relacionamento complicado | A Nossa Vida

relacionamento complicado

Retrato de Filipe Andrade1
18.09.2018 | 14:35
Filipe Andrade1:
Membro desde: 27.09.2017

Olá a todos,

Apesar do meu username ser masculino, o meu nome é Joana e namoro há 2 anos.

Tenho 26 anos e ele 31.

Apesar da minha idade, sempre fui uma pessoa insegura, com a autoestima baixa , e isso fez com que sempre tivesse algum medo de relacionamentos. Era inexperiente antes de conhecer o meu atual namorado.

Desde o inicio que nunca foi um mar de rosas. Ele não cumpre horários. Ele trabalha em turnos e temos muitos fins de semana que nem conseguimos estar juntos. Irrita-me ficar horas á espera que ele, quando está de folga, se digne a vir ter comigo. Ele desculpa-se sempre com o cansaço de trabalhar em turnos rotativos, que adormeceu... e eu desde o inicio que resmungo mas sempre fui aceitando. Quando o chamo a atenção sobre isto ele diz que estou a magoá-lo ao desconfiar da vontade dele de estar comigo e blablabla. Fica amuado e fala pouco durante os dias seguintes e continua a fazer exatamente a mesma coisa.
Estamos muito pouco tempo juntos devido aos horários dele e parece que ele não se importa com isso, parece que não sou uma prioridade na vida dele

Eu trabalho numa multinacional, sou licenciada e ele trabalha numa textil como operário. Não sei se é por isso mas ele nunca me congratula quando acontece alguma coisa boa na minha vida profissional, pelo contrário, diz que o meu trabalho é simples e fácil, o dele é que é puxado.

Outra coisa que me magoa é o facto dele não ser uma pessoa que me elogie. Eu sou uma mulher bonita e vistosa mas para ele parece que nunca estou bem... É raro dizer-me que estou bonita, mas se não gostar de alguma coisa passa o dia a dizer-me deixando-me ás vezes bem triste.

Gosto muito dele, quando estamos juntos damo-nos muito bem, mas estas situações que expus deixam-me a pensar no futuro e se realmente quero isto para mim. Não queria terminar a relação, queria que ele percebesse que me está a perder...

Não sei o que pensar... Conselhos, precisam-se


Retrato de Konigvs
Ter, 18/09/2018 - 21:48
Konigvs:
Membro desde: 21.10.2011

Turnos não é coisa fácil. Estaríamos em 2008, por aí, e um colega meu que ganharia uns 900€ e que tinha acabado de casar, decidiu ir trabalhar para uma central por turnos rotativos e iria ganhar mais de 1500€. Disse-lhe o que pensava. Eu não trocava a minha sanidade mental, nem a possibilidade de estar com a minha mulher (colocando-me no lugar dele) a troco de dinheiro nenhum. Hoje penso o mesmo. Ele iria sair de casa quando ela estava a chegar e vice-versa. Pergunto-me quando é que iriam sequer ter relações sexuais visto que os horários eram tão complicados. Mas ele iria ganhar muito dinheiro (para o comum português).

Posto isto dizer que sim, o teu namorado tem motivos para andar cansado. Eu fiz turnos rotativos no meu primeiro estágio. Logo ali disse que não queria aquilo para mim. Ora trabalhava de noite, ora trabalhava de dia, nunca sabia a quantas andava, sempre cheio de sono. Não duvides que ele tem motivos para andar cansado.

E a este respeito acho que tens que lhe fazer ver, desde já, que não queres esse tipo de vida para ti. Que queres um companheiro para sair, para conversar, para te ouvir, para teres sexo também! e que ele deveria começar a ver alternativas ao atual emprego. Até porque, se ele é operário têxtil não deve ganhar por aí além, que não dê para arranjar algo melhor, num horário normal das 9 às 5.

Depois cada um tem o trabalho que tem. Claro que o trabalho dele é mais exigente fisicamente que o teu, mas se calhar o teu é mais exigente do ponto de vista mental. E eu acho que sim, que ele deveria valorizar-te e ficar contente com os teus sucessos profissionais. Acho que isso é o normal numa relação.

Quanto aos elogios... Pode ser do feitio dele não elogiar. Também não é por não dizer que estás linda, que não o pense...Mas tu é que o conheces.

Quer-me parecer que são os turnos dele estão a desgastar-te e a causar-te frustração. É isso que tens que lhe expor, porque se deixas o tempo ir passando mais frustração acumularás, e chegará o dia em que não dará mais.

Boa sorte!

Retrato de Filipe Andrade1
Qua, 19/09/2018 - 09:04
Filipe Andrade1:
Membro desde: 27.09.2017

Muito obrigada pela tua resposta.

Acho que não são os turnos, é tudo junto.

As folgas que tem são poucas, são durante a semana e como eu trabalho só podemos estar juntos ao fim do dia.

É muito pouco tempo mas parece que é pouco tempo só para mim.

Ás vezes está de folga mas prefere ir ao café ou estar em casa a dormir e isso magoa-me.

Já falei muitas vezes sobre isto mas ele é um bocado egoista e não admite quando está errado. Na verdade acho que ele acha que não terei coragem nunca de colocar um ponto final na relação e por isso faz o que quer. Chega ás horas que quer, aparece quando quer...

Retrato de Konigvs
Qua, 19/09/2018 - 20:26
Konigvs:
Membro desde: 21.10.2011

Pois, é isso, vocês não têm sequer tempo para conversar e estar juntos, e isso inevitavelmente vai causar muito desgaste e irá afastar-vos porque nem tempo têm de saber da vida um do outro. E vocês ainda só namoram há dois anos! É muito pouco! A continuar assim não antevejo um bom final, a menos que consigam acertar os ponteiros, ele mude de emprego e consigam investir na relação.

Retrato de Filipe Andrade1
Qui, 20/09/2018 - 09:11
Filipe Andrade1:
Membro desde: 27.09.2017

Teriamos tempo caso ele me priorizasse verdadeiramente. Não quero ser injusta mas também já não suporto ficar com as migalhas que ele me dá.
A culpa é minha também. Estou a colher o que plantei. Fui demasiado permissiva e aceitei sempre todas as desculpas, por mais que o meu coração me dissesse que merecia mais.
Está a ser dificil, nos últimos dias tenho pensado bastante na minha vida.
Gosto muito dele mas acho que o amor já não chega. Não o queria perder mas francamente já não sei o que fazer.

Retrato de Konigvs
Qui, 20/09/2018 - 21:09
Konigvs:
Membro desde: 21.10.2011

Nas mais diversas situações, infelizmente, nem sempre o amor basta. Ou tu consegues que as coisas mudem e passas a sentir-te minimamente feliz na relação, ou então vais-te anulando e só quando se tornarem insuportáveis, ou quando outra pessoa se começar a aproximar porás um termo na relação. Eu sou sempre defensor de fazer um esforço para salvar a relação, mas é preciso que as pessoas admitam que há coisas que não estão bem, e queiram mudar para melhor.