Há alguém aqui que recrute pessoal e faça entrev. de emprego? | A Nossa Vida

Há alguém aqui que recrute pessoal e faça entrev. de emprego?

Retrato de Mermaid_MM
01.08.2011 | 17:48
Mermaid_MM:
Membro desde: 20.05.2009

Eu estou desempregada infelizmente e tenho uma dúvida e queria também alguns conselhos... Eu tenho licenciatura, mas alguns anúncios que vejo dizem "mínimo 12º" ou "12º ano". No primeiro caso não haverá "problema" em dizer que tenho licenciatura quando envio CV? E no segundo caso? Será melhor ocultar o facto de ter a licenciatura e fingir que tenho apenas o 12º? Às vezes nem sei o que pensar destes patrões! Sad Eu só quero trabalhar, porra!!!

Outra coisa, eu sou uma pessoa muito tímida, sou a típica introvertida e envergonhada. Não sou nada aquele tipo de pessoa de fazer conversa de circunstância. Além disso sou muito ansiosa e em entrevistas ou quando falo com alguém desconhecido (e mesmo conhecido Phbbbbt ) fico com falta de ar, fico extremamente nervosa de olhar nos olhos, fico sem jeito, o meu cérebro bloqueia e sinto que não consigo mostrar o melhor de mim.. Enfim, sou uma complicação em pessoa Frustrated Frustrated ~X(.
que conselhos me dão quando eu for a uma entrevista?


Retrato de Mily
Seg, 01/08/2011 - 18:02
Mily:
Membro desde: 22.08.2008

Olá,

Eu já trabalhei em recrutamento e quando fazia triagem, via apenas se tinha o perfil adequado, o seres lincenciada ou não, para certos cargos não importa desde que tenhas vontade de trabalhar...

Para veres, contratei um rapaz licenciado em oftalmologia com bolsa de mérito, para ir para uma fábrica de peças automóvel, mas ele queria mesmo trabalhar...

Outro caso, o meu namorado concorreu para uma vaga de transporte de encomendas e afins, mas ele está a estudar engenharia então não colocou no CV, porque como ainda está a estudar tinha medo de não o contratarem, foi contratado, mais tarde disse que estava a tirar engenharia e agora está no lugar de um engenheiro na mesma empresa, mesmo sem ter terminado o curso...

Numa entrevista deverás estar calma, não te atrapalhes nem fiques com muitos 'tiques' nervosos, tenta estudar em casa uma entrevista de acordo com a vaga, para teres uma noção do que te podem perguntar e teres respostas previamente preparadas, assim sentir-te-às mais à vontade...

Boa sorte!

Afilhada da Rainha Sparkly!

Retrato de Catarina Neves
Seg, 01/08/2011 - 18:08
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

Susymermaid wrote: Eu estou desempregada infelizmente e tenho uma dúvida e queria também alguns conselhos... Eu tenho licenciatura, mas alguns anúncios que vejo dizem "mínimo 12º" ou "12º ano". No primeiro caso não haverá "problema" em dizer que tenho licenciatura quando envio CV? E no segundo caso? Será melhor ocultar o facto de ter a licenciatura e fingir que tenho apenas o 12º? Às vezes nem sei o que pensar destes patrões! Eu só quero trabalhar, porra!!!

Outra coisa, eu sou uma pessoa muito tímida, sou a típica introvertida e envergonhada. Não sou nada aquele tipo de pessoa de fazer conversa de circunstância. Além disso sou muito ansiosa e em entrevistas ou quando falo com alguém desconhecido (e mesmo conhecido ) fico com falta de ar, fico extremamente nervosa de olhar nos olhos, fico sem jeito, o meu cérebro bloqueia e sinto que não consigo mostrar o melhor de mim.. Enfim, sou uma complicação em pessoa ~X(.
que conselhos me dão quando eu for a uma entrevista?

Basta que te "apanhem" (e é mais fácil do que parece) e ficas desacreditada em tudo o resto.

Antes da entrevista: atenção ao que publicas nas redes sociais (desde fotos a comentários, etc). Actualmente, um bom recrutador, faz uma imensa pesquisa na net, para perceber quem vai entrevistar. Pode, inclusivamente, ser factor eliminatório.

Cuidado com a redacção do teu CV e da Carta de Candidatura. Português correcto, informação essencial e que se adapte à função para a qual envias a candidatura, fotografia cuidada (nada de poses, bikinis e afins), evitar "chavões e frases feitas", que apenas mostram que copiaste uma carta de um outro sítio qualquer, etc.

Para a entrevista, creio que não há muito a fazer em relação ao sistema nervoso. É algo que só tu poderás controlar. De qualquer forma, a maioria dos recrutadores está preparado para avaliar os nervos do momento

Cuidado com a roupa, com os perfumes, com maquilhagem e com a forma como te sentas na cadeira (durante toda a entrevista)

Felicidades

Retrato de Mily
Seg, 01/08/2011 - 18:15
Mily:
Membro desde: 22.08.2008

Sim, deverá ter também muita atenção ao que a Catarina disse, afinal por vezes aparecem fotos em CV's dignas da Maxmen... Rolling

Relativamente à maquilhagem o mesmo, e tem atenção à indumentária, nada de decotes descabidos, nem acessórios muito espanpanates! Hypnotized

A forma como escreves o CV conta muito, tenta ser original e personalizar o teu CV...

Afilhada da Rainha Sparkly!

Retrato de Amanhecer
Seg, 01/08/2011 - 18:19
Amanhecer:
Membro desde: 07.10.2009

[quote=Catarina Neves
Basta que te "apanhem" (e é mais fácil do que parece) e ficas desacreditada em tudo o resto.

[/quote]

Concordo com isto, mas estou na mesma situação com a autora do tópico. A verdade é que tenho falado com pessoas ligadas area de recrutamento e elas dizem para omitir a licenciatura.

Apesar disso, nunca o fiz, pois imagina que ia a uma entrevista e perguntam o que andei a fazer desde 2009?! Sim, tenho estágio, mas este está ligado a licenciatura Worried

é uma situação complicada e chegamos a um ponto que não sabemos o que mais fazer!

" Aceita o conselho dos outros, mas nunca desistas da tua própria opinião"
William Shakespeare

Retrato de oklidokli
Seg, 01/08/2011 - 18:24
oklidokli:
Membro desde: 23.08.2010

vou aproveitar o tópico para colocar uma questão...

ora bem, como muita gente tenho perfil no facebook, não tenho foto escandalosa nenhuma Tongue , não apanho bebedeiras nem nada de drogas e afins, mas tenho o meu perfil completamente fechado.. ou seja, nada nem ninguém vê nada sem que seja "meu amigo de facebook" será que isso pode ser mal interpretado do género "hmm.. esta não mostra nada... o que estará a esconder?" ? (até estou em crer que numa pesquisa de google o meu perfil nem sequer aparece... nem na pesquisa do facebook...)

se me soubessem dar umas dicas a gerência agradecia Tongue

‎"Insatisfeitos com a minha maneira de ser? Não gostam das coisas que eu faço?
Telefonem para minha preocupação e vejam se ela atende!!!"

Retrato de t1para3
Seg, 01/08/2011 - 18:49
t1para3:
Membro desde: 22.06.2011

Não acho nada de mal com teres o perfil privado no FB, apesar de toda a gente fazer sempre uma pequena pesquisa no Google ou FB para ver que tipo de pessoa contracta, uma maneira boa de evitar essas coisas é criar um e-mail especifico para o FB e outo para os curriculos, assim niguém ira encontrar-te no FB ou no google.

Edit: erros ortográficos de meter medo ao susto.

coisasmae.blogspot.pt

Retrato de _Marta_
Seg, 01/08/2011 - 18:53
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008

Em relação ao recrutamento e selecção... eu diria que depende. Há situações (e empresas...) onde vale a pena ocultar dados. Ocultar é diferente de mentir. Uma coisa é dizer que não se tem licenciatura, outra coisa é ocultar que se tem. Um currículo, bem como uma carta de apresentação, devem ser sempre adaptados ao anúncio a que respondemos, ao perfil do lugar e até mesmo da empresa. Tal como os recrutadores fazem pesquisa dos candidatos, os candidatos deverão saber o mais possível sobre a empresa. Assim, se o anúncio diz "habilitações ao nível do 12.º ano", não estamos a mentir se colocarmos o 12.º. Se questionarem, em entrevista, se temos formação superior e porque não a colocámos, o melhor que se tem a dizer é que reduzimos a informação do CV de forma a adequar-se às necessidades da empresa, de modo a não tornar o CV maçudo e longo. Isto é sinal de inteligência e preocupação com a resposta aos anúncios.
Tanto o CV como a carta de apresentação devem estar redigidos em Português correcto, sem erros ortográficos, com apresentação gráfica cuidada. Ter ou não ter foto, é uma opção de cada um. A data deverá sempre corresponder à data de envio do CV e preferencialmente em PDF, para não serem adulterados dados. Expressões como "facilidade de adaptação, responsabilidade, dinamismo" etc deverão ser evitadas, porque aparecem em dezenas de CV's.
Quanto às entrevistas de trabalho, a primeira regra é chegar antes da hora (não exageradamente, leia-se!!). Apresentação cuidada mas sem exageros, responder com clareza às perguntas, olhar nos olhos, evitar esfregar as mãos uma na outra ou outros tiques (sinais de ansiedade...), postura correcta (nada de cotovelos na mesa, ou pernas abertas, ou braços cruzados). O resto, é deixar fluir.
Em relação às redes sociais... eu tenho uma opinião muito clara sobre isto, que poderá não ser a opinião da maioria dos entrevistadores: o que as pessoas dizem ou fazem fora do seu horário de trabalho não me interessa. Não me faz confusão que alguém tenha fotos no seu perfil de Facebook, Google+ ou velhinho Hi5 em festas e borracheiras. Por vezes, até são os melhores profissionais. Ainda assim, e porque nem toda a gente pensa assim, toca a fechar os perfis e evitar os "tags" de fotos. Nós não colocamos fotos nossas, mas há quem as coloque, lhes faça uma marcação e ela aparece no nosso perfil. Isso é configurável e pode evitar dissabores! Wink
oklidoli, em relação ao que dizes, eu tenho o meu perfil como o teu. Não interpreto como algo a esconder, mas sim com o cuidado (imprescindível, digo eu!!) a ter com as pessoas que autorizamos a aceder à nossa informação.

Retrato de _Marta_
Seg, 01/08/2011 - 19:01
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
t1para3 wrote:

uma maneira boa de evitar essas coisas é criar um e-mail especifico para o FB e outo para os curriculos, assim niguém ira encontrar-te no FB ou no google.

Ainda estou a pensar se concordo com isto... mas em primeira instância, não.
Eu não tenho de esconder que tenho Facebook (ou outra rede social qualquer); nem tenho de esconder nem o quero fazer. Aliás, hoje em dia, uma pessoa que não tenha perfil em redes sociais, é uma espécie de info-excluído. E se estamos no domínio de pensar o que que é que os empregadores pensam de nós, eu pensaria logo nisso: ou é um info-excluído ou então tem alguma coisa a esconder. E isso não abona nada em nosso favor...
Quem diz redes sociais, diz fóruns, blogues e por aí fora. O cuidado com o que se escreve ou coloca na net deve ser o mesmo. Eu já tive problemas no trabalho por causa de um blog que escrevia e que, em abono da verdade, não tinha rigorosamente nada de mal. A verdade é que a interpretação dada ao que lá estava foi outra e pronto, a coisa complicou-se. Portanto, atenção também a isso.

Retrato de Teresa Cunha
Seg, 01/08/2011 - 19:09
Teresa Cunha:
Membro desde: 14.09.2006

Olá oklidokli
O seu facebook pode ser fechado mas a frase que assinou não é:"insatisfeitos com a minha.....vejam se ela atende".Claro que está com nick name mas se não estivesse o que acha que um responsável dos recursos humanos pensaria da pessoa com dessa assinatura? Não ia pensar provavelmente que é uma pessoa com sentido de humor

Quanto ao tópico (para a gerência Smile e outras):

1-Não mandem aquelas cartas formatadas que parecem que foram feitas há 3 anos(algumas até são e esquecem-se se actualizar os C.V). Nem imaginam como é cansativo ver curriculum atrás de curriculum com o mesmo lay out, a mesma monotonia (obviamente que que existem informações básicas que têm que estar ordenadas e sintetizadas
mas quanto a mim, não em exagero). E não enviem a mesma carta para candidaturas a empregos com perfil diferente, pois é facílimo de detectar e pode ser razão para ir directamente para o arquivo 13

2-Cuidado com os erros de português (hoje em dia com o corrector automático de português não há justificação para acontecer).

3-Tendo licenciatura tem que ver bem a que vaga se candidata e justificar na carta que isso é uma mais valia, caso contrário omita mas na entrevista mencione e justifique. Pois muitas vezes funciona como uma desvantagem.

Como não tem experiência na área em questão, a empresa terá que investir em si, provavelmente o ordenado não será compatível com a suas habilitações, como resultado a empresa receará que vai investir tempo e dinheiro e quando já estiver preparada para exercer as funções, poderá aparecer algum emprego na área e deixa-os na mão, não é fácil de tomar essa decisão. Você é que terá que os persuadir que será um bom investimento.

4- NOS HOBBIES- não se estendam muito ou até nada- claro que se forem para um atelier é interessante dizer que gostam de bordar, se forem para um ginásio que gostam de dançar... agora não digam que gostam de conversar (quem está a ler o que vai pensar, mas esta/e quer um emprego ou quer vir conversar) eu sei que provavelmente quer dizer que tem facilidade de contacto com o publico , cuidado como escrevem as coisas...., as entre-linhas são muito complicadas...

5- Não deixe intervalos de tempo sem justificação- tipo ultimo emprego em Janeiro 2009 na empresa x.(e de 2009 até hoje?)

Claro que cada caso é um caso e um recrutador(a) aborda de uma forma e outro de outra mas nunca se esqueçam que mentira tem "perna curta" e poderá ser motivo de despedimento.

Melhor que enviar e-mails é entregá-los pessoalmente e insistir para marcar uma entrevista (agora não vão de havainas, shorts e t-shirt, unhas sujas, pés sujos......para não dizer pior, parece um filme? garanto que já recebi candidatos assim e pior)

Não se esqueçam que nos primeiros segundos de contacto com um potencial empregador lhe vão colocar um rótulo e se este for negativo não adianta insistir.

Boa sorte, continuem a tentar, já estive várias vezes desempregada mas quando aparecia o primeiro emprego, era como as cerejas vinham logo 3 ou 4 a seguir. Claro que têm que estar disponíveis para se deslocarem 40 ou 50 km, o que perfaz 80-100 km/dia. Mas Às vezes é melhor um emprego longe do que nenhum perto, nem que nas vossas contas estejam a trabalhar para o custo do transporte e alimentação (o vulgar "TRABALHAR PARA AQUECER") pois estão a investir na construção do vosso curriculum e isso, não há dinheiro que pague!

Espero ter ajudado

Teresa

Retrato de Catarina Neves
Seg, 01/08/2011 - 19:17
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

... é 100% privado Wink

É muito fácil aceder a perfis privados (principalmente no FB) Wink Quanto mais não seja porque se é amigo de alguém comum Wink Ou então, porque algum "pseudo-amigo" resolveu sacar informação e fotos e publicou-os noutros sítios Wink (mas, mesmo que não existam elos de ligação, é relativamente fácil).

Tenho TANTOS mas TANTOS exemplos Wink

Retrato de _Marta_
Seg, 01/08/2011 - 19:28
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
Teresa Cunha wrote:

Olá oklidokli
O seu facebook pode ser fechado mas a frase que assinou não é:"insatisfeitos com a minha.....vejam se ela atende".Claro que está com nick name mas se não estivesse o que acha que um responsável dos recursos humanos pensaria da pessoa com dessa assinatura? Não ia pensar provavelmente que é uma pessoa com sentido de humor

Eu até acharia que era uma pessoa cheia de sentido de humor! Smile

Teresa Cunha wrote:

4- NOS HOBBIES- não se estendam muito ou até nada- claro que se forem para um atelier é interessante dizer que gostam de bordar, se forem para um ginásio que gostam de dançar... agora não digam que gostam de conversar (quem está a ler o que vai pensar, mas esta/e quer um emprego ou quer vir conversar) eu sei que provavelmente quer dizer que tem facilidade de contacto com o publico , cuidado como escrevem as coisas...., as entre-linhas são muito complicadas...

Os hobbies são uma coisa muito complicada de gerir em CV... Eu acho que se devem colocar. Sempre. Por duas razões: primeira, porque mostram que uma pessoa faz mais na vida do que trabalhar (um bom hobbie aumenta a produtividade) e depois, porque se se está integrado... sei lá... no Rancho Folclórico, a probabilidade de haver um "encontro imediato" entre chefe e trabalhador é grande e - lá está! - há chefes que poderão não gostar que isso tenha sido ocultado.
Mas, e porque há sempre um mas, há o reverso da medalha: um amigo meu foi alvo de chacota numa entrevista, o tempo todo, por ter dito que fazia parte de uma tuna. Enquanto que, para ele, a tuna era o sítio onde tinha desenvolvido competências musicais, de organização (de eventos, festivais, etc), de relação interpessoal e de muitas outras, para o entrevistador, ele fazia parte do grupo de gajos que bebem até cair a tocar a "Mulher Gorda". Por acaso, ficou com o lugar (mas conheço outros desfechos menos felizes!), mas ainda hoje não se livra desse gozo.

Retrato de _Marta_
Seg, 01/08/2011 - 19:29
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
Catarina Neves wrote:

... é 100% privado Wink

É muito fácil aceder a perfis privados (principalmente no FB) Wink Quanto mais não seja porque se é amigo de alguém comum Wink Ou então, porque algum "pseudo-amigo" resolveu sacar informação e fotos e publicou-os noutros sítios Wink (mas, mesmo que não existam elos de ligação, é relativamente fácil).

Tenho TANTOS mas TANTOS exemplos ;)

Nem mais. Daí o cuidado que se deve ter com o que se escreve ou publica, seja onde for.

Retrato de MariaSL
Seg, 01/08/2011 - 19:54
MariaSL:
Membro desde: 25.06.2011

Olá! Acabei por me colar ao tópico , sem dúvida boas dicas Acho que também é importante ( apesar de ser muito pouco experiente no assunto) ver aquelas listinhas de perguntas habituais em entrevistas que facilmente se encontram na internet e que se podem preparar em casa, claro sem ser para chegar à entrevista e debitar respostas Ainda assim há entrevistadores que fazem cada pergunta que não " lembra a ninguém" mesmo.

* Há outra dica que me lembrei, quando se for a sentar não coloque a mala no colo.

Retrato de _Marta_
Seg, 01/08/2011 - 20:01
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
MariaSL wrote:

Acho que também é importante ( apesar de ser muito pouco experiente no assunto) ver aquelas listinhas de perguntas habituais em entrevistas que facilmente se encontram na internet e que se podem preparar em casa, claro sem ser para chegar à entrevista e debitar respostas Tongue Ainda assim há entrevistadores que fazem cada pergunta que não " lembra a ninguém" mesmo.

Depende das pessoas. Prefiro a espontaneidade, senão corre-se o risco de se levarem respostas "ensaiadas" e de não se saber lidar com perguntas inesperadas.

MariaSL wrote:

* Há outra dica que me lembrei, quando se for a sentar não coloque a mala no colo.

Não vejo mal nenhum! Smile Depende da postura adoptada! Smile

Retrato de MariaSL
Seg, 01/08/2011 - 20:11
MariaSL:
Membro desde: 25.06.2011

Isso é verdade, eu dizia mais para ter uma ideia do tipo de perguntas. Ainda assim a maioria delas quando não sao especificas da área por muito que as analise não vejo propriamente o sentido, mas isto devo ser eu que não tenho experiência nenhuma . Eu li num livro sobre o assunto algo como a mala posta sobre o colo funcionar como um mecanismo de defesa, pelo que não era aconselhado, mas provavelmente cada entrevistador repara mais em determinadas coisas, que outros nem ligam. A chave é mesmo ser o mais natural possível, mantendo sempre a postura, julgo eu.

Retrato de Mermaid_MM
Ter, 02/08/2011 - 08:26
Mermaid_MM:
Membro desde: 20.05.2009

Obrigado pelos conselhos

_Marta_, gostava de encontrar alguém como tu quando eu fosse a uma entrevista És muito parecida comigo

Então mas se não coloco a mala no colo, onde coloco? Na cadeira? E se a cadeira não der para colocar a mala? Loool! Temos que pensar nestes pormenores todos...

Quanto à busca nas redes sociais, muito sinceramente, acho que não passa de uma desculpa para cuscar na vida das pessoas. Até à pouco tempo não havia nada disso e os entrevistadores faziam a sua avaliação na mesma. No entanto, eu faço sempre questão de ter muito cuidado com as fotos e comentários. Não tenho fotos em bikini ou com roupa curta/decotada. Não tenho fotos em situações comprometedoras (pq também faço por não me meto nessas situações :P).

O meu CV é o típico modelo europeu, que eu ODEIO!! É chato, é confuso quando se olha (não consigo explicar...), não é nada criativo, mas é o socialmente preferível e aceitável. Pelo menos na maioria dos anúncios é o que pedem. Mas não gosto nada, baaah!

Enfim, eu espero encontrar emprego rapidamente. Sinto-me completamente inútil, uma loser e só tenho pensamentos maus. não imaginam como me sinto mal, quando vou entregar o meu CV a uma empresa e peço para carimbar para o Centro de emprego. As pessoas olham para mim com uma cara... Parece que lhes estou a ir à carteira a tirar dinheiro. Meus Deus, que sensação horrível!!!

Retrato de titaf
Ter, 02/08/2011 - 11:30
titaf:
Membro desde: 06.08.2009

Eu relação ao omitir ou não uma licenciatura vou dar este exemplo. Numa formação no centro de emprego, uma formadora (penso que era formadora) estava a dar indicações aos desempregados licenciados, para quando estes se candidatarem aos empregos que pedem o 12º ano, para dizerem que só têm o 12º ano e para não mencionarem a licenciatura. Por isso, se o próprio centro de emprego o diz para fazer é porque deve fazer-se. Isto foi a minha irmã que me contou, porque ela foi a uma formação qualquer no centro de emprego. Estou a falar daquelas formações que ensinam a fazer currículos, etc.

Retrato de Teresa Cunha
Ter, 02/08/2011 - 12:28
Teresa Cunha:
Membro desde: 14.09.2006

Olá Susymermaid,

O importante é ter a consciência que quando vai a uma entrevista de emprego, foi chamada para resolver um problema de falta de recursos humanos da empresa num determinado sector e não para resolver o seu problema de desemprego, a realidade é essa.

O entrevistador com toda a certeza que ficará sensibilizado pela condição em que se encontra (de desemprego) mas está ali para resolver um problema especifico, tentando comparar o seu perfil com os requisitos que julgam necessários para o desempenho da função.

Se, se focar nesse principio será muito fácil obter o lugar e de impedir que os nervos compliquem a entrevista.

Isto é aplicar aquele principio, do presidente americano (adaptado): Não perguntem o que a empresa pode fazer por vós mas sim o que vocês podem fazer pela empresa"

Como disse no meu post anterior cada entrevistador tem abordagens diferentes e nem todos fazem da mesma forma, acredito que quem vá para a GOOGLE tenha um tipo de entrevista que não tem nada a ver com quem vá a uma entrevista para o comercio tradicional.

Não perca a esperança ( afinal qual é a sua licenciatura?)!!!
Boas escolhas

Teresa

Retrato de Mermaid_MM
Ter, 02/08/2011 - 15:14
Mermaid_MM:
Membro desde: 20.05.2009
titaf wrote:

Eu relação ao omitir ou não uma licenciatura vou dar este exemplo. Numa formação no centro de emprego, uma formadora (penso que era formadora) estava a dar indicações aos desempregados licenciados, para quando estes se candidatarem aos empregos que pedem o 12º ano, para dizerem que só têm o 12º ano e para não mencionarem a licenciatura. Por isso, se o próprio centro de emprego o diz para fazer é porque deve fazer-se. Isto foi a minha irmã que me contou, porque ela foi a uma formação qualquer no centro de emprego. Estou a falar daquelas formações que ensinam a fazer currículos, etc.

Parece-me que será assim na maioria dos casos... Resta-me omitir a licenciatura do CV. Se perguntarem, digo que tenho. Se não perguntarem, não digo. Há uns anos consegui um emprego como logista pq omiti a licenciatura no CV. Passado uns tempitos de lá estar a trabalhar, disse que tinha (pq a conversa foi por aí). A chefe ficou admirada e disse que esse facto não a impediria de me chamar, mas conhecia lojas em que metiam logo os CV's de lado, se tivesse licenciatura. Tongue

Retrato de _Marta_
Ter, 02/08/2011 - 16:11
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
Susymermaid wrote:

Então mas se não coloco a mala no colo, onde coloco? Na cadeira? E se a cadeira não der para colocar a mala? Loool! Temos que pensar nestes pormenores todos...

Eu prefiro colocar no chão, ao lado da cadeira. Já me aconteceu colocar no encosto da cadeira e a meio da entrevista... puuum, chão! Por isso, ou ao colo ou no chão. Nunca em cima da mesa.

Susymermaid wrote:

Quanto à busca nas redes sociais, muito sinceramente, acho que não passa de uma desculpa para cuscar na vida das pessoas. Até à pouco tempo não havia nada disso e os entrevistadores faziam a sua avaliação na mesma. No entanto, eu faço sempre questão de ter muito cuidado com as fotos e comentários. Não tenho fotos em bikini ou com roupa curta/decotada. Não tenho fotos em situações comprometedoras (pq também faço por não me meto nessas situações :P).

Se os recrutadores forem gente séria que fazem o seu trabalho a sério, não ligam a essas coisas. Já tive esta conversa com "n" gente: o que as pessoas fazem fora do seu horário de trabalho não é da conta de ninguém. Se fora do horário de trabalho, alguém não tira o rabo do Facebook ou se vai beber uns canecos com os amigos, não interessa. O que importa é que o funcionário x seja competente no cargo e funções que tem de desempenhar, dentro do seu horário de trabalho. Agora... que há gente a recrutar, bem como chefes, que se interessam mais pela vida privada dos funcionários do que eles próprios, lá isso há!
Aconteceu-me, uma vez, aparecer nas fotos de um determinado bar. O meu chefe lançou a piadola pro ar e eu, com ar muito sério, só lhe respondi: "E depois? Não estava cá no dia a seguir a cumprir as minhas funções como sempre fiz?". Nunca mais falou no assunto!

Susymermaid wrote:

O meu CV é o típico modelo europeu, que eu ODEIO!! É chato, é confuso quando se olha (não consigo explicar...), não é nada criativo, mas é o socialmente preferível e aceitável. Pelo menos na maioria dos anúncios é o que pedem. Mas não gosto nada, baaah!

O Modelo Europeu é mais simplificado que os outros! Smile Ao mesmo tempo que permite uma comparação mais fidedigna entre candidatos, permite a sintetização de informação e a uniformização da mesma. Eu também não gostava, agora não o dispenso.

Retrato de Teresa Cunha
Ter, 02/08/2011 - 17:24
Teresa Cunha:
Membro desde: 14.09.2006

Olá
Acabei de receber

Retrato de t1para3
Ter, 02/08/2011 - 18:02
t1para3:
Membro desde: 22.06.2011

CV modelo Europeu é sempre o recomendado, mas sei de pessoas que pedem que lhes enviemos o CV normal, porque não percebem a parte da lingua... nem com explicação abaixo, mas pronto. Já tive um caso assim, que se passou comigo, eu fiquei sem saber o que dizer á pessoa.

Em relação ao FB, o meu perfil é privado, mas partilho certas coisas como publicas, nada de mais, dá apenas a impressão de que partilho poucoas coisa, tipo certas imagens, de trabalhos meus. Não tenho o wall publico nem para amigos de amigos e pseudo amigos não os tenho ou conheço e confio ou não aceito, como já disse num outro post não tou para injustiças e falsidades.

coisasmae.blogspot.pt

Retrato de Mermaid_MM
Qua, 03/08/2011 - 10:02
Mermaid_MM:
Membro desde: 20.05.2009

Ou seja, eu estou à procura de algo como Administrativa, Secretariado e afins que normalmente pedem "mínimo" 12º ano. Será melhor neste caso dizer apenas que tenho o 12º? Que confusão... Nottalking

Retrato de Teresa Cunha
Qua, 03/08/2011 - 12:30
Teresa Cunha:
Membro desde: 14.09.2006

Creio que dependerá da sua licenciatura, se é formada em ingles/português creio que é uma mais valia, se é formada em Educação física será uma menos valia ( a não ser que vá trabalhar para a parte administrativa de um ginásio, grupo desportivos....)e ai será melhor omitir (digo eu)!

Boa sorte
Teres

Retrato de Amanhecer
Qua, 03/08/2011 - 12:56
Amanhecer:
Membro desde: 07.10.2009

Acho que não é assim tão facil...digo eu! Pois bem, fui a uma entrevista em que pediam o minimo 12 para administrativa, só que na entrevista e tal como tinha no meu cv- licenciatura- as funçoes eram exactamente as mesmas que pediam para desempenhar, etc etc. Disseram-me que iria a uma segunda entrevista, deram-me a morada e ficaram de me ligar no espaço de meia hora só para confirmar a hora... Pois bem até hoje!! Nada justifica estas atitudes, não servia diziam logo. Acho que um minimo de sinceridade é esperado de ambas as partes!!

E sim, não desejo ao pior inimigo o que eu e pelo que vejo milhares estão a passar. As "bocas" que levo são horriveis e nem estou a viver à custa do estado!

" Aceita o conselho dos outros, mas nunca desistas da tua própria opinião"
William Shakespeare

Retrato de _Marta_
Qua, 03/08/2011 - 15:34
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
Susymermaid wrote:

Ou seja, eu estou à procura de algo como Administrativa, Secretariado e afins que normalmente pedem "mínimo" 12º ano. Será melhor neste caso dizer apenas que tenho o 12º? Que confusão... [(

Eu faria o seguinte: se disser "mínimo, 12.º", colocaria a licenciatura. Se disser só "12.º", não colocaria.

Retrato de Catarina Neves
Qua, 03/08/2011 - 20:05
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

... é claro que ninguém tem nada a ver com aquilo que fazemos fora do nosso horário de trabalho. No entanto, as nossas afinidades, as nossas posturas públicas e, especialmente, as fotos que publicamos com meio mundo, revelam muito daquilo que nós somos (caso contrário, não as publicaríamos).

Volto a ressalvar que, o facto de se ter perfil "privado" no FB não invalida o acesso ao mesmo (por quem perceba um bocadinho destas coisas).

Retrato de _Marta_
Qua, 03/08/2011 - 23:24
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008
Catarina Neves wrote:

... é claro que ninguém tem nada a ver com aquilo que fazemos fora do nosso horário de trabalho. No entanto, as nossas afinidades, as nossas posturas públicas e, especialmente, as fotos que publicamos com meio mundo, revelam muito daquilo que nós somos (caso contrário, não as publicaríamos).

Volto a ressalvar que, o facto de se ter perfil "privado" no FB não invalida o acesso ao mesmo (por quem perceba um bocadinho destas coisas).

... o que não invalida que alguém que, por exemplo, se emborrache todos os fins-de-semana e apareça nos fotos dos sites dos bares e afins não possa ser um excelente profissional naquilo que faz! Wink

Retrato de Catarina Neves
Qui, 04/08/2011 - 00:19
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
_Marta_ wrote:
Catarina Neves wrote:

... é claro que ninguém tem nada a ver com aquilo que fazemos fora do nosso horário de trabalho. No entanto, as nossas afinidades, as nossas posturas públicas e, especialmente, as fotos que publicamos com meio mundo, revelam muito daquilo que nós somos (caso contrário, não as publicaríamos).

Volto a ressalvar que, o facto de se ter perfil "privado" no FB não invalida o acesso ao mesmo (por quem perceba um bocadinho destas coisas).

... o que não invalida que alguém que, por exemplo, se emborrache todos os fins-de-semana e apareça nos fotos dos sites dos bares e afins não possa ser um excelente profissional naquilo que faz! ;)

... eu, como recrutadora, posso achar que não corresponde ao perfil que pretendo (e serve também, para desempatar candidatos).

Retrato de _Marta_
Qui, 04/08/2011 - 00:30
_Marta_:
Membro desde: 08.12.2008

Sem dúvida alguma. No entanto, enquanto recrutadora, é um aspecto que nem me aquece nem me arrefece. Mais: infelizmente, não controlamos as fotos que os outros colocam na Internet.