Relação ao contrário... | A Nossa Vida

Relação ao contrário...

Retrato de JP203020
28.04.2019 | 03:11
JP203020:
Membro desde: 28.04.2019

A minha namorada, que é médica, teve uma proposta de trabalho para a Bélgica e aceitou... eu vim com ela. Nos primeiros tempos procurei trabalho mas passado cerca de 3 meses de nada aparecer ela disse para não me preocupar que o salario dela dava para vivermos bem e assim eu podia a aproveitar para tratar da casa nao tendo que contratar ninguem.

Ela sabia que eu tinha jeito para as tarefas domésticas, logo a casa estava sempre organizada e limpa.
Certo dia no hospital onde trabalha a directora comentou que tinha perdido uma empregada, etc etc e se sabia de alguma que recomenda-se, a minha namorada recomendou-me a mim.

fiquei chateado mas como estava desempregado tive de aceitar.

A casa é grande, e tem uma empregada que é a que controla devendo eu fazer o que ela me manda. A questão é que tenho de usar farda, tipica bata e avental de empregada mas por ser em azul dizem ser unisexo. Mais uma vez acedi mas sinto-me ridiculo... acham que é unisexo? acham de devo continuar com o trabalho?


Retrato de Tony Chopper
Dom, 28/04/2019 - 11:49
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Que horror pá, não tens amor próprio? Se a tua namorada te valorizasse nem sequer aceitava sujeitares-te a isso! O teu primeiro erro foi achar que namorar com uma mulher médica te dava um seguro de vida sem preocupações!

Nunca deixes a tua vida para ir atrás das dos outros! Situação diferente, seria se fossem casados, com filhos, etc. Nessa situação não! Se fosse a ti manda-a passear e fazia-me à vida sem estar a contar depender de ninguém!

Abraço!

Retrato de Grim Reaper
Ter, 30/04/2019 - 17:12
Grim Reaper:
Membro desde: 29.04.2017

Concordo com o Tony. Que situação patética, se estás a falar a sério é simplesmente triste.

Essa farda que anexaste de unisexo não tem nada. Meteu-te a fazer de dona de casa e aceita que o homem dela se vista de empregada das limpezas. Um dia acorda e bate-lhe que quer um homem a sério, provavelmente um colega macho que a coma por trás e lhe puxe os cabelos durante a penetração, porque o homem que tem em casa ficou com os tomates mirrados à força toda. Depois ficas a arder porque fizeste os teus alicerces numa pessoa que não te respeita como homem e vais de volta para a tuga sem nada para mostrar, excepto essa farda ridícula aos teus pais.

"A minha namorada, que é médica, teve uma proposta de trabalho para a Bélgica e aceitou... eu vim com ela. Nos primeiros tempos procurei trabalho mas passado cerca de 3 meses de nada aparecer ela disse para não me preocupar que o salario dela dava para vivermos bem e assim eu podia a aproveitar para tratar da casa nao tendo que contratar ninguem.

Ela sabia que eu tinha jeito para as tarefas domésticas, logo a casa estava sempre organizada e limpa.
Certo dia no hospital onde trabalha a directora comentou que tinha perdido uma empregada, etc etc e se sabia de alguma que recomenda-se, a minha namorada recomendou-me a mim.

fiquei chateado mas como estava desempregado tive de aceitar.

A casa é grande, e tem uma empregada que é a que controla devendo eu fazer o que ela me manda. A questão é que tenho de usar farda, tipica bata e avental de empregada mas por ser em azul dizem ser unisexo. Mais uma vez acedi mas sinto-me ridiculo... acham que é unisexo? acham de devo continuar com o trabalho?"

Retrato de JP203020
Ter, 30/04/2019 - 23:18
JP203020:
Membro desde: 28.04.2019

A situação é real infelizmente... na altura já fiquei chateado porque fazer limpezas para alguém externo não fazia parte dos meus principios mas pela badalada "igualdade" aceitei...
No primeiro dia apresentei-me com um avental que a minha namorada me recomendou e já esse me chateava. A verdade é que acho incorrecto por parte da patroa propor a um empregado homem uma farda destas, mas com a naturalidade que me foi proposto pareceu mais banal.
Não sei o que pensa mas efectivamente achei desnecessário. Diziam que por ser azul era unisexo e a verdade é que compraram em número grande, dimensão tipica de homem.
A empregada de casa achou banal e por vezes vistas que recebemos nenhuma acha anormal nem questiona dai pensar que fosse habitual no pais apesar de "morrer" sempre que alguem de fora me via assim... na minha cabeça sempre me custou, morria de imaginar que em Portugal alguém soubesse mas fui aceitando.
A minha namorada brinca, diz que a sua bata é branca e a minha xadrez... se vesti foi por amor e agora não sei como cortar a situação.
Não acho que faça de mim frouxo, ate faria de bom grado o trabalho doméstico, mas desta forma parece submissão... a patroa não abdica dos empregados fardados das 8h ás 17h, até em idas a supermercados a acompanhar devem ir assim, felizmente ainda não me aconteceu.
Tenho receio que ao tentar "cortar" com isto desiluda a minha namorada

Retrato de Tony Chopper
Qua, 01/05/2019 - 07:14
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Todo o teu discurso me faz pensar que vives para agradar à tua namorada, mas já pensaste viver para te agradar a ti? Isso é vergonhoso, humilhante, eu jamais aceitaria estar numa posição profissional diminuída em relação a qualquer mulher com quem estivesse! E o mais chocante é a tua namorada ser egoísta e egocêntrica porque na cabeça dela é normal um homem andar vestido fardado tipo traveca ou drag queen!

Essa conversa da igualdade não pega! De certeza que se te rebentar um cano em casa, tiveres que se arrastar a máquina de lavar roupa ela se vai recusar a fazê-lo porque "isso é trabalho de homem"!

Vivemos em tempos difíceis, sensíveis e do extremamente politicamente correcto, mas não deixes que nenhuma mulher te arranque a tua MASCULINIDADE!

Retrato de MOPA
Qui, 02/05/2019 - 17:11
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Bem só tu é que sabes se deves continuar o trabalho ou não….
Primeiro tens que saber o queres da tua vida e a partir daí agir em conformidade.
Responde a ti próprio estas perguntas: sou feliz? quero ser empregado doméstico? Se sim, então estás na situação certa.
Para mim não tem mal nenhum ser empregado doméstico. Há sempre trabalho. E é trabalho tanto para uma mulher, como para o homem (embora hajam pessoas que não pensem da mesma forma).O que é que te incomoda na situação. É a farda? ou é a farda e o trabalho doméstico?
Se em alguma das perguntas responderes "não", então tens que dar uma volta a tua vida…
Se não é indiscrição, antes de ires para a Bélgica viviam em Portugal? o que é que fazias cá? não consegues arranjar aí alguma coisa parecida ao teu trabalho anterior?
Ficar dependente de uma pessoa nunca é boa ideia… nunca se sabe se algum dia essa pessoa lhe dá uma coisa qualquer na cabeça e tu ficas com uma mão à frente e outra atrás…

Retrato de Tony Chopper
Sex, 03/05/2019 - 06:42
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Lol lá tinha que vir esta com o seu discurso hipócrita e politicamente correcto. Gostava de saber se o marido desta lhe oferecesse emprego como trolha ou camionista se ela aceitava... Enfim, até dá para rir...

Retrato de JP203020
Ter, 07/05/2019 - 01:11
JP203020:
Membro desde: 28.04.2019

Finalmente encontro alguém que diz que pode também ser trabalho de homem... tenho ouvido varias opiniões contrarias que indiretamente me deixam desanimado.
O trabalho não é perfeito mas é trabalho e reconheço que num mercado normalmente feminino a patroa ter aceite um homem revelava alguma abertura e confiança.
Se não o fizer como emprego, faria em casa como desempregado.
Incomoda-me mesmo a situação da maioria não pensar que é um emprego unisexo e de mandarem bocas como se por um homem limpar uma casa fizesse dele gay, a dificuldade de muitos alterarem o gênero de dizerem habitualmente "és Empregada" sendo eu empregadO e sim as fardas
A farda sinto que ataca a minha masculinidade e que parece quase humilhação porque se agora há um homem na equipa a farda também poderia mudar..
A patroa é intransigente nisso, a minha namorada diz que não tem mal, que é azul etc etc... eu reconheço a utilidade porque me protege bem a roupa e toda a gente que lá foi a casa ainda não vi ninguém com olhar de "estranho" mas para mim é.
No entanto não posso abandonar um emprego por uma questão de farda. Sinceramente, para sim parece-lhe unisexo ou seria ridículo se visse um homem assim?

Retrato de Tony Chopper
Ter, 07/05/2019 - 10:47
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Ok, és um "mangina", termo suave para designar "enc*nado", depois não te queixes se a tua namorada te "encornar" com um homem a sério que não abdica da sua masculinidade e mete essa "bitch" no lugar dela! Lá nos contarás, nós avisamos-te!

Retrato de MOPA
Ter, 07/05/2019 - 10:50
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Olá!
Antigamente só os homens íam à tropa e agora as mulheres também vão. Tenho um amigo que é construtor civil e já contratou mulheres (estou a falar a sério, não é conversa fiada). Vejo muitas mulheres a conduzir autocarros de passageiros. Vejo educadores de infância (trabalho que supostamente era de mulher). Resumindo, hoje em dia não há trabalho de mulheres e trabalho de homens. Há trabalho. E todo ele é digno. Quanto à farda eu não te consigo ajudar porque não sei como é que ela é... não consegues arranjar uma imagem de uma farda igual ou parecida tirada de um site qualquer? se quiseres manda o link por mensagem privada (canto superior direito do ecrã).
Não valorizes ao que as outras pessoas pensam se não qualquer dia já nem sais de casa... São elas que te vão meter a comida na mesa? são elas que vão viver a vida por ti? são elas que sabem que o trabalho não é para ti? Desde quando é que o trabalho doméstico é de mulher? enfim… na nossa casa (minha e do marido) o marido não "ajuda". O trabalho doméstico é dividido. Sim, dividido. . Vivemos na mesma casa, sujamos a casa, trabalhamos os dois, portanto o trabalho doméstico é feito de igual forma pelos 2. Nem poderia ser de outra forma...

Retrato de Tony Chopper
Ter, 07/05/2019 - 10:50
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Mangina:

"In the mid-2010s, mangina was adopted by conservative internet trolls, particularly from the alt-right, who use it similarly to the term cuck. It especially insults men seen as submissive for supporting such causes as gender and sexual equality, as if they are betraying their manhood."

"A male feminist. A man who is overly concerned with women's issues to the point of complacency or contempt for those of his own gender.
"Don't ask Joe for advice about your divorce. That guy's just a total mangina."

Retrato de Tony Chopper
Ter, 07/05/2019 - 10:55
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Na minha casa, a minha namorada cozinha, faz a cama, estende a roupa, etc. Eu meto a roupa na máquina e arrumo.

Quanto à limpeza da casa pago a uma MULHER a dias para o fazer. Aliás, não conheço homens a dias para limpar a casa. Não devem saber que é trabalho unisexo! Ahahahaha

Retrato de teixeira802
Ter, 07/05/2019 - 14:23
teixeira802:
Membro desde: 12.08.2014

xii foda-se! estas brincar ??? mais do que o trabalho é a lata da tua namorada. isso era o mesmo que caso a minha mulher que trabalha num escritório a 15 anos fique desempregada eu a mande para jardineira da câmara municipal só porque existe uma vaga!!!! veste mas é as calças e coloca ordem nessa relação.

Retrato de MOPA
Ter, 07/05/2019 - 17:42
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Eh! Eh! Isto são só machos... Depois admiram-se que a relação não dá certo... Não vou comentar provocações.

Retrato de Tony Chopper
Ter, 07/05/2019 - 19:00
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Que relação não dá, certo? Cada um sabe o seu lugar, as suas tarefas e as coisas correm lindamente! Aliás como sempre correram até ao surgimento do feminismo enquanto movimento encapotado para sobrepor a mulher ao homem, coisa que, eu, por exemplo, não aceito. Igualmente não é só quando interessa que é o que as feministas idiotas pensam.

Não é a questão de ser macho ou não, mas simplesmente de defender que existe diferença entre homem e mulher. Qualquer não se pode dizer que os homens têm uma pila e as mulheres um pipi porque é ofensivo e contraria a ideologia da igualdade, pois o pénis penetra, "corta" e "fere" a vagina!

As feministas de vão de escada são umas idiotas hipócritas que aprenderam nos livros que uma mulher é mais feliz num cubículo duma empresa do que em casa a cuidar dos filhos. Não é por acaso que muitos filhos hoje em dia crescem vazios e abandonados pois não recebem suficiente atenção de pai e mãe, pois ambos trabalham fora de casa e todos vemos as consequências disso na nova geração perdida!

A relação não dá certo? A minha dá! Meto quatro ou cinco vezes por mês o que tu e o teu marido ganham juntos, dou uma mesada à minha namorada de 700 paus, que compra as coisas para ela, faz as compras da casa, gere o lar e mete-me a comida na mesa quando chego a casa esgotado do trabalho. Eu ajudo (sim, AJUDO!) lavo a loiça, meto a roupa na máquina, seco, etc. Não a considero menos mulher, menos pessoa por isso e tem o trabalho dela gerindo a casa e eu tenho meu! Um dia teremos filhos e sei que terão o apoio e carinho da mãe que os cuida e alimenta e não dum "zombie" humano gasto pelo trabalho, acumular de vida de mãe com trabalhadora, até porque via de regras as mulheres são mão-de-obra barata e mal remunerada!

Retrato de _deus_vult
Qua, 08/05/2019 - 12:51
_deus_vult:
Membro desde: 17.09.2016

Não me levem a mal, mas acho que às vezes certos tópicos são mesmo só para o comic factor. Sendo a situação real, em relação à vestimenta era uma questão de se impor e dizer "Eu não vou usar isso, posso, no entanto, utilizar uma bata diferente, se não puder ser não faço". Conheço alguns homens que fazem limpezas mas usam calças de ganga e t-shirt ou aqueles aventais de alto a baixo tipo plastificados quando andam a limpar com lixivias e afins. Acho que submetermos-nos a tudo e todos é parte do mal deste mundo. Deve continuar à procura de trabalho na sua área de sabedoria ou outro trabalho que o dignifique, e não um onde se sinta humilhado pela roupa.

Retrato de Grim Reaper
Qua, 08/05/2019 - 18:50
Grim Reaper:
Membro desde: 29.04.2017

...Quanto à hipócrita do costume:

"Para mim não tem mal nenhum ser empregado doméstico"

Era vestir o teu marido com aquela farda apaneleirada e tirar umas fotos para partilhares em jantares de amigos/familares já que és tão politicamente correcta na internet.

Sugeria que fossem ambas (a namorada do autor do tópico e a hipócrita) para as obras, tipo em Angola junto com os africanos, tenho a certeza que ia correr bem.

Retrato de Tony Chopper
Qua, 08/05/2019 - 19:08
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Se a história for verdadeira, aposto que os pais do autor não sabem desta situação, caso contrário nunca aceitariam que o filho se humilhasse a este ponto, no próprio país ou no estrangeiro!

Quanto à hipócrita do costume, não acredito que se ficasse desempregada fosse aceitar trabalhar como varredora de rua só porque trabalho é trabalho e tenho para mim que ia preferir ficar em casa e viver do salário do marido!

Sim, concordo com a sugestão: meter a namorada do autor do tópico e a hipócrita a fazer trabalhos de sol a sol tipo os pretos das plantações de café da Sanzala!

Retrato de XanaCD
Ter, 21/05/2019 - 11:56
XanaCD:
Membro desde: 13.01.2013

Li este tópico por acaso e lembrei me logo de outro que foi criado há coisa de 1 mês no fórum "irmão" deste, o "de mãe para mãe".
É mesmo parecida, a moderação do fórum depois apagou-o não me recordo ao certo o motivo (se foi pela história em si se pelos comentários q dp surgiram), por isso não dá para recordar a história.
Do que me recordo o utilizador q criou o tópico, um rapaz, estava desempregado e acho q vivia com a prima e a tia e como lá em casa precisavam de ajuda nas tarefas domésticas... O problema é q tinha de usar uma bata cor de rosa e ele estava a queixar-se exactamente da bata rosa. LOL
E ainda houve outro do género na mesma altura, mas aí já metia uma namorada e ele tinha de ir trabalhar p casa das amigas.
Acho que o autor deste tópicos todos anda a perder a imaginação. eheh

Post