Como tratar? Tu ou você? | A Nossa Vida

Como tratar? Tu ou você?

Retrato de pipas.
25.05.2012 | 15:28
pipas.:
Membro desde: 26.08.2011

Boa tarde...

Um dia destes, num progama da manhã, discutiu-se um tema que, sinceramente, não concordei com o que o psicólogo disse e queria saber a vossa opinião.

Então é assim, como tratar os pais...por tu ou por você??

Eu sempre tratei os meus pais por "tu" (e acho que a maioria da minha faixa etária [20 anos) o faz), não sei porquê, a minha irmã sempre os tratou por tu e eles nunca me corrigiram!
Acho estranho -e sempre achei desde miuda- tratar por você os nossos pais com quem se tem (supostamente) uma grande união emocional (não sei se me faço entender).

Mas nesse programa o psicólogo era da opinião que deve-se tratar os pais por você, desde crianças e que caso a criança os trate por tu, corrigi-la... que é um sinal de respeito.

Agora pergunto, mas por não tratar os meus pais por "você" respeito-os menos? É mesmo o "tu" ou o "você" que muda isso?

Fico à espera da vossa opinião Grin


Retrato de MeVi
Sex, 25/05/2012 - 15:32
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010
pipas. wrote:

Boa tarde...

Um dia destes, num progama da manhã, discutiu-se um tema que, sinceramente, não concordei com o que o psicólogo disse e queria saber a vossa opinião.

Então é assim, como tratar os pais...por tu ou por você??

Eu sempre tratei os meus pais por "tu" (e acho que a maioria da minha faixa etária [20 anos) o faz), não sei porquê, a minha irmã sempre os tratou por tu e eles nunca me corrigiram!
Acho estranho -e sempre achei desde miuda- tratar por você os nossos pais com quem se tem (supostamente) uma grande união emocional (não sei se me faço entender).

Mas nesse programa o psicólogo era da opinião que deve-se tratar os pais por você, desde crianças e que caso a criança os trate por tu, corrigi-la... que é um sinal de respeito.

Agora pergunto, mas por não tratar os meus pais por "você" respeito-os menos? É mesmo o "tu" ou o "você" que muda isso?

Fico à espera da vossa opinião :D

Na minha família, todos tratam os pais por tu. Incluído eu!
Na minha opinião, o tu mostra uma relação de proximidade e de avontade. Eles são nossos pais acho que faz todo o sentido que os tratemos por tu.

Faz-me muita confusão os filhos que tratam os pais por você. Mas respeito.

Retrato de CsSilva
Sex, 25/05/2012 - 15:38
CsSilva:
Membro desde: 16.05.2012

Olá Grin
Também vi a discussão no Voce na TV

Tenho 20anos e trato o meu pai por Voce. Desde miúda que me pediu sempre isso, e se me sai o Tu fica um pouco "triste".
Á minha mãe é voce, mas ás vezes sai o Tu e ela não se importa. Deve ter sido pela educação que tiveram, apesar de eles não ser antiquados na sua maneira de ser.

Já os trato assim porque me habituei mas quando era mais nova chateava a cabeça aos meus pais porque queria tratar por Tu.

Tenho uma relação muito muito próxima deles, mas como o Quintino Aires diz, apesar da nossa relação ser especial, não deixam de ser pessoas mais velhas, não nossos amigos. São pais.

Agora o Tu e o Voce depende de cada, um logo que haja respeito, tudo óptimo Grin

Retrato de spsferreira
Sex, 25/05/2012 - 15:44
spsferreira:
Membro desde: 16.10.2010

olá,

Eu também vi a discussão. Eu não consigo tratar os meus pais por você!! Tanto eu como o meu irmão sempre foi por tu!! E no futuro vou querer que os meus filhos me tratem por tu. lol.
Não me vejo a tratar os meus pais por você, principalmente quando ralho com eles looool

spsferreira

Retrato de C.A.S.C.S.
Sex, 25/05/2012 - 15:45
C.A.S.C.S.:
Membro desde: 29.01.2011

Não me parece que seja por aí que se vê a relação de respeito e/ou proximidade que se tem com os pais.
Eu trato os meus pais por "Oh pai" e "Oh mãe", ou seja, basicamente por "você". Porquê? Não faço ideia..foi algo com o qual fui crescendo e acabou por ser assim!
Por diversas circunstâncias não tenho uma relação próxima com a minha mãe mas tenho-a com o meu pai. Logo por aí se vê que o "tu" ou o "você" não querem dizer rigorosamente nada!
O meu irmão (mais velho) às vezes trata os pais por tu (o meu pai não se importa mas a minha mãe fica fula), e eu confesso que, por não estar habituada, me faz confusão!

O meu marido trata a mãe por "tu" e tem um amor e respeito do outro mundo por ela.

Ah e aindo na casa dos "vinte's" - tenho 26!

"Eu serei forte mesmo se tudo der errado, mais uma vez.."

Madrinha das queridas TâniaMiguel e kikinha_kutxi.
Afilhada orgulhosa da Rute Cris, da FiPipoca e Sofia1984 ! Lindonas

Retrato de Sofia1984
Sex, 25/05/2012 - 15:45
Sofia1984:
Membro desde: 29.05.2010

Esse psicólogo deve ser mais velho que a minha avó, só pode. É daquelas coisas que retira a credibilidade a qualquer um.

"A meta de uma discussão ou debate não deveria ser a vitória, mas o progresso."
( Joseph Joubert )

Madrinha da TCosta, da florzinha C.A.S.C.S. e da espevitada RuteCris
Afilhada da Joanasantosblue

Retrato de MeVi
Sex, 25/05/2012 - 15:46
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010

spsferreira wrote: principalmente quando ralho com eles looool

A frase do dia
Muito boa!

Retrato de CsSilva
Sex, 25/05/2012 - 15:48
CsSilva:
Membro desde: 16.05.2012

Sofia1984, se não conhece é melhor nem falar. O senhor Quintino é um especialista.

Só dei a minha opinião

Retrato de Bruna1
Sex, 25/05/2012 - 15:51
Bruna1:
Membro desde: 22.08.2008

Eu acho que quando se diz que é falta de educação tratar os pais por tu não é no real sentido da expressão. Sempre foi de bom tom tratar pessoas importantes ou mais velhas por você, sinónimo de respeito e de que essas pessoas são superiores na hierarquia familiar. Os pais estão no topo da hierarquia.

Em termos práticos, não é essa pequena palavra que nos vai fazer respeitar mais ou menos essas pessoas.

Eu e quase todos os meus familiares fomos educados a tratar os pais pelo você indirecto: "a/o mãe/pai pode-me fazer isto?". Não me faz espécie até porque estou habituada, contudo admito que quando trato alguém por você e depois passo a tratá-la por tu tenho tendência a "abusar" mais. Não sei o porquê disto acontecer e tento sempre ter o máximo de cuidado, mas reparo que o "tu" me dá uma abordagem mais intrusiva, como se estivesse a falar com os meus amigos. Com os meus pais eu sempre tive de dizer as coisas noutro tom sem que isso, no entanto, me tire o à vontade e brincadeiras com eles.

Retrato de MeVi
Sex, 25/05/2012 - 15:52
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010

Deixa-me ver se eu entendi.

O tratar por você é do género: Mãe, pode chegar aqui. Sabe onde está a minha mala (...)

O tratar por tu é mais do tipo: Mãe, podes chegar aqui. Sabes da minha mala (...)

Certo?

Agora há uma coisa que raramente faço. e os meus pais também não gostam muito.
Se a minha mãe perguntar algo parecido com isto: quem pôs aquilo ali?
Se tiver de dizer que foi o meu pai, nunca digo: foi ELE! Isso não!
É sempre: foi o Pai.

Mas sim, trato-os por tu.

Retrato de sgomes
Sex, 25/05/2012 - 15:57
sgomes:
Membro desde: 20.08.2008

Olá,
Depende da educação que nos deram. Eu trato os meus pais por "você" porque na "terriola" ficava mal tratar por "tu". Até queriam que pedissemos a benção, mas isso nunca fui capaz.

No entanto a minha irmã, com 11 anos, (17 anos mais nova que eu) trata-os por "tu" e aos avós por "você". O porquê da distinção não sei. Nunca ninguém a ensinou a distinguir os pais dos avós, nem nunca ninguém a corrigiu. Comentei com a minha mãe e ela riu-se. Aquela miúda revolucionou a casa toda. Grin

Até a educação é uma questão de moda.

O você ou o tu é cultural, o importante é a forma como se lida com as pessoas, com carinho e respeito, e é isso que os pais têm de ensinar aos filhos.

Retrato de Bruna1
Sex, 25/05/2012 - 15:59
Bruna1:
Membro desde: 22.08.2008
Sofia1984 wrote:

Esse psicólogo deve ser mais velho que a minha avó, só pode. É daquelas coisas que retira a credibilidade a qualquer um.

Discordo. Não acho de todo que a afirmação dele lhe retire a credibilidade.

Fugindo um pouco, hoje em dia os apis gostam muito de ser amigos dos filhos e de serem uns pais porreiros. Está na moda.
O resultado está à vista, geração sem respeito e muito mal educada.

Já muitos entendidos na matéria disseram que isto é um enorme erro, os pais não podem NUNCA ser amigos dos filhos (obviamente, entendem a parte dos amigos, certos?!). dentro de uma família tem de existir uma hierarquia, em que os pais estaõ no topo e os filhos na base. Ora, se os pais forem amigos dos filhos passam a estar todos ao mesmo nível e depois há os abusos. Isto é quase como nos animais. Quando adoptamos um cão tem de haver um chefe da matilha, o Alfa, que tem de se impor, o dono. Se o dono não impuser regras o cão não o vai respeitar. Contudo, o dono assumindo a posição de líder vai ter o respeito do cão, apesar de este estar constantemente a tentar inverter a posição.

Ora, eu até entendo a afirmação do Dr. Quintino, não é para ser levada tão à letra. Tem mais do que se lhe diga.

Só para esclarecer que não tenho nada contra com quem trata os pais por tu.

Retrato de Sofia1984
Sex, 25/05/2012 - 16:04
Sofia1984:
Membro desde: 29.05.2010
CsSilva wrote:

Sofia1984, se não conhece é melhor nem falar. O senhor Quintino é um especialista.

Só dei a minha opinião

Dizem que o Dr. Phill também o é...
nem sabia de quem se tratava quando aqui colocaram o tópico, conheço o psicólogo da tv e já concordei com várias coisas do que ele disse.
Agora, afirmar que se deve tratar os pais por você, quando isto pode significar dizer
"pai você é mesmo burro", parece-me mal, muito mal.

Ou seja, não é o "você" ou o "meio você". É a postura, no geral, e sobretudo a educação.

"A meta de uma discussão ou debate não deveria ser a vitória, mas o progresso."
( Joseph Joubert )

Madrinha da TCosta, da florzinha C.A.S.C.S. e da espevitada RuteCris
Afilhada da Joanasantosblue

Retrato de Catarina Neves
Sex, 25/05/2012 - 16:05
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
Bruna1 wrote:

Eu acho que quando se diz que é falta de educação tratar os pais por tu não é no real sentido da expressão. Sempre foi de bom tom tratar pessoas importantes ou mais velhas por você, sinónimo de respeito e de que essas pessoas são superiores na hierarquia familiar. Os pais estão no topo da hierarquia.

Em termos práticos, não é essa pequena palavra que nos vai fazer respeitar mais ou menos essas pessoas.

Eu e quase todos os meus familiares fomos educados a tratar os pais pelo você indirecto: "a/o mãe/pai pode-me fazer isto?". Não me faz espécie até porque estou habituada, contudo admito que quando trato alguém por você e depois passo a tratá-la por tu tenho tendência a "abusar" mais. Não sei o porquê disto acontecer e tento sempre ter o máximo de cuidado, mas reparo que o "tu" me dá uma abordagem mais intrusiva, como se estivesse a falar com os meus amigos. Com os meus pais eu sempre tive de dizer as coisas noutro tom sem que isso, no entanto, me tire o à vontade e brincadeiras com eles.

Eu trato os meus pais por "tu", porque nunca me habituei de outra forma Wink (em contra-partida, basta a minha mãe olhar para mim de lado, para perceber que é melhor mudar de comportamento. E sim, tenho 37 anos Laughing Laughing Laughing ).

Por outro lado, sou a única sobrinha a tratar os tios na 3ª pessoa Wink Eles bem me incitam a tratá-los por tu mas eu não consigo Wink

E para quem comentou sobre o psicólogo em questão, é mesmo melhor ir pesquisar sobre o trabalho que faz Wink

Quintino Aires é um dos maiores especialistas em psicologia infanto-juvenil no nosso País Wink Gosto particularmente dele, porque não defende a teoria do "menino coitadinho que não pode ser contrariado porque fica traumatizado" e porque é rigoroso com o lema: "os nossos pais não têm de ser os nossos melhores amigos, têm de ser NOSSOS PAIS" Wink

Retrato de CsSilva
Sex, 25/05/2012 - 16:10
CsSilva:
Membro desde: 16.05.2012

Eu não "defendi" o senhor Quintino por ele dizer que devemos tratar os pais por voce.

Falei de a relação com os pais é muito diferente da dos amigos.

Cada um trata como quer, é preciso é respeito pelas pessoas, sejam elas novas, mais velhas, portuguesas ...

Acho o Senhor Quintino dos melhores que há!

Retrato de Sofia1984
Sex, 25/05/2012 - 16:30
Sofia1984:
Membro desde: 29.05.2010
CsSilva wrote:

Sofia1984, se não conhece é melhor nem falar. O senhor Quintino é um especialista.

Só dei a minha opinião

eu naoi falei do Quintino, falei do psicólogo do tal "programa da manhã", não se falou em quem disse o quê.

Agora, se ele É o Quintino, acho que este conselho que ele lá deu não foi lá muito correcto.

E desculpem lá, mas não sou obrigada a concordar com tudo o que ele diz, só porque ele "É" um especialista.

Há especialistas em tudo, por essa ordem de ideias eu não tinha pensamentos próprios e limitava-me a ter tudo o que os especialistas dizem que é correcto como "efectivamente" correcto.

"A meta de uma discussão ou debate não deveria ser a vitória, mas o progresso."
( Joseph Joubert )

Madrinha da TCosta, da florzinha C.A.S.C.S. e da espevitada RuteCris
Afilhada da Joanasantosblue

Retrato de kikinha_kutxi
Sex, 25/05/2012 - 16:37
kikinha_kutxi:
Membro desde: 27.10.2010
Bruna1 wrote:

dentro de uma família tem de existir uma hierarquia, em que os pais estaõ no topo e os filhos na base. .

Concordo

Porque tu és o melhor do mundo Kutxi
-----------------------------------------------------------------
Afilhada da minha querida (lagarta) C.A.S.C.S
Madrinha da mais doce FiPipoca

Retrato de Catarina Neves
Sex, 25/05/2012 - 16:38
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
Sofia1984 wrote:
CsSilva wrote:

Sofia1984, se não conhece é melhor nem falar. O senhor Quintino é um especialista.

Só dei a minha opinião

eu naoi falei do Quintino, falei do psicólogo do tal "programa da manhã", não se falou em quem disse o quê.

Agora, se ele É o Quintino, acho que este conselho que ele lá deu não foi lá muito correcto.

E desculpem lá, mas não sou obrigada a concordar com tudo o que ele diz, só porque ele "É" um especialista.

Há especialistas em tudo, por essa ordem de ideias eu não tinha pensamentos próprios e limitava-me a ter tudo o que os especialistas dizem que é correcto como "efectivamente" correcto.

.. sabe que o especialista é Quintino Aires Wink

E tem sido uma lufada de ar fresco, nestas coisas da psicologia (principalmente naquela que está relacionada com as relações familiares e nas escolas).

Retrato de kikinha_kutxi
Sex, 25/05/2012 - 16:46
kikinha_kutxi:
Membro desde: 27.10.2010
Catarina Neves wrote:
Sofia1984 wrote:
CsSilva wrote:

Sofia1984, se não conhece é melhor nem falar. O senhor Quintino é um especialista.

Só dei a minha opinião

eu naoi falei do Quintino, falei do psicólogo do tal "programa da manhã", não se falou em quem disse o quê.

Agora, se ele É o Quintino, acho que este conselho que ele lá deu não foi lá muito correcto.

E desculpem lá, mas não sou obrigada a concordar com tudo o que ele diz, só porque ele "É" um especialista.

Há especialistas em tudo, por essa ordem de ideias eu não tinha pensamentos próprios e limitava-me a ter tudo o que os especialistas dizem que é correcto como "efectivamente" correcto.

.. sabe que o especialista é Quintino Aires Wink

E tem sido uma lufada de ar fresco, nestas coisas da psicologia (principalmente naquela que está relacionada com as relações familiares e nas escolas).

Não vi o programa mas se ele diz que se deve tratar os pais por você que é sinal de respeito não concordo...
E no entanto gosto muito dele, adoro ouvi-lo mesmo não concordando por vezes com o que ele diz

Porque tu és o melhor do mundo Kutxi
-----------------------------------------------------------------
Afilhada da minha querida (lagarta) C.A.S.C.S
Madrinha da mais doce FiPipoca

Retrato de Eu ele e o pinheirito
Sex, 25/05/2012 - 16:47
Eu ele e o pinheirito:
Membro desde: 04.03.2009

Eu trato pais e avós maternos por "tu". Os paternos por "você". Isto deve-se ao facto de ter sido criada a ver os meus avós maternos todos os dias e os paternos mais ou menos uma vez por semana. A diferença entre a confiança e o grau de intimidade ditaram os dois tratamentos. De qualquer modo, o respeito por uns é igual ao respeito pelos outros. Não creio que seja o facto de chamar alguém por "tu" que me torna mal-educada nem o facto de tratar alguém por "você" que me faz bem-educada.

Quanto a isto...

MeVi wrote:

Agora há uma coisa que raramente faço. e os meus pais também não gostam muito.
Se a minha mãe perguntar algo parecido com isto: quem pôs aquilo ali?
Se tiver de dizer que foi o meu pai, nunca digo: foi ELE! Isso não!
É sempre: foi o Pai.

Mas sim, trato-os por tu.

... não me perguntem porquê, mas em minha casa passa-se o mesmo e estende-se à irmã. Se disser "foi a miquelina" está bem. Se disser "foi ela" soa-me mal.

Outra coisa curiosa: o meu avô materno é sapateiro numa aldeia e eu cresci a ouvir os fregueses chegarem lá a casa e chamarem o "tio Manel". O mesmo faziam os meus primos que moravam na casa ao lado. Conclusão, cresci a chamar o meu avô de "tio Manel"... Tantas vezes que tocaram à campaínha lá de casa, eu ia à porta e perguntavam-me "ó pinheira, está aí o teu avô?" E eu "está". Virava a cabeça para a cozinha "ó tio Manel, está aqui o senhor tal para ti!" Rolling

De vez em quando, distraída, trato-o por avô. Quando eu ou ele damos por ela, desmanchamo-nos a rir porque, tanto para um como para o outro, soa pessimamente. Grin

Don't be sad because of people. They will all die.

Retrato de Konigvs
Sex, 25/05/2012 - 16:49
Konigvs:
Membro desde: 21.10.2011

Bruna1 wrote: Fugindo um pouco, hoje em dia os apis gostam muito de ser amigos dos filhos e de serem uns pais porreiros. Está na moda.
O resultado está à vista, geração sem respeito e muito mal educada.

Já muitos entendidos na matéria disseram que isto é um enorme erro, os pais não podem NUNCA ser amigos dos filhos (obviamente, entendem a parte dos amigos, certos?!). dentro de uma família tem de existir uma hierarquia, em que os pais estaõ no topo e os filhos na base. Ora, se os pais forem amigos dos filhos passam a estar todos ao mesmo nível e depois há os abusos. Isto é quase como nos animais. Quando adoptamos um cão tem de haver um chefe da matilha, o Alfa, que tem de se impor, o dono. Se o dono não impuser regras o cão não o vai respeitar. Contudo, o dono assumindo a posição de líder vai ter o respeito do cão, apesar de este estar constantemente a tentar inverter a posição.

Só li algumas respostas mas esta bastou-me acho que não é preciso acrescentar mais nada, reproduz o que eu penso.

Contudo não acho que o problema esteja tanto na gramática mas na forma como se educa e se disciplinam os filhos. Facto é que as crianças estão cada vez mais mal educadas e sem respeito pelos pais, mas agora entrar nos motivos já dava pano para mangas para outro tópico.

Retrato de Loira
Sex, 25/05/2012 - 17:00
Loira:
Membro desde: 31.01.2008
MeVi wrote:

Deixa-me ver se eu entendi.

O tratar por você é do género: Mãe, pode chegar aqui. Sabe onde está a minha mala (...)

O tratar por tu é mais do tipo: Mãe, podes chegar aqui. Sabes da minha mala (...)

Certo?

Agora há uma coisa que raramente faço. e os meus pais também não gostam muito.
Se a minha mãe perguntar algo parecido com isto: quem pôs aquilo ali?
Se tiver de dizer que foi o meu pai, nunca digo: foi ELE! Isso não!
É sempre: foi o Pai.

Mas sim, trato-os por tu.

Tal e qual como eu. Na teoria eu trato-os por TU mas sem utilizar concretamente essa palavra.
Sou incapaz de dizer "Pai, tu viste onde o jornal" ou "foste tu que me chamaste?" JAMAIS!
Sempre fiz perguntas do género "Pai, onde vais"? "Pai deste o recado à mana?".

Isto parece tudo a mesma coisa, mas tem aquele toque de "você".

Gosto de ti|@

Retrato de Gabi H.
Sex, 25/05/2012 - 17:03
Gabi H.:
Membro desde: 09.03.2012

bem, vou por isto por tópicos!! :p

- em primeiro lugar, quero dizer que trato os meus pais por 'papá' e 'mamã' Grin tenho vinte anos! claro q também digo ''tu''..

- em segundo lugar, a minha mãe trata os pais dela também por papá e mamã, e o meu pai trata os pais dele por você. eu trato os meus quatro avós por tu Grin

- em terceiro, só há certos momentos em q os meus pais me corrigem.. às vezes numa discussão, eu digo ''ela fez isto'', e o meu pai diz ''não é ela, é a tua mãe''

- quarto.. ADORO o dr quintino aires! adoro todas as abordagens q ele faz nos temas! por acaso não vi a discussao deste tema, mas certamente que ele teve razão e fundamento no que disse, apesar de eu não concordar! acho que tratar por tu ou você, é SO e apenas uma questão de educação e de ''ficar bem''.. porque tratar por você não vai trazer mais respeito, e tratar por tu não vai trazer mais proximidade Smile

Retrato de homemsemsignificado
Sex, 25/05/2012 - 17:21
homemsemsignificado:
Membro desde: 20.03.2012
CsSilva wrote:

O senhor Quintino é um especialista.

A partir do momento em que esse sr. disse que se DEVE tratar por você... para mim perdeu logo a credibilidade.
Se fosse especialista saberia dar a sua opinião sem a impor. O facto de alguem tratar os pais por tu ou você não faz com que se tenha mais ou menos respeito. Acaba por ser basicamente por uma questão de educação. ALiás é mais frequente o tratamento por VOCÊ entre familiares nas familias mais abastada (zona de Cascais é mto frequente ouvir esse tratamento).

Agora dizer que se deve tratar por TU ou VOCÊ.... desde que haja respeito, de qq forma é valido. Agora para mim esse sr. acabou por perder a sua credibilidade...

Retrato de Catarina Neves
Sex, 25/05/2012 - 17:26
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008
homemsemsignificado wrote:
CsSilva wrote:

O senhor Quintino é um especialista.

A partir do momento em que esse sr. disse que se DEVE tratar por você... para mim perdeu logo a credibilidade.
Se fosse especialista saberia dar a sua opinião sem a impor. O facto de alguem tratar os pais por tu ou você não faz com que se tenha mais ou menos respeito. Acaba por ser basicamente por uma questão de educação. ALiás é mais frequente o tratamento por VOCÊ entre familiares nas familias mais abastada (zona de Cascais é mto frequente ouvir esse tratamento).

Agora dizer que se deve tratar por TU ou VOCÊ.... desde que haja respeito, de qq forma é valido. Agora para mim esse sr. acabou por perder a sua credibilidade...

... pode dar mau resultado. Quintino Aires não impôs nada. revelou a sua opinião e argumentou-a.

Retrato de Bruna1
Sex, 25/05/2012 - 17:28
Bruna1:
Membro desde: 22.08.2008

homemsemsignificado wrote:

CsSilva wrote: O senhor Quintino é um especialista.

A partir do momento em que esse sr. disse que se DEVE tratar por você... para mim perdeu logo a credibilidade.
Se fosse especialista saberia dar a sua opinião sem a impor. O facto de alguem tratar os pais por tu ou você não faz com que se tenha mais ou menos respeito. Acaba por ser basicamente por uma questão de educação. ALiás é mais frequente o tratamento por VOCÊ entre familiares nas familias mais abastada (zona de Cascais é mto frequente ouvir esse tratamento).

Agora dizer que se deve tratar por TU ou VOCÊ.... desde que haja respeito, de qq forma é valido. Agora para mim esse sr. acabou por perder a sua credibilidade...

Errado. Cascais o tanas. O que falas são tias cheias de pose e tratam os filhso por você. Nãó é neste sentido que estamos a falar.

Estamos a falar, penso eu, dos filhos em relação aos pais e não o inverso. A minha mãe trata-me por tu mas eu trato-a por você.

O que referes são tiques absurdos.

E disseste bem, ele disse que se DEVE, não disse que se TEM DE, logo foi uma opinião enquanto especialista e não imposição.

Retrato de MeVi
Sex, 25/05/2012 - 17:30
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010
homemsemsignificado wrote:
CsSilva wrote:

O senhor Quintino é um especialista.

A partir do momento em que esse sr. disse que se DEVE tratar por você... para mim perdeu logo a credibilidade.
Se fosse especialista saberia dar a sua opinião sem a impor. O facto de alguem tratar os pais por tu ou você não faz com que se tenha mais ou menos respeito. Acaba por ser basicamente por uma questão de educação. ALiás é mais frequente o tratamento por VOCÊ entre familiares nas familias mais abastada (zona de Cascais é mto frequente ouvir esse tratamento).

Agora dizer que se deve tratar por TU ou VOCÊ.... desde que haja respeito, de qq forma é valido. Agora para mim esse sr. acabou por perder a sua credibilidade...

Se um dermatologista disser que DEVE usar protector solar nas horas de maior calor, vai deixar de usar só porque ele disse DEVE?

Retrato de estrelinhah
Sex, 25/05/2012 - 19:19
estrelinhah:
Membro desde: 02.09.2009

Não li as respostas todas mas eu trato os meus pais por tu, eu trato as minhas avós por tu e toda a gente da família também. honestamente respeito nunca faltou, aliás, bastava a minha mãe chamar-me pelos 2nomes ou olhar-me fixamente que até me arrepiava xD e não sou uma pessoa mal-educada Wink

Quanto a pais amigos dos filhos... prefiro não expressar-me muito para não me caírem em cima mas o meu pai era o meu melhor amigo e a minha avó materna a minha melhor amiga, eu contava-lhes tudo mas mesmo tudo, mesmo sabendo que secalhar não lhes ía agradar muito xD

Também espero que um dia a minha filha me veja como a melhor amiga dela.

Amizade implica respeito, não é por haver amizade que há desrespeito mas... é só a minha opinião Grin

O mal dos miúdos de hoje é outro, antes havia medo e agora há liberdade. Passou do "8" ao "80"

Beijinhos

Retrato de Andreia_Lelo
Sex, 25/05/2012 - 19:55
Andreia_Lelo:
Membro desde: 18.02.2010

Pessoalmente eu trato os meus pais por tu. E nunca, em momento algum, lhes faltei ao respeito. O respeito para com os pais ou avós nao está no "você" nem no "tu", está sim na atitude.
Gosto muito do Dr Quintino e sempre que posso assisto às suas participações no programa. Tem uma abordagem pragmatica das coisas. Não está com paninhos quentes e isso agrada me muito. Partilho muitos dos seus pontos de vista.
O grande problema de certos pais é quererem ser compinchas dos filhos. Tal como alguem ja disse, perde-se a hierarquia que deve existir. óbvio k os pais devem ser amigos dos filhos mas isso nao implica que os deixem quebrar as regras nem ultrapassar os limites dessa relação. Muitos pais acham k ser amigo significa nao impôr regras e dar liberdade total e aí é k esta o erro.

Retrato de sylviemarinha
Sex, 25/05/2012 - 20:05
sylviemarinha:
Membro desde: 16.11.2009

Não pude deixar de comentar (e não conheço esse psicólogo mas após os vossos comentários vou pesquisar 1 pouco sobre ele).

Eu nasci em França e sou perfeitamente bilingue. Pois bem, em francês trato os meus pais por "tu" e em português por "você"... e o respeito não muda de 1 língua para outra.

Para além disso somos 6 irmãos (de 47anos a 32 anos)e os diferentes modos de tratamento são impressionantes.
Ainda hoje quando o nosso pai nos chama e que estamos longe (noutra divisão por exemplo) as respostas são:
- os 2 mais velhos : "Senhor?"
- os 2 do meio: "Diga?"
- os 2 mais novos: "hein?"
e os 2 mais novos tratam os meus pais por tu quer em português quer em francês...
evolução dos tempos???

Retrato de lycas
Sex, 25/05/2012 - 20:35
lycas:
Membro desde: 15.10.2011

Eu sou da opinião que os pais se devem tratar com respeito, independentemente se são tratados por tu ou por voce. Eu desde criança que trato os meus pais por tu e sempre tive muito respeitinho por eles. Os meus pais sempre souberam qual era o papel deles, educadores,souberam impor limites e nunca tentaram ser os meus melhores amigos. Foram bons educadores quando eu era criança e tornaram-se grandes amigos quando me tornei adulta.

No entanto penso que o que o Dr Quintino Aires até tem alguma razão no seu fundamento. Os tempos mudaram e actualmente vejo miudos de 13-14 anos que tratam os pais da mesma forma que tratam qualquer colega da escola. Os pais estão a perder o estatuto de educadores e de autoriadade e estão-se a tornar amigos...
Há pouco tempo estava numa festa de anos e vi uma mãe chamar atenção ao filho, a resposta dele foi "tu estás é parva". Penso que este tipo de situação se está a tornar mais frequente, e nunca eu ou qualquer colega da minha idade dariamos esta resposta aos nossos pais qd eramos mais novos. E se dessemos eles certificavam-se de que era a unica vez...