Quanto mais vivo desta maneira mais quero morrer! | A Nossa Vida

Quanto mais vivo desta maneira mais quero morrer!

Retrato de psousa24
15.01.2020 | 12:36
psousa24:
Membro desde: 20.02.2014

Olá,
Tenho 31 anos e tenho consciência de que minha vida já morreu há muito. Quando chegamos aos 30 anos, queremos ver nossa vida minimamente realizada em vários aspectos da vida. E aquilo que eu alcancei, não foi nada mais do que mais solidão, desespero, angustia, depressão, etc...

Trabalho numa empresa em regime Freelancer (Recibos verdes) ,foi o meu 1º Trabalho e já aqui estou à cerca de 6 anos.  Mas ao longo deste tempo, só serviu para crescer dentro da própria empresa e não lá fora... A verdade, é que estou farto de cá trabalhar e mesmo tentando procurar outras coisas lá fora, ninguém me contacta. (Porque o mercado é muito pequeno em Portugal)

O que significa que sinto-me preso a esta empresa como meio para sobreviver. Mas ao mesmo tempo, está acabar com meu psicológico por continuar aqui... Estou mesmo farto deste trabalho
Se me despedir, irei ficar sem dinheiro e desempregado. Se isso acontecer, irei viver na rua?

Eu praticamente não tenho família (Vivi numa família disfuncional - violência domestica e psicológica) e nem amigos (Só 1 amigo). Quando deixo o trabalho triste chego a casa e fico mais triste por viver uma vida sem significado.
Não tenho apoio psicológico de ninguém, o que me dá a sensação de que minha vida já não faz qualquer sentido.
Tenho 31 anos e nunca tive nenhuma relação amorosa e nem faço sexo passageiro. Vivo a vida exactamente como: Trabalho e casa. 

Não tenho sonhos nem objectivos de vida.Sinto que minha vida pode desabar num piscar de olhos...Está no limite e eu não consigo mudar nada...

Resumindo meus problemas:

Família: Não me dou com eles por terem-me causado todos os traumas na infância e adolescência. (Apesar de gostar muito das minhas irmãs)

Amigos: Só tenho 1 - Na qual tem a sua própria vida e não dá para estar sempre com ele. Mas estamos juntos 1 vez por semana em media.

Saúde: Problemas psicossomáticos, dores musculares, cabeça, intestino, depressão cronica, etc..

Amor / Sexo: Inexistente - Nunca tive relação amorosa  com ninguém - Tenho graves problemas para ter Vínculos Afectivos com as pessoas.  (Mas já fiz sexo casual algumas vezes mas deixei de fazer porque só me servia para me sentir mais vazio)

Trabalho: Estou preso a uma empresa porque preciso do dinheiro para sobreviver,  estou farto de cá trabalhar e mesmo enviando meu CV para outras empresas, ninguém me contacta. 

Dinheiro: Dificuldades financeiras, dividas e não consigo poupar. (A ter que pagar um quarto de 400€ em Lisboa)

Sonhos / Metas: Já não tenho sonhos nem metas... (Ainda que deseje que minha vida mudasse!)

Lazer: Não faço nada, a não ser estar na Internet e jogar jogos. (E ás vezes fumo droga para aliviar o sofrimento)

Corrigir minha vida ainda tem solução?
Como poderia eu mudar minha vida?
Por onde começar?

Já tive mais de 5 psicólogos, mas não resultou e acabei por desistir (Gastar dinheiro inutilmente)

Sinto-me impotente em relação à vida, estou a ver o tempo passar e continuar sempre nesta triste vida sem significado algum. Quase todos os dias, acabo por sair de casa à noite simplesmente para passear pela rua e não ficar "preso" em casa. E é nesses momentos ao caminhar e a observar as pessoas na rua que sinto que a minha vida já não é nada. Quando vejo sem-abrigos consigo imaginar-me acabar como eles...
Só tenho uma enorme vontade de chorar mas as lágrimas não caem! O sofrimento é engolido pelo meu corpo na qual vou vivendo aguentando, dia após dia.

Quanto mais vivo desta maneira mais quero morrer!
Obrigado


Retrato de Its.me.just.me
Sáb, 18/01/2020 - 00:56
Its.me.just.me:
Membro desde: 18.01.2020

Olá, isto é só uma ideia
Existem apps onde podes conversar com pessoas, não precisa de ser engates, pode ser apps onde aprendes línguas com pessoas fluentes. Já que desejas sair de Portugal e tens algumas dificuldades com relacionamentos, sei lá podias tentar encontrar alguém nessas apps e ao fim de um tempo a falares com x pessoa, tentavas mudar te para o país dela e pedias alguma orientação. Poderia começar uma amizade e um apoio quem sabe. Mas de certo que seria uma coisa meio radical.

Retrato de MOPA
Qua, 22/01/2020 - 11:33
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Olá!
Primeiro que tudo, a tua vida não morreu à muito. Estás vivo. Bem vivo.
Dizes que tens depressão crónica. Estás a ser seguido por algum médico para curares a depressão? Se não tiveres, trata desse assunto. Sem estares devidamente tratado é um desafio organizares a tua vida pois a depressão não te deixa ver mais nada senão um beco sem saída.
Viveste com uma família disfuncional… tenta tirar alguma aprendizagem sobre isso, como por exemplo, o tipo de vida que não queres para ti, o tipo de pessoas com as quais não queres lidar. Família é família mas não tens obrigatoriamente que te dar com eles, principalmente porque já nem estás na casa da família disfuncional.
Nos teus tempos livres podias fazer alguma coisa que te desse algum tipo de satisfação. Voluntariado por exemplo. Ajudar as pessoas que precisam é gratificante pois sentes que fazes diferença positiva na vida das outras pessoas. Sentes-te útil.
Quanto ao teu trabalho… não gostas. Ok. Como é que tens o teu CV? tens em formato europass? será que colocaste tudo? Podes enviar o teu CV para as agências de trabalho temporário e dizeres especificamente que queres trabalhar no estrangeiro. De vez em quando há empresas que vêm a Portugal recrutar. Estou a lembrar-me por exemplo da Emirates Airlines. Recrutam essencialmente para comissários de bordo. Eles publicam no site o local, o dia e a hora. É só apareceres com o teu CV numa sala de hotel onde eles estão e passares nas entrevistas. Depois vais para o Dubai fazer um curso. Lá tens casa gratuita bem como o transporte casa-aeroporto e aeroporto-casa.. Uma casa partilhada com mais 1 ou 2 pessoas. Enquanto trabalhas conheces pessoas novas e conheces o mundo. Se não tens aqui alguém que te prenda, então vai viajar pelo mundo enquanto trabalhas
Não desistas da tua vida. A vida é fantástica!
Um abraço!
Mopa

Retrato de Go-Between
Ter, 10/03/2020 - 16:13
Go-Between:
Membro desde: 10.03.2020

É fácil dizer para não desesperares e que a vida é bela.
A vida pode ser bela, mas é também preciso ter sorte para as coisas se proporcionarem.

Tentar juntar-te a um grupo de interesses comuns.

Já ouviste falar da ADEB? Associação de Depressivos e Bipolares.
Têm grupos de ajuda-mútua e psicologos em conta.

Tenta coisas novas.

Faz uma lista de coisas que gostas de fazer.

Retrato de Indrah
Ter, 19/05/2020 - 13:18
Indrah:
Membro desde: 16.12.2014

Olá! A mudança terá sempre de partir de ti! Psicólogo nenhum, amigo, familiar vai mudar nada se não fores tu a criar um plano para ti, se não fores tu a veres-te de outra forma. Claro que ajuda falar, mas mesmo o acompanhamento do psicólogo com as ferramentas que eles nos dão não surtem efeito se não as pusermos em prática!
Eu tb estive mtos anos agarrada a um trabalho que me deixava doente, cheguei até ter uma depressão..mas achava que tinha de levar com aquilo porque mesmo em casa nunca ninguém me disse que eu podia ser melhor que isso, que eu podia não ter medo.
Eu não sou mto de acreditar nestas cenas e acho que esta moda do coaching na maior parte dos casos é balela..mas um dia ouvi este gajo: https://www.youtube.com/watch?v=JGQVFKKv13M e principalmente a parte das crenças bateu-me muito. Eu percebi que eu realmente estava a limitar-me a mim própria! Entretanto já csgui mudar de emprego. Claro que não foi fácil!!! Tive de mandar muito curriculo e levei muito não MAS
1) não perdi a esperança
2) pesquisei mto na internet como ter um curriculo melhor, cursos online gratuitos (há mtos!) que podia fazer, aproveitei as redes sociais para criar rede de contactos
3) li mto para estar atualizada nas mhas áreas de interesse e assim poder interagir com essa rede de contactos
O cérebro é um músculo que precisa ser trabalhado. Temos de o trabalhar e ensinar a funcionar da forma que nos vai levar a viver melhor!
Espero ter ajudado de alguma forma e mesmo outras meninas que passem por aqui, vejam o video, é longo mas vale a pena!
Força!

"yo vivo como el aire, libre, pero sin saber a donde va"

Retrato de mjoanacardoso
Ter, 02/06/2020 - 12:40
mjoanacardoso:
Membro desde: 25.05.2020

Olá olá!
Tás vivo! tens duas mãos, duas pernas, respiras. Isso é muito, sabias?
Eu percebo como te sentes, já passei os 30 e já me senti assim -e ainda tenho às vezes crises do "que estou a fazer da minha vida". A crise dos 30 existe, não é mito! Portanto, calma. Não estás sozinho.
O primeiro que deves pensar é que tudo -sim, t u d o- tem solução. Toma riscos. Se o teu objectivo é sair dessa empresa, então sai! Muda completamente de trabalho, faz aquilo que pensaste que não querias fazer. Procura um emprego completamente diferente. Parece clichê mas, não esperes mudanças se estás a fazer sempre o mesmo. Não há sensação mais incrível e libertadora que mandar tudo ao crl esse emprego está a convencerte de que não existe mais nada depois. Mentira. Take risks.
Os psicólogos nem sempre têm a solução a tudo. A maior parte do trabalho, é nossa. Pessoal. Tenta re-aproveitar esse passeio que dás às noites, e começa a fazer alguma atividade física. Corre, anda de bicicleta. Até podes adotar um cão pequeno -que não dá muito trabalho- para ter uma desculpa maior para sair. Isto vai te fazer sentir útil para mais alguém. Acredita.
Se não consegues chorar -eu sei o que isso é, parecemos deficientes emocionais- então procura uma alternativa: já tentaste escrever? Cantar aos berros uma música qualquer?

Retrato de mjoanacardoso
Ter, 02/06/2020 - 12:41
mjoanacardoso:
Membro desde: 25.05.2020

És tu quem decide o que fazer. Só tens de estar convencido. Força!

Retrato de Ines Rocha Silva
Qui, 04/06/2020 - 13:10
Ines Rocha Silva:
Membro desde: 04.06.2020

olá!
Todos temos momentos que são difíceis de afrontar, mas ainda assim continuamos a viver. O momento mais difícil da minha vida foi quando perdi a minha mãe. A partir daí, cada vez que estou a passar um mal dia penso "o dia mais triste da minha vida já passou". Quer dizer: nunca mais vou estar mais triste que aquele dia. E sinto que eu posso continuar a lidar com o dia, seja o que for. Sei que não se compara como te sentes com o que eu vivi, mas o que quero tentar explicar é que devias convencerte de que vai ficar tudo bem. Enquanto estivermos vivos, e cada dia que acordamos, temos mais uma chance de mudar o nosso destino. Abraço!