Tenho que abortar.... Como dizer ao namorado que estou gravida e nao posso ter um Filho neste momento?!??? | A Nossa Vida

Tenho que abortar.... Como dizer ao namorado que estou gravida e nao posso ter um Filho neste momento?!???

Retrato de mns91
16.06.2013 | 22:32
mns91:
Membro desde: 16.06.2013

Ola boa noite, desde ja passo a explicar qual a razao pela qual nao posso ter uma crianca neste momento;
Estou numa relacao relativamente recente, tenho 22 anos de idade ainda ando na universidade (e vou andar pelo menos durante mais sete anos). Antes que me julguem quero so dizer que tomo a pilula e antes de deixar-mos de usar presevativos, ambos fomos ao medico fazer os respectivos exames.
Eu ainda estou em shock, e um bocado sem reaccao! Ninguem sabe que estou gravida, e nem eu mesma acredito que isto me esta a acontecer. Sempre tomei todos os cuidados e mesmo assim encontro-me aqui num estado de nervos e sem saber como ter esta conversa como meu namorado.
Eu nao posso ter um filho neste momento, vivo na universidade, o meu namorado reside a uma hora de distancia e tambem ainda estuda.
Ele ja tem um filho de 4 anos de uma relacao anterior, e adora criancas e super querido e nao tenho duvidas que seria um bom pai. Ja eu nao sou muito maternal e a minha prioridade e' a minha carreira. Nao acho que seria boa mae e eu ter um filho ia ser um acto de iguismo.
Estou com medo que ele nao aceite a minha escolha e me tente presuadir a ter o bebe.
Preciso de palavras de apoio e coragem.
Obrigado pelo desabafo.


Retrato de CCO
Dom, 16/06/2013 - 22:50
CCO:
Membro desde: 19.11.2009

Olá!
Imagino que devas estar a passar por um momento de muita tensão, mas não te esqueças de pensar no seguinte:
Neste momento a única coisa que tens de pensar é:
não terás mesmo alternativa? a universidade concilia-se com uma criança, dificilmente mas conheço muitas gravidas, maes, trabalhadoras-estudantes-maes...
portanto se é uma questão de dinheiro é diferente, se o medo é conciliar estudos com criança é outra história.
Mas há uma coisa que tenho a dizer, tu podes escolher por medo, mas deve escolher por amor.
No meio de tudo, contar-lhe vai ter de acontecer... afinal é o pai e deve saber.

Retrato de mns91
Dom, 16/06/2013 - 23:07
mns91:
Membro desde: 16.06.2013

Ola CCO, Obrigado pela resposta.
Sao varios os fatores que me levam a ter que tomar esta decisao, numero ser nao fazer a minima idea de como cuidar de uma crianca correctamente, ser estudante full time (logo nao trabalho). O dinheiro que tenho da para pagar os estudos e todos os bens primarios, mas nao e sufeciente para criar uma crianca. Como ja referi, eu nao tenho muito instinto maternal mas as hormonas estao a tomar conta de mim e a unica coisa que consigo fazer e chorar. Nunca foi minha intenssao engravidar muito menos matar um ser vivo.
Estudo Biologia Humana e nao acredito nisso, mas neste caso nos termos um filho agora nao lhe iriamos poder dar tudo o que vamos poder daqui a dez anos. Ja para nao mencionar que ja ha uma crianca existente no meio disto tudo que tambem seria afectado pela chegada de um novo membro. Estou taooooo confusa!

Retrato de csofia_
Dom, 16/06/2013 - 23:12
csofia_:
Membro desde: 19.12.2012

Nao ha nenhuma formula magica...
Simplesmente diz-lhe que estás gravida e nao podes ter a criança.
É simples. Depois corta contacto uns tempos para ele processar a informação e se conformar. Acho que estás a ter uma atitude certa e responsavel, se o teu namorado ainda estuda e ja tem outro filho, entao as coisas nao iam ser faceis...
Se o mundo fosse perfeito teriamos todos 10 crianças e imenso dinheiro e tempo para brincar com elas. Mas as coisas nao sao assim.
Uma criança nao é um brinde de chocapic, acho que estás certa em avaliar todas as condições.

Retrato de Andreia_Lelo
Seg, 17/06/2013 - 08:10
Andreia_Lelo:
Membro desde: 18.02.2010

Apenas comento para dizer que antes de tomatres qualquer decisão devs falar com o teu namorado. Ele tem direito a saber que estás grávida, é um filho dos 2. Depois em conjunto decidam o que fazer.

Retrato de Isacorreia
Seg, 17/06/2013 - 09:28
Isacorreia:
Membro desde: 09.05.2013

acho que não serei grande ajuda, mas como sou a favor da vida, só passei para te dizer que não há maior amor do que o amor por uma ser que nasce dentro de nós é maravilhoso, talvez te sintas assim porque estás focada no que tens nos estudos e no que queres fazer no futuro e pensas que um filho te irá impedir de seres o que pretendes, mas não, claro que vai exigir mais de ti mas quando se pretende algo luta-se e sempre se consegue, vais desistir de um filho por um curso que podes concretezar na mesma sendo mãe, não estou a dizer que é facil, mas nada nesta vida é facil e tudo o que é conseguido com sacrificio tem mais valor...
o facto de escolheres o caminho mais facil que é o aborto não te tras garantias de nada para o teu futuro a nivel de conclusão de estudos de emprego de nada...

Pondera bem a tua decisão é uma vida, não faças nada que te possas vir arrepender, um curso podes sempre concluir em qualquer altura da tua vida, um filho não... contares ao namorado é prioritário sem duvida, ele tem metade da responsabilidade...

beijinhos boa sorte

Retrato de sgomes
Seg, 17/06/2013 - 13:12
sgomes:
Membro desde: 19.08.2008

Olá,
Com 22 anos já tens mais que idade para saber lidar com esta situação. Quanto à gravidez fazes muito bem em contar e dar a opção ao teu namorado de ter voto na matéria e optarem os dois pelo aborto ou a gravidez. Fala com ele e vê como ele reage.

Eu não sei se seria capaz de lidar com o aborto. Só de pensar nos remorsos e na possibilidade de um dia, quando quisesse ter filhos, não conseguir... Mas cada um sabe de si.

Quando andava no 12º ano tive uma colega que engravidou. Continuou a ir às aulas normalmente, acabou o ano, teve a filha em Junho, fez os exames nacionais e entrou para a universidade nesse mesmo ano. Teve o apoio dos pais (é fundamental) e do pai da filha (entretanto deixaram de namorar). Acabou o curso normalmente e hoje trabalha e tem uma filha na pré-adolescência.

Tens de pensar muito bem, pois esta é uma decisão que afecta a vida de muita gente, principalmente a do ser que tens dentro de ti. E há lá coisa melhor que o nosso bebé... Não o trocava por nada deste mundo (estou grávida de 23 semanas)! Ah, se estás à espera da altura ideal para ser mãe então nunca o serás. As coisas nunca são perfeitas. Mas cada um tem as suas opções.

Boa decisão. Smile

Retrato de Carina´Claudio
Seg, 17/06/2013 - 14:47
Carina´Claudio:
Membro desde: 23.05.2011

Como mãe de um menino de 5m e como mulher que sofreu um aborto posso dizer te que me magoa muito ouvir alguem dizer que vai abortar MAS não condeno ninguém e na minha opinião só saberás exactamente o que fazer naquele momento em que contares ao teu namorado o que se passa....tanto pode ele ficar magoado com a tua decisão como tu pela falta de apoio na decisão..pode não ser fácil mas NAO se esqueçam de uma coisa, o amor!!!! Ok? não deixem que qlq umas decisões vos afecte como casal..por muito que um ou outro não concorde não se magoem ainda mais do que já vão ficar..e quem sabe ele não partilhará da mesma opinião que tu, ou ele te consiga fazer ver a parte dele e clareie as tuas ideias sobre a meternidade...

Boa sorte Smile e felicidades***

A nossa maior alegria chegou em Janeiro =) amo_te muito passarinho <3
Ainda não tem Bimby? fale comigo, faço demonstrações de forma gratuita...

Retrato de simplesmentemaria
Seg, 17/06/2013 - 15:10
simplesmentemaria:
Membro desde: 31.01.2012

mns91 wrote: Ola boa noite, desde ja passo a explicar qual a razao pela qual nao posso ter uma crianca neste momento;
Estou numa relacao relativamente recente, tenho 22 anos de idade ainda ando na universidade (e vou andar pelo menos durante mais sete anos). Antes que me julguem quero so dizer que tomo a pilula e antes de deixar-mos de usar presevativos, ambos fomos ao medico fazer os respectivos exames.
Eu ainda estou em shock, e um bocado sem reaccao! Ninguem sabe que estou gravida, e nem eu mesma acredito que isto me esta a acontecer. Sempre tomei todos os cuidados e mesmo assim encontro-me aqui num estado de nervos e sem saber como ter esta conversa como meu namorado.
Eu nao posso ter um filho neste momento, vivo na universidade, o meu namorado reside a uma hora de distancia e tambem ainda estuda.
Ele ja tem um filho de 4 anos de uma relacao anterior, e adora criancas e super querido e nao tenho duvidas que seria um bom pai. Ja eu nao sou muito maternal e a minha prioridade e' a minha carreira. Nao acho que seria boa mae e eu ter um filho ia ser um acto de iguismo.
Estou com medo que ele nao aceite a minha escolha e me tente presuadir a ter o bebe.
Preciso de palavras de apoio e coragem.
Obrigado pelo desabafo.

Acho que essa decisão tem de ser tomada pelos 2 e não apenas por ti. Quando engravidaste não o fizeste sózinha, portanto ambos têm de assumir as consequências e decidir qual a melhor opção.

Não sei quais são as tuas condições monetárias e apoio familiar bem como o teu namorado reagirá mas tenho uma amiiga minha que estava exactamente nas mesmas condições que tu só que não existia outra criança e o marido trabalhava, decidiu avançar para o aborto. Hoje, 22 anos depois, ainda se arrepende e diz que podia ter um filho de 21 anos...

Ponderem bem para não fazerem nada de que se possam vir a arrepender depois...

EDITEI: erros ortográficos

Maria

Retrato de csofia_
Ter, 18/06/2013 - 01:14
csofia_:
Membro desde: 19.12.2012

Acho estranho o julgamento que tantas mulheres passam quando mencionam a palavra aborto. Não é que uma pessoa adore abortar, simplesmente as vezes nao ha mesmo condições.

Retrato de CCO
Ter, 18/06/2013 - 11:55
CCO:
Membro desde: 19.11.2009
csofia_ wrote:

Acho estranho o julgamento que tantas mulheres passam quando mencionam a palavra aborto. Não é que uma pessoa adore abortar, simplesmente as vezes nao ha mesmo condições.

Olá, não vi nenhum comentário com cariz crítico, de julgamento. Pelo contrário, disseram o que sentiam.
Eu acho que passa por isso, mostrar os prós eo s contras do aborto. Afinal, é uma decisão de cada um. Mas sei que há momentos na vida, em que tudo parece negro, feio e imperfeito e que as vezes parece que a única solução é aquela. Na realidade é preciso que os outros mostrem exemplos de como por vezes há mais soluções para que a pessoa afetada tenha capacidade de discernir quais as opções, pois nos momentos maus a nuvem parece pairar sobre a cabeça.