companheiro agressivo | A Nossa Vida

companheiro agressivo

Retrato de Miranda Silva
09.12.2009 | 16:57
Miranda Silva:
Membro desde: 25.10.2008

Olá,
Vivo com o meu companheiro há 18 meses e temos uma bebé de 4 meses. O nosso relacionamento tem altos e baixos como todos os relacionamentos. O problema é que quando ele se zanga é muito agressivo e eu tenho medo dele, por isso sinto que nunca posso dizer nada que o possa chatear. O tópico essencial que dá origem às zangas é sempre a família de cada um. A família dele vem cá quando quer mas a minha não vem porque eu nem me sinto à vontade para os convidar e há sempre chatices quando eu quero ver os meus pais.
Vivemos numa casa que pertence aos pais dele e na última zanga, que nem foi nada de especial, ele expulsou-me da casa e disse que eu tinha um mês para me ir embora da casa dele.
Gostava de saber o que fariam se estivessem no meu lugar e se têm referências de algum(a) advogado(a) que exerça em Coimbra.


Retrato de minina_filiz
Qua, 09/12/2009 - 17:05
minina_filiz:
Membro desde: 06.08.2009

ola linda...
tens de ter paciencia
e n mostares medo...
ele apodera-se de ti...
sim, ha bons advogados em coimbra...

ja te mando contactos

Coimbra -
Santa Cruz R da Sofia, 37 - 1º a 3º Coimbra 3000-390 COIMBRA

* phone 239 828 139
* fax 239 838 231
* website http://www.1063C.pai.pt
* email [email protected]

pede para falares com a isabel martins, diz q foi a talie que te indicou...
ele q te indike o melhor para o teu caso..
beijinhos, espero q tenha ajudado...

Retrato de RosaOrquidea
Qua, 09/12/2009 - 17:05
RosaOrquidea:
Membro desde: 02.11.2009

Olha vou-te ser muito sincera; achas que é normal o teu companheiro ser assim? Achas que voces tem futuro? Sinceramente para mim nao resultava; infelizmente nao conheço nenhum advogado mas se precisares de uma amiga ou de consemhos podes contar comigo... Vou-te deixar o meu mail. [email protected]

Retrato de Diana Monteiro
Qua, 09/12/2009 - 17:08
Diana Monteiro:
Membro desde: 11.08.2009

desculpa falar assim mas isso nao e vida nenhuma. estares todos os dias a pensar sera k hoja vai haver mais uma discussao? nao poderes dizer o k pensas e o k quers.

somos livre de fazer o k keremos ninguem nos pode obrigar a nada, fogo es livre de estar com a tua familia e seres feliz.

tens de pensar na tua vida e se e isso k tu queres? e4 complicado ajudar-te pk so tu conheces o teu marido.....ele sempre foi assim ou sera so uma fase ma? p'0k nao tens uma conversa com ele.

desculpa s calhar em x de t estar a ajudar estou a dizer coisas k t deitam mais a baixo

Retrato de essenciadobolo
Qua, 09/12/2009 - 17:09
essenciadobolo:
Membro desde: 25.09.2008

Antes de mais só posso dizer-te que estou contigo, mesmo que seja apenas para pores desabafar e falar.

Depois digo-te para teres muita calma e muito cuidado, e acima de tudo muita força por ti e pela tua bebé.

Deixo-te o contacto da APAV em coimbra: R. do Teodoro, 1 (São José) 3030 - 193 Coimbra

Tel. 239 70 23 63
Fax: 239 70 28 36
email: [email protected]

Horário de funcionamento: Todos os dias úteis das 14 às 19:00h.

Se não tiveres hipotese de ires até lá podes ligar para o 707 20 00 77.

Eles podem encaminhar-te para um bom advogado, dizer-te o que deves fazer para saires da situação em que te encontras, e lembra-te que isso é apenas o começo, por muito que queiramos que assim não seja pois amamos o nosso companheiro o facto é que começa sempre pela viloencia psicologica, verbal... sei bem do que falo.

Não te isoles nem permitas que ele te isole.

Com calma alerta a tua familia, mas têm sempre de manter a calma, pois infelizmente as nossas leis não ajudam as vitimas como deviam.

Se precisares de desabafar estás á vontade.
Força, muita força!

Retrato de jomilao
Qua, 09/12/2009 - 17:17
jomilao:
Membro desde: 16.11.2009

Sinceramente é lamentavel que estas coisas ainda aconteçam, mas o certo é que tens de ter muita coragem. pode parecer cobarde estar a dizer isto, mas se me dissessem isso eu saía mesmo. levava as minhas coisas e o meu filho. se ele fosse bom pai nao iria abandonar o filho. se nao fosse os tribunais existem para alguma coisa é. mas eu é que nao ía viver toda a vida no terror... ate porque um dia mais tarde percebes que nao é nada bom o teu bebe crescer num ambiente de medo. com certeza os teus pais nao negam a ajuda a uma filha. Fala com os teus pais e ve o que te dizem... É sempre uma opiniao imprtante, pelo menos a meu ver.
FORÇA E NUNCA DEIXES QUE TE FAÇAM MAL, VIOLENCIA PSICOLOGICA TAMBEM EXISTE...

Retrato de InesKikas
Qua, 09/12/2009 - 17:25
InesKikas:
Membro desde: 14.02.2009

Miranda antes de mais, parabéns! Parabéns por reconheceres que tens um problema e por teres força para o assumir e vires procurar ajuda e conselhos. Infelizmente, há muitas mulheres que não conseguem assumir o sofrimento porque estão a passar, e não fazem nada para mudar a sua vida.

O primeiro passo já o deste! Agora, deves, tal como já aqui referiram, procurar apoio especializado. Contacta a APAV (seja por telefone ou pessoalmente) e pede orientações sobre o melhor a fazer. E fala com um advogado o mais rapidamente possível! Se eu estivesse no teu lugar, optaria por me separar o mais depressa possível, mas a nossa lei é tão complicada, que deves mesmo falar com um advogado para que ele te diga como deves proteger os teus direitos e os da tua filha. Só um advogado te poderá dizer se e quando e como deves sair de casa, e quais os passos que tens de tomar a seguir.

Muita força! E, sempre que precisares, tens aqui um montão de gente pronta a dar-te apoio! É apoio virtual, mas também ajuda um bocadinho Wink

Retrato de DMRS
Qua, 09/12/2009 - 17:31
DMRS:
Membro desde: 24.08.2009

ola.
eu entendo como te sentes pk eu cresci numa casa com muita violencia.
tens uma bébé de 18 meses e ainda tens duvidas do que fazer?? pira.te!!
desculpa dizer.te isto assim mas ele até pode mudar mas precisa decerteza de uma boa terapia e de nao te poder isolar do mundo. tens que puder viver e respirar!

lembra-te que agr custa mas se agr ele te agride nao vai melhorar. para a proxima é mais de força, depois pede desculpas...muito querido e meigo; bate, pede desculpa...é uma roda autentica e tu tens que meter travao nisso antes que destrua a tua vida mas principalmente a da tua filha! ou achas isso um bom local para ela crescer? rodeada de violencia?

se ele se tratar convenientemente e fizerem terapia conjugal para tentar resolver acredito que até possa haver soluçao mas neste momento nao penses que ele "vai mudar pela obra e graça do divino espirito santo" pk isso nao vai acontecer!
nao te deixes cair numa teia de amargura, violencia e isolamento. nao deixes... tens que ser muito forte. pegar na tua bébé, apresentares queixa e ires directamente a um advogado!

infelzmente nao conheço.

força e nao desistas nunca de seres feliz! por ti e pela tua filha que merece bem melhor!

ps: dsc a "agressividade" mas isto revolta-me mesmo

Retrato de Vegas
Qua, 09/12/2009 - 17:34
Vegas:
Membro desde: 17.12.2008

Miranda

espero que tenha tido o cuidado de escolher um nick que não a identifique, em primeiro lugar...

Quero começar por lhe desejar muita força.
Fez bem em escrever e a maior parte já foi dito: comece por contactar a APAV.

Mas cuidado que, se não fizer as coisas correctamente, pode arriscar-se a ficar sem a sua bébé.
Não saia de casa, a não ser para se proteger a si e ao seu bébé, pois o seu marido/companheiro pode acusá-la de abandono do lar e isso ainda ser prejudicial para si e para o bébé.

Escreva aos advogados por email primeiro, para escolher aquele que tiver experiência nesta área.
Os advogados são caríssimos, pelo que peça primeiro apoio à APAV.

Vai ser uma luta difícil para si, por isso prepare-se e conte connosco.
Estamos do seu lado.

beijo

Retrato de Luzinhabranca
Qua, 09/12/2009 - 17:42
Luzinhabranca:
Membro desde: 24.11.2009

Minha querida, muito sinceramente... DIVÓRCIO Sad

Não podes, em caso algum, viver desse modo.

Pra já teres medo do teu companheiro, jamais!
Depois ele ser agressivo ctg, nem pansar!
E meter-te fora de casa... Não mesmo!

Salta desse barco enquanto é tempo.

Ninguém merece isso!

FORÇA e CORAGEM!

Bjs

Retrato de Biscuit da Sónia
Qua, 09/12/2009 - 17:50
Biscuit da Sónia:
Membro desde: 23.10.2008

Muito me entristece que ainda exista este e outros tipos de violência no seio da família.

De qualquer dos modos penso que ninguém fica indiferente a este grito de ajuda e também queria aqui deixar a minha opinião assim como uma mensagem de apoio.

Concordo com o contacto à APAV, mas sou ainda mais de acordo com a hipótese de sair daí o mais rápido possível, não queira esse ambiente para a sua menina, o mundo é grande, nem que isso implique ir viver para o estrangeiro, o fundamental é dizer NÃO a essa vida!

Acredito que num futuro próximo venha a este tópico deixar uma mensagem de alegria e alívio por estar finalmente livre desse pesadelo, o meu email está em baixo, caso queira esteja à vontade para me contactar, apesar de longe uma palavra amiga sabe sempre bem.

Um beijinho grande e muita coragem, não perca as forças, assim que puser pés ao caminho não há volta atrás, por muito que o seu actual companheiro insista em dizer que melhora e tantas outras balelas que já se sabe que são os clichés do momento, nunca se arrependa, não volte nunca, os casos que já estão mais do que relatados apenas confirmam que será cada vez pior pois terá o estigma de abandono do lar.

Força, muita força, estamos aqui todas para ajudar, a sua filha está primeiro do que tudo o resto no mundo olhe para ela, é lá que está a força de que precisa para sair daí.

Desculpe o testamento, mas não consegui ficar indiferente

Retrato de Janete Nunes Teixeira
Qua, 09/12/2009 - 18:10
Janete Nunes Teixeira:
Membro desde: 09.11.2009

oi miranda...poxa eu li o k escrevest...para mim tambm nao dava mesmo desculpa ser directa mas assim nao estas a ser feliz....tens de pensar na tua felicidade e k tens um bebe e nao e bom ele crescer assim nina...pensa bem na tua vida e no k realmente te faz feliz...mtas felicidades...beijinhos e alguma coisa nos todas estamos aki pa te apoiar.....

Retrato de carinasm
Qua, 09/12/2009 - 18:32
carinasm:
Membro desde: 07.12.2009

ola estive a ler o que escreveste e como acho que é uma situaçao que nao deve ser exporta assim vou te deixar o meu mail [email protected] adiciona me ta? força

Retrato de flavia88
Qua, 09/12/2009 - 19:15
flavia88:
Membro desde: 20.03.2009

ñ keria muito comentar isto porque é 1 assunto bastante delicado, mas apenas sinto necessidade de te dizer que eu cresci num ambiente familiar péssimo e smpre vi minha mãe levar porrada de meu pai. Acredita que não é isso que tu desejas para tua vida e de tua filha. Agora é agressivo, depois vem com desculpas e lá ficas tu outra vez no mesmo barco. Se já chegou a esses pontos então não estejas a acreditar em milagres porque eles não existem nestas coisas. Minha mãe já se divorciou à 2 anos felizmente mas foi preciso muita ajuda da minha parte mesmo, mas sabes que mais? Depois de 20 anos a sofrer agora é muito feliz, e eu sinceramente nunca a tinha visto assim.

Força e não desistas de ser feliz...pensa em ti e na tua filha.

bjus

Retrato de Lenshka
Qua, 09/12/2009 - 21:23
Lenshka:
Membro desde: 26.04.2009

Olà querida!
Bem que situação! Ainda por cima com uma bébé tão pequenina...
Os meus pais dão-.se muito mal justamente por o meu pai ser uma pessoa excessivamente ciumenta, agressiva, possesiva etc... Tem a mania que manda na minha mae! Ela nao pode comprar uma t-hirt que seja!! Ele rasga tudo! Eu sai de casa muito nova e o meu irmao mais velho tambem ... ele tambem nos chegou a expulsar e tudo... mas no que diz respeito à tua situação, sabes que quem faz mal uma vez, volta a fazer mais duas ou tres!!!! Arranja um advogado, livra-te de uma pessoa dessas! Porque além de ser pessima influencia para ti, sera muito mau crescer com um pai assim para a tua filhota! Olha qualquer coisa, que seja ela somente apoio moral, eu estou aqui!!!

Um beijinho grande e FORÇA

Nao tenho duvidas que nao faltam pessoas neste forum a apoiar-te!
faz-te forte ok?

Lena

☆ Lenshka ☆

"Old ways won't open new doors."

Retrato de CorpseBride
Qui, 10/12/2009 - 00:21
CorpseBride:
Membro desde: 02.10.2008
Miranda Silva wrote:

Gostava de saber o que fariam se estivessem no meu lugar e se têm referências de algum(a) advogado(a) que exerça em Coimbra.

... que tu já sabes, no teu íntimo, o que tens a fazer, posto isto que escreveste. E eu concordo, por tudo o que já aqui te foi dito e por mais alguma coisa. Isso não é vida. Sad

E sublinho o aviso da Vegas: espero que o teu nick não seja passível de te denunciar a alguém que te conheça e venha cá ler isto. Digo isto porque tem acontecido imenso, e depois as pessoas ficam à rasca para apagarem tudo o que escreveram pois metem-se em sarilhos.

There are no flowers on your grave, there are no chains
There I keep chanting for the forgotten name

Retrato de xanasilvapepita
Qui, 10/12/2009 - 12:49
xanasilvapepita:
Membro desde: 23.09.2009

CorpseBride wrote:

Miranda Silva wrote: Gostava de saber o que fariam se estivessem no meu lugar e se têm referências de algum(a) advogado(a) que exerça em Coimbra.

... que tu já sabes, no teu íntimo, o que tens a fazer, posto isto que escreveste. E eu concordo, por tudo o que já aqui te foi dito e por mais alguma coisa. Isso não é vida.

E sublinho o aviso da Vegas: espero que o teu nick não seja passível de te denunciar a alguém que te conheça e venha cá ler isto. Digo isto porque tem acontecido imenso, e depois as pessoas ficam à rasca para apagarem tudo o que escreveram pois metem-se em sarilhos.

Tb acho q no fundo tu já sabes a atitude q deverás ter...
Pensa sobretudo no vosso filho e se queres q ele cresça no meio desta agressividade...tu até podes conseguir viver assim pq assim o podes escolher...ele não,nenhuma criança merece crescer assim...
Tem atenção a isto antes de tomares qq decisão:

vegas wrote: Mas cuidado que, se não fizer as coisas correctamente, pode arriscar-se a ficar sem a sua bébé.
Não saia de casa, a não ser para se proteger a si e ao seu bébé, pois o seu marido/companheiro pode acusá-la de abandono do lar e isso ainda ser prejudicial para si e para o bébé.

Informa-te primeiro junto de um advogado mas no caso q te volte a expulsar de casa as coisas serão um pouco mais diferentes,no caso q ponha a tua segurança ou a do teu filho ,em risco faz a devida queixa pq isso poderá ajudar-te futuramente se enfrentares um processo de divórcio.
Toma atenção ao q disseram aqui em relação ao teu nick...

Mt força e coragem e antes de tomares qq decisão pensa tb no melhor para o teu filho.

Estamos ao teu lado para o q precisares.

Retrato de ella
Sex, 11/12/2009 - 08:02
ella:
Membro desde: 14.08.2007

A sanidade mental e fisica em primeiro lugar.
Desculpem lá, mas qual abandono do lar qual que?
Imagino que seja dificil saires porque se calhar nao tens para onde ir, ou porque te custa admitir a tua familia que nao deu e voltar a casa dos pais.
Mas antes isso do que ser maltratada e humilhada como tens sido.
Tu nao tens direito a opiniao, nao tens direito a nada...
E quem vai sofrer muito nesta situação vai ser o teu bebe.
Por mais que te custe qualquer solução é melhor do que a vida que estas a ter.
Este é um preço alto demais que estas a pagar para ter comida, tecto e um "marido".

Força, a tua vida esta nas tuas maos, agarra-a!!!

Retrato de PatyF
Qua, 06/01/2010 - 18:22
PatyF:
Membro desde: 04.09.2009

Juro k não acredito no k lí Surprise
Violência já é mais k demais, mas pôr-te fora de casa?!!!
Isso não se faz a ninguem, quanto mais a um companheiro, à mãe do próprio filho!!!
Linda, imagino o k deves tar a sofrer, pk realmente a situação é grave!!!!
Quanto a violência, infelizmente crescí num ambiente idêntico, não propriamente de violência fisica, mas verbal, e a ver a loiça toda partida!!!
E digo-te, por vezes, se não sempre, a violência verbal é mil vezes pior k a fisica, pois deixa marcas k demoram mt mais tempo a cicatrizar!!!
Pensa em ti e acima de tudo no teu filho, e lembra-te k não há pior k crescer num ambiente desses...Isso pode afectar uma criana duma maneira irreversivel...Não deixes o teu filho crescer num ambiente desses!!!
Se axas k uma boa conversa ainda pode resultar, força nisso, se não, não te destruas numa relação k só te faz infeliz e k te pode levar a auto estima ao fundo..
Não tenhas vergonha de "virar a mesa"...vergonha devemos ter de sermos infelizes e não fazer nada para alterar a situação..
Pensa em ti e no teu filhote e força, mt força..
No k puder ajudar, dispõe..
Um beijinho mt grande!!
Dá noticias
>:D<

Retrato de Joana Saphira
Qui, 07/01/2010 - 00:18
Joana Saphira:
Membro desde: 01.02.2009

o pai da minha filha tb me fazia o mm, n me batia, mas era mt agressivo a falar cmg, batia c portas, gritava, as vezes encurralava-me nos cantos a gritar cmg, era autoritário, queria tudo à maneira dele, manipulador, eu tb tinha mt medo dele e, depois ainda era capaz de me vir dizer q me amava! Ele tb chegou a tentar expulsar-me de casa várias vezes, dps pedia sempre desculpa e dizia q me amava... custou-me mt a sair de casa, pq principalmente tinha medo dele, e ele ameaçava-me ficar c a minha filha, acabei por conseguir sair a bem, c muito cuidado! N fiz queixa dele pq me quero dar bem c ele por causa da nossa filha, mas avisei-o q o q ele fazia era violencia doméstica tb, n é preciso bater, o manipular, a violência psicológica, etc, tb é violencia domestica e entretanto ele parou! Agr q o deixei diz q n volta a fazer o mm e quer q eu volte, eh claro q tenho medo e n penso em voltar!
O q te queria dizer é q é melhor pensares se queres estar assim a vida inteira, pq é mt desgastante, e é horrivel viver c medo, nós acomodamo-nos por sobrevivência pq é uma maneira de lidarmos c isso, mas dps de nos libertarmos é q vemos o q estavamos realmente a passar... e eu acho q a agressividade deles tende sempre a aumentar, nunca a diminuir, é como q uma escalada, eles vão sempre esticando um pouco mais! Eu falei c várias associações, com a de apoio ah vitima e com a de apoio a mulheres vitimas de violencia domestica e ajudaram-me bastante a entender o q se passava! Os numeros são: Apoio à vitima: 213802160,Apoio social - 144, Apoio social- 800202148!
Chegou a uma altura q eu já n podia fazer nada, ele implicava com tudo o q eu fazia, eu fazia tudo mal, e eu sentia-me uma porcaria... espero q n chegues a esse ponto!
Dps de sair de casa falei abertamente c ele acerca destas coisas e ele aceitou q realmente estava a abusar e q era agressivo, falei em ele se tratar, e isso já lhe custou aceitar e n sei se o vai fazer... acho q estas pessoas acabam por ser vitimas delas proprias tb pq afastam os outros!
Espero q corra tudo bem, se quiseres falar tb podes contar cmg!
Boa sorte!
Bjs

Retrato de Joana Saphira
Qui, 07/01/2010 - 00:22
Joana Saphira:
Membro desde: 01.02.2009

... que o pedir desculpa e dps dizer q ama mt, é tipico dos agressores pelo q me disse uma das senhoras dum dos numeros p o qual liguei!
Quando puderes vem cá dar noticias!
Bjs

Post