Ele bateu-me. E agora? | A Nossa Vida

Ele bateu-me. E agora?

Retrato de Luua
09.03.2012 | 02:13
Luua:
Membro desde: 09.03.2012

Criei esta conta aqui no forum com o intuito de me ajudarem.

Então é assim, namoro há cerca de 4 anos. Temos os dois cerca de vinte anos. A nossa relação, apesar de termos as nossas discussões, era quase perfeita. Fazíamos tudo juntos, conhecíamos a família um do outro, e ele sempre que saía ou tinha eventos familiares ou com amigos, sempre fez questão que eu fosse. Obviamente que tínhamos as nossas discussões mas quem não as tem?

No primeiro ano de namoro, um dia ele bateu-me. Já estávamos chateados há alguns dias. Tínhamos ambos coisas combinadas com amigos, pelo que foi cada um para seu lado, embora tenhamos acabado no mesmo espaço. Eu estava irritada, e fui com as minhas amigas para a rua fumar. Não fumo todos os dias, apenas ocasionalmente. Já o fazia antes de o conhecer, mas quando começámos a namorar parei com esse hábito. Começou a ser apenas quando eu saía com amigas (muito raramente). Ele sabia que eu o fazia, e ficava muito chateado, mas eu não lhe contava, e ele penso que optava por ignorar. Quando voltei ao café, ele puxou-me por um braço, levou-me para a rua, e bateu-me. Deu-me 3, 4 5 chapadas... nem sei. Amigas minhas ouviram-me a gritar com ele, tiraram-me dali. Ainda lhe bati também. Ele estava bêbado, mas isso não o desculpa.

Semanas depois desculpei-o. Fui criticada durante anos, pelos meus amigos, por o ter desculpado. Mas eu amo-o...

Agora tudo se estava a recompor. Ele já saía também com os meus amigos. Estavam a começar a gostar todos dele. Estava tudo a ficar perfeito, mesmo.

Desde que começou o ano que não andávamos bem, sempre a discutir, até que lhe fiz um ultimato. Ou ele mudava ou acabávamos. Assim o fez, ou aparentou fazer. Pensei que este assunto do tabaco também já estava mais que resolvido.

Este mês aconteceu outra vez. Estávamos ambos um pouquinho bêbados. Era ambiente de festa, e pedi um cigarro a alguém. Ele estava ao meu lado, imediatamente mo arrancou da boca, empurrou-me, deu-me um estalo, chamou-me nomes e disse-me "tu não fumas à minha frente!". Ninguém viu penso eu. E ainda bem.

Fiquei a olhar para ele sem reação, as lágrimas cairam-me rapidamente, e fui-me embora dali. Pensei que ele me viesse pedir desculpas, mas não, veio atrás de mim, agarrou-me por um braço, e fomos para um lugar mais calmo. Chamou-me nomes, dizia-me "chora, chora à vontade", enquanto me dava estalos. Estalos atrás de estalos. Eu disse-lhe que ia à polícia e que estava tudo acabádo. Bateu-me novamente. Eu não lhe toquei, acho que fiquei em choque, apenas lhe tentei apertar o pescoço de aflição. Chegaram uns amigos dele e o irmão. Agarraram-no e vieram ter comigo. Dois deles incluisivamente me disseram para ir à polícia, e levaram-me a casa. Note-se que são tudo pessoas com quase 30 anos, ou seja, com cabecinha para pensar...

Nessa noite não dormi, pois além das dores que sentia, ainda me doía mais o coração. Não tinha ninguém com quem desabafar, e quando acordei, pedi ajuda à minha irmã. Não tenho grande à vontade com ela, mas foi a pessoa que me ajudou, inclusivamente ligou ao irmão dele a perguntar o que se tinha passado. Levou-me ás urgências pois fiquei com uma orelha toda negra e com cortes, que penso terem sido dos brincos. Doía-me também o maxilar, mas nada de "grave".

E agora? Já não sei viver sem ele. Fazíamos tudo juntos. Não tenho amigos muito próximos com quem falar, pois nestas idades todos só sabem é julgar.

Ele pediu-me desculpa e tem-me enviado algumas sms a perguntar como estou. Inclusivamente pergunta a amigos meus como estou (sem eles saberem do que se passou). Agora já não lhe respondo ás sms, mas ao início enviei-lhe a factura do médico como que em jeito de "vês o que me fizeste?", e disse-lhe que ia à polícia. Acho que ele acreditou. Eu sei que melhor ir mas não quero. Não quero sequer envolver a minha família porque gostam muito dele, e já teem bastante problemas para resolver. Nem sequer sabem que acabámos, pelo que tenho que levar com muitas perguntas que me deixam muito triste.

Será possível que ele mude? Queria ser forte e não voltar para ele, mas a minha cabeça só pensa em deixar passar uns meses para o fazer ver e sentir a minha falta. E quem sabe ele ao pensar que fui à polícia, não mude...

Aiii, quero ser forte! Quero nunca mais querer olhar para a cara dele!


Retrato de _Paulo_
Sex, 09/03/2012 - 02:36
_Paulo_:
Membro desde: 14.01.2010
Luua wrote:

Criei esta conta aqui no forum com o intuito de me ajudarem.

Então é assim, namoro há cerca de 4 anos. Temos os dois cerca de vinte anos. A nossa relação, apesar de termos as nossas discussões, era quase perfeita. Fazíamos tudo juntos, conhecíamos a família um do outro, e ele sempre que saía ou tinha eventos familiares ou com amigos, sempre fez questão que eu fosse. Obviamente que tínhamos as nossas discussões mas quem não as tem?

No primeiro ano de namoro, um dia ele bateu-me. Já estávamos chateados há alguns dias. Tínhamos ambos coisas combinadas com amigos, pelo que foi cada um para seu lado, embora tenhamos acabado no mesmo espaço. Eu estava irritada, e fui com as minhas amigas para a rua fumar. Não fumo todos os dias, apenas ocasionalmente. Já o fazia antes de o conhecer, mas quando começámos a namorar parei com esse hábito. Começou a ser apenas quando eu saía com amigas (muito raramente). Ele sabia que eu o fazia, e ficava muito chateado, mas eu não lhe contava, e ele penso que optava por ignorar. Quando voltei ao café, ele puxou-me por um braço, levou-me para a rua, e bateu-me. Deu-me 3, 4 5 chapadas... nem sei. Amigas minhas ouviram-me a gritar com ele, tiraram-me dali. Ainda lhe bati também. Ele estava bêbado, mas isso não o desculpa.

Semanas depois desculpei-o. Fui criticada durante anos, pelos meus amigos, por o ter desculpado. Mas eu amo-o...

Agora tudo se estava a recompor. Ele já saía também com os meus amigos. Estavam a começar a gostar todos dele. Estava tudo a ficar perfeito, mesmo.

Desde que começou o ano que não andávamos bem, sempre a discutir, até que lhe fiz um ultimato. Ou ele mudava ou acabávamos. Assim o fez, ou aparentou fazer. Pensei que este assunto do tabaco também já estava mais que resolvido.

Este mês aconteceu outra vez. Estávamos ambos um pouquinho bêbados. Era ambiente de festa, e pedi um cigarro a alguém. Ele estava ao meu lado, imediatamente mo arrancou da boca, empurrou-me, deu-me um estalo, chamou-me nomes e disse-me "tu não fumas à minha frente!". Ninguém viu penso eu. E ainda bem.

Fiquei a olhar para ele sem reação, as lágrimas cairam-me rapidamente, e fui-me embora dali. Pensei que ele me viesse pedir desculpas, mas não, veio atrás de mim, agarrou-me por um braço, e fomos para um lugar mais calmo. Chamou-me nomes, dizia-me "chora, chora à vontade", enquanto me dava estalos. Estalos atrás de estalos. Eu disse-lhe que ia à polícia e que estava tudo acabádo. Bateu-me novamente. Eu não lhe toquei, acho que fiquei em choque, apenas lhe tentei apertar o pescoço de aflição. Chegaram uns amigos dele e o irmão. Agarraram-no e vieram ter comigo. Dois deles incluisivamente me disseram para ir à polícia, e levaram-me a casa. Note-se que são tudo pessoas com quase 30 anos, ou seja, com cabecinha para pensar...

Nessa noite não dormi, pois além das dores que sentia, ainda me doía mais o coração. Não tinha ninguém com quem desabafar, e quando acordei, pedi ajuda à minha irmã. Não tenho grande à vontade com ela, mas foi a pessoa que me ajudou, inclusivamente ligou ao irmão dele a perguntar o que se tinha passado. Levou-me ás urgências pois fiquei com uma orelha toda negra e com cortes, que penso terem sido dos brincos. Doía-me também o maxilar, mas nada de "grave".

E agora? Já não sei viver sem ele. Fazíamos tudo juntos. Não tenho amigos muito próximos com quem falar, pois nestas idades todos só sabem é julgar.

Ele pediu-me desculpa e tem-me enviado algumas sms a perguntar como estou. Inclusivamente pergunta a amigos meus como estou (sem eles saberem do que se passou). Agora já não lhe respondo ás sms, mas ao início enviei-lhe a factura do médico como que em jeito de "vês o que me fizeste?", e disse-lhe que ia à polícia. Acho que ele acreditou. Eu sei que melhor ir mas não quero. Não quero sequer envolver a minha família porque gostam muito dele, e já teem bastante problemas para resolver. Nem sequer sabem que acabámos, pelo que tenho que levar com muitas perguntas que me deixam muito triste.

Será possível que ele mude? Queria ser forte e não voltar para ele, mas a minha cabeça só pensa em deixar passar uns meses para o fazer ver e sentir a minha falta. E quem sabe ele ao pensar que fui à polícia, não mude...

Aiii, quero ser forte! Quero nunca mais querer olhar para a cara dele!

Da primeira vez, pensaste que não iria haver uma segunda!
Agora queres acreditar que não haverá terceira!
Ainda não "encaixas" no perfil da vitima, imagina quando lá chegares!

"Mais 5 homicídios consumados do que em 2010"

Ana Matos Pires wrote:

Dados retirados do "Estatística/Relatório Anual 2011" da APAV saído há poucos dias:

19 mulheres por dia foram vítimas de violência doméstica

Perfil da vítima de crime, com base nos dados recolhidos pela APAV:
- É Mulher
- Tem 35-40 anos ou mais de 60 anos.
- É portuguesa
- É casada
- Vive na família nuclear, com filhos
- Trabalha por conta de outrém
- Reside nas grandes cidades.

http://jugular.blogs.sapo.pt/3162774.html
http://www.apav.pt/portal/pdf/Estatisticas_APAV_VD_2011.pdf

"Ever tried. Ever failed. No matter.
Try again. Fail again. Fail better."
[Samuel Beckett]

Retrato de tcorisca
Sex, 09/03/2012 - 02:40
tcorisca:
Membro desde: 28.09.2010

Vai-te custar mas o melhor que fazes é mesmo afastar-te desse rapaz o quanto antes!

Se mudar vai ser sol de pouca dura e nem quero imaginar o que um rapaz que num namoro faz isso pode fazer-te daqui a uns anos quando achar que te tem garantida.

Vais chorar baba e ranho, vai-te partir o coração mas não voltes para ele.
Agora custa acreditar mas isso que sentes passa e em breve encontras alguém que te mereça.

E sim, deves contar à tua familia.
Sinceramente acho que não o fazes porque receias que assim eles te impeçam de voltar para ele e por isso mesmo deves contar! Para eles te ajudarem a fugir da tentação de voltar para ele porque pelo teu discurso tu em breve voltas Sad

Retrato de sonia rodrigues 1990
Sex, 09/03/2012 - 03:03
sonia rodrigues 1990:
Membro desde: 09.03.2012

nota se que ele tem instintos de maldade.
quem faz uma vez faz sempre
faz a tua vida longe delei e vai á policia antes que agrave

Retrato de Kiara1977
Sex, 09/03/2012 - 07:51
Kiara1977:
Membro desde: 20.06.2010

Agora, tens de ser forte e pensar que gostas mais de ti do que dele. TU és a pessoa mais importante da tua vida.
Fumar pode não ser muito saudável mas ninguém, absolutamente ninguém te pode proibir. És dona da tua vida, quem decide o que fazer, ou não fazer és TU!
Não penses que não o vai voltar a fazer, se continuas com ele, mais tarde ou mais cedo, volta a bater-te, por causa do tabaco ou outra coisa qualquer.
Ficaste negra? Ele só pode ser doente. Precisa de acompanhamento psiquiatrico, para além de que foi um crime, que é punido por lei. Ele não sabe o que é amar alguém. Afasta-o da tua vida enquanto podes!

Retrato de eri
Sex, 09/03/2012 - 07:57
eri:
Membro desde: 15.12.2007

Um conselho
dizes que não consegues viver sem ele??
sabes o k te digo,por mais k te custe agora um dia tenho a certeza que não vais mesmo conseguir viver mas é com ele!
não sejas mais uma,a sério,minhas kridas,não perdoem,principalmente em namoro,k tudo devia ser rosas!

Não destruam a vossa propria vida,dos familiares e de possiveis filhos!
Amem-se e ama-te!!!

Retrato de Corvaxv
Sex, 09/03/2012 - 08:01
Corvaxv:
Membro desde: 26.09.2009

Gostas de apanhar? Entao fica com ele.

Há mães que perdem os seus filhos, e superam essa dor (não totalmente é claro!) mas continuam com a vida... e tu nao consegues seprar-te de um homem que te bate? Entao é porque deves gostar....

AMOR NAO É TUDO

www.cantinhodacorvaxv.com
[email protected]
91 595 08 31

Não perca as nossas 2 promoções!!!! Promoção de convites, e a Promoção de parceria, todas disponiveis em: www.cantinhodacorvaxv.com

Retrato de Maria Radiante
Sex, 09/03/2012 - 08:20
Maria Radiante:
Membro desde: 08.08.2009

não sabes viver sem ele? e sem ti, consegues? bater-te há de o fazer sempre, a questão é que um dia dá com mais força e mata-te, e depois? já para não falar de que a morte da tua personalidade já começou há muito, quando te proibiu de fazeres algo que te dá prazer, nem que seja uma vez por ano. e nenhuma relação é perfeita, mas apanhar não é ter uma relação imperfeita, é ter falta de respeito, dele por ti porque te bate e falta de respeito tua por ti também uma vez que deixaste que acontecesse a segunda e ponderas deixar que volte a acontecer. é mais fácil falar que fazer, eu sei, mas também passa. se não queres ir à polícia é contigo, pores a hipótese de voltar para ele é com toda a gente que luta todos os dias para que a violência doméstica não aconteça. acabaste com ele. ótimo, agora é só continuares assim. apaga o número, aliás, barra o número na identificação de chamadas nas opções do telefone. faz de conta que morreu e segue a tua vida.

Retrato de laisydaisy
Sex, 09/03/2012 - 09:29
laisydaisy:
Membro desde: 04.11.2011

Como já referiram e muito bem AMOR NÃO É TUDO

Ao principio vai custar um pouco é claro que sim, mas depois começas a esquecer, tens a opurtunidade de conhecer novas pessoas!
És tão novinha e já tens um namorado que te bate?! e ainda por cima na rua onde toda a gente pode ver. Imagina se algum dia viverem juntos o que ele não te pode fazer entre as quatro paredes de uma casa... não queiras ser mais uma a entrar na estatistica da mortes por violencia domestica.

PENSA BEM NO QUERES PARA O TEU FUTURO, porque se já o fez vai continuar a fazer sempre e com muito mais frequencia.
E de cada vez que pensares que te doi o coração de ficares sem ele lembra-te primeiro das dores e marcas no corpo que ele te fez sentir.

Retrato de ZetaJones
Sex, 09/03/2012 - 09:37
ZetaJones:
Membro desde: 06.10.2011
Corvaxv wrote:

Gostas de apanhar? Entao fica com ele.

Há mães que perdem os seus filhos, e superam essa dor (não totalmente é claro!) mas continuam com a vida... e tu nao consegues seprar-te de um homem que te bate? Entao é porque deves gostar....

Concordo plenamente, o ditado já é velho; quanto mais me bates mais eu gosto de ti...

Retrato de Xiribica
Sex, 09/03/2012 - 09:37
Xiribica:
Membro desde: 04.02.2010

Obviamente que concordo com todas as respostas anteriores.

O que deves fazer?

Foge dele o mais rápido que puderes e para o mais longe que conseguires!!!!

Ainda só namoram e já te bateu (ou devo dizer espancou) 2 vezes???

É claro que se resolveres voltar para ele e casar ou fazer vida com ele VAIS SEM SOMBRA DE DÚVIDA ser mais uma vitima de violência doméstica.

"Não existe um caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho."
Mahatma Gandhi

Retrato de RoseSky
Sex, 09/03/2012 - 09:41
RoseSky:
Membro desde: 07.04.2011

Olá!

Até agora só te bateu com o pretexto de te impedir de fumar (porque ele não gosta, entenda-se).
Quando ele começar a proibir-te de outras coisas e a bater-te também por causa delas, será que vais perceber que ficar com ele é aceitar toda a porrada que ele te quiser dar?
Ama-lo mais que a ti mesma ou à tua vida?
Vai à polícia sim, até já vais tarde! Enquanto ele continuar impune (mesmo que a polícia não faça absolutamente nada, só a vergonha de ter que prestar declarações e algumas pessoas mais virem a saber já serão um bocadinho de castigo).
Quanto a ti, apoia-te em quem te quer bem, e não te preocupoes com a tua família, pois não serão eles a dar o corpo ao manifesto para as sovas que podes vir a levar.
Se da segunda vez já precisaste de tratamento médico, estás à espera que evolua para internamento ou para cortejo fúnebre?
Entende as minhas palavras como de incentivo a lutares por ti e pela tua dignidade. Amor nenhum merece a perda da dignidade que temos enquanto seres humanos que somos.

Retrato de AID
Sex, 09/03/2012 - 09:49
AID:
Membro desde: 27.08.2008
ZetaJones wrote:
Corvaxv wrote:

Gostas de apanhar? Entao fica com ele.

Há mães que perdem os seus filhos, e superam essa dor (não totalmente é claro!) mas continuam com a vida... e tu nao consegues seprar-te de um homem que te bate? Entao é porque deves gostar....

Concordo plenamente, o ditado já é velho; quanto mais me bates mais eu gosto de ti...

Também concordo plenamente!

Tu és super nova, não penses que não podes viver sem ele, isso é mentira, não há ninguém que não possa viver sem determinada pessoa!
Ainda por cima ao ficares com ele estás impedir-te de conheceres uma pessoa que te ame e respeite como mereces! Porque essa pessoa com quem queres estar e que achas que não podes viver sem ele não te ama nem te respeita!

Ana

Retrato de rosa_choke
Sex, 09/03/2012 - 09:53
rosa_choke:
Membro desde: 21.02.2011
AID wrote:
ZetaJones wrote:
Corvaxv wrote:

Gostas de apanhar? Entao fica com ele.

Há mães que perdem os seus filhos, e superam essa dor (não totalmente é claro!) mas continuam com a vida... e tu nao consegues seprar-te de um homem que te bate? Entao é porque deves gostar....

Concordo plenamente, o ditado já é velho; quanto mais me bates mais eu gosto de ti...

Também concordo plenamente!

Tu és super nova, não penses que não podes viver sem ele, isso é mentira, não há ninguém que não possa viver sem determinada pessoa!
Ainda por cima ao ficares com ele estás impedir-te de conheceres uma pessoa que te ame e respeite como mereces! Porque essa pessoa com quem queres estar e que achas que não podes viver sem ele não te ama nem te respeita!

Retrato de Lucia1
Sex, 09/03/2012 - 09:54
Lucia1:
Membro desde: 29.07.2011

Eu acho que deves esquece-lo!!Se ja é a 2ª vez que te bate, vai voltar a repetir-se! Se o faz no meio da rua, imagina se fosses viver com ele, sem ninguem a ver e para te ajudar!!

bj

Retrato de sussssy
Sex, 09/03/2012 - 10:00
sussssy:
Membro desde: 09.12.2011

Vou ser sincera... quem ama não fere.

Ele bateu-te,desculpa mas se voltares para ele estás a amar tudo menos a ti mesma. Perdi uma amiga porque " Ah e tal ele ama-me,só me bate e grita porque tem ciumes". Passado uns meses ele alvejou-a na cabeça e ele alejou-se a ele mesmo,ela era meiga e nunca se chateava com ninguem,por amor voltou para ele e por amor morreu da pior forma possivel,a policia não sabia por onde começar para a retirar do local ( consegues imaginar?)A policia omitiu se ela foi violada para que a familia não se sentisse pior e omitiu ainda o porque dela estar cheia de nodoas negras da cabeça aos pés,ela foi para o hospital mas ja ia sem actividade cerebral,ainda ligaram-na as maquinas mas foi só para que a mãe pudesse dizer: tentamos.Ele sobreviveu 2 dias e morreu. É isto que queres para ti? Eles não mudam e se mudarem é raro. Quem bate dessa forma é capaz de muito mais.
Se voltares para ele é porque a tua inteligência não é generosa,desculpa ser bruta,mas é o que sinto. Se quiseres fazer parte da estatistica das vitimas e dos óbitos em portugal,força,corre para ele. mas como eu penseo que és uma mulher que merece muito mais e sobretudo respeito e amor,e és inteligente,separa-te de vez dele e procura a tua felicidade. Smile

Retrato de MarAgua
Sex, 09/03/2012 - 10:18
MarAgua:
Membro desde: 13.02.2012

Desculpa a minha sinceridade e talvez a minha frieza. Mas primeiro que tudo quem bate uma vez tem sempre a porbabilidade de bater uma segunda, uma terceira e por aí fora. Não há desculpa nenhuma para um acto de violência desses.

Da primeira vez foi soft e achas-te que seria só daquela vez mas da segunda já foi mais agressivo e não estavas à espera e pelo que percebi nem se coibe de o fazer à frente das outras pessoas. Deve-se achar muito macho por bater numa mulher.

És muito nova para estares numa relação assim e agora parece-te que é impossivel viveres sem ele e isso vai durar durante uns tempos mas depois fazendo as tuas rotinas e saindo com as tuas amigas isso vai acabar por passar.

O fumar é um direito de escolha de cada um, o companheiro pode nem gostar mas atitudes destas são mesmo desprezáveis.

Agora tudo depende de aquilo que queres para a tua vida. Se queres continuar com ele e estares sempre sujeita a que ele te bata sempre que não goste de uma atitude tua. Ou se pelo contrário preferes deixar um rapaz que não te merece para que possa viver tranquilamente e encontrares alguem que te dê o devido valor.

Perdoa as minhas palavras mas fico revoltada com estas situações e as mulheres têm que tomar certas atitudes de maneira a defenderem-se.

Retrato de pintinhas isabela
Sex, 09/03/2012 - 10:50
pintinhas isabela:
Membro desde: 17.12.2009
Luua wrote:

Obviamente que tínhamos as nossas discussões mas quem não as tem?

Luua wrote:

No primeiro ano de namoro, um dia ele bateu-me. Já estávamos chateados há alguns dias.

Luua wrote:

Semanas depois desculpei-o. Fui criticada durante anos, pelos meus amigos, por o ter desculpado. Mas eu amo-o...

Luua wrote:

Desde que começou o ano que não andávamos bem, sempre a discutir

Luua wrote:

Este mês aconteceu outra vez. Estávamos ambos um pouquinho bêbados.

Luua wrote:

E agora? Já não sei viver sem ele.

Luua wrote:

Ele pediu-me desculpa e tem-me enviado algumas sms a perguntar como estou. Inclusivamente pergunta a amigos meus como estou (sem eles saberem do que se passou). Agora já não lhe respondo ás sms, mas ao início enviei-lhe a factura do médico como que em jeito de "vês o que me fizeste?", e disse-lhe que ia à polícia. Acho que ele acreditou. Eu sei que melhor ir mas não quero. Não quero sequer envolver a minha família porque gostam muito dele

pelo teu post, vê-se que tentas sempre arranjar uma desculpa para o que ele fez! ou estava bebado, ou voces andavam chateados... achas mesmo que ele vale a pena? voces namoram ha 4 anos, ou seja, começaram por volta dos 16 anos, tiveste algum namorado antes dele? provavelmente não! dizem que não ha amor como o primeiro porque nos marca de uma forma intensa, mas as marcas não são fisicas! essas negras com que ficast não são prova de amor mas sim de falta de respeito. ninguem tem o direito de te bater, muito menos um rapazito que te diz que te ama, isso não é amor, é doença.
pensa nisso
e se pensares em perdoar novamente, lembra-te que isso não fará de ti especial, serás apenas mais um numero das estatisticas

"A Constante é que as pessoas mentem, a variável é o motivo..."

Retrato de Ignoto
Sex, 09/03/2012 - 10:55
Ignoto:
Membro desde: 17.11.2008

... mas só te digo uma coisa, se continuares com esse anormal e não fores à polícia apresentar queixa, mereces todas as chapadas que levaste.

********** Derrete-se na boca e não nas mãos **********

Retrato de ninacio
Sex, 09/03/2012 - 10:58
ninacio:
Membro desde: 10.05.2010

Devias de ir mesmo a policia pois assim ele fica avisado e não cai no erro de te perseguir e tentar magoar ainda mais....

É só olhar para o jornal e ver mulheres que tentaram sair sozinhas e eles depois a perseguirem para as matar porque senão és minha não és de mais ninguém e nenhum deles a policia sabia que aquele homem lhe tinha agredido ou andava a persegui-la....

Sei que a polícia as vezes não faz nada, mas eu lembro-me de ser pequena e comentar com a minha mãe que sempre que vinha e ia da escola um rapaz dos seus 20 anos estava sempre a andar pelos arbustos.... a minha mãe foi a polícia e a polícia começou a escoltar-me a mim e a outras crianças naquele percurso... era estranho andarmos e um carro de policia andar ao teu lado e pensares bolas que me davas boleia, foi o suficiente para ele nunca mais aparecer... não o conseguiram apanhar mas nunca mais apareceu e não me fez mal....se a minha mãe não tivesse alertado a policia podia ter sido raptada, violada ou morta...

Retrato de Cokitas
Sex, 09/03/2012 - 11:07
Cokitas:
Membro desde: 26.06.2008
Ignoto wrote:

... mas só te digo uma coisa, se continuares com esse anormal e não fores à polícia apresentar queixa, mereces todas as chapadas que levaste.

desculpem lá mas assino por baixo.

Retrato de Nês 87
Sex, 09/03/2012 - 11:11
Nês 87:
Membro desde: 06.09.2011

Eu sou totalmente contra violência, principalmente homens contra as mulheres, acho que é uma total cobardia!

Se te amas e não queres voltar a apanhar deixa o!!!
Ama te esquece o!

A meu ver quem bate uma vez, mesmo que peça desculpa, vai voltar a bater, não vás nisso acaba com isso enquanto podes

BEIJINHO GRANDE E FORÇA

Retrato de artecor
Sex, 09/03/2012 - 11:12
artecor:
Membro desde: 09.05.2009
ZetaJones wrote:
Corvaxv wrote:

Gostas de apanhar? Entao fica com ele.

Há mães que perdem os seus filhos, e superam essa dor (não totalmente é claro!) mas continuam com a vida... e tu nao consegues seprar-te de um homem que te bate? Entao é porque deves gostar....

Concordo plenamente, o ditado já é velho; quanto mais me bates mais eu gosto de ti...

Como já disseram acho que deves afastar-te dele.
Já sofreste 2 vezes mas acho que se ficares com ele mais irás sofrer.

Retrato de Cokitas
Sex, 09/03/2012 - 11:17
Cokitas:
Membro desde: 26.06.2008

Só mais uma coisinha...

Não deverias de arranjar desculpas para o que ele fez, estás a colocar-te do lado de lá, a humilhar-te. Não compreendo.

O meu marido fumou durante todo o nosso namoro e mesmo depois de casar até à 1 ano atrás. Eram 2 maços por dia. Eu ODIAVA mesmo, só o cheiro me incomóda, quanto mais o hálito. Mas... eu sabia que era uma decisão dele, da cabeça dele. Não lhe bati, não lhe faltei ao respeito, não lhe chamei nomes, porque o amo e respeito. Nem que tivesse a cair pra lá de bêbeda.

És nova, imaginas-te a viver esse tormento toda a vida? Sim... porque podes ter a certeza que não muda.

Retrato de A Little Girl
Sex, 09/03/2012 - 11:24
A Little Girl:
Membro desde: 09.02.2009
Ignoto wrote:

... mas só te digo uma coisa, se continuares com esse anormal e não fores à polícia apresentar queixa, mereces todas as chapadas que levaste.

Nem acrescento mais nada...

Retrato de SaritaT
Sex, 09/03/2012 - 11:40
SaritaT:
Membro desde: 11.02.2012

que quem bate uma vez, bate duas, bate três e por aí adiante e normalmente de cada vez que bate a tareia tem tendência a ser cada vez mais violenta.

Nem mais. Se ele bate sem problemas, o que é que o iria fazer mudar? Já vi um caso destes bem de perto, mas pior, porque eles já tinham um bebé em comum, e mesmo assim, ele espancava-a á frente da criança, por coisas menos importantes que um cigarro. Apaga o nr dele como ja disseram aqui, segue a tua vida pra frente. Sou apenas 1 ano mais velha que tu, e nem imagino como é passar por uma situação dessas, mas quanto mais cedo te libertares melhor para ti.
Há um mundo inteiro lá fora á tua espera, aproveita Hearts

Sara

Retrato de Tdv
Sex, 09/03/2012 - 11:40
Tdv:
Membro desde: 21.06.2010
Luua wrote:

Criei esta conta aqui no forum com o intuito de me ajudarem.

Então é assim, namoro há cerca de 4 anos. Temos os dois cerca de vinte anos. A nossa relação, apesar de termos as nossas discussões, era quase perfeita. Fazíamos tudo juntos, conhecíamos a família um do outro, e ele sempre que saía ou tinha eventos familiares ou com amigos, sempre fez questão que eu fosse. Obviamente que tínhamos as nossas discussões mas quem não as tem?

No primeiro ano de namoro, um dia ele bateu-me. Já estávamos chateados há alguns dias. Tínhamos ambos coisas combinadas com amigos, pelo que foi cada um para seu lado, embora tenhamos acabado no mesmo espaço. Eu estava irritada, e fui com as minhas amigas para a rua fumar. Não fumo todos os dias, apenas ocasionalmente. Já o fazia antes de o conhecer, mas quando começámos a namorar parei com esse hábito. Começou a ser apenas quando eu saía com amigas (muito raramente). Ele sabia que eu o fazia, e ficava muito chateado, mas eu não lhe contava, e ele penso que optava por ignorar. Quando voltei ao café, ele puxou-me por um braço, levou-me para a rua, e bateu-me. Deu-me 3, 4 5 chapadas... nem sei. Amigas minhas ouviram-me a gritar com ele, tiraram-me dali. Ainda lhe bati também. Ele estava bêbado, mas isso não o desculpa.

Semanas depois desculpei-o. Fui criticada durante anos, pelos meus amigos, por o ter desculpado. Mas eu amo-o...

Agora tudo se estava a recompor. Ele já saía também com os meus amigos. Estavam a começar a gostar todos dele. Estava tudo a ficar perfeito, mesmo.

Desde que começou o ano que não andávamos bem, sempre a discutir, até que lhe fiz um ultimato. Ou ele mudava ou acabávamos. Assim o fez, ou aparentou fazer. Pensei que este assunto do tabaco também já estava mais que resolvido.

Este mês aconteceu outra vez. Estávamos ambos um pouquinho bêbados. Era ambiente de festa, e pedi um cigarro a alguém. Ele estava ao meu lado, imediatamente mo arrancou da boca, empurrou-me, deu-me um estalo, chamou-me nomes e disse-me "tu não fumas à minha frente!". Ninguém viu penso eu. E ainda bem.

Fiquei a olhar para ele sem reação, as lágrimas cairam-me rapidamente, e fui-me embora dali. Pensei que ele me viesse pedir desculpas, mas não, veio atrás de mim, agarrou-me por um braço, e fomos para um lugar mais calmo. Chamou-me nomes, dizia-me "chora, chora à vontade", enquanto me dava estalos. Estalos atrás de estalos. Eu disse-lhe que ia à polícia e que estava tudo acabádo. Bateu-me novamente. Eu não lhe toquei, acho que fiquei em choque, apenas lhe tentei apertar o pescoço de aflição. Chegaram uns amigos dele e o irmão. Agarraram-no e vieram ter comigo. Dois deles incluisivamente me disseram para ir à polícia, e levaram-me a casa. Note-se que são tudo pessoas com quase 30 anos, ou seja, com cabecinha para pensar...

Nessa noite não dormi, pois além das dores que sentia, ainda me doía mais o coração. Não tinha ninguém com quem desabafar, e quando acordei, pedi ajuda à minha irmã. Não tenho grande à vontade com ela, mas foi a pessoa que me ajudou, inclusivamente ligou ao irmão dele a perguntar o que se tinha passado. Levou-me ás urgências pois fiquei com uma orelha toda negra e com cortes, que penso terem sido dos brincos. Doía-me também o maxilar, mas nada de "grave".

E agora? Já não sei viver sem ele. Fazíamos tudo juntos. Não tenho amigos muito próximos com quem falar, pois nestas idades todos só sabem é julgar.

Ele pediu-me desculpa e tem-me enviado algumas sms a perguntar como estou. Inclusivamente pergunta a amigos meus como estou (sem eles saberem do que se passou). Agora já não lhe respondo ás sms, mas ao início enviei-lhe a factura do médico como que em jeito de "vês o que me fizeste?", e disse-lhe que ia à polícia. Acho que ele acreditou. Eu sei que melhor ir mas não quero. Não quero sequer envolver a minha família porque gostam muito dele, e já teem bastante problemas para resolver. Nem sequer sabem que acabámos, pelo que tenho que levar com muitas perguntas que me deixam muito triste.

Será possível que ele mude? Queria ser forte e não voltar para ele, mas a minha cabeça só pensa em deixar passar uns meses para o fazer ver e sentir a minha falta. E quem sabe ele ao pensar que fui à polícia, não mude...

Aiii, quero ser forte! Quero nunca mais querer olhar para a cara dele!

Estás aí numa relação um bocado obcessiva... e tens que te livrar disso... trabalhas, estudas?
Acho que até para te protegeres a ti propria de ele te procurar e perante a tua recusa fazer o mesmo,deves contar á tua família que não estão juntos e o porque!
Aconselho-te também a ires á Polícia e apresentares queixa o que ele fez não se faz e deve pagar por isso!
É o que queres para ti uma pessoa bruta e que não tem problemas em humilhar-te á frente de quem quer que seja?
FORÇA e não queiras mesmo mais nada com ele!! TU consegues!! Qlq coisa que precises envia pm!

Bjocas

Keep calm & Carry on!

Retrato de Bruxinh@
Sex, 09/03/2012 - 11:48
[email protected]:
Membro desde: 05.01.2011

que quem bate uma vez, bate duas, bate três e por aí adiante e normalmente de cada vez que bate a tareia tem tendência a ser cada vez mais violenta.

quanto à questão de pensares em voltar para ele, desaconselho vivamente, mas tu é que sabes a vida é tua.

Aos foristas que vieram pra´qui atirar pedras vê-se mesmo que desconhecem por dentro a realidade da vilência doméstica.
Também acho que ela deve apresentar queixa, mas se optar por fazê-lo, convem que o faça porque o quer punir e quer que ele se afaste definitivamente dela, e não apenas para o assustar, pois como será chamado para ser constituido arguido e prestar ou não declarações (conforme a vontade dele) e se depois ela requerer ou uma suspensão so processo ou for para o julgamento dizer que ele estava bebado e que é boa pessoa, vale mais ficar em casa quietinha para não despertar a ira dele.
Infelizmente, das poucas que têm coragem para apresentar queixa, muitas são as que quando chega a hora do julgamento, dão o dito pelo não dito.

A autora, se tens amor à tua vida afasta-te dessa pessoa, ainda és nova e certamente surgirá alguém que valha a pena na tua vida.

Boa sorte independentemente da decisão que tomares.

Retrato de Lita16
Sex, 09/03/2012 - 12:23
Lita16:
Membro desde: 09.03.2012

És muito nova, tens a vida toda à tua frente. Põe a tua dignidade acima do amor que sentes por uma pessoa que não existe: se ele te bate, de certeza que não é a pessoa certa para ti. Mulheres de 50 e 60 anos que levam porrada dos maridos e aguentam porque têm filhos ou não têm emprego, eu até entendo - uma rapariga de 20 anos tem a obrigação moral perante si própria de ser forte e não se deixar enganar com falsas esperanças. Se não o deixares, vai acontecer outra vez. Quanto a ir à polícia: isso é o menos, o importante é ele deixar de fazer parte da tua vida. Não ficas para tia, hás-de encontrar um rapaz que te mereça, dá tempo ao tempo.

Retrato de C.A.S.C.S.
Sex, 09/03/2012 - 12:28
C.A.S.C.S.:
Membro desde: 29.01.2011
sussssy wrote:

Vou ser sincera... quem ama não fere.

Ele bateu-te,desculpa mas se voltares para ele estás a amar tudo menos a ti mesma. Perdi uma amiga porque " Ah e tal ele ama-me,só me bate e grita porque tem ciumes". Passado uns meses ele alvejou-a na cabeça e ele alejou-se a ele mesmo,ela era meiga e nunca se chateava com ninguem,por amor voltou para ele e por amor morreu da pior forma possivel,a policia não sabia por onde começar para a retirar do local ( consegues imaginar?)A policia omitiu se ela foi violada para que a familia não se sentisse pior e omitiu ainda o porque dela estar cheia de nodoas negras da cabeça aos pés,ela foi para o hospital mas ja ia sem actividade cerebral,ainda ligaram-na as maquinas mas foi só para que a mãe pudesse dizer: tentamos.Ele sobreviveu 2 dias e morreu. É isto que queres para ti? Eles não mudam e se mudarem é raro. Quem bate dessa forma é capaz de muito mais.
Se voltares para ele é porque a tua inteligência não é generosa,desculpa ser bruta,mas é o que sinto. Se quiseres fazer parte da estatistica das vitimas e dos óbitos em portugal,força,corre para ele. mas como eu penseo que és uma mulher que merece muito mais e sobretudo respeito e amor,e és inteligente,separa-te de vez dele e procura a tua felicidade. :)

..infelizmente já passei por isso. Já tive no teu lugar!
Eu aguentei e no dia em que tive uma facada junto ao pescoço decidi que ou fugia ou morria ali. Felizmente consegui fugir, tinha uma casa montada por mim e tive que deixar tudo para trás.
Eu tive a sorte de sobreviver! E tu, terás essa sorte?!

"Eu serei forte mesmo se tudo der errado, mais uma vez.."

Madrinha das queridas TâniaMiguel e kikinha_kutxi.
Afilhada orgulhosa da Rute Cris, da FiPipoca e Sofia1984 ! Lindonas

Retrato de Tekuxa
Sex, 09/03/2012 - 12:30
Tekuxa:
Membro desde: 09.07.2008

Há muito que não participava neste forum mas não pude deixar de responder.
Oh amiga podes estar iludida com ele e tudo o mais mas bater ????
Já te bateu 1 vez perdoaste pensando que puderia mudar mas agora tiveste a prova que não mudou e espancou te.
Queres isto para toda a tua vida? Ele não vai mudar acredita .
Podes gostar muito dele mas aprende tb a gostar de ti.

Força