Divórcio ao fim de 18 anos | A Nossa Vida

Divórcio ao fim de 18 anos

Retrato de rike230975
31.08.2021 | 15:44
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Tenho 45 anos...duas filhas e um casamento com altos e baixos como todos que durou 18 anos...tudo se complicou quando fomos viver para perto da familia dela...ter a sua mae e o seu irmao perto foi o fim do nosso matrimonio...fartavam-se (sem motivo) de me humilhar, desprezar, falavam mal de mim...e ainda por cima estávamos a viver numa cidade e num pais que nao era o meu...ou seja troquei tudo pela minha familia. As minhas filhas não se conseguem integrar... não têm amigos...choram constantemente e a mãe só diz que têm que se aguentar...o cúmulo chegou quando a minha filha mais velha (13 anos) cortou os braços com um x-acto...ai pedi-lhe o divorcio... ela aceitou...o problema é que agora estou numa situação de merda... penso se terei sido precipitado... não consigo dormir...nem comer...estou feito uma merdinha basicamente...ela tem 49 anos e tem um apego infernal à sua mãe...a sua mãe manipula-a de uma forma que ela não vê...agora chegou ao cúmulo de procurar uma casa perto da de sua mae...estou mal...numa cidade que nao é a minha... não tenho amigos aqui...so tenho as minhas filhas...estou completamente sozinho...o telemóvel passa dias sem alguém me ligar... estou perdido...
Ainda estamos na fase de assinar os papeis em tribunal... cheguei a propor irmos a uma terapia para salvar o casamento, disse que sim, no dia da consulta disse que não queria...que queria seguir com o divorcio... sinto-me enganado, usado por ter vindo com ela para a sua cidade e afinal ela queria era estar perto da sua familia...so penso nas minhas filhas...porque se não fosse por elas voltava a Portugal...antes de estarmos aqui estivemos 17 anos vivendo na nossa casa...eramos relativamente felizes... entretanto quando mudamos de cidade vendemos a nossa casa, as miudas forma para outro colégio, ficaram sem os seus amigos de toda a vida...arrisquei tudo e afinal para nada...sinto-me inutil...um desgraçado se futuro embora tenha trabalho...mas para mim o pior... são aqueles que pensavas que te poderiam ajudar passam de ti... é triste... 🥺


Retrato de Miguel_Gaspeadeiro
Ter, 31/08/2021 - 17:03
Miguel_Gaspeadeiro:
Membro desde: 24.08.2021

Lamento a sua situação. Antes de mais: não o conheço, mas pelo que descreve, você tem muito mais valor do que o que atribui a si. Infelizmente sei por experiência própria o que é a nossa companheira de vida dar mais importância à sua família de origem do que ao núcleo familiar do marido e filhas. Acima de tudo, não procure a solução em achar que se precipitou ou fez tudo mal. Há uma falta de consideração tão grande do outro lado, que por vezes é simplesmente mais fácil procurarmos o erro em nós. Tem familiares com quem possa falar? No meu caso procurei ajuda na psicoterapia e tem ajudado. Muita força

Retrato de rike230975
Ter, 31/08/2021 - 17:31
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Obrigado pela resposta...a minha família esta em Portugal...a 3 horas de viagem...falo regularmente com a minha mãe e algum amigo que vai ouvindo as minhas lamúrias...tenho consulta com a Psicóloga sexta feira, a ver se me ajuda porque estou mal... já pensei em suicídio mas depois olho para as fotografias das miúdas e não sou capaz...

Retrato de Miguel_Gaspeadeiro
Ter, 31/08/2021 - 17:46
Miguel_Gaspeadeiro:
Membro desde: 24.08.2021

Rike, compreendo aquilo que sente. Não está sozinho e tenho a certeza que há pessoas que lhe querem muito bem. Não duvide do laço que o une às suas filhas. A consulta é importante, ajuda-nos a olhar de fora para uma realidade que com o passar dos anos nos foi sendo tirada, alheada, roubada. Não insista na ideia da inutilidade, da desgraça... A verdade não é essa.

Retrato de rike230975
Qua, 01/09/2021 - 00:13
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Falei com ela...segundo ela sente rancor por mim...errei admiti...pedi-lhe humildemente uma segunda oportunidade à qual ela me disse que agora não...no futuro não sabe mas agora quer viver tranquila...ou seja o besta quadrado era eu...disse-lhe se ela tinha noção em como eu estava...numa cidade que não era a minha...num país que não era o meu...sem amigos... sem familia...ela respondeu simplesmente: "sinto muito..." sinto-me no fundo de um poço...sozinho. Falamos das miúdas e pouco mais... não sinto qualquer tristeza da sua parte...ao contrário de mim que estou uma merda... não sei quanto tempo mais irei aguentar...

Retrato de gatita5
Qua, 01/09/2021 - 01:11
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Olá boa noite Rike, lamento profundamente a situação.
Acho que ela o usou em vários sentidos, para ir perto da família dela, obter dinheiro com a venda ds casa... arrasta-lo e às suas filhas é uma falta de respeito e egoísmo enorme. Vendeu a casa e agora se pretender voltar, tem onde ficar? As suas filhas ficam com a mãe ou voltam consigo?
Atenção relativamente a si, está deprimido e precisa de ajuda urgente, procure 1 profissional vai ver que com o tempo tudo melhora e as suas filhas precisam muito de si, faça o favor de não fazer nenhum disparate. Preocupa-me imenso a sua filha de 13 anos o que ela fez foi uma chamada de atenção e é um problema muito sério (também precisam de ajuda de psicólogo), as meninas não têm que aguentar, nem estar num sofrimento profundo enquanto a mãe está feliz da vida, não devia de funcionar, nem ser assim, os pais / mães é que devem fazer os sacrifícios pelos filhos, não ao contrário.
Muita força e coragem, lute por si e principalmente pela felicidade das suas filhas. Um abraço.

Retrato de rike230975
Qua, 01/09/2021 - 06:31
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Temos a guarda partilhada das meninas...uma semana em casa de cada um...mas é só eu chegar na semana que estão com a mãe e a casa cai-me em cima ao estar sozinho. Vivemos em Espanha a casa que compramos tambem foi aqui mas noutra cidade...com a venda da casa tivemos que pagar ao banco parte que ainda faltava do empréstimo e ficamos com com o restante...a única solução que tenho é regressar a casa dos meus pais...coisa que eu não quero porque levo desde os 20 anos vivendo fora...a minha mãe coitada liga-me constantemente e já me disse que se quiser posso regressar...mas e as miúdas? A ideia de não as ver mata-me o coração... elas são tudo para mim...claro que se não existissem a história era outra agora com elas aqui tenho que as ver crescer...aluguei entretanto um apartamento a 5km de onde vivíamos e agora em Setembro vamos ao tribunal assinar os papeis...
Tinhamos tudo...e agora não tenho nada... só as minhas filhas. Que triste é esta situação...

Retrato de gatita5
Qua, 01/09/2021 - 09:28
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Rike, é triste, mas não é o pior do mundo, tudo muito recente, não deixe que essa depressão o leve ao fundo, procure ajuda de um profissional, fale com as suas filhas sobre isso abertamente e calmamente, se elas aceitarem ajuda também, até pode ser que consiga a guarda delas na íntegra e que tenha possibilidade de as levar para Portugal, mesmo que seja para casa da sua mãe (não é vergonha nenhuma), vergonhoso foi o que a esposa vos fez. Agora está muito magoado, muito triste e zangado, isso não o deixa a pensar com clareza.
Rike, você tem tudo, tem as suas filhas o mais importante da vida, a sua mãe que deve estar raladíssima. Procure ajuda para descansar o coração da sua mãe e para lutar pela felicidade das suas filhas, a guarda partilhada foi decidida tendo em conta a opinião das meninas? O que é que as meninas gostariam?
Mais uma vez tem as suas filhas e o apoio da sua mãe, segure-se a isso. E procure ajuda, não é vergonha nenhuma. Abraço

Retrato de gatita5
Qua, 01/09/2021 - 09:33
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Se a psicóloga que consultar for boa profissional encaminhará a sua situação e das suas filhas, normalmente trabalham numa equipa multidisciplinar, em parceria com tribunais, escolas, segurança social, etc. Mas primeiro tem de cuidar de si, está bem? Abraço.

Retrato de gatita5
Qua, 01/09/2021 - 10:54
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Rike, acredito ser difícil estar num país que não o seu, mas na minha opinião pessoal (vale o que vale), merece o sacrifício para continuar com a guarda partilhada e estar com as suas filhas durante uma semana. Pode ser que tudo se resolva pelo melhor. Força.

Retrato de rike230975
Qua, 01/09/2021 - 11:24
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

A guarda foi falado entre todos... inicialmente a mãe das minhas filhas não estava muito disposta em termos a guarda partilhada mas cedeu...tanto eu como a minha filha mais velha andamos no Psicólogo...tenho outra consulta na sexta feira...eu há 15 dias atrás estava bem mas quando me vi só sem elas cai...a Psicóloga já me tinha avisado que isso de me ir abaixo poderia acontecer...e aconteceu mesmo...nao consigo comer... só penso na família que tinha...na nossa casa...e agora nada.
As miudas gostam de estar comigo mas sou incapaz de pedir a guarda total das miúdas... não consigo fazer isso à mãe das minhas filhas...
Tenho um futuro incerto...
Nao gosto de estar aqui sem ter a "minha família"...as noites cuatam em passar...quando acordo parece que estou a viver um pesadelo...

Retrato de gatita5
Qua, 01/09/2021 - 11:47
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

O principal está encaminhado: o Rike e a sua filha serem acompanhados por um profissional. A depressão causa isso e muito mais e no seu caso parece-me que também está com transtorno de ansiedade (perda de apetite ou aumento súbito, taquicardias, suores frios, sufoco...) o que pode vir a causar ataques de pânico, deve comunicar tudo isso à psicóloga. é recente, perdeu a rotina familiar habitual e no momento sente que está preso na escuridão. A depressão é tramada tal como a ansiedade, mas com o tempo e apoio acredite que vai melhorar lentamente, mas vai. Coragem

Retrato de rike230975
Qua, 01/09/2021 - 20:52
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

E pronto...acabo de ter consulta com o meu médico de família...segundo ele tenho uma depressão...ja imaginava...receitou-me antidepressivos e calmantes...disse que precisava de uma baixa... rejeitei pelo menos estou ocupado...se vir as coisas irem a pior provavelmente aceite mas agora acho que me devo manter ocupado...

Retrato de gatita5
Qua, 01/09/2021 - 22:23
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Ainda bem que está a cuidar de si, mesmo que na minha opinião seja preferível ser um psiquiatra a avaliar a situação e receitar a medicação adequada, já é um bom passo para conseguir dominar a depressão. Verdade que o manter-se ocupado pode ajudar, no caso de ter um bom ambiente laboral, sempre pode mudar de ideias. Força

Retrato de Miguel_Gaspeadeiro
Qua, 01/09/2021 - 22:57
Miguel_Gaspeadeiro:
Membro desde: 24.08.2021

"Não consigo fazer isso à mãe das minhas filhas". Não o conheço, mas você é um bom homem.

Retrato de rike230975
Sex, 03/09/2021 - 18:40
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Sinceramente... não desejo a ninguém a dor que estou a passar... não encontro palavras que definam o que sinto. Tristeza, dor, saudade, ira, raiva, pena...e penso constantemente em suicídio... não sei se vou aguentar...a pior coisa é não ter ninguém mas ninguém com quem falar... só peço a Deus forças...

Retrato de gatita5
Sex, 03/09/2021 - 19:15
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Olá Rike, faça o favor de pensar nas suas meninas, o quanto elas vão sofrer se ficarem sem o pai, já estão numa dor profunda por estarem longe dos amigos, da vida que conheciam antes da separação e agora se perderem o pai será demais, até mesmo para um adulto. Eu não sou psicóloga clínica, não o posso ajudar profissionalmente, mas posso com todo o gosto escutar o que tiver para desabafar, nem que sejam palavrões, não faça nenhum disparate. Abraço forte

Retrato de Miguel_Gaspeadeiro
Sáb, 04/09/2021 - 00:23
Miguel_Gaspeadeiro:
Membro desde: 24.08.2021

Rike, a solução não está em pôr fim. Tenho uma vaga noção do que sente porque passo por uma situação com algumas semelhanças. Nao precipite nada. Pode parecer que esta completamente só, mas não está. Por si e pelas suas pequenas, cuide bem de si

Retrato de MOPA
Seg, 06/09/2021 - 12:22
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Olá,
Se a sua ex aceitou tão bem o divórcio e não quer dar uma nova oportunidade, então ela já não o ama, e provavelmente já não será de agora.
Na minha opinião a sua ex só pensa nela própria, o que mostra que é uma pessoa egoísta. Querer a todo e qualquer custo o seu bem estar e não se preocupar com o bem estar das filhas e do marido mostra bem o grau de egoísmo. Se a felicidade da sua ex é estar ao pé dos pais, então que assim seja. Albarda-se o burro à vontade do dono. Um dia vai chegar a velha e vai estar sozinha porque nenhum homem atura pessoas assim. E as suas filhas vão saltar fora...
Minha opinião fez bem em ter pedido a separação, o rike com certeza já não era feliz à muito tempo. Aguentava em prol da suas filhas. Isso não é viver. É sobreviver. E nós não temos que sobreviver, temos que viver e ser felizes. Agradeça a separação. Agradeça não ter que viver com uma pessoa egoísta. Amar é partilhar, não é viver cada um por si. Aturar sogros que se metem constantemente na vida que não lhes pertence é do piorio.
Ainda bem que foi ao médico e lhe foi diagnosticado o problema. A depressão. Tome a medicação. A depressão é lixada. Conheço uma pessoa que teve depressão e tentou suicidar-se. Felizmente não conseguiu. Os filhos ficaram sem chão. Como era possível tentar abandona-los dessa maneira? Como não conseguiram ajudar? como é que não previram essa situação? Felizmente conseguiu curar-se. Demorou tempo, 1 ano e tal 2 anos. Hoje está bem. Vê esse período como uma fase negra da vida que felizmente foi ultrapassada.
Rike, continue no psicólogo. Eles ajudam. Não falte a uma única consulta. Ainda bem que a sua filha mais velha também já está a ser seguida. Hoje tudo é negro. Amanhã também. Mas vai haver um dia que o negro passa ao cinzento e depois para cores mais alegres.
As suas filhas precisam de si. Precisam de um pai. O que será delas sem si? Nunca mais vão ser felizes. Nunca mais vão ser as mesmas porque um bocado delas já não está. Vão-se culpar o resto da vida porque não conseguiram ajudar o pai.
Levante-se. Olhe de frente para a vida. Vai encontrar outra pessoa que realmente o ame a sério. Que lhe vai dar valor. Que o vai fazer sentir especial. As vezes pensamos que damos um passo atrás na nossa vida, mas não é bem assim. Para darmos um pulo na nossa vida, precisamos de ganhar balanço. Consigo é igual.
Faça o que tiver que fazer para ser feliz. Em Portugal ou em Espanha.
Não desista se si, da sua vida e acima de tudo, nunca se esqueça que AS SUAS FILHAS PRECISAM DE SI E QUE O AMAM!
Tudo de bom!

Retrato de Miguel_Gaspeadeiro
Seg, 06/09/2021 - 18:10
Miguel_Gaspeadeiro:
Membro desde: 24.08.2021

MOPA, 👏

Retrato de rike230975
Seg, 06/09/2021 - 20:53
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Obrigado pelas vossas respostas...
Há dias que me sinto uma merda...um pobre inutil...para mim o pior é o futuro... é disso que tenho medo... pânico...agora mesmo com a idade que tenho estou com um trabalho de tempo parcial ganho não chega a 700€... só de imaginar que posso ficar desempregado fico em pânico...creio que em parte a minha ex sogra tem a sua razão...que eu sou um parasita...ir ao psicólogo sinceramente não sei se me está ajudar...cada vez que la vou são 50€...e saio de lá praticamente igual... é triste toda esta situação...e se vos disser que em Março deste ano fez 4 anos...sim 4 anos que não tínhamos relações?! Sim 4 anos...quando íamos para a cama era boa noite e até amanhã...e nada de intimidade... sinto-me vazio...oco...por incrível que pareça não tenho vontade de chorar talvez por não ter lágrimas ou talvez por estar ja meio preparado para isto...

Retrato de gatita5
Seg, 06/09/2021 - 23:53
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Rike, está a ser seguido em Espanha ou Portugal e a sua filha?
No caso de Portugal as crianças/ jovens em idade escolar têm direito a apoio psicológico gratuito, algumas instituições socio-caritativas dispõem de apoio psicológico para adultos e alguns centros de saúde também, contacte serviços que estejam perto da sua área de residência...

Retrato de gatita5
Ter, 07/09/2021 - 00:18
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

É tudo muito recente, essa dor passa gradualmente.
Não se prenda ao passado, tenha esperança no futuro, ainda vai muito a tempo de refazer a sua vida.
4 anos sem sexo é muito, não conversaram sobre isso durante esses anos, é óbvio que com o avançar do tempo/ rotina a relação arrefece, a chama diminui, também o interesse e o t_são, mas 4 anos é realmente muito tempo sem intimidade.

Retrato de Miguel_Gaspeadeiro
Ter, 07/09/2021 - 07:34
Miguel_Gaspeadeiro:
Membro desde: 24.08.2021

Rike, chamá-lo de parasita, que grande lata...! Esse afastamento de intimidade é terrível, porque a certa altura torna-se rotina. Não deixe de acreditar em si.

Retrato de MOPA
Ter, 07/09/2021 - 12:24
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Olá Rike,
Parasita é ela, que manipula a filha e não vos deixou em paz.
Mas porque é que dá ouvidos a essa senhora? não admita uma situação dessas. Dê-se ao respeito com essa senhora. Se voltar a falar com ela, e se ela começar a criticar meta-a na linha. Diga-lhe que não pediu a opinião e que não admite que ela lhe falte ao respeito. Faça cara de mau se for preciso. Ela não é mais do si.
Tente encontrar um trabalho a tempo inteiro. Assim se perder um trabalho tem outro. Ou então 2 trabalhos em part-time. Por exemplo um de manhã e outro de tarde. Se o especialista que encontrou não o consegue ajudar, tente outro. O importante é não desistir, não bater no fundo. Não sei se está em Portugal ou em Espanha, mas em Portugal todos os agrupamentos escolares têm um psicólogo para ajudar. Os centros de saúde não sei....
Não tinham intimidade à 4 anos? não, não é normal. Quando se ama quer-se estar com a outra pessoa. Beijar, tocar, amar cada centímetro do seu corpo. Acho que aqui o problema já nem passa pela rotina, porque por mais rotineira seja a nossa vida, há sempre um momento ou outro que dá para ter intimidade. mais não seja à noite. Está com sono? bebe um café. Acho que aqui o problema é que a sua ex já não queria mesmo nada consigo. E o Rike não viu, não entendeu... algum dia seria santo e o divórcio ía aparecer....
Eu também tenho medo do futuro. Não sei o que é que me reserva. Mas não podemos sucumbir a ele. Se passa a vida a pensar no futuro não aproveita o presente e tudo o que de bom ele tem para lhe oferecer. E sim, o presente tem coisas boas. Tem as suas filhas que o amam e precisam de si. Tem a sua mãe. Tem família.
Não desista de si. Você é novo. Tem 45 anos. Tem pelo menos mais 45 pela frente para ser feliz. Há pessoas que se divorciam mais velhas e recomeçam. Veja esta separação como uma nova oportunidade. Afinal, tirando as suas filhas o seu casamento já estava uma mer**. E para quê estar numa situação de mer**? merece muito melhor.

Retrato de rike230975
Sex, 10/09/2021 - 20:07
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Realmente depois de ler as vossas opiniões, as quais desde já agradeço, o meu casamento já tinha terminado há algum tempo...era um arrastar de uma situação que mais cedo ou mais tarde ia acontecer. A minha ex mulher é efectivamente uma pessoa egoísta que só pensa no seu cu...so para terem uma ideia em 18 anos que estivemos casados mudamos de casa 7 vezes...nunca estava contente...talvez por isso e muitas outras coisas mais seja para mim uma dor anunciada...eu ja estava mais ou menos preparado para isto... só me custa estar sozinho...sem ninguém... mas não faz mal... não há mal que dure 100 anos...hoje sinto-me melhor e amanha se tudo correr bem ira nascer o sol e será outro dia... há que olhar para o futuro com determinação e tentarmos ser felizes...
Grato a [email protected]

Retrato de gatita5
Sex, 10/09/2021 - 21:55
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

É muito bom que se encontre bem, amanhã é outro dia. Cabeça erguida, todos os dias melhora um pouco e para a frente é que é caminho.
Ainda vai muito a tempo de encontrar uma pessoa que o faça feliz.
Força e coragem.

Retrato de rike230975
Seg, 20/09/2021 - 21:30
rike230975:
Membro desde: 21.04.2016

Update da situação:
20 de Setembro amanhã a minha filha mais velha está de aniversário... sinto-me mais ou menos bem... estou aqui num bar a tomar um licor e sinto-me bem...ja tenho data para assinar o divorcio e posso dizer que me levo melhor com a mãe das minhas filhas agora do que antes... há dias e momentos que me sinto na merda mas ha que olhar em frente...muita força para todos que estão na mesma situação que eu.

Post