Apagar... | A Nossa Vida

Apagar...

Retrato de Filipesaraiva
25.04.2015 | 00:29
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015

Antes de mais boa noite a todos/as

Tenho 30 anos e tenho 2 filhos

Um com 11anos e uma com 17 meses

O rapaz é fruto da minha ex-namorada e a rapariga da minha actual namorada ou ( companheira de casa )

Estive com a mãe do meu filho até ele ter uns 3 anos e depois acabou, fui sincero com ela dizendo que não a amava mais e que tínhamos que seguir caminhos separados....

Voltei para casa dos meus pais, ficando destroçados e muito e eu claro apesar da decisão, pelo meu filho ver os pais afastados, mas lá foi andando...

Estive então por casa deles mais uns anos valentes, saindo e tal mas sem conseguir assumir nada com alguém....

Com 28 anos conheci a minha e actual namorada ou ( companheira de casa )

Pensei já estar capaz de andar... e consegui

Até que passado 1 ano de namoro, tudo a funcionar mais ou menos pensei isto está a funcionar e no meio de consultas e consultas.......GRÀVIDA...... UUUUUiiii

E agora ???

Vamos lá arranjar um apartamento e mudar, aliás andava entusiasmado, casa diferente, vida diferente....

Ora com o tempo a passar e a bébé a crescer comecei a ver que ela deixou de querer o "nós" deixou de existir, apesar de nunca ter sido uma mulher muito, digamos, espevitada para o sexo...

Cansada, sem vontade mas, 1 dia, 2 dias, 3 dias até pode acontecer, ou 4 ou 5 agora semanas, ou até meses..... está-me a levar a uma grande preocupação....

Não quer fazer amor
e não faz
Não me toca
Não me beija
Não me abraça
Não me seduz
Não fala em "nós"........ Morreu
Não me apalpa.......nada de nada

Já lhe disse que parecemos irmãos...

E diz-me, queres fazer ? Então faz tú que eu não consigo..... Não tenho força nem vontade

Já tentei sair de casa 2 vezes, mas como já me tinha separado da minha ex há uns anos e agora fazer o mesmo com a actual...... Acabou comigo..

Já tentei conversar algumas vezes com ela sobre isso e a resposta é não tenho vontade e não me chateies com isso...... e fica por ali, fico como uma burro a olhar para uma parede

Até que perdi a vontade, já não dormimos juntos há 1 ano pois diz que a filha se mexe muito na cama e para não se levantar sempre de noite que prefere dormir com ela e simplesmente dorme...e dorme e dorme.....

Não quero dar outro desgosto aos meus pais, pois iam ficar destrocadíssimos comigo e não sei que fazer.

Ando aqui por andar, não lhe consigo dirigir uma palavra nem olhar nos olhos pois assim é muito difícil

Discute.... Limito-me ao silencio

Neste dia ( hoje ) já devem ter passado uns 2 meses desde a última vez que fizemos ( que no fundo nem é nada ) é mais aquela sensação de sei lá....

Isto foi ou é um pequeno desabafo pois falar não falo
Falo desta forma pois assim consigo

Ando super irritado comigo e com tudo, mesmo a nível profissional noto que estou a perder qualidades e capacidades e já não tenho aquele sorriso fácil, mas sim forçado...

O meu filho só está comigo ( em nossa casa ) de 15 em 15 dias ( por opção ) dela pois diz que ele tem mãe e que nós também precisamos de espaço para ter só a nossa filha......

Portanto isto está tudo ao contrário..... neste momento ela dorme e bem e sem se preocupar com nada...

Não sei que fazer, gosto dela e amo os meus filhos....

Não sei que fazer, diz que a pressiono, e depois discute sem razão aparente quando lhe pergunto o porquê de não querer fazer amor comigo.... que está cansada ( eu também ), que trabalha ( também eu ), que arruma a casa ( ajudo sempre ), que passa a pano ( também eu ) e arruma a cozinha ( também eu e ainda sou eu que cozinho ), ela só tem que se sentar, trato das máquinas roupa e loiça, estendo roupa, dou banho á filha.....

Sinceramente não sei que falta..... deve-me faltar é a mim..

Já tive muitas vezes com a ideia de a traír mas não consigo, mesmo não tendo ( sexo ) em casa durante meses... não consigo...

Nunca fui de me vestir de qualquer maneira, agora nem me reconheço
Era metrossexual....

Não tenho vontade para nada, nem comer sequer...

Vou com certeza voltar a destroçar os meus País, agora apareço em casa com 2 filhos...

Não sei que mais diga, só que perdi a vontade de viver...

Na sala sozinho, cigarro a trás de cigarro.... não sei que mais diga e ela na cama parecendo que está udo bem.....

Desculpem mas como não falo. escrevo

Abraços e beijos...


Retrato de csofia_
Sáb, 25/04/2015 - 02:25
csofia_:
Membro desde: 19.12.2012

Olá Filipe.
É assim, falou imensas vezes no texto do desgosto que iria ser para os seus pais, mas, e não me leve a mal, mas os seus pais são adultos e crescidos... acho que a pessoa mais importante aqui é mesmo a sua filha de 17 meses.

Acho que devia ter uma conversa séria com a sua companheira, e talvez fazerem terapia de casal, porque é mais fácil fazer as malas e voltar pra casa dos pais, do que tentar resolver a relação.

Não percebo bem o papel da sua companheira, parece apática... se bem q também sinto isso no seu texto.

Em relação às tarefas domésticas, sinceramente tem de lhe dizer isso a ela... e fazerem um plano das tarefas domésticas. Também depende de qual dos dois trabalha mais horas.

A tentação pra desistir de tudo é grande, no entanto, o caminho mais fácil nem sempre é o melhor.

ps: o seu outro filho só está consigo de 15 em 15 dias, por "opção da sua companheira"? Não me leve a mal mas, porque é que diz que é ela a decidir isso, se é o Filipe o pai? A responsabilidade de estar (ou não) com a criança é sua e de mais ninguém. Daqui a uns anos o seu filho pode falar nisso, e se falar, a culpa será sua, lamento.

Retrato de RH
Sáb, 25/04/2015 - 10:12
RH:
Membro desde: 29.04.2013

Penso que o que falhou na vossa relação foi terem tido pouco tempo para se conhecerem, um ano é pouco tempo e partiram logo para a responsabilidade de terem um filho sem consolidarem a relação...
Quanto aos seus pais por muito desgosto que lhes de se você não esta bem na sua atual relação eles terão de entender.
Nao me parece correto que a sua companheira o prive de estar com o seu filho, afinal se escolheu um homem que já era pai devia aceitar o enteado como parte importante da sua vida, e não decidir quanto tempo é que você passa ou não com ele, e não se esqueça que mulheres há muitas mas os filhos esses sim são para sempre.

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 12:13
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015

Desde já obrigado pelas respostas e criticas e vou tentar responder ou explicar melhor...

E duro mas ela não aceita o menino, e verdade..

E verdade que quando me conheceu não se importou mas quando viemos morar juntos ai o problema..

Também e verdade que namoramos pouco mas engravidou pois , e um facto...

Quando o menino esta connosco, mal fala para mim durante o fim de semana tido e para ele nem pensar...

Ao inicio do namoro disse-me que as relações dela nunca duravam sem eu entender o porquê, mas realmente dou-lhe razão.... Pois percebo agora isso

Não lhe consigo já falar, bloqueio com uma simples pergunta dela.. Enfim assim e mau

Retrato de OrangeBoy
Sáb, 25/04/2015 - 12:55
OrangeBoy:
Membro desde: 23.02.2014

Tu és o tipo de pessoa que investe em criar um bom clima pré sexo, ou basicamente metes-te na cama ou chegas a casa e começas a roçar-te nela?

Tens de mudar a tua abordagem. Alguma coisa está mal e não estás a ter em conta o lado dela por completo. Tu estás igual, mas e ela?

Antes estavam sós e o sexo era mais repentino e natural, agora ela é uma mãe, provavelmente assustada pelas novas responsabilidades que lhe caíram em cima, psicologicamente é outra pessoa, convém que mudes a forma como inicias as coisas com ela.

Provavelmente o erro vem mesmo de ti.

: ))

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 13:37
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015

Por acaso nem um nem outro...

Simplesmente o nós acabou...
Não quer
Não faz
Não quer saber
Sinto que morri para ela

Sinto que só precisa de mim para cuidar e criar a nossa filha e arrumar a casa...

Eu sei a um bebé muda mas alto lá... Ha limites

Depois vem tudo a trás.
Não quer cá o meu filho
Não lhe dirige uma sequer palavra durante as 48h
Praticamente nem a mim e se o diz, lá vem a discussão

Ela realmente nunca foi muito para essas coisas do sexo mas o que e demais e moléstia como se diz.. Meses acho incrível

Retrato de Ladygirl
Sáb, 25/04/2015 - 13:57
Ladygirl:
Membro desde: 24.04.2015

Olá Filipe,

Eu sei que é fácil falar... mas, o que precisas mesmo, e pensar nos teus filhos.

Se ela não quer, não te liga, nem aceita o teu filho... bem, dá o apoio que ela precisa, mas segue a tua vida. Mas vale só...

Há muitas mulheres, que iriam adorar ter um homem que lhes desse atenção. se ela não quer, segue em frente, e dá atenção aos teus pequenos! Acredita que pode custar no inicio, mas um dia vais ver que é a melhor opção!

Beijinhos e força

Retrato de Carolina Lopes Brás
Sáb, 25/04/2015 - 15:49
Carolina Lopes Brás:
Membro desde: 19.01.2014

Poderá ser depressão pós parto? É muito frequente mais do que se imagina. Ou até mesmo uma depressão associada a outra coisa. Também me ocorreu a ideia de ela poder estar com um problema a nivel intimo pois eu tambem ja o tive e nao tive coragem de contar ao meu namorado e evitava-o e comecei a odiar-me a mim mesma nao me sentia minimamente atraente, afetou me muito psicologicamente e nao era nada de grave. Talvez o problema dela seja....é uma possibilidade dificil para os homens de imaginar mas é real. Também o pode ter traido...embora ache pouco provavel pois tiveram a menina a relativamente pouco tempo... no pior dos cenarios ja nao o ama, no entanto tambem pode tentar reacender a chama, enviando lhe flores a dizer que sente falta do carinho dela, que a ama etc (sou romantica, é verdade). Boa sorte Smile

Carpe diem

Retrato de Carolina Lopes Brás
Sáb, 25/04/2015 - 15:52
Carolina Lopes Brás:
Membro desde: 19.01.2014

Queria so realçar que tenho noção que um problema destes não se resolve com um ramo de flores mas o que estou a tentar dizer é que o conjunto de pequenos gestos faz a diferença

Carpe diem

Retrato de Carolina Lopes Brás
Sáb, 25/04/2015 - 15:53
Carolina Lopes Brás:
Membro desde: 19.01.2014

Ah em relaçao ao teu filho acho isso horrivel não podes permitir tal coisa a criança nao tem culpa e de certeza que sofre por isso.

Carpe diem

Retrato de flordaterra
Sáb, 25/04/2015 - 17:35
flordaterra:
Membro desde: 07.10.2013

Estou aqui a imaginar se acontece alguma coisa a mae do teu filho e vc tem de cuidar dele...

Retrato de csofia_
Sáb, 25/04/2015 - 19:01
csofia_:
Membro desde: 19.12.2012

Filipesaraiva wrote:
Não quer cá o meu filho
Não lhe dirige uma sequer palavra durante as 48h
Praticamente nem a mim e se o diz, lá vem a discussão

Filipe, mas é assim.. o seu filho está 2 dias a viver com uma pessoa que não lhe fala?

Isso não pode ser, não é?

Suponho q a casa também seja da sua companheira (ou é dos dois, ou é apenas dela, suponho, pq disse que se a relação acabar q volta pra casa dos seus pais) imagine o que era ser criança e ir viver 2 dias pra casa de uma pessoa q o ignorasse... não sei, não é muito saudável para uma criança. Pode-lhe criar sentimentos de inferiorização.

No inicio pensei q houvesse volta a dar, mas com o que conta, sinceramente, a sua companheira parece estar completamente farta de si.

E é triste dizer isto, mas como é que não exige respeito pelo seu filho? É uma criança, ele não pode estar na casa de uma pessoa e ser ignorado.

Devia-o ver mais do que de 15 em 15 dias..

Filipe acho q tem aí uma costela de vitima, porque qualquer pessoa ja se tinha imposto, e já tinha metido ordem nas coisas.
Sexo é uma coisa, não podemos obrigar ninguém a ter atracção por nós, agora respeito e consideração, ainda por cima por uma criança, isso tem de haver não é?
Se não, então, acho que fazia mesmo as minhas malas e recebia o meu filho num espaço em que ele fosse respeitado.

Retrato de Sofia1984
Sáb, 25/04/2015 - 19:43
Sofia1984:
Membro desde: 29.05.2010

Como nao falas, escreves. A primeira coisa errada e essa. A falha na comunicacao que existe.
Se escreves aqui, escreve tambem para ela. Mas nao adianta pedires...pedires...pedires...suplicar por atencao e sexo de uma mulher que nao esta feliz.
Em segundo lugar, vou comparar o teu discurso com um que tambem me e familiar, o discurso do "eu tambem faco", que na linguagem masculina serve apenas para transmitir a capacidade de ter habilidade para fazer uma tarefa que a mulher, por norma, faz. Agora: fazem em partes iguais?! Tem a mesma PREOCUPACAO/OES?
Eu pouco me importa que alguem encha a boca para dizer que "faz", quando na cabeca pensa "faco quando quiser e bem me apetecer". E que nos, geralmente, e que temos as preocupacoes com as coisas, que e bem diferente de dizer "tambem faco". Quando o "tambem faco" puder ser legitimamente substituido por "tambem me preocupo com os afazeres, rouoas, comidas na mesa", ai sim, podes vir falar da falta de vontade da tua namorada para te dar aquilo que mereces e receber algum apoio. Pelo menos daqui da minha parte.

Ai se voces valorizassem outras coisas na relacao muito antes do sexo, muita coisa seria diferente. Talvez da parte das mulheres, o mesmo acontecesse, caso cagassemos pra tudo e apenas nos preocupassemos em estar sempre prontas pra montar a cavalo...ok...e verdade....

"A meta de uma discussão ou debate não deveria ser a vitória, mas o progresso."
( Joseph Joubert )

Madrinha da TCosta, da florzinha C.A.S.C.S. e da espevitada RuteCris
Afilhada da Joanasantosblue

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 22:03
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015

Obrigados pelos comentários... A todos

De coração...

Nem sei que mais diga...

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 22:10
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
csofia_ wrote:
Filipesaraiva wrote:

Não quer cá o meu filho
Não lhe dirige uma sequer palavra durante as 48h
Praticamente nem a mim e se o diz, lá vem a discussão

Filipe, mas é assim.. o seu filho está 2 dias a viver com uma pessoa que não lhe fala?

Isso não pode ser, não é?

Suponho q a casa também seja da sua companheira (ou é dos dois, ou é apenas dela, suponho, pq disse que se acabar q volta pra casa dos seus pais) imagine o que era ser criança e ir viver 2 dias pra casa de uma

pessoa q o ignorasse... não sei, não é muito

saudável para uma criança. Pode-lhe criar sentimentos de inferiorização.

No inicio pensei q houvesse volta a dar, mas com o que conta, sinceramente, a sua companheira parece estar completamente farta de si.

E é triste dizer isto, mas como é que não exige respeito pelo seu filho? É uma criança, ele não pode estar na casa de uma pessoa e ser ignorado.

Devia-o ver mais do que de 15 em 15 dias..

Filipe acho q tem aí uma costela de vitima, porque qualquer pessoa ja se tinha imposto, e já tinha metido ordem nas coisas.
Sexo é uma coisa, não podemos obrigar ninguém a ter atracção por nós, agora respeito e consideração, ainda por cima por uma criança, isso tem de haver não é?
Se não, então, acho que fazia mesmo as minhas malas e recebia o meu filho num espaço em que ele fosse respeitado.

A casa foi arrendada pelos dois...

Está no nome dos dois

A conclusão que chego e que ela não o aceita e ponto final, infelizmente...

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 22:13
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
Sofia1984 wrote:

Como nao falas, escreves. A primeira coisa errada e essa. A falha na comunicacao que existe.
Se escreves aqui, escreve tambem para ela. Mas nao adianta pedires...pedires...pedires...suplicar por atencao e sexo de uma mulher que nao esta feliz.
Em segundo lugar, vou comparar o teu discurso com um que tambem me e familiar, o discurso do "eu tambem faco", que na linguagem masculina serve apenas para transmitir a capacidade de ter habilidade para fazer uma tarefa que a mulher, por norma, faz. Agora: fazem em partes iguais?! Tem a mesma PREOCUPACAO/OES?
Eu pouco me importa que alguem encha a boca para dizer que "faz", quando na cabeca pensa "faco quando quiser e bem me apetecer". E que nos, geralmente, e que temos as preocupacoes com as coisas, que e bem diferente de dizer "tambem faco". Quando o "tambem faco" puder ser legitimamente substituido por "tambem me preocupo com os afazeres, rouoas, comidas na mesa", ai sim, podes vir falar da falta de vontade da tua namorada para te dar aquilo que mereces e receber algum apoio. Pelo menos daqui da minha parte.

Ai se voces valorizassem outras coisas na relacao muito antes do sexo, muita coisa seria diferente. Talvez da parte das mulheres, o mesmo acontecesse, caso cagassemos pra tudo e apenas nos preocupassemos em estar sempre prontas pra montar a cavalo...ok...e verdade....

Já tentei falar com ela sobre isso, tem vezes que assume falhar e admite cansaço e que não mereço isto mas nao muda de facto...

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 22:18
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
Carolina Lopes Brás wrote:

Queria so realçar que tenho noção que um problema destes não se resolve com um ramo de flores mas o que estou a tentar dizer é que o conjunto de pequenos gestos faz a diferença

Sim claro de acordo, mas também estou de acordo pois tem que ser dos dois lados..

Retrato de OrangeBoy
Sáb, 25/04/2015 - 22:20
OrangeBoy:
Membro desde: 23.02.2014

Se a deixares é possível que seja pior, para ela e/ou para a criança. Tens de a suportar de alguma forma, depende de ti.

O meu conselho é que lhe dês o máximo amor possível, ela acabará por retribuir.

: ))

Retrato de Filipesaraiva
Sáb, 25/04/2015 - 22:28
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
Carolina Lopes Brás wrote:

Poderá ser depressão pós parto? É muito frequente mais do que se imagina. Ou até mesmo uma depressão associada a outra coisa. Também me ocorreu a ideia de ela poder estar com um problema a nivel intimo pois eu tambem ja o tive e nao tive coragem de contar ao meu namorado e evitava-o e comecei a odiar-me a mim mesma nao me sentia minimamente atraente, afetou me muito psicologicamente e nao era nada de grave. Talvez o problema dela seja....é uma possibilidade dificil para os homens de imaginar mas é real. Também o pode ter traido...embora ache pouco provavel pois tiveram a menina a relativamente pouco tempo... no pior dos cenarios ja nao o ama, no entanto tambem pode tentar reacender a chama, enviando lhe flores a dizer que sente falta do carinho dela, que a ama etc (sou romantica, é verdade). Boa sorte :)

Sim de facto foi muito complicado e teve depressão pós parto o que ainda piorou...

Mas contudo as pessoas devem conversar, sorrir, trocar ideias.... Enfim conversar

Trocar mimos para não deixar arrefecer a relação e durante a relação, gozar, etc tudo o que vocês sabem

Quem deve estar já com alguma depressão devo ser eu..

Retrato de csofia_
Dom, 26/04/2015 - 01:30
csofia_:
Membro desde: 19.12.2012

Ok eu ainda tou na parte da sua companheira não falar pro seu filho durante 2 dias...

Isso não pode ser, ela é mãe e madrasta, tem obrigações não pode simplesmente não falar pra uma criança.

Imagine o que era o Filipe ser criança e ir pra uma casa em que um residente não falasse consigo durante 2 dias.

Isso não dá, afinal quem é a criança?

Depressão pós-parto, ja la vão 17 meses desde o nascimento... se ainda tem isso então é tomar medicação, não é descontar numa criança.

Filipe acredite que faz muita falta ao seu filho.. acredito q no fundo seja o herói dele.
Isso não pode continuar, tem de se impôr.

Retrato de DMRS
Dom, 26/04/2015 - 12:23
DMRS:
Membro desde: 24.08.2009

csofia_ wrote: Ok eu ainda tou na parte da sua companheira não falar pro seu filho durante 2 dias...

Isso não pode ser, ela é mãe e madrasta, tem obrigações não pode simplesmente não falar pra uma criança.

Imagine o que era o Filipe ser criança e ir pra uma casa em que um residente não falasse consigo durante 2 dias.

Isso não dá, afinal quem é a criança?

Depressão pós-parto, ja la vão 17 meses desde o nascimento... se ainda tem isso então é tomar medicação, não é descontar numa criança.

Filipe acredite que faz muita falta ao seu filho.. acredito q no fundo seja o herói dele.
Isso não pode continuar, tem de se impôr.

Nem mais. Para além disso, não parece ser algo que advém do facto de ter tido outro filho agora (e possível depressão pós-parto)pois, pelo que foi dito parece vir desde sempre.

Não conhecemos o outro lado, é verdade, mas há coisas que para mim são inimagináveis e uma delas é partilhar a vida com alguém que não aceite em pleno um filho meu. Desculpe Filipe mas acho que está a falhar (e muito) com o seu filho, que é verdadeiramente o único inocente no meio de vocês os 2.

Só há uma coisa que eu ainda não percebi: com a filha biológico dela, como é que ela é? Afinal se é o Filipe que dá banho, comida, etc... como é que ela é com a filha? Dá-lhe atenção, carinho, amor e brinca? Ou só dorme com ela? E o Filipe o que faz?

Para além disso, diz várias vezes "ajudo" e falta-nos saber o que é para si ajudar, o que é para si fazer. Quantas vezes faz, quando faz, etc.

Para além disso tudo, acho muito estranho que um homem adulto, que diz que faz tudo e mais alguma coisa na vida em comum pense em voltar para a casa dos pais, caso a vida a 2 não dê certo. E já é a segunda vez que o irá fazer. Para além disso, parece demasiado focado nos seus pais e no que pensarão e sentirão. Já em relação ao seu filho não demonstra tanta preocupação ou o que lhe poderá estar a fazer ao submetê-lo a tanta coisa, aliás até concordou em diminuir o contacto com ele derivado a ela... Para mim este tipo de comportamentos são muito estranho num homem de 30 anos.

Sinceramente, acho que vos falta reorganizar muito bem a vossa vida e parece-me que têm problemas bem mais graves pelo meio do que a falta de relações sexuais. Essas parecem ser mais uma consequência da vossa falta de harmonia do que o principal problema (mas claro que eu sei muito pouco sobre a situação e só estou a falar pelo que li aqui).

Ps: Pelo que relata da sua esposa parece realmente que possa ter depressão pós-parto. O que não justifica, no entanto, nada do que ela faz ao seu filho.

Retrato de Filipesaraiva
Seg, 27/04/2015 - 09:41
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
Sofia1984 wrote:

Como nao falas, escreves. A primeira coisa errada e essa. A falha na comunicacao que existe.
Se escreves aqui, escreve tambem para ela. Mas nao adianta pedires...pedires...pedires...suplicar por atencao e sexo de uma mulher que nao esta feliz.
Em segundo lugar, vou comparar o teu discurso com um que tambem me e familiar, o discurso do "eu tambem faco", que na linguagem masculina serve apenas para transmitir a capacidade de ter habilidade para fazer uma tarefa que a mulher, por norma, faz. Agora: fazem em partes iguais?! Tem a mesma PREOCUPACAO/OES?
Eu pouco me importa que alguem encha a boca para dizer que "faz", quando na cabeca pensa "faco quando quiser e bem me apetecer". E que nos, geralmente, e que temos as preocupacoes com as coisas, que e bem diferente de dizer "tambem faco". Quando o "tambem faco" puder ser legitimamente substituido por "tambem me preocupo com os afazeres, rouoas, comidas na mesa", ai sim, podes vir falar da falta de vontade da tua namorada para te dar aquilo que mereces e receber algum apoio. Pelo menos daqui da minha parte.

Ai se voces valorizassem outras coisas na relacao muito antes do sexo, muita coisa seria diferente. Talvez da parte das mulheres, o mesmo acontecesse, caso cagassemos pra tudo e apenas nos preocupassemos em estar sempre prontas pra montar a cavalo...ok...e verdade....

Bom dia

Eu sei que sou sempre suspeito ao dizer que faço e tal pois ninguém vê e claro até pensam se calhar não faz...

Na verdade reconheço o meu valor e do que dou dentro de casa, coisa que ela nuca recebeu e nem eu fiz

Claro que chega a um ponto de saturação tão grande e tão rápido quando não temos feddback da outra parte

E sim, sou SÓ EU QUE COZINHO, SÓ EU...
Que aspiro a casa, só eu, SÓ EU
A limpeza do pó, dividido
Casas de banho ( Limpe ale pois é com lixivia e não posso mexer naquilo )
Camas sou só eu, SÓ EU, mudar e fazer sim
Meter roupa nas máquinas e estender só eu, SÓ EU
Maquina loiça, só eu, SÓ EU
Quem tem a preocupação de retirar almoço ou jantar do frigorifico para cozinhar também eu.....

E nada... ainda é pouco....

Quantos se sentam á mesa e dizem, onde está o comer...!!!
Onde está a minha roupa lavada ?
Vou para o café com amigos e já volto...

Se não cozinhar, não como.... é verdade sim senhor

Perguntaste-me o que ela faz ????????

Trata dela tal como eu, para vestir, dar biberão, mudar fralda etc..

Dá carinho e só a ela
Dorme com ela, e só com ela

Claro que isto sou eu a falar, pois tem todo o direito em dúvidar pois ninguém vê...

Retrato de Freud
Seg, 27/04/2015 - 16:54
Freud:
Membro desde: 21.04.2015

Essa mulher não te merece. Arranja uma casa para ti e onde possas estar com os teus filhos. Procura outra pessoa de quem gostes e que goste de ti. Vai dando umas quecas, que falta de sexo faz mal à saúde. A vida continua...

abraço
F

Retrato de joan_
Seg, 27/04/2015 - 17:37
joan_:
Membro desde: 08.07.2013

Terapia de casal, talvez funcionasse, no caso de ainda haver amor por parte dos dois... Se ela não quiser terapia, faz tu!

Agora se já não se amam mais, para quê estarem juntos, quando estariam melhor separados!

E, além disso, não tem jeito nenhum ela não aceitar o teu 1º filho. Que egoísta! Para além de que, ela nem devia dormir com a filha, para mim é desculpa para ela não ir dormir contigo!

Enfim... há gente que não sabe dar mesmo valor ao que tem!

Boa sorte!

Retrato de Filipesaraiva
Seg, 27/04/2015 - 18:17
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
csofia_ wrote:

Olá Filipe.
É assim, falou imensas vezes no texto do desgosto que iria ser para os seus pais, mas, e não me leve a mal, mas os seus pais são adultos e crescidos... acho que a pessoa mais importante aqui é mesmo a sua filha de 17 meses.

Acho que devia ter uma conversa séria com a sua companheira, e talvez fazerem terapia de casal, porque é mais fácil fazer as malas e voltar pra casa dos pais, do que tentar resolver a relação.

Não percebo bem o papel da sua companheira, parece apática... se bem q também sinto isso no seu texto.

Em relação às tarefas domésticas, sinceramente tem de lhe dizer isso a ela... e fazerem um plano das tarefas domésticas. Também depende de qual dos dois trabalha mais horas.

A tentação pra desistir de tudo é grande, no entanto, o caminho mais fácil nem sempre é o melhor.

ps: o seu outro filho só está consigo de 15 em 15 dias, por "opção da sua companheira"? Não me leve a mal mas, porque é que diz que é ela a decidir isso, se é o Filipe o pai? A responsabilidade de estar (ou não) com a criança é sua e de mais ninguém. Daqui a uns anos o seu filho pode falar nisso, e se falar, a culpa será sua, lamento.

Sofia, como já referi, ela é que me disse que ele vinha de 15 em 15...

No entanto eu disse-lhe que não,recusei, que era todos os fins-de-semana, no entanto ela começou com estes problemas que infelizmente tenho relatado, dizendo-me que precisa de 1 fim de semana só para a nossa filha e sem ele.....

Como não aceitei isto começou...

Sabendo bem ela que durante a semana devido ao meu horário de trabalho que não o consigo ver pois

Sabendo também que em 15 dias, estou com a minha filha todos os dias e com a minha companheira de casa e com o meu filho estou 2 dias, desses 15...

Retrato de Filipesaraiva
Seg, 27/04/2015 - 18:18
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015

Obrigados a todos na mesma pelas opiniões...

Retrato de OrangeBoy
Seg, 27/04/2015 - 19:39
OrangeBoy:
Membro desde: 23.02.2014

Bem, ela tem de perceber que se tratam de irmãos, chamem-lhe meios irmãos, mas são irmãos. É extremamente positivo que ambos se relacionem desde cedo.

Outra coisa, será que tb não haverá antipatia do teu filho para com ela? Sabes que ele começa a estar na idade da revolta ... olha que ás vezes os pré adolescentes conseguem magoar.

Organiza aí um plano a QUATRO. Vais tu + ela, mais o teu mais velho e a pequenita, vão dar uma volta a uns sítios giros e tal, ver qq coisa. Ela tem de se habituar.

E certifica-te se de facto ela está com alguma depressão, existem diferentes graus e quem a tem não percebe bem o que se passa consigo. É possivel que talvez já tivesse uma antes de se conhecerem e terá agravado? Ela é social? Sempre foi timida? Veio de uma relação anterior problemática? Ela passa mt tempo sozinha? Fazes questão de passar bons serões com ela ao fds?

És quem está na melhor posição para ver o que se passa com ela, enquanto parceiro é um dever moral levá-la, se necessário, a um profissional, nem que arrastada por uma corda. Vê isso.

: ))

Retrato de joan_
Seg, 27/04/2015 - 22:37
joan_:
Membro desde: 08.07.2013

... Sinceramente acho que isto não vai lá com planos a quatro...
Para mim ela deve tar é a fazer birra, ou sente-se frustrada, sei lá... mas afinal quem é que são os adultos?
Pelo que percebi, ela é que se põe com coisas por ele querer estar com o filho! Aliás, a filha tem de se habituar ao irmão também!

Se ela não gostava, que não tivesse ficado com ele... a partir do momento que aceitou ficar com um homem que já trazia bagagem, tinha de aceitar a outra família dele. Nem toda a gente consegue conviver com isso!...

Retrato de csofia_
Seg, 27/04/2015 - 23:08
csofia_:
Membro desde: 19.12.2012

Filipesaraiva wrote:

Sofia, como já referi, ela é que me disse que ele vinha de 15 em 15...

No entanto eu disse-lhe que não,recusei, que era todos os fins-de-semana, no entanto ela começou com estes problemas que infelizmente tenho relatado, dizendo-me que precisa de 1 fim de semana só para a nossa filha e sem ele.....

Como não aceitei isto começou...

Sabendo bem ela que durante a semana devido ao meu horário de trabalho que não o consigo ver pois

Sabendo também que em 15 dias, estou com a minha filha todos os dias e com a minha companheira de casa e com o meu filho estou 2 dias, desses 15...

Ok Filipe, mas imagine que era a sua companheira a ter uma filha de uma relação anterior e o Filipe dizia-lhe que a filha só podia ir lá a casa de 15 em 15 dias.
E ela ficava a ver a filha apenas de 15 em 15 dias.
Acha que algum dia ela ía aceitar? Vamos ver, a minha bola de cristal diz que não.

Isto pra dizer que está numa situação injusta.
Não adianta muito continuar nessa situação porque acho q ela não tem pouco respeito apenas pelo seu filho, mas por si também.
Agora é pensar se quer continuar nesse barco pela sua filha. Mas pf Filipe tem de começar a impôr-se mais em relação a ver o seu filho.
Se ela tivesse 11 anos, será que ela ía gostar que uma madrasta tivesse a impedir o pai de estar com ela?
Provavelmente não...
Tem de começar a ver as coisas destas perspectivas todas.

Retrato de Filipesaraiva
Ter, 28/04/2015 - 09:38
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
OrangeBoy wrote:

Bem, ela tem de perceber que se tratam de irmãos, chamem-lhe meios irmãos, mas são irmãos. É extremamente positivo que ambos se relacionem desde cedo.

Outra coisa, será que tb não haverá antipatia do teu filho para com ela? Sabes que ele começa a estar na idade da revolta ... olha que ás vezes os pré adolescentes conseguem magoar.

Organiza aí um plano a QUATRO. Vais tu + ela, mais o teu mais velho e a pequenita, vão dar uma volta a uns sítios giros e tal, ver qq coisa. Ela tem de se habituar.

E certifica-te se de facto ela está com alguma depressão, existem diferentes graus e quem a tem não percebe bem o que se passa consigo. É possivel que talvez já tivesse uma antes de se conhecerem e terá agravado? Ela é social? Sempre foi timida? Veio de uma relação anterior problemática? Ela passa mt tempo sozinha? Fazes questão de passar bons serões com ela ao fds?

És quem está na melhor posição para ver o que se passa com ela, enquanto parceiro é um dever moral levá-la, se necessário, a um profissional, nem que arrastada por uma corda. Vê isso.

Bom dia

Vamos lá tentar responder...

1-São irmãos mas ela parece que não admite, enfim...

2- Em relação ao lado do miudo para com ela, assisto a tudo dentro de casa, nem lhe consegue praticamente falar pois como ela não lhe fala, parece que até tem receio de falar...

3- A resposta a isso é simples, estou cansada não me apetece sair..

Quanto ao resto, é timida, não é social...
Adora discutir e falar alto " odeio "

E a resposta que me fazes em relação á relação anterior ???
Sim quando nos conheçe-mos questionei-lhe o porquê de estar sozinha, disse-me que tinha estado junta apenas e durante 1 ano com o rapaz mas ele acabou por deixa-la, dizendo-me apenas que foi por estar sempre doente, e que não tinha vida, que ele a deixou...
Enfim não sabemos ao certo, mas tenho ideia de porquê...

Só sei isto...

Quanto à médica, já lhe falei para ir à medica de família tentar perceber o que se passa com ela, diz que tem que ir...
Mas não vai..

Retrato de Filipesaraiva
Ter, 28/04/2015 - 09:42
Filipesaraiva:
Membro desde: 20.04.2015
joan_ wrote:

... Sinceramente acho que isto não vai lá com planos a quatro...
Para mim ela deve tar é a fazer birra, ou sente-se frustrada, sei lá... mas afinal quem é que são os adultos?
Pelo que percebi, ela é que se põe com coisas por ele querer estar com o filho! Aliás, a filha tem de se habituar ao irmão também!

Se ela não gostava, que não tivesse ficado com ele... a partir do momento que aceitou ficar com um homem que já trazia bagagem, tinha de aceitar a outra família dele. Nem toda a gente consegue conviver com isso!...

Exatamente isso... Poê-se com coisas ridiculas quando quero estar com ele....

Quando comecei com ela disse-lhe tenho um filho pequeno....