Preciso muito de ajuda | A Nossa Vida

Preciso muito de ajuda

Retrato de Ninhas44
22.01.2014 | 15:46
Ninhas44:
Membro desde: 22.01.2014

Boa tarde, gostaria que me dessem a vossa opinião neste assunto tão delicado, pois já não sei o que devo fazer, o meu pai e a minha mãe estão em situação de divórcio e já não fazem vida juntos a cerca de dois anos, no entanto como não se entendem nas questões da partilha dos bens o divórcio está em situação de litígio. A cerca de dois meses a minha mãe veio me pedir ajuda pois tinha um negócio de quiosque perto das escolas e como tinha muitas dívidas na câmara por causa de rendas em atraso pediu- me para ficar com o negócio pelo valor de 5 mil euros. Sendo eu estudante universitária e trabalhadora a part- time não tinha dinheiro para a ajudar, então falei com o meu namorado e ele decidiu pedir o dinheiro emprestado a mãe dele. Ficou então acordado que lhe daria-mos 2500€ numa primeira fase e ela entregava as chaves do estabelecimento, quando fosse realizada a alteração do nome do proprietário paragaria-mos a outra metade. A verdade e que a cerca de 15 dias a minha mãe contactou- me a dizer que já não estava interessada no negócio, que queria o quiosque de volta para ela e não me quer devolver os 2500€ que já lhe pagamos!!! O que posso eu fazer uma vez que não tenho prova escrita deste negocio, apenas a minha irmã, o meu pai e o meu namorado como testemunhas!!!


Retrato de Osha
Qua, 22/01/2014 - 15:58
Osha:
Membro desde: 27.08.2012

Isto parece-me mais uma questão de desavenças damiliares, a sua mãe agiu de má fé? Isso realmente não se faz. Então que devolva o dinheiro.
à partida se não fosse alguém em quem você confiasse talvez se lembrasse de dar esse dinheiro em cheque e fazia um contrato já de précompra onde referiam esse adiantamento. Como era sua mãe não o fez, como eu talvez não faria. Mas para a sua mãe ter feito isso acho que então já era de prever por outras situações e assim sendo devia ter feito o tal précontrato. Assim a única forma é pressionando a sua mãe, ou em último recurso pode ir a tribunal, o que a meu ver é muito desgastante por se tratar da sua própria mãe. Mas ganhava a causa pois é como se fosse vítima de burla....

Retrato de Pipa13
Qua, 22/01/2014 - 16:20
Pipa13:
Membro desde: 30.12.2010

Embora o mais correto seria ir a tribunal vais demorar anos e gastar inicialmente imenso dinheiro.
Eu pedia ajuda à família e ia lá para a loja até me ser devolvido o dinheiro. .. mete a boca no trombone...que vergonha uma mãe fazer isto a uma filha! !!

Retrato de ritta...
Qua, 22/01/2014 - 18:22
ritta...:
Membro desde: 06.01.2012

ola. Que situação mais desagradável, vindo da própria mãe. Pois é linda, a única solução é tentares precionar a tua mãe... Tenta ver a melhor maneira de lhe fazeres isso! Boa sorte.

"A inteligência é o farol que nos guia, mas é a vontade que nos faz caminhar."

Retrato de Sara Lança
Qua, 22/01/2014 - 19:02
Sara Lança:
Membro desde: 04.11.2011

Parece que o divorcio lhes frita a pipoca !!
È uma vergonha , mas estive na mesma situação que tu ( e algumas piores ) quando os meus pais andavam a tratar do divorcio .

Eu não entregaria o quiosque !
Se a tua mãe não quer pagar os 2500€ , eu dizia-lhe que ficava com ele até recuperar os 2500€ investidos ..

Se chamar a policia ( que acho que não o fará ) não tenhas problemas em dizer a verdade e de colocar os teus " sogros " a testemunhar .

È retirbuir na mesma moeda . A tua mãe não teve pena de ti nem consideração , porque haverias tu de ter ?!

Retrato de PatriciaMachado
Qua, 22/01/2014 - 19:20
PatriciaMachado:
Membro desde: 28.12.2011

É uma situação mesmo difícil, visto que é tua mãe.
Lamento.
Infelizmente estas situações acontecem mais facilmente entre famílias do que se possa imaginar.
A tua mãe não está a agir de boa fé, com isso podes te prejudicar muito a nível pessoal, afinal de contas tu é que tiveste que pedir o dinheiro para ela, portanto tens de pensar nisso e ficar de cabeça fria.
Tenta fazer um acordo com ela, em pagar um x por mês até liquidar a divida. Caso isso não seja possível, seria melhor falares com um advogado para que o mesmo tenha uma conversa com ela e desta forma ela se sinta intimidada. Podem fazer uma confissão de divida para te salvaguardar e o acordo de pagamento.
Entendo que seja tua mãe, mas ela não foi correta cntg, nem respeitou quem te ajudou com o dinheiro, portanto, na minha opinião deves agir conforme puderes por meios legais.

Retrato de sphiren
Qua, 22/01/2014 - 22:11
sphiren:
Membro desde: 04.09.2011

Tens provas em como pagaste esse montante? Foi por tranf bancária, cheque ou como? Se tens provas podes usar isso a teu favor. O quiosque já se encontra no teu nome? Se sim, mantem até reaveres o dinheiro. Amigos amigos, negocios á parte. Mae ou não, as vezes a familia são o pior...

Retrato de sonia isabel c. r.
Qui, 23/01/2014 - 00:37
sonia isabel c. r.:
Membro desde: 08.01.2010

pois é todas as meninas já disseram o que pode fazer, penso que realmente passa por meter quem de direito ao barulho, e pressionar.
eu tinha que dar os meus dois cêntimos porque revolta-me estas situações que acontecem milhentas vezes vindas da própria família e ver tanta gente que vem despeitada defender os valores do sangue e tretas afins...

vinha também pôr umas questões que não meteram,pelo menos do que li, a sua relação com a sua mãe sempre foi assim ou sempre se deram bem?
como alguém aqui disse pode ser este processo que alterou o discernimento dela, acumulando as dívidas talvez ela tenha em desespero, tomado uma decisão precipitada e agora arrependeu-se. claro que nos entretantos, sai prejudicada claro porque deu a cara. mas tente sempre o diálogo converse com ela, acho estranho a total recusa dela de devolver um dinheiro que ela sabe que não é dela, e até podia ela usá-lo como empréstimo e tinha-se oferecido para vos ir pagando os 2500 que lhe deram até ela conseguir 'respirar'.

espero que se trate disto e de um mal entendido provocado por toda a pressão e não um golpe malicioso. de qualquer forma é uma chapada de luva branca quando há situações assim e o moralismo vence sempre a dizer que terceiros não são mais que família...pois é, e o mundo dá muitas voltas...

'Os fracos vingam-se ,os fortes perdoam e os superiores ignoram.'

Retrato de Silent_Heart
Seg, 27/01/2014 - 12:43
Silent_Heart:
Membro desde: 18.12.2013

"ARTIGO 1143.º
(Forma)

Sem prejuízo do disposto em lei especial, o contrato de mútuo de valor superior a (euro) 25 000 só é válido se for celebrado por escritura pública ou por documento particular autenticado e o de valor superior a (euro) 2500 se o for por documento assinado pelo mutuário."

Assim, segundo o nosso Código Civil, não precisas de nenhum documento uma vez que o valor é igual ao limite máximo, se o separares em dois contratos de mútuo diferentes. Por conseguinte se tens provas e testemunhas do contracto de mútuo, para além do valor em dívida ainda se pode acusar o mutuário por dolo...

Se for considerado como um único contrato de mútuo de valor superior a 2500 o contrato é considerado nulo e o mutuário terá que restituir o valor, mas tal não significa que possas ser titular do quiosque.

Assim, de qualquer das maneiras é consagrado o direito à devolução do dinheiro (se existir) e de lamentar o sucedido principalmente envolvendo familiares directos. No entanto se se recusar a pagar o melhor é ir preparando um advogado desde já.

PS: Entende-se agora porque o teu pai se divorciou :p

Post