Gravidez e a ansiedade/ ataques de panico | A Nossa Vida

Gravidez e a ansiedade/ ataques de panico

Retrato de claudiasofiamonteiro
22.01.2019 | 13:33
claudiasofiamonteiro:
Membro desde: 09.12.2012

Olá. Ja a algum tempo que sofro de ansiedade e nao tem sido nada facil. Existe momentos em que estou melhor e pimbas la aparece ela novamente,parece que nao me deixa viver socegada. Descobri qur estava grávida a poucos dias, e pimbas la veio ela em grande. Agora saber que n posso tomar o meu victan em sos lol piora tudo. Ja fui ao médico e como ja teria feito o desmame do ansiolitico que andava a tomar para poder engravidar, a medica receitou me um antidepressivo que mtas grávidas usam. Nao me sinto mto avontade de tomar isto. Alguem passa ou ja passou por algo parecido?


Retrato de A_Raquel
Ter, 22/01/2019 - 16:56
A_Raquel:
Membro desde: 22.01.2019

Boa tarde Cláudia,

Parabéns pela sua gravidez!

Felizmente nunca passei por nada semelhante mas uma grande amiga minha já e deixa-me, antes de mais nada, dizer-te que deves seguir sempre o conselho médico. Se tens dúvidas em relação ao que o teu médico prescreveu, pede uma segunda opinião médica, estás no teu direito e poderás ficar mais esclarecida e descansada sobre o assunto.

Em relação à minha amiga, Há vários anos que apresentava um quadro depressivo mas por ser muito nova na altura do diagnóstico, só muito mais tarde iniciou a toma medicamentosa. Até lá, tentou controlar com produtos naturais e algumas terapias, como a acupunctura, até que num momento traumático da sua vida, iniciou-se então nos antidepressivos e nos calmantes.
Numa altura em que estava a fazer o desmame, também engravidou e os sintomas da depressão agravaram-se, principalmente os ataques de pânico. Por aconselhamento médico também começou a tomar umas gotas prescritas pela própria médica, que continham uma componente natural e cuja composição estava apta para grávidas. Ajudou-a a ultrapassar essa fase de forma mais serena, mantendo em mente que a ansiedade é prejudicial ao bebé e que deve ser controlada e, felizmente, tudo correu bem.

Ela associou a toma deste medicamento com massagens que a ajudaram a relaxar e, mais tarde, com as dores de costas associadas ao peso da barriguinha. De ressalvar que nem todas as massagens são aptas a mulheres grávidas e que, antes dos 3 meses, não as deve realizar. Depois disso, poderá informar-se em lugar apropriado sobre o assunto e usufruir de uma massagem que ajudará corpo e mente, bem como outras terapias, como o yoga, por exemplo Tudo são ferramentas com as quais pode trabalhar para ajudá-la a ultrapassar esta fase da forma mais tranquila possível.

Felicidades!

Post