Hipnoterapia | A Nossa Vida

Hipnoterapia

Retrato de CarolCake
26.03.2013 | 15:46
CarolCake:
Membro desde: 20.07.2012

Olá a todos!

Estou a passar por um período de grande depressão. Diversas situações ao longo de toda a minha vida e uma situação mais recente, que me fez reviver e consciencializar-me da confusão em que sempre estive metida, levaram-me a este estado. Passo os dias a chorar, não me consigo concentrar em nada, trato mal as pessoas próximas de mim (muitas vezes, e sem ter conciência disso no momento, estou a tratar mal as pessoas de quem gosto e das quais preciso de ajuda - "estou a atirar-lhes pedras e a querer em troca abraços" - ninguém me atura assim, eu sei).
Já fiz duas sessões com um psicólogo, mas até agora não posso dizer que esteja a ser uma grande ajuda, não sei se devo continuar a ir ou se será só uma perda de tempo e dinheiro.
Não queria recorrer a fármacos - para além dos ansiolíticos, unisedil e rivotril, com que me "auto-medico" em momentos mais desesperantes - por isso ainda não consultei um psiquiatra. Além disso, se a minha vida não se alterar, ou pelo menos se a minha forma de ver a vida não se alterar, não são remédios que me vão fazer ficar bem.
Vi na net que alguns consultórios de psicoterapia fazem também sessões de hipnoterapia. Alguém já experimentou? Acham que tem resultados? Funciona? Ou ajuda, pelo menos? Sou muito céptica em relação a estas coisas, mas já estou por tudo!

Obrigada a quem puder responder!


Retrato de DMRS
Ter, 26/03/2013 - 16:21
DMRS:
Membro desde: 24.08.2009

Ola Carol Cake primeiro de tudo acho que tens que ter consciência que só tives-te duas sessões com o psicólogo - tu própria dizes "se a minha forma de ver a vida não se alterar, não são remédios que me vão fazer ficar bem" - esta mudança não se obtém de um dia para o outro. Um psicólogo ajuda-te a percorrer este caminho, dá-te ferramentas, auxilia-te no caminho mas tu tens que ser proactiva - não há milagres.

Suponho que o psicólogo te tenha informado da duração e do trabalho que pretende elaborar contigo e aquilo que pretende fazer para te ajudar, ou seja, que te tenha consciencializado que é um processo e que demora o seu tempo.

Dependendo da situação pode ser necessário o trabalho em equipa multidisciplinar com um psiquiatra (essa decisão cabe a ti e ao psicólogo que te está a consultar);
Se, ao continuares as sessões com o psicólogo e achares que não te ajuda podes também ter necessidade de trocar de profissional.

Em psicologia existem vários tipos de intervenções e, como na medicina, não se usam determinados tratamentos para determinadas doenças. O mesmo se aplica na psicologia. A hipnose tem os seus pontos de aplicação mas não é a intervenção certa para tudo.
Pode auxiliar em muito as fobias, quem quer deixar de fumar... tal como outras técnicas de dessensibilização.

No entanto, acredito que a questão de depressão é mais profunda e que é necessário outro tipo de intervenção.

Edit: Se não te sentes satisfeita com a situação podes sempre
dizer ao psicólogo que te acompanha como te sentes relativamente ao processo e podes ainda pedir uma segunda opinião a outro profissional.

Retrato de AnaCP
Ter, 26/03/2013 - 16:27
AnaCP:
Membro desde: 10.09.2009

Na minha opinião a hipnose poderá ajudar. Já fiz e várias pessoas que me são próximas também fizeram. Os resultados não poderiam ter sido melhores. Mas dependerá de caso para caso, naturalmente.
Eu só tenho a dizer bem. Se quiseres manda mensagem privada.

Retrato de CarolCake
Ter, 26/03/2013 - 17:10
CarolCake:
Membro desde: 20.07.2012

Eu ando de facto desesperada e já quase não consigo cumprir com as minhas responsabilidades.
Sou adulta, mas o problema é com a minha mãe. Sinto-me rejeitada por ela, de facto têm acontecido diversas situações que deixaram bem claro que ela de facto não se importa muito comigo. Era a pessoa que eu achava que nunca ia falhar e agora é a pessoa que mais mal me faz direta e indiretamente. Se inicialmente poderia compreender que ela não percebesse o estado depressivo em que eu estava a entrar, agora vejo claramente que ela não se importa de me ver desesperada e ainda me empurra mais para o fundo.
Tenho que conseguir mentalizar-me de que não preciso dela. Ela já mostrou várias vezes que não está disponível para mim.

Eu sempre me considerei bastante independente e agora vejo-me neste desespero que, sei perfeitamente disso, aos olhos de qualquer ser normal parecerá sempre apenas excesso de mimo. Tive uma infância bastante complicada cheia de confusões (não me refiro a aspetos financeiros ou a violência fisica, mas a maus tratos psicologicos e a "estranhezas" na estrutura familiar) onde inevitavelmenete me metiam, aperecebo-me que talvez seja isso que agora motiva todo este desespero, uma vez que uma situação recente me obrigou a refletir muito sobre as coisas que fui, ao longo da infância, sendo obrigada a considerar normais.

O psicólogo diz que não me percebe bem, que me acha uma pessoa equilibrada, mas concorda que provavelmente é todo o meu passado que está a vir ao de cima. Nunca me falou em nenhum plano de tratamento, nem em provavel número de consultas necessárias, parece-me sempre pouco interessado e cheio de pressa. Sinto que o meu problema seja fútil, mas já tive problemas bem mais graves e consegui lidar com eles, não sei que quebra é esta agora que me está a afundar desta maneira louca.
Faço coisas impensáveis, ando descontrolada e aérea.

Obrigada por me "ouvirem"!

Retrato de aimc44
Ter, 26/03/2013 - 19:54
aimc44:
Membro desde: 02.09.2012

já fiz hipnose numa fase má da minha vida e realmente ajudou. acho que deves ter é cuidado com quem fazes pq o homem que me fazia tocava-me em sitios menos proprios!

a psicoterapia também ajuda muito mesmo, mas se queres tentar acho que nao perdes nada

Retrato de AnaCP
Ter, 26/03/2013 - 20:15
AnaCP:
Membro desde: 10.09.2009
aimc44 wrote:

já fiz hipnose numa fase má da minha vida e realmente ajudou. acho que deves ter é cuidado com quem fazes pq o homem que me fazia tocava-me em sitios menos proprios!

Desculpa lá mas... não percebi muito bem esta parte... "tocava-te"-- de te tocar mesmo, ou referes-te tocar no sentido psicológico? Fiquei confusa Tongue

A minha hipnoterapeuta adoro, 5**. Ela faz imensas perguntas para saber como dirigir a sessão... e... bem, só posso dizer que achei aquilo uma coisa fantástica ( e eu fui por mera curiosidade, numa de... vamos la ver se ela me vai conseguir hipnotizar ou fazer alguma coisa )

Em relação à autora do tópico, acho que hipnoterapia poderia ajudar a meter muita coisa do passado em ordem

Retrato de aimc44
Dom, 31/03/2013 - 23:32
aimc44:
Membro desde: 02.09.2012

tocava-me nos mamilos e queria me tocar mais abaixo!!

Retrato de halux
Ter, 02/04/2013 - 22:19
halux:
Membro desde: 02.04.2013

Uma depressão, não é nada mais nada menos do que um conjunto de emoções negativas, desde stress laboral, problemas financeiros, desemprego, falta de autoestima, e mesmo o amor e o ódio, a tristeza e a inveja, são um conjunto de sentimentos negativos que ferem o nosso estado da alma e nos atiram para um estado lastimável chamado de depressão, são os nossos órgãos internos sofridos que se manifestam pela dor de cabeça, indisposição, agonia, dores de coluna, etc. É certo, que se não tivermos a nosso lado uma mão amiga, um ombro para chorar, ou alguém com coragem para nos dizer as verdades não conseguimos sair dela e acabamos a afundar, basta alguém que simplesmente nos ouça (às vezes pequenas palavras fazem grandes feitos - psicólogo sem medicação).
Sou completamente contra, mas sempre respeitando outrem, o recurso a medicação não é uma cura, mas sim eliminar de sintomas, aliviando a dor, mas esquece sempre de tratar a causa. Esta medicação comanda o corpo, mas não a alma, não os sentimentos, não trata a causa mas sim o problema. Faço uma pequena explicação, breve, clara e transparente, não para que não tome medicação, mas sim para que ganhe consciência do que acontece.
Nós quando nascemos, temos tudo o que precisamos para viver, sentir e pensar, somos seres perfeitos cuja natureza nos trata, o nosso organismo possui um potencial de cura que muitos desconhecemos (até eu!). A nossa mente, o nosso raciocínio, o nosso pensamento funciona devido à serotonina, esta é produzida pelos nossos intestinos (é talvez o órgão mais importante que temos), quando toma medicação, nada é mais do que comprimidos com serotonina (pode ver na composição do folheto). E o que acontece quando tomamos medicação ? O nosso organismo ganha preguiça e por isso o intestino deixa de produzir serotonina que está a ser introduzida de forma artificial pela medicação. Daqui é um passo para a dependência (exemplo dos drogados). Quantas pessoas com depressão dependem desta medicação a vida inteira ? É por esta razão, porque parando a toma da serotonina paramos de raciocinar e de pensar e por isso quebramos novamente. Tenho uma cliente que teve depressão à 20 anos e ainda hoje toma a medicação, mas pior que isso teve um tumor nos intestinos, pois este deixou de trabalhar naturalmente.
O melhor conselho, isso sim, é tratar da causa da sua tristeza, é (re)aprender a gostar de si, é pensar no porquê do seu sofrimento, conseguindo descobrir este passo, é o melhor caminho para o seu tratamento; para poder gostar de si própria e olhar para a vida como se fosse o último dia, pois viver não significa estar cá para andar de olhos abertos, significa termos o dever e a obrigação de ser felizes. Não são os outros que nos podem fazer felizes, somos nós que o devemos ser, é a nossa maior obrigação. Espero ter ajudado e se precisar de mais informação e que eu possa ajudar, estarei ao dispor. Bem aja, porque você é importante, para si e para os seus. Nada mais importa. Faça favor de ser feliz. Recomendo a leitura de um livro, simples mas lindo: "O Pássaro da alma". Recomendo vivamente hipnoterapia ! ;-))

Retrato de DMRS
Qua, 03/04/2013 - 22:32
DMRS:
Membro desde: 24.08.2009

aimc44 wrote: tocava-me nos mamilos e queria me tocar mais abaixo!!

Isso é um caso grave de assédio(muito grave!) e molestação.
Não devias deixar isso sair impune. Para além da queixa às entidades competentes, se o indivíduo que falas foi psicólogo, podes (e deves!), reportar à situação à Ordem dos Psicólogos.

Isso não é ser profissional, isso é aproveitar-se da situação de vantagem que tem perante o cliente de uma forma muito desprezível (e, felizmente, legalmente punível).

Retrato de AnaCP
Qui, 04/04/2013 - 14:50
AnaCP:
Membro desde: 10.09.2009

isso é mesmo muito grave.

Devias denunciar.

Retrato de aimc44
Sex, 12/04/2013 - 21:05
aimc44:
Membro desde: 02.09.2012

já foi à mts anos....

na altura n tava mt bem... contei ao meu namorado da altura e ele n se importou.. entao n fiz nada...

dp contei a um amigo ele disse pra bater no homem..

enfim

Retrato de FilipeCesar
Dom, 15/12/2019 - 16:06
FilipeCesar:
Membro desde: 14.12.2019

No que respeita à hipnoterapia, nunca experimentei mas sei que tem resultados muito bons. Tive a oportunidade de estudar a hipnoterapia e a auto-hipnose, e de todos os especialistas que estudei, a que gostei mais foi a Marisa Peer, aconselho a visitar o site dela. É uma terapista inglesa, mas tem bastantes conteúdos em Português.

Relativamente a este tema, posso aconselhar este artigo, que também menciona a Marisa: https://pt.mindvalley.com/blog/hipnoterapia/

Espero ter ajudado!

Retrato de Go-Between
Ter, 10/03/2020 - 16:21
Go-Between:
Membro desde: 10.03.2020

Carol, já conheci uns 15 psicologos. A maioria uns belos idiotas que só debitam chavões.
Já fiz hipnoterapia. Uma experiência muito agradável. Se me ajudou, não sei. Foi com o Dr. Marto em Cascais.
Experimenta a ADEB, grupos de ajuda-mútua e tem terapia. Podes experimentar porque é bastante económico. Se não gostares, sais e pronto.