que tudo, cuide de si, procure ajuda profissional, esse é o primeiro passo e o mais importante.

Abraço forte.

Retrato de Maria Alves 96
Dom, 25/07/2021 - 19:13
Maria Alves 96:
Membro desde: 25.07.2021

Grata pelas palavras Gatita 🙏🏻
Eu realmente saí de casa por opção ( sempre com a possibilidade de voltar , foi isso o combinado ) . Hoje vejo que não fiz talvez a melhor opção . Mas eu , o primeiro instinto que tive , foi sair dali . Deixei claro tudo para trás . Levei apenas roupa e objectos pessoais . Mas nunca me voltei a sentir em casa . O apartamento que arrendei já era mobilado e isso para mim tornou-o impessoal . Posso voltar para lá ( e ele sai )mas não deixa de ser o lar que construí para uma família . A família que escolho priorizar em tudo . A minha filha ( de 12 anos apenas ) hoje disse-me algo que fez bastante sentido : “ mamã , no meio de tudo tu esqueceste-te de viver para ti própria .Deste prioridade a todos menos a ti “ . É a minha única filha e jamais pensei que ela viria a passar por isto é não a quero mudar mais vezes de casa … tentei que ela não se apercebesse de nada . Mas foi inevitável nas discussões que ele não fez questão de esconder dela , apesar de eu lhe pedir para não o fazer . O que me diz é que não tolera que eu desconfiasse dele , é culpar-me por isso … mas creio que é humano , depois de ouvirmos que não gostam ou sentem mais algo por nós , buscamos uma justificação . E sim … fez mto boa análise … fui deixada no vazio . Sozinha . Sem grandes explicações . Não falo com ng , como disse , ou por vergonha ou porque simplesmente não tenho resposta para as perguntas .

Obrigada pelos seus conselhos , agradeço muito de 🤍🙏🏻

Retrato de Maria Alves 96
Dom, 25/07/2021 - 20:59
Maria Alves 96:
Membro desde: 25.07.2021

De forma alguma . Pois eu também trabalhava , tive apenas que abdicar ( bastante ) da minha vida profissional para ele desempenhar a dele . Creio que é de fácil entendimento o que escrevi . Sabe que os filhos exigem cuidados e alguém que fique com eles pois não pediram para nascer .

Retrato de Maria Alves 96
Dom, 25/07/2021 - 22:26
Maria Alves 96:
Membro desde: 25.07.2021

Não é o caso . Sou bastante cuidada . Ele não . Quanto ao dinheiro , creio que tem uma mente muito limitada . O que o levou a crer que não tenho tanto ou mais do que ele ?
Visão masculina limitada .
E porque não haveria eu de ter outras opções ?
As pessoas não se amam pelo aspeto . Tenho pena quem em pleno século XXI existam seres assim . Que automaticamente faz um julgamento desses .

Retrato de gatita5
Dom, 25/07/2021 - 22:53
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Maria , esse rapazote destila veneno , com comentários desprezíveis em todos os posts . Não faça caso .

Retrato de gatita5
Dom, 25/07/2021 - 22:57
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Voltando ao assunto inicial , a sua filhota tem toda a razão , pense em si , mime-se e ame-se . Não se esqueça de procurar ajuda relativamente à depressão .

Retrato de gatita5
Dom, 25/07/2021 - 23:30
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Se fosse comigo tentaria efectuar uma troca, voltaria para a residência anterior e ele que fosse viver para a habitação onde se encontra actualmente, visto a Maria não se sentir em casa nessa e assim não precisaria de mudar a filha de domicílio. Lute pelo merecido, pelo que precisa para iniciar o processo de cura. Valorize-se e mande-o às urtigas. Ele foi o responsável pelo fim do casamento, ele é que teve um comportamento egoísta, portanto, ele que faça os 'sacrifícios'...

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 00:21
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

"Qual é o homem em 2021 que quer estar com uma divorciada com filhos e com a barriga cheia de estrias? Depois volte cá a este fórum e conte-nos o seu caso de sucesso."

Este fedelho vem para aqui com comentários descabidos e desprezíveis.
Maria, não o leve em consideração.
O que é que ele sabe da vida, para além de aparentar não aguentar relações por muito tempo e andar com miúdas com (quase) idade para serem filhas, obviamente que consegue exercer influência sobre as mesmas, porque são ingénuas, imaturas e facilmente influenciáveis (deu a entender, através de comentários em posts anteriores, que gosta de moças novas, que só elas é que são férteis e desejáveis/ apetecíveis).
É machista, preconceituoso, narcisista, fútil, supérfluo e misógino.
Depois ele que volte ao fórum contar como foi com a sua 'namorada', pode ser que ela fique com estrias, engorde, ganhe aversão ao seu piril*u, etc e tal. Ou simplesmente o troque por um espécime mais jovem, atraente, apaixonado e viril.
Ele vai acabar por morder a língua.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 00:32
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Não vamos falar em facilidades, teria muito que escrever, num mundo maioritariamente machista, onde o patriarcado e as desigualdades de género prevalecem. Se estivesses calado fazias melhor figura.

Retrato de Maria Alves 96
Seg, 26/07/2021 - 11:19
Maria Alves 96:
Membro desde: 25.07.2021

Gatita , agradeço as respostas e conselhos . De facto , eu posso voltar sim para a antiga casa . E já considerei bastante isso . A minha filha , na altura , sugeriu também mudar com quem fosse viver . Mas foi combinado analisarmos essa transição .

O meu receio é “ afundar-me “ mais em toda a situação . 😔 Agora vejo como um passo que vou dar atrás .

Retrato de Maria Alves 96
Seg, 26/07/2021 - 11:21
Maria Alves 96:
Membro desde: 25.07.2021

Já agora , existe moderação no fórum ? Ou as pessoas vem para aqui destilar o que lhes apetece ? Porque tenho a certeza que “ na vida real “ não falaria o que tem aqui escrito esse user !!!

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 11:34
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Olá bom dia Maria,
Voltar para o seu lar, onde está a sua maior prioridade: a sua filhota não é dar um passo atrás. É retomar o vínculo, a familiaridade tão necessária para se recuperar, a Maria é uma excelente mãe e uma mulher linda, vai conseguir superar. Procure ajuda profissional para cuidar da sua depressão (que é um problema grave), não é sinal de fraqueza e sim de força e coragem. Abraço

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 11:42
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Concordo Maria, esse user é só fogo-de-vista, tenho a certeza que presencialmente baixava a bola.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 11:44
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Olha-me este, a falar em liberdade de expressão hahaha

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 12:09
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

"Falas demais por isso é que nenhum homem te atura. Tens dificuldades em beijar a mão forte do patriarcado, mas desejas o badalo, decide-te. Já agora qual é a tua história de sucesso desde o tópico de teres sido traída? Só leio cenas sobre vibradores que usas como muleta a um homem a sério. Porque os homens quando começam a ouvir a tua conversa maníaca e feminista, fogem a sete pés."

Os teus fundamentos são ridículos. Em toda a minha vida, esse foi o único que me (supostamente) traiu, porém, em todos os relacionamentos q tive (foram poucos e duradouros) fui eu que acabei e quase sempre sou eu que rejeito investidas. Felizmente a maioria dos homens que me cortejam são inteligentes, interessantes, cultos e atraentes aos meus olhos. O problema é quererem uma relação séria e estou numa fase em que a minha maior prioridade (a meu querer) não me permite isso.
Tenho a certeza que com essa personalidade narcisista, machista... só te pegam as miúdas frágeis, influenciáveis... mas um dia elas crescem e constatam que tu foste um desperdício de tempo, que podiam ter passado com um rapaz jovem da sua idade...
Credo, nós: tias, mães, primas, irmãs, avós... passamos a vida a tentar escapar e a evitar homens como tu.
Quanto aos vibradores são uma maravilha, a melhor invenção de todos os tempos, liberta-nos de homens como tu e dá um prazer do caraças, sozinhas ou com companheiro...
É Incrível, mulheres experimentem.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 12:13
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Sou contra a violência, fico-me sempre pela vontade de...
Mas baixavas, ah se baixavas

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 14:42
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Quem é que contactou quem inicialmente? Quem se dizia apaixonado sem sequer ver a pessoa pessoalmente, quem insistentemente tentou encontros...
Nunca me atreveria a andar com alguém que estivesse numa relação. Não sabes a diferença de ser amigável, simpático, a investidas. Eu disse-te que queria explicar o porquê de ter deixado de falar repentinamente... não me vou prolongar não tenho que te dar explicações, muito menos em público, lamentável a tua postura.
Estou perplexa, desiludida, mas este comportamento vai de encontro ao que eu tenho mencionado, não passas de um imaturo, desrespeitador.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 14:48
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

E era, está para nascer o homem que me obrigue a calar, liberdade de expressão lembras-te?

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:02
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Eu tinha dado um tempo na relação, remember? Conversas apimentadas sff, sabes o que é obscenidade?
Quem queria fazer sexo por telefone, ouvir a minha voz? já tinhas namorada eu é que cortei todas as investidas, porque te preferia manter como amigo, pensava eu, mas tu não és amigo de ninguém, a não ser de ti mesmo.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:05
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Conversas apimentadas e sexo por telefone é bem bom, é preciso é encontrar uma pessoa madura e decente, felizmente segui a minha intuição de que não eras nem uma nem outra...

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:06
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Quantas pessoas vivem na mesma habitação estando separadas/ divorciadas... isso não impede que se viva, porr*

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:08
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Eu fui sincera quando disse que queria manter 'amizade'...

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:12
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Sabes, é simples, quando existe muita diferença na maturidade as coisas não dão certo. Por isso tantos homens procuram mulheres muito mais novas e fáceis de influenciar...

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:31
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Tu é que estavas comprometido e continuavas as investidas e eu a recusar... eu tinha dado um tempo na relação.
Não aponto o dedo, sou sincera ambos sabemos que és imaturo, por isso este lavar de roupa em público. Paramos por aqui que é melhor. Se fosses minimamente maduro tinhas conversado comigo em privado, e a tua namorada podia estar presente, agora esta exposição é demais para mim, não sou assim.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:47
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Bom, paramos por aqui, já te disse que não lavo a roupa suja em público. Está a passar todos os limites.

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:49
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Estão-se todos a divertir à conta dos nossos disparates

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 15:56
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Rapaz, estou de consciência tranquila, sempre fui sincera e honesta.
Isso tudo porque não conseguis-te comer-m*, passa à frente

Retrato de gatita5
Seg, 26/07/2021 - 16:05
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Maria, lamento esta indiscrição, esta espécie de discussão de assuntos que deveriam ser pessoais. Estou deveras envergonhada

Retrato de Road66
Seg, 26/07/2021 - 16:11
Road66:
Membro desde: 16.09.2013

Procura urgentemente um psicólogo e vai-te preparando para aceitares a tua parte de culpa no fim da relação. Noto aí imensas contradições no teu texto e está claramente contado como assim o queres contar. De resto não te preocupes que não és a primeira pessoa que se divorcia com filhos nem vai ser a ultima, só tens de fazer um caminho para encerrar essa página da tua vida.

Quanto aos outros dois, continuem, estava a gostar de ler!

Retrato de MOPA
Qua, 28/07/2021 - 15:31
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Olá Maria Alves 96,
Lamento toda a situação que está a passar.
Quando o amor acaba já não há nada a fazer. O seu marido já não a ama.
Infelizmente profissionalmente ficou limitada, no entanto nunca deixou de trabalhar, sim porque tratar da filha, da casa, do bem estar da família é trabalho. Infelizmente esse tipo de tarefas ainda não é valorizado pela maioria da sociedade. Quando um dos elementos do casal aceita a limitação da evolução da carreira em benefício da vida familiar, o que não é prejudicado em termos profissionais diz que "somos uma equipa", no entanto o problema acontece quando o amor deixa de existir e a "equipa" deixa de ser "equipa"... passam a existir os fantásticos comentários "alguém tem que ganhar dinheiro".
Não se esqueça que o "lar" é o local onde nos sentimos felizes. Pode ser na sua casa atual. Personaliza a casa a seu gosto. Torna-a sua. O seu "lar". Até pode voltar para a sua antiga casa, mas será que isso não lhe vai trazer recordações que nesta altura da sua vida são dolorosas? Abre a porta de entrada e vêm as recordações... será que essa situação não lhe fará mais mal que bem? Tem possibilidade de comprar casa? Começa do zero. Uma vida nova. O desconhecido é assustador, mas muitas vezes trás coisas boas...
Acho que está a passar por uma depressão. Peça ajuda. Não chegue ao fundo do poço. Tem uma filha que precisa de si. Ninguém substitui uma mãe. Ninguém. A sua filha vai ser feliz ao saber que a mãe está feliz. Para ela é indiferente que seja numa casa alugada, numa casa comprada, num apartamento ou numa mansão. A sua filha quer a sua felicidade.
Conheço uma pessoa que teve uma depressão, não fez caso... depois bateu no fundo e tentou o suicídio. Felizmente não conseguiu. Fez tratamento e hoje é uma pessoa feliz.
Agora parece não haver muita luz ao fundo do túnel, mas com o tempo vai ver que ela vai aparecer. Não desista de si e lembre-se mais uma vez que a sua filha precisa (muito) de si!
Tudo de bom!

Post