discussoes devido as tarefas domesticas. | Page 4 | A Nossa Vida
53 entradas / 0 new
Última entrada
Retrato de Catarina Neves
Ter, 07/06/2011 - 01:02
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

damien wrote: é por isso que ha tanto divorcio... só pode. o meu pai nunca cozinha a nao ser que tenha de ser. nunca limpa a casa. e nunca se falou de divorcio ca em casa. no entanto ele acorada cedo e deita se tarde. trabalha todo dia. eu referi bem que eram outras divisoes e nao apenastarefas domesticas. eu nao me importo por exemplo que ela seja domestica. e se um dia fizer falta lavar a loiça porque a minha futura mulher esteja no hospital janto em casa da minha mae.

... a correr para as saias da mãe

Ou seja, tu pensas que há divórcios, porque as mulheres têm mais o que fazer do que andar a aturar rapazolas como tu?

Tu é que vais no caminho certo: pagas à tua mulher para ser mulher a dias, preferes que fique em casa (tipo escrava), em vez de a incentivares a fazer aquilo que ela gosta e ainda corres para a mãe, porque, coitado, podes partir uma unha a lavar um prato.

EDITEI AQUI para dizer que, eventualmente, se a rapariga fica estoirada e não quer "brincadeira" ainda deve passar-te pela cabeça, pagar-lhe para teres sexo!

Poupa-me às barbaridades que escreves llolol

A terminar apenas te digo isto: desde o tópico inicial que percebo que a conta foi criada para o gozo. Porquê? nenhuma amigA no seu estado de sanidade perfeito, te mandaria aqui fazeres estas figuras

O meu relacionamento está bem e recomenda-se: RESPEITO MÚTUO

Retrato de LadoLunar
Ter, 07/06/2011 - 01:10
LadoLunar:
Membro desde: 11.02.2009
_Marta_ wrote:

Pergunta Pertinente Importantíssima (PPI): A tua namorada concorda com esse tipo de divisão de tarefas que aqui propões/equacionas?

Resposta 1: Sim. Porreiro. Problema Resolvido. Podes fechar a janela e ir à tua vida.
Resposta 2: Não. Temos um problema. Como resolver?

Hipótese 1 face à Resposta 2: Mudo de namorada, para uma que aceite a Resposta 1 à PPI acima mencionada.
Hipótese 2 face à Resposta 2: Levo a minha mãe.
Hipótese 3 face à Resposta 2: Contrato uma empregada doméstica.
Hipótese 4 face à Resposta 2: Deixo-me de masculinidades e faço as coisas que não me caem os ditos cujos com isso.

De entre estas 4 hipóteses, vê lá a mais viável...

PS - Se optares pela hipótese 1, eu até te ajudo a fazer o anúncio para o jornal...

A resposta 1 não deve ser senão o tópico não teria aparecido Doh

Eu nem sou de comentar mas o meu marido (que enquanto à bocado eu fazia comida aspirou a casa toda e limpou o pó, tratou da areia do gato Gato e depois do jantar levantou a mesa) está aqui de queixo caído com a cena da masculinidade... lol.

Ah e ele também nunca fez nada em casa da mãe (que não gosta que ninguém ajude em nada, até se zanga) e no entanto nunca foi preciso combinarmos divisão nenhuma de tarefas... naturalmente cada um vê o que precisa de ser feito e faz... claro que há preferências de parte a parte de tarefas mas não é impedimento de serem feitas por qualquer um dos dois quando necessário.

Portanto, para o autor do tópico, se a tua namorada concorda com as tuas ideias, estou como a _Marta_: óptimo!!! Se quer ser paga pelo "trabalho"... excelente para ti... Senão... o melhor é repensares essas ideias porque não vais longe Surprise Surprise afinal se ela quer que laves a loiça em casa da tua mãe quando ela está, parece-me muito elucidativo do que espera quando estiverem a viver juntos.

Retrato de Syll
Ter, 07/06/2011 - 01:11
Syll:
Membro desde: 27.04.2010

De facto, ou o damien está a gozar connosco, ou é fruto de uma educação que, ao nível da lida doméstica, deixa tudo a desejar.

Então se as tarefas definem a masculinidade, eu que sempre:

cortei arbustos, aparei relva, lavei carros, levei-os à inspecção, revisão, mudei lâmpadas, serrei lenha, transportei móveis, montei móveis (sou, aliás, especialista em móveis IKEA), reparei candeeiros, desmontei computadores, formatei, limpei, desfragmentei, instalei (ainda hoje sou a "especialista", mesmo com engenheiros e informáticos na família),

serei homem?

Ou porque também sempre:

limpei o pó, lavei a louça, esfreguei o chão, o WC, a banca, os azulejos, a campa do cemitério, tratei das flores, das velas, das missas, reguei as plantas, limpei os vidros, fiz limpezas e arrumações de primavera, verão, outono e inverno, estendi a roupa, passei a roupa, arrumei a roupa, fiz a cama, mudei os lençóis, as toalhas e as cortinas,

serei hermafrodita? Bissexual?

Isto de agora as tarefas domésticas definirem a sexualidade vem-me aqui estragar o esquema!

Mete o seguinte na cabeça, ainda que não tenhas conhecido essa realidade:
a mulher não existe para servir o homem, para limpar as coisinhas do homem, não tem tarefas definidas. Como explicas mulheres engenheiras e homens cozinheiros? Serão gays?

Preferências, poderão haver. O ideal é que se adequem. Mas como já aqui foi dito, ninguém GOSTA de fazer tarefas: fazemos porque tem que ser, senão vivemos na porcaria, na desarrumação. E se temos uma equipa de dois, são os dois responsáveis por isso.

Explica-me o que te faz pensar que, por teres nascido com um cromossoma sem uma perna, tens tarefas predefinidas e não podes meter as mãos debaixo da torneira a esfregar, como qualquer ser humano? Como seria se de repente acordasses e fosses mulher? Ou estivesses num mundo em que a tradição era exactamente ao contrário do que apregoas?

Imagina agora, e bato na madeira, que algo acontece com a tua mãe e deixas (tu e o teu pai) de ter essa empregada doméstica gratuita?

O que a tua namorada está a fazer é a abrir os olhos. Ainda que discorde que ela tente "mandar" na casa dos teus pais, percebo a perplexidade dela. E se for inteligente, põe-se a andar muito em breve, que esses tempos de machismo há muito que já lá vão. Não faltam aí homens capazes de, pelo menos, reconhecer o que custa conduzir um lar, e que mais ou menos atabalhoadamente tentam ajudar. Que nunca diriam ou sentiriam as barbaridades que descreves.

Talvez seja possível encontrares alguém à tua medida. Talvez alguém aceite as tuas teorias. Mas isso nunca significará felicidade e harmonia entre o casal. Pelo contrário, a dinâmica implícita, de uma figura dominante e outra dominada, gera um ambiente de temor e desconforto.

Afinal, do que gostas na tua namorada? Não será o sorriso sincero? As opiniões originais? A forma de estar relaxada? O ar independente e despachado? Tu queres uma escrava em vez de companheira? Repara bem no conceito: companheira!

Para terminar, tu imagina lá que o meu marido ganha tipo o dobro de mim e ainda hoje cozinhou e ajudou a arrumar a cozinha! Coitado! E eu, que saí antes dele, cheguei depois, em vez de lhe passar as camisas a ferro estou aqui a spammar!

Retrato de Sylvestre
Ter, 07/06/2011 - 09:40
Sylvestre:
Membro desde: 05.07.2010

Independentemente de tudo o que eu possa achar da tua posição "machista", o que me leva a comentar o teu tópico é o seguinte: há muita teoria nas tuas palavras. Precisas de passar à prática. E quando isso acontecer, por certo não terá tempo de fazer a tua vida da maneira como descreves.

Poderia estar aqui a dissertar sobre o quão absurdo é pagar à esposa para que ela mantenha tudo no sítio, por exemplo, mas não o vou fazer.

A vida, como a pintas neste momento, é tão diferente do que te espera...a não ser que tenhas alguém disposto a abdicar de certas coisas para que tenhas uma vida cheia de regalias. Mas nem assim o mérito é teu, será de quem te aturar!

Experimenta viver completamente sozinho durante um mês. A tua perspectiva da realidade mudaria em três tempos. Primeiro terás de crescer e, só depois, aparecer ;)!

Sylv... Esteticista / Cosmetologista / Técnica Unhas de Gel

Retrato de CorpseBride
Ter, 07/06/2011 - 10:27
CorpseBride:
Membro desde: 02.10.2008

Eu estou mais inclinada para que o damien seja alguém que veio cá gozar connosco, porque não acredito que ainda haja homens de 29 anos com esse tipo de mentalidade.

Mas para a eventualidade de não ser a gozar, e perante a reacção da namorada com a questão inicial da lavagem de loiça... eu não auguro um futuro muito próspero para essa relação.
Antes de pensarem em casamento, ajustem MUITO BEM as vossas agulhas, porque ninguém tem que ser criado de ninguém (a menos que esteja de acordo, o que não me parece ser o caso).

Ah, e quanto ao pagar x€... se realmente falas a sério, é simplesmente insultuoso.

Edit: não são 29, são 26 anos, enganei-me. Mas esses 3 anos não mudam absolutamente nada no que eu disse.

There are no flowers on your grave, there are no chains
There I keep chanting for the forgotten name

Retrato de eri
Ter, 07/06/2011 - 12:17
eri:
Membro desde: 15.12.2007

isto só pode ser a gozar conosco..
se não for,tenho um pouco de receio da sua futura relação..
pois o tempo das nossas mães foi outro,agora as mulheres ,axo mt bem,precisam de ajuda nas lides da casa,e ir as compras tmb nós gostamos,n é só tu,passar agua no carro e sacudir os tapetes tmb é facil..
enfim..

ve bem k aki kuase ninguem apoia as tuas ideias,e penso k se keres ter um futuro risonho é melhor começares a pensar k a vida n é um conto de fadas,n sei fazer,é dificil,n é de homem..isso tem de ser transformado em ideias tipo,vou ajudar a minha futura esposa,fazer um esforço e fazer tudo o k esta ao meu alcance..
depois ainda dizem k ha mts divorcios..

Retrato de avgomes
Ter, 07/06/2011 - 13:18
avgomes:
Membro desde: 14.06.2010
damien wrote:

é por isso que ha tanto divorcio... só pode. o meu pai nunca cozinha a nao ser que tenha de ser. nunca limpa a casa. e nunca se falou de divorcio ca em casa. no entanto ele acorada cedo e deita se tarde. trabalha todo dia. eu referi bem que eram outras divisoes e nao apenastarefas domesticas. eu nao me importo por exemplo que ela seja domestica. e se um dia fizer falta lavar a loiça porque a minha futura mulher esteja no hospital janto em casa da minha mae. ;)

Damien o teu problema começa na forma como as coisas funcionam na tua casa. Cabe-te a ti evoluires e perceberes que as coisas mudaram desde há 30 ou 40 anos para cá. As mães são muito culpadas desta maneira básica de pensar, principalmente com os filhos homens, por isso não me surpreenderia mesmo nada que isto fosse verdade.

Se ainda assim isso for uma grande chatice para ti sugiro que dês antes os euros (mais do que 200€ certamente) a uma empregada doméstica e escusas de passar pela descasca que a tua futura mulher te irá dar se lhe disseres que lhe pagas para ela fazer as tarefas domésticas.

E olha... boa sorte! Vais precisar. Smile

Retrato de JoanaAL
Ter, 07/06/2011 - 13:36
JoanaAL:
Membro desde: 10.02.2009

damien wrote: Ja chegamos tambem a combinar um valor para eu lhe pagar mensalmente. O que acham do marido pagar por exemplo 200 euros por mês á mulher por ela cozinhar e limpar a casa?

Segundo o Damien, a rapariga concorda e "combinou" o valor com ele.

No fundo, no fundo, não será uma casa diferente de tantas outras, ela só é esperta o suficiente para receber por algo que muitas fazem à borla.

"Afinal... Todas as pessoas são normais até as cohecermos melhor."
Margarida Rebelo Pinto

Retrato de _lilac_
Ter, 07/06/2011 - 14:07
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011

JoanaAL wrote:

damien wrote: Ja chegamos tambem a combinar um valor para eu lhe pagar mensalmente. O que acham do marido pagar por exemplo 200 euros por mês á mulher por ela cozinhar e limpar a casa?

Segundo o Damien, a rapariga concorda e "combinou" o valor com ele.

No fundo, no fundo, não será uma casa diferente de tantas outras, ela só é esperta o suficiente para receber por algo que muitas fazem à borla.

Confesso que este comentário me fez rir. Ainda há muito a mudar na mentalidade dos homens e em muitas casas é a mulher que faz a maior parte das tarefas(não digo todas, pois isso já é abuso)
Há várias situações que quero referir acerca deste tópico.

1-O meu avô toda a vida viu a minha avó como a empregada dele. Quando fossem jantar, se ela se tivesse esquecido do copo ou de um garfo, ele desatava a resmungar com ela, em vez de se levantar e ir ele buscar. Ele foi educado assim, as mulheres eram escravas dos homens. Nunca fez nada na vida, nem um chá, até isso ela tinha que ir a correr fazer para ele, se ele pedisse. A minha avó nunca foi feliz com ele, por isso, nunca houve amor e paixão, apenas uma obrigação de aturar. Graças a Deus, hoje em dia já não existem situações assim.

2- Tenho amigas que casaram e inicialmente estavam muito felizes, diziam que o marido ajudava em tudo. Com o passar do tempo, todas se vieram queixar de que o marido ajudava cada vez menos. Uma delas queixava-se que ele tinha deixado de cozinhar e de arrumar a cozinha. No entanto, ele nunca chegou ao exagero que vemos neste tópico, cheguei a ir à casa dela e estavam eles casados há dois anos, andavam em limpezas e ele lá estava de luvas a limpar o wc. Não esperava outro cenário, era só o que faltava!!! Com isto quero dizer que a situação exposta neste tópico ULTRAPASSA O NORMAL E ACEITAVEL, mas que é comum a maior parte dos homens tentarem fugir às tarefas domésticas como quem foge com o rabo à seringa.

3- Conheço também casos em que marido e mulher dividem igualmente as tarefas domésticas, essas relações são de longe as mais bem sucedidas, se a mulher chegar a casa às 20h, tiver que cozinhar, lavar duas máquinas de roupa, passar a ferro, preparar o almoço do dia seguinte,enquanto o companheiro fica na sala a ver tv todo contente, a mulher só descansa à meia noite e a essa hora o desejo sexual terá ido por água abaixo. E isto todos os dias vai acabar em divórcio.

O problema aqui parece-me que vem de uma educação errada,eu nunca tive quem me passase a ferro, a não ser quando era criança. Quando tinha 13 anos e não tinha aulas de tarde, se não lavasse a loiça do almoço ouvia um raspanete quando a minha mãe chegasse a casa. Na verdade ela tinha razao, eu estava toda a tarde em casa, devia ajudar e lavar. Sempre me ensinaram a não deixar "porcaria" para os outros limparem. Se deixasse uma embalagem de bolachas vazia na sala ou roupa suja fora do sitio havia logo um grande raspanete. Enfim, agradeço todos esses raspanetes.

Quem tem dinheiro que pague a uma empregada, quem não tem que não procure de borla!!!Ninguém casa para ter empregada doméstica de borla!Casamos por amor e amor não é egoísmo.

Retrato de _lilac_
Ter, 07/06/2011 - 14:15
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
JoanaAL wrote:
damien wrote:

Ja chegamos tambem a combinar um valor para eu lhe pagar mensalmente. O que acham do marido pagar por exemplo 200 euros por mês á mulher por ela cozinhar e limpar a casa?

Segundo o Damien, a rapariga concorda e "combinou" o valor com ele.

No fundo, no fundo, não será uma casa diferente de tantas outras, ela só é esperta o suficiente para receber por algo que muitas fazem à borla.

Quanto a isto, sim, é verdade que em muitas casas muitas mulheres fazem a maior parte das tarefas e de borla. Se realmente a mulher não receber grande ajuda, sempre recebe compensação financeira, sempre é melhor do que fazê-lo de borla, como muitas fazem. O ideal eram dividirem os dois igualmente as tarefas, pelo pior a mulher trabalha mais mas também é compensada por isso com valores materais.

Retrato de Me_08
Ter, 07/06/2011 - 16:26
Me_08:
Membro desde: 27.04.2010

Que mal te pergunte Damien, mas... onde estacionaste a tua nave?

Só podes ser de outro planeta!

Retrato de RitaTeodoro
Ter, 07/06/2011 - 18:47
RitaTeodoro:
Membro desde: 21.12.2008

Bem, tirando a parte em que ele oferece dinheiro à "mulher" para ela trabalhar em casa, o cenário do homem que não faz nada em casa é muito comum, nada de outro planeta, de certeza. Sinceramente não entendo a admiração nem a forma como algumas pessoas estão a cair em cima dele. Pelo menos, está a ser sincero.
Felizmente não é o meu caso (é-o agora porque estou desempregada) mas conheço muitos casos como o deste jovem. Em minha casa eu faço tudo (o meu marido não tem o hábito de deixar coisas sujas ou desarrumadas) mas já aconteceu eu sair muito tarde do trabalho e ele ter tudo feito em casa.
Indo à questão inicial, conversa com a tua namorada (é a única forma de se entenderem) e fá-la ver que não gostas da atitude dela em casa dos teus pais. Esperemos que ela também tenha essa frontalidade contigo se não gostar das tuas atitudes Smile

Boa sorte

Retrato de _lilac_
Ter, 07/06/2011 - 19:30
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011
RitaTeodoro wrote:

Bem, tirando a parte em que ele oferece dinheiro à "mulher" para ela trabalhar em casa, o cenário do homem que não faz nada em casa é muito comum, nada de outro planeta, de certeza. Sinceramente não entendo a admiração nem a forma como algumas pessoas estão a cair em cima dele. Pelo menos, está a ser sincero.
Felizmente não é o meu caso (é-o agora porque estou desempregada) mas conheço muitos casos como o deste jovem. Em minha casa eu faço tudo (o meu marido não tem o hábito de deixar coisas sujas ou desarrumadas) mas já aconteceu eu sair muito tarde do trabalho e ele ter tudo feito em casa.
Indo à questão inicial, conversa com a tua namorada (é a única forma de se entenderem) e fá-la ver que não gostas da atitude dela em casa dos teus pais. Esperemos que ela também tenha essa frontalidade contigo se não gostar das tuas atitudes Smile

Boa sorte

Olá Rita
Sim, há imensos casos como este e se calhar essas mulheres que fazem as tarefas todas(ou quase todas) sozinhas deveriam receber um dinheiro extra por isso, é trabalho, é justo, as empregadas que contratamos também têm que ser pagas. Trata-se de valorizar o trabalho extra da outra pessoa. Quantas mulheres têm dois empregos, o "verdadeiro" e em casa têm outro emprego, o de doméstica, tendo uma série de tarefas a fazer em casa depois de voltarem do emprego. Isso não deve ser desvalorizado. Ou é dividido pelos dois, ou contrata-se uma empregada ou compensa-se financeiramente quem o faz. Não me parece assim tão má opção.

Retrato de sibilla
Ter, 07/06/2011 - 19:52
sibilla:
Membro desde: 03.11.2010

Estou apaixonada por este tópico. Já rebolei não sei quantas vezes a rir com isto. Cada vez melhor. Damien, o troll do ano Clap

If you don't like my peaches, baby, why do you shake my tree?

Retrato de CorpseBride
Ter, 07/06/2011 - 21:08
CorpseBride:
Membro desde: 02.10.2008
CláudiaSoares wrote:

Sim, há imensos casos como este e se calhar essas mulheres que fazem as tarefas todas(ou quase todas) sozinhas deveriam receber um dinheiro extra por isso, é trabalho, é justo, as empregadas que contratamos também têm que ser pagas. Trata-se de valorizar o trabalho extra da outra pessoa. Quantas mulheres têm dois empregos, o "verdadeiro" e em casa têm outro emprego, o de doméstica, tendo uma série de tarefas a fazer em casa depois de voltarem do emprego. Isso não deve ser desvalorizado. Ou é dividido pelos dois, ou contrata-se uma empregada ou compensa-se financeiramente quem o faz. Não me parece assim tão má opção.

... não sei quanto a vocês, mas a mim faz uma tremenda confusão que se admita que um MARIDO pague à MULHER para servir de criada em casa, seja lá qual for o pretexto... Surprise

Pá, não sei, se calhar o mal é meu, que me habituei a ver homem e mulher como iguais desde o berço... Neutral ... e já agora, marido e mulher como peças iguais no equilíbrio doméstico, sem contrapartidas financeiras.
Se o meu marido chegasse à minha beira com um maço de notas na mão e me dissesse "toma lá pelo que fazes em casa", eu atirava-lho à cara e dizia algo do género "não quero o teu (que até é 'nosso') dinheiro, quero o teu companheirismo e ajuda".

Há coisas que o dinheiro simplesmente não paga, poça...

There are no flowers on your grave, there are no chains
There I keep chanting for the forgotten name

Retrato de eri
Ter, 07/06/2011 - 21:58
eri:
Membro desde: 15.12.2007

CorpseBride
boa!!

e meninas k o "apoiam"
n se eskeçam de ler bem o comentário k ele abre este tópico,a namorada esta sempre a ralhar com ele para ele ajudar a mãe,e participar um pouco das tarefas,e kd a mãe dele n repara ela tmb n faz nada,nem lhe aptece..

por isso,kem já é casado ou vive junto ha algum tempinho,com uma certa maturidade vai ver no k isto vai dar..

n ha-da haver dinheiro k xegue Wink

Retrato de Lucílio
Ter, 07/06/2011 - 23:39
Lucílio:
Membro desde: 09.02.2009

Em casa da sua mãe manda ela. Tb concordo que a sua namorada pode sugerir que ajude a sua mãe, mas se está habituado a não fazer nada, a sua mãe não se importa, e você está com a sua CONSCIÊNCIA tranquila tudo bem.
Quando viver com a sua namorada (se ambos trabalharem), garanto-lhe que tudo vai mudar ou então vai ter rapidamente as suas roupas à porta de casa enfiadas num saco do jumbo (passo a publicidade).
Ah pois! E então espere até ter um filho...o acontecimento mais importante que tudo o que possa imaginar mas que dá trabalho como é lógico.
Quando estava em casa dos meus pais tb fazia pouco mas ia fazendo alguma coisa. Estou casado há 3 anos (penso eu de que lol), a única coisa que não sei fazer nem tenho qualquer jeito é passar a ferro. De resto faço qualquer coisa, e com boa cara. :-)Se preferia estar a ver TV ou a fazer outra coisa? Não questiono...mas a minha consciência não o permite.
Ambos trabalhamos e chegamos tarde a casa, se um estivesse em casa todo o dia aí as coisas deveriam ser diferentes.

Tem também outra situação, se ambos se ajudarem há mais tempo para a fabricação do amor (queca). Assim não há desculpa do: " Estou cansada (o)! Dói-me a cabeça!
Acho que dei a solução para terem uma mulher insaciável...:-)

Vida a dois é vida a dois para tudo.

Retrato de blue bird
Qua, 08/06/2011 - 12:56
blue bird:
Membro desde: 08.03.2011

Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling Rolling
O que eu já me ri com este tópico !!!
Gozo , ou ñ , pelo menos já dei umas boas risadas Laughing

Retrato de ISABELINHA2
Qui, 09/06/2011 - 17:26
ISABELINHA2:
Membro desde: 02.10.2008

Bom, até eu já me fartei de rir.
Mais uma vez isto vem de encontro á minha teoria: A CULPA É DAS MÃES que acham que se os filhinhos fizerem alguma tarefa doméstica em casa viram "bichas" (não sei se me entendem...).
Eu cá acho que alguns divórcios ocorrem precisamente pelo oposto, porque porque os homens não fazem nada em casa.
Penso que esse pensamento deve mudar com idade. Bem faz a tua namorada em tentar "moldar-te" já.
Mas aconselho-te a pensares bem nesse assunto

Retrato de Catarina Neves
Qui, 09/06/2011 - 17:30
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
ISABELINHA2 wrote:

Bom, até eu já me fartei de rir.
Mais uma vez isto vem de encontro á minha teoria: A CULPA É DAS MÃES que acham que se os filhinhos fizerem alguma tarefa doméstica em casa viram "bichas" (não sei se me entendem...).
Eu cá acho que alguns divórcios ocorrem precisamente pelo oposto, porque porque os homens não fazem nada em casa.
Penso que esse pensamento deve mudar com idade. Bem faz a tua namorada em tentar "moldar-te" já.
Mas aconselho-te a pensares bem nesse assunto

Culpa das mulheres que não vêem a tempo o que têm ali. llololl

Ou então que pensam que os podem mudar, quando casam.

Minha gente... as pessoas são (na maioria) seres pensantes. Como tal, vivendo em sociedade, sabem (normalmente) distinguir bem/mal, correcto/incorrecto.

A minha mãe nunca me obrigou a fazer NADA e não foi por isso que me encostei onde quer que fosse.

Retrato de ISABELINHA2
Sáb, 11/06/2011 - 09:11
ISABELINHA2:
Membro desde: 02.10.2008

Concordo que cada mulher deve ter em atenção as características do futuro marido quando pensam em casar e também concordo que mesmo que não sejam obrigados a tal, todos devem fazer sempre qualquer coisa para ajudar, mas não adianta negar, faz parte dos moldes desta sociedade, a maior parte das mães (não digo as de agora, mas as das gerações anteriores), nunca deram educação aos filhos no sentido de ensiná-los a fazerem tarefas domésticas, foi sempre uma tarefa reservada ás filhas e nunca aos filhos. Acredito que houvesse excepções e agora as coisas já estão a mudar, mas a maior parte foi assim. Claro que os adultos moldam-se conforme a sua educação. Se nunca foram habitados a cozinhar ou estender a roupa entre outras coisas, claro que em adultos vai ser muito mais complicado encararem estas tarefas.
Não acho que devemos "despachar" um homem só porque não está virado para as tarefas domésticas (acho que então não ia haver homens sificientes para todas )
Eu, por exemplo, casei há um ano. O meu marido nunca fez absolutamente nada em casa (e nem irmãs tinha). Foi super mal habituado pela mãe, que até o pequeno almoço lhe levava á cama. Claro que tinha e tem outras virtudes, mas está a ser difícil adaptar-se ás tarefas domésticas, precisamente porque nunca foi habituado a isso. Lá vai fazendo alguma coisa, já cozinha, ja apanha e estende a roupa e essas coisas, mas se tivesse tido essa educação, seria mais fácil adaptar-se.
Desculpem o meu testamento...
beijinhos

Retrato de ana123
Sáb, 11/06/2011 - 14:34
ana123:
Membro desde: 03.04.2011
ISABELINHA2 wrote:

Concordo que cada mulher deve ter em atenção as características do futuro marido quando pensam em casar e também concordo que mesmo que não sejam obrigados a tal, todos devem fazer sempre qualquer coisa para ajudar, mas não adianta negar, faz parte dos moldes desta sociedade, a maior parte das mães (não digo as de agora, mas as das gerações anteriores), nunca deram educação aos filhos no sentido de ensiná-los a fazerem tarefas domésticas, foi sempre uma tarefa reservada ás filhas e nunca aos filhos. Acredito que houvesse excepções e agora as coisas já estão a mudar, mas a maior parte foi assim. Claro que os adultos moldam-se conforme a sua educação. Se nunca foram habitados a cozinhar ou estender a roupa entre outras coisas, claro que em adultos vai ser muito mais complicado encararem estas tarefas.
Não acho que devemos "despachar" um homem só porque não está virado para as tarefas domésticas (acho que então não ia haver homens sificientes para todas Grin )
Eu, por exemplo, casei há um ano. O meu marido nunca fez absolutamente nada em casa (e nem irmãs tinha). Foi super mal habituado pela mãe, que até o pequeno almoço lhe levava á cama. Claro que tinha e tem outras virtudes, mas está a ser difícil adaptar-se ás tarefas domésticas, precisamente porque nunca foi habituado a isso. Lá vai fazendo alguma coisa, já cozinha, ja apanha e estende a roupa e essas coisas, mas se tivesse tido essa educação, seria mais fácil adaptar-se.
Desculpem o meu testamento...
beijinhos

Concordo com tudo o que disseste, especialmente com a parte em que não devemos despachar um homem pois não está habituado ou não se mostra preparado para as tarefas domésticas. Defeitos todos temos, cabe a nós tentarmos mostrar que é preciso ajudar, se ele vai às compras, põe a mesa, levanta a mesa, põe a loiça a lavar, corta a relva, conserta tudo em casa que se avaria, então não podemos dizer que não faz nada. Falta é dividir quem trata da roupa e no dia da limpeza semanal quem fica com que tarefas.

Há muitas meninas no fórum que criticaram o autor do tópico, mas provavelmente são casadas com homens com muitos defeitos, outros defeitos, podem ajudar em casa, mas depois ou são viciados em jogos online, ou estouram o dinheiro do dois em porcarias, ou estão sempre fora de casa...Outros têm amantes....Outros passam a vida a discutir... E não é por isso que elas os despacham.
Temos o dever de ter em atenção dos defeitos do marido antes de casar com ele, mas é preciso perceber que o mais importante é o "pacote".