Como me apaixonar pelo meu marido? ajuda :( | A Nossa Vida

Como me apaixonar pelo meu marido? ajuda :(

Retrato de Kate_78
26.09.2011 | 15:46
Kate_78:
Membro desde: 26.09.2011

Olá a todas!

Consciente de que não vou encontrar um fórmula milagrosa ou que posso ter comentários menos bons, ganhei coragem e venho pedir ajuda, quanto muito alguma orientação...

Sou casada há quase 3 anos, mas já vivia com o meu marido desde 2002, temos uma menina linda de 19 meses, que foi muito, muito desejada, mas já não amo o meu marido, na verdade acho que nunca amei Sad

Conheci o meu marido, logo depois de terminar uma relação muito forte, por várias vezes tentei terminar o namoro com o meu marido, mas ele chorava e eu perdia a coragem. Conclusão, o tempo foi passando, eu era muito carente pois estava a viver só em Lisboa, vim tirar o curso superior e ele era um grande apoio/suporte.

Agora, passados 10 anos desde o dia em que nos conhecemos, eu não sinto nada com se pareça paixão, antes pelo contrário Sad

Por outro lado, o meu marido a cada diz que passa, torna-se cada vez mais desmazelado com a imagem, tem engordado muito, não faz a barba, não corta o cabelo, passa o tempo todo deitado no sofá, sei lá... se calhar foi sempre assim, mas só agora estou a ver tudo ao mesmo tempo, não sei...

Os meus pais adoram o meu marido, uma vez tentei insinuar à minha mãe que o casamento podia acabar, ela olhou para mim, como se eu fosse culpada e disse logo que seria um grande desgosto para o meu pai que gosta muito do meu marido.

E mais importante que tudo, é a minha filhota, ela é tudo para mim, quero o melhor para ela e sei que o melhor é estar com o pai e a mãe, já para não falar que sou incapaz de separar-me, não tenho coragem, mas sinto-me tão, tão infeliz!!!! o que acham que devo fazer? será possível eu apaixonar-me pelo meu marido se ele mudasse? estou tão confusa, preciso mesmo de ajuda... Sad

Obrigada a quem tiver paciência para ler e opinar Smile

Bjs


Retrato de Sylvestre
Seg, 26/09/2011 - 15:54
Sylvestre:
Membro desde: 05.07.2010
Kate_78 wrote:

Olá a todas!

Consciente de que não vou encontrar um fórmula milagrosa ou que posso ter comentários menos bons, ganhei coragem e venho pedir ajuda, quanto muito alguma orientação...

Sou casada há quase 3 anos, mas já vivia com o meu marido desde 2002, temos uma menina linda de 19 meses, que foi muito, muito desejada, mas já não amo o meu marido, na verdade acho que nunca amei Sad

Conheci o meu marido, logo depois de terminar uma relação muito forte, por várias vezes tentei terminar o namoro com o meu marido, mas ele chorava e eu perdia a coragem. Conclusão, o tempo foi passando, eu era muito carente pois estava a viver só em Lisboa, vim tirar o curso superior e ele era um grande apoio/suporte.

Agora, passados 10 anos desde o dia em que nos conhecemos, eu não sinto nada com se pareça paixão, antes pelo contrário Sad

Por outro lado, o meu marido a cada diz que passa, torna-se cada vez mais desmazelado com a imagem, tem engordado muito, não faz a barba, não corta o cabelo, passa o tempo todo deitado no sofá, sei lá... se calhar foi sempre assim, mas só agora estou a ver tudo ao mesmo tempo, não sei...

Os meus pais adoram o meu marido, uma vez tentei insinuar à minha mãe que o casamento podia acabar, ela olhou para mim, como se eu fosse culpada e disse logo que seria um grande desgosto para o meu pai que gosta muito do meu marido.

E mais importante que tudo, é a minha filhota, ela é tudo para mim, quero o melhor para ela e sei que o melhor é estar com o pai e a mãe, já para não falar que sou incapaz de separar-me, não tenho coragem, mas sinto-me tão, tão infeliz!!!! o que acham que devo fazer? será possível eu apaixonar-me pelo meu marido se ele mudasse? estou tão confusa, preciso mesmo de ajuda... Sad

Obrigada a quem tiver paciência para ler e opinar Smile

Bjs

....sou um bocado radical.
O tempo de uma mulher ficar com o marido para fazer "um favor" aos pais ou por ter um filho já lá vai.
Se tu própria te apercebes que nada sentes por ele o melhor é divorciares-te. Demonstrarás muitíssimo respeito por ele e pela vossa filha, mas, sobretudo, por ti mesma Smile

Mas claro, quem está de fora, opina com maior felicidade. Há coisas que nem meio milhão de fóruns por aí poderão resolver por ti. Avalia tudo e toma decisões. Sem precipitações, claro Wink

Beijinhos e boas decisões Kiss

Sylv... Esteticista / Cosmetologista / Técnica Unhas de Gel

Retrato de Kate_78
Seg, 26/09/2011 - 16:02
Kate_78:
Membro desde: 26.09.2011

Obrigada pela opinião Wink

Eu sei bem o que queres dizer, mas de facto, não é assim tão simples, há toda uma vida em conjunto, muitas implicações, enfim...

Também sei, que não encontrar solução nem aqui, nem noutro Fórum qualquer, mas era só para ter algumas opiniões, mas se não for possível paciência...

Bjs

Retrato de Sylvestre
Seg, 26/09/2011 - 16:09
Sylvestre:
Membro desde: 05.07.2010
Kate_78 wrote:

Obrigada pela opinião Wink

Eu sei bem o que queres dizer, mas de facto, não é assim tão simples, há toda uma vida em conjunto, muitas implicações, enfim...

Também sei, que não encontrar solução nem aqui, nem noutro Fórum qualquer, mas era só para ter algumas opiniões, mas se não for possível paciência...

Bjs

Quando digo que nos fóruns não encontras respostas, não quero dizer que fizeste mal em vir cá Wink

O que quero dizer é que, em muitos casos semelhantes ao teu, há pessoas que já têm decisões tomadas à partida. E depois, aqui no fórum, diz-se sempre "eu faria isto, eu faria aquilo", mas não é possível avaliar isso assim. E dás-me razão ao dizeres "não é assim tão simples, há toda uma vida em conjunto, muitas implicações, enfim...", percebes o que quero dizer?

O que eu te aconselharia era pensares sozinha na tua vida, nos teus objectivos daqui para a frente. E se achares que deves seguir em frente sozinha, fá-lo sem que tenhas obrigatoriamente de "fazer um favor a alguém" Wink

Boa sorte Kiss

Sylv... Esteticista / Cosmetologista / Técnica Unhas de Gel

Retrato de Kate_78
Seg, 26/09/2011 - 16:35
Kate_78:
Membro desde: 26.09.2011

Mais uma vez, obrigada pela opinião Wink

No fundo, falta-me coragem e tenho medo das consequências, mas acho que é uma questão de tempo, até porque sinto que o meu marido já percebeu que o que havia entre nós, já não há e que a distância é cada vez maior... o pior é sentir remorsos, pois podia ter evitado esta situação, acabo por sentir que toda a minha vida foi um erro e é das piores coisas que já senti na vida...

Tenho muito que pensar e ponderar.

Bjs

Retrato de PatríciaR
Seg, 26/09/2011 - 16:42
PatríciaR:
Membro desde: 28.11.2007

Pessoalmente acho que não vais conseguir apaixonar-te pelo teu marido só porque os teus pais gostam dele ou pelo facto de terem uma filha em comum.E onde é que TU ficas no meio disto tudo?Não podemos levar uma vida de aparências, só para agradar os outros.
Se em 10 anos de vida em comum não o conseguiste fazer(?), não vai ser agora num passe de magia, ainda mais agora numa fase em que as coisas andam menos boas para vocês.
Mas por um lado se queres apaixonar-te por ele é porque ainda há algum sentimento da tua parte.A vida é feita de cículos, dizem que a paixão dura apenas uns meses depois já não é a mesma intensidade do princípio.Já tentaste falar com ele?

Retrato de Eu ele e o pinheirito
Seg, 26/09/2011 - 16:55
Eu ele e o pinheirito:
Membro desde: 04.03.2009
Kate_78 wrote:

Olá a todas!

Consciente de que não vou encontrar um fórmula milagrosa ou que posso ter comentários menos bons, ganhei coragem e venho pedir ajuda, quanto muito alguma orientação...

Sou casada há quase 3 anos, mas já vivia com o meu marido desde 2002, temos uma menina linda de 19 meses, que foi muito, muito desejada, mas já não amo o meu marido, na verdade acho que nunca amei Sad

Conheci o meu marido, logo depois de terminar uma relação muito forte, por várias vezes tentei terminar o namoro com o meu marido, mas ele chorava e eu perdia a coragem. Conclusão, o tempo foi passando, eu era muito carente pois estava a viver só em Lisboa, vim tirar o curso superior e ele era um grande apoio/suporte.

Agora, passados 10 anos desde o dia em que nos conhecemos, eu não sinto nada com se pareça paixão, antes pelo contrário Sad

Por outro lado, o meu marido a cada diz que passa, torna-se cada vez mais desmazelado com a imagem, tem engordado muito, não faz a barba, não corta o cabelo, passa o tempo todo deitado no sofá, sei lá... se calhar foi sempre assim, mas só agora estou a ver tudo ao mesmo tempo, não sei...

Os meus pais adoram o meu marido, uma vez tentei insinuar à minha mãe que o casamento podia acabar, ela olhou para mim, como se eu fosse culpada e disse logo que seria um grande desgosto para o meu pai que gosta muito do meu marido.

E mais importante que tudo, é a minha filhota, ela é tudo para mim, quero o melhor para ela e sei que o melhor é estar com o pai e a mãe, já para não falar que sou incapaz de separar-me, não tenho coragem, mas sinto-me tão, tão infeliz!!!! o que acham que devo fazer? será possível eu apaixonar-me pelo meu marido se ele mudasse? estou tão confusa, preciso mesmo de ajuda... Sad

Obrigada a quem tiver paciência para ler e opinar Smile

Bjs

Já alguma vez lhe disseste com as letrinhas todas que não o amas ou não sentes paixão por ele?

Don't be sad because of people. They will all die.

Retrato de Cat Chloé
Seg, 26/09/2011 - 17:09
Cat Chloé:
Membro desde: 30.03.2011

Entendo o que sentes!!Já passei pelo mesmo!!Com a diferença que não casei nem fiz filhos com essa pessoa!!

Estive com ele alguns anos da minha vida mas cheguei à conclusão que não devia andar com ele PORQUE ELE GOSTAVA DE MIM!!Sim, porque eu não o amava verdadeiramente!!Da minha parte nunca consegui amá-lo por isso terminei!!E sabia que nunca o ia amar!!

Senti que não estava a ser feliz e que o enganava sentimentalmente pois a forma como ele gostava de mim não era correspondida!!

Hoje sou feliz ao lado de alguém que verdadeiramente amo e ele provavelmente também!!

Se me arrependo??NUNCA!!Afinal de contas o namoro serve para ver o que nós queremos dessa mesma relação!!

Lamento querida mas o que se irá passar é que provavelmente vai cada um para seu lado!!Se calhar acontece-te o que aconteceu a mim: não aguentei mais e terminei de uma tirada!!Nós somos humanos e temos sentimentos, podemos ser racionais mas o coração chega a uma altura que não aguenta!!

Boa sorte!!

Retrato de beach
Seg, 26/09/2011 - 17:58
beach:
Membro desde: 09.08.2011

Olá;))

Só quero desejar-te boa sorte e que sejas feliz, identifico-me muito com o que li...

Bjokas

Retrato de Tyta18
Seg, 26/09/2011 - 19:03
Tyta18:
Membro desde: 14.10.2010

Oi,

Deve ser uma situção angustiante a que estás a passar, mas custa-me entender que ao fim de 10 anos de partilha de vida, emoções, sensações não haja amor! EU NÂO ACREDITO!

Um minimo... acho que o que vos está a faltar é diálogo...

Pondera bem a decisão que vais tomar mas também não és obrigada a viver com ele se já não sentes nada!

Será que não estás a ser mt radical quando afirmas que já não há amor?
Custa-me a creditar... namoro à 10 anos, casamos este ano e amo, adoro o meu marido!
Duvido que amanhã este amor morra... o nosso amor já atravessou tantas fases dificeis... Acredita que só quando se passa por uma doença grave se percebe o que realmente se sente pela outra pessoa... eu também pensava assim à 7 anos atras, até uma doença o mandar para o hospital e quase o perdi! Só aí senti o quanto o amava e a falta que ele me fazia... acredita que já nada fazia sentido sem ele com todos os seus defeitos! Ao fim de 3 anos de namoro era exactamente isso que eu sentia... Uma obrigação!

Pensa bem, será que estas preparada para esse passo?

Bjs

Retrato de Vitoria C
Seg, 26/09/2011 - 19:11
Vitoria C:
Membro desde: 20.09.2011

Estas situações são sempre complicadas, e mesmo que não se queira, a mulher é sempre o elo mais fraco, simplesmente pelo facto de ser mulher. Independentemente da decisão de cada uma, penso que algo importante é não nos culparmos pelo falhanço da relação e baixarmos a cabeça quando nos criticarem pela decisao que tomamos. Uma relação tem sempre duas pessoas e se falha é culpa das duas, e os pros e contras devem ser discutidos entre os dois, pelo que dizes não percebi se já falas-te abertamente com o teu marido sobre o assunto, e penso que isso é importante, ele saber o que sentes e saberes tu o que ele pensa sobre isso, mas se não há amor, as coisas dificilmente serão boas para ti.Se achas que ficar com ele, só por questões familiares e de segurança, é melhor do que tomares pulso e seguires a tua vida de cabeça levantada, mesmo que sofras, é algo que tens de ponderar.

Retrato de Andreia_Lelo
Seg, 26/09/2011 - 20:35
Andreia_Lelo:
Membro desde: 18.02.2010

Costuma se dixer k as xs o amor nasce com a convivência mas se ao fim de 10 anos nao o amas entao nao me parece k alguma x vas amar. Só tu poderás chegar à conclusao sobre o k fazer pois so tu sabes tudo k se passou e existiu entre voces. Mas lembra te somente k tanto tu como ele ainda podem ser felixes e têm esse direito. Se não sao felizes juntos procurem sê lo separados. Até pk a tua filha vai ter uma infancia e crescimento muito melhor se vir os pais separados mas felizes do k se perceber k mantiveram uma relãção sem amor apenas para fazer a vontade a outras pessoas, para evitar desgostos ou por simples comodismo. Boa sorte!

Retrato de ella
Seg, 26/09/2011 - 20:43
ella:
Membro desde: 14.08.2007

Kate, so te quero lembrar que os teus pais tiveram a vida deles, e a tua filha tera a vida dela... esta 'e a tua vida, e ninguem, ninguem mesmo tem o direito de decidir, criticar ou impedir de ser feliz da maneira que quiseres.
Amanha nao podes dizer que nao foste feliz pela tua filha nem pelo teu marido, isso 'e um sacrifio grande demais para uma vida demasiado curta!

Retrato de _lilac_
Seg, 26/09/2011 - 20:53
_lilac_:
Membro desde: 16.02.2011

Se não amas o teu marido, deves tratar da separação. Pode ser duro e cruel, mas quanto mais tempo viveres presa a uma relação sem chama, mais anos da tua vida vais deitar ao lixo. Nem todas as escolhas que se fazem na vida são acertadas e tu fizeste uma escolha errada ao casar com ele. A boa notícia é que se pode emendar.

É impossível apaixonares-te por ele ao fim de 10 anos a viveres com ele. Separa-te dele, é melhor do que um dia destes colocares-lhe um par de cornos.

Retrato de A Little Girl
Seg, 26/09/2011 - 21:09
A Little Girl:
Membro desde: 09.02.2009
Kate_78 wrote:

Sou casada há quase 3 anos, mas já vivia com o meu marido desde 2002, temos uma menina linda de 19 meses, que foi muito, muito desejada, mas já não amo o meu marido, na verdade acho que nunca amei Sad

Já conversaram sobre isso?

Retrato de rosa_choke
Ter, 27/09/2011 - 00:26
rosa_choke:
Membro desde: 21.02.2011

de que ja nao o amas?ou sera que a vossa relaçao caiu apenas na rotina,foram-se acomodando e agora sentes falta das pequenas coisas que se calhar ja nao fazem mais?Ha quanto tempo nao tiram um tempo so para voçes,so para namorar,para ficar abraçados no sofa etc....formulas para nos apaixonar-mos nao ha,nao se escolhe quem amamos,amamos simplesmente sem razao e sem motivo,se realmente achas que nao amas o teu marido nao deves manter o casamento so pelas aparençias,nao seria justo nem para ti nem para ele... As vezes a felicidade esta mesmo a nossa frente e por algum motivo nao vemos ou nao queremos ver... O meu marido é um pouco desleixado deixa crescer o cabelo e a barba passo a vida a dizer-lhe :"precisas de cortar esse cabelo,faz a barba..." é preguiçoso ,adora deitar-se no sofa sem fazer nada e nao é por isso que o amo menos ,por isso essa explicaçao a mim nao me convençe,pensa bem e acima de tudo fala com o teu marido,e se realmente achares que nao ha amor mesmo,segue o teu caminho...

Retrato de ak
Ter, 27/09/2011 - 01:20
ak:
Membro desde: 21.08.2009

Olá, Kate_78

Venho mostrar a minha solidariedade para contigo. Passei por algo parecido: namorei com alguém durante quase 7 anos, 2 desses a viver com ele. Vivi muitos desses anos a tentar acabar a relação, mas os choros, as chantagens emocionais, o saber que eu era o seu único apoio impediram-me de ir para a frente. Fui piorando a situação, introduzindo um elemento na nossa "família", o gato mais lindo e meigo que possa existir neste mundo! Acredito, sinceramente, que ame aquele gato como a um filho.
E chegou ao dia em que ele emigrou, eu apoiei-o muito, porque era a única solução para alguns dos problemas dele, e fui aguentando mais um pouco. Ele ia e eu queria distância, ele vinha e eu sentia um algo de protector, que só podia contar comigo... e continuava a relação, sabendo que um dia teria que acabar com aquilo, porque não podia viver mais assim, sentia que nunca poderia ser feliz!
Um dia, cansei-e e acabei tudo. Nunca mais voltei atrás, mas nuca mais vi o meu gatinho ;(;(;(

Se acho que fui egoísta? Sim, mas não aguentava mais. Acho que, passados 2 anos e tal, ele ainda gosta de mim, porque de vez em quando ainda recebo sms, mesmo ele sabendo que já tenho outra relação, na qual estou totalmente entregue e apaixonada (e aqui a paixão não dura só uns meses). Se me sinto totalmente livre e feliz? Não, porque estou sempre presa ao passado, ao meu gatinho.

Mas tu não corres esse risco, porque o elemento da tua família é humano, a tua filha, e as coisas resolvem-se de outra maneira. Pensa primeiro se vale a pena conversar com o teu marido, ver se ele muda um pouco de atitude. Depois, se vires que não dá mesmo, não te retraias mais, e vai à procura da tua felicidade!

Espero ter ajudado. Peço desculpa por ser tão grande. Ficarei admirada se leres isto tudo Tongue

Beijinhos e força!
ak

Retrato de Kate_78
Ter, 27/09/2011 - 11:06
Kate_78:
Membro desde: 26.09.2011

Nem sei por onde começar... julgava que não ía ter mais comentários ao meu tópico, então desliguei, fui para a casa e só agora, no trabalho vim espreitar e fiquei tão surpreendida por ver tantos comentários de apoio Smile

MUITO OBRIGADA A TODAS!!!!

ak, li sim senhora, tudo o que escreveste e com muita atenção Smile um bjs especial para ti Smile

Alguma de vós, perguntou se já falei com o meu marido abertamente sobre o que se passa e não, não falei abertamente, embora já tivesse dado a entender que as coisas não estão bem. Sei que temos de conversar, mas sinto-me uma verdadeira cobarde, pois falta-me a coragem e tenho pavor do que possa acontecer depois...

Alguém dizia que qualquer dia posso traí-lo, pois também acho, não que tenha alguém em "vista", mas penso que se surgir alguém na minha vida que possa me interessar, isso pode acontecer e choca-me... como pensar nisso? sempre achei que seria uma pessoa fiel, incapaz de tal coisa, mas agora dou por mim a pensar que seria capaz, fico horrorizada comigo mesmo, esta não sou eu... sempre fui uma pessoa muito honesta e justa, de princípios, o que se passa comigo?

Ando muito confusa, mas sim, logo que haja oportunidade vou falar com ele, não posso continuar assim Sad

Beijinhos muito grandes a todas, obrigada por me compreenderem e por algumas pessoas se idenficarem comigo, já não me sinto tão só Smile

Kiss Kiss Kiss Hug Hug Hug

Retrato de vanessa coelho
Qui, 29/09/2011 - 16:53
vanessa coelho:
Membro desde: 19.09.2011

Kate, o que te posso dizer é que passo por algo idêntico, mas tenta ver as coisas por outro ângulo. Tenta ver se ele é bom para ti, se te faz sentir amada, se trata bem a vossa filha, às vezes ajuda a andar para a frente! Agora eu acho que devias de lhe dizer isso que aqui escreveste, que ele tá gordo, feio e que só gosta de sofá, para ver se ele muda de atitude, qualquer homem se preocupa quando lhes falamos desses aspectos. Podes tentar passar uns fins de semana românticos para tentar acender a chama... mas tens de perceber realmente se ainda o amas ou não, nada se consegue aguentar sem amor, pois mais tarde ou mais cedo não resta nada nem sequer carinho. Coragem...

Retrato de aNynhas
Seg, 10/10/2011 - 13:33
aNynhas:
Membro desde: 10.10.2011

Olá linda!
Antes de mais quero congratular-te pela coragem de partilhar esses teus sentimentos tão profundos e que embora não pareça, deve suceder a muitas mulheres!
Tenho mt medo que algo parecido suceda comigo no futuro.

Bem, além da aparência, nós ao apaixonarmo-nos atraímo-nos pelo interior da pessoa. Maneira de ser, gostos em comum, etc...

Gostava que fizesses uma introspeção e até registasses num bloco, as coisas boas do teu marido (se ajuda em casa, se trata bem da filha, se te consola quando estás triste, se ouve a mesma música que tu, etc).
(Atenção aonde vais colocar essa informação. Não podes deixar isso acessivel a ele, como é óbvio).

Imagina-te com alguém completamente oposto às coisas boas do teu marido. Como seria?

Acho que vais valorizar mais as pequenas coisas que o teu marido tem de bom! E mesmo que te venham à cabeça mil e um defeitos, lembra-te... não há homens perfeitos...

Quando terminei temporariamente com o meu namorado, saí com um homem que achei ser o homem dos meus sonhos... a química desapareceu toda quando percebi que ele esporadicamente dava umas passas...
Não há homens perfeitos! E acho que nós pouco a pouco vamos aprendendo a lidar com os defeitos deles.

Tipo o meu namorado é muito teimoso, (eu idem), mas sou mais paciente que ele... por vezes ele chateia-me com isto, com aquilo, blá, blá, blá e quando eu falo, geralmente faço-o alto e bom som, ele abaixa a "bolinha" e percebe que esticou demasiado a corda!
Acho que já chegámos a um ponto que não sabemos viver um sem o outro e sabemos lidar de maneira muito peculiar com os defeitos um do outro... como eu Às vezes digo, formamos uma team...

Mas chega de falar de mim...

2ºPasso...
Ok, ele está a descuidar-se com a aparência... mas desculpa o meu atrevimento... e tu?
Tens te mantido bem vestida, arranjada, perfumada, maquilhada como antes de teres tido a bebé? Ou mesmo como eras antes de casar?
Pela minha nula experiência como casal, acho que as pessoas tendem a "desleixar-se" após o casamento... não na semana a seguir... nem um mês depois... acho que vai sendo gradual...
Vi numa publicidade qualquer que para estarmos atrativos para o sexo oposto, temos que nos olhar no espelho e desejarmo-nos a nós proprios... Sentir-nos atraidos por nós mesmos (um pouco de narcisistas).
E já agora, qual seria o teu comportamento se o visses com outra??? Ciumes? Ou indiferença? (espero que sintas ciumes... estou a fazer figas)

Bem perante o nosso cuidado constante, penso que eles vão snetir-se mal se se desleixarem. Quanto mais não seja que reparem que a mulher é olhada por outros homens e que eles não são olhados por mulheres!
Quando o meu namorado vem ter comigo todo perfumado, bem barbeado, bem vestido... eu sinto-me mal se não me aprontar mais do que o costume...

Não sei se eles têm esta nossa sensibilidade, mas não custa tentares... mas vai na volta até ainda estás mais cuidada do que quando namoravas... Mas eu só perguntei e dei o meu parecer...

Mas podes por exemplo dar umas "tacadas" para ele perceber que se está a desleixar?
A aumentar de peso?
Faz uma salada e sopa para o jantar e quando ele perguntar pelo "prato principal" dizes que tens notado que tanto ele como tu (inventa) estão um pouco mais gorduchinhos e que como tal não queres que se desleixem e há que olhar pela saúde... portanto fizeste a sopinha/ salada e assim vais continuar até que ele e "tu" recuperem o peso normal. (Se estás a amamentar, não fales em ti).
Se por ventura lhe compras as roupas comenta que ele está a precisar de roupa de nova visto que a roupa dele está mais APERTADA. Aumenta o volume da voz ao dizeres apertada...

Quanto à "barba" vou aproveitar a deixa do "Friends without beneficts" (nao sei se é assim que se escreve).
Vi o filme há dias... podes sempre dizer em ambiente + hot... que enquanto ele não se barbear, também não barbeias a.. e já sabes para onde vais apontar...
Sim e se ele fizer orelhas moucas, experimenta mesmo o estilo "selva" ou "floresta". Peço desculpa por falar assim de algo tao privado.

Outra sugestão, para mim a melhor de todas (depois destes conselhos de uma "miuda" que ainda vive em casa da mamã):
- Tentem marcar um fim-semana/semana fora, só os 2! Tenta deixar a tua menina nas "avós"! Aliás se os teus pais gostam tanto dele, hão-de entender que vcs precisam de um tempo para vcs os 2!!!!
Se tiverem condições fisicas, não vao por entraves ao ficar coma tua filhota.

Vão para fora, para onde foi a lua de mel, ou simplesmente para o algarve... passem uma noite num motel... qualquer coisa... e aí sim, vais ter uma conversa com ele e pede-lhe que use novamente as armas que usou para te seduzir há 10 anos atrás! Diz-lhe que anseias estar novamente loucamente apaixonada por ele! Diz-lhe que gostas mt dele e o respeitas e que não queres viver com ele numa apatia de sentimentos.

Num ambiente novo... sem problemas... e se de facto ele te ama mesmo e vale a pena... acho que vão passar uns bons dias juntos...
E depois... tens 2 caminhos....

1. Ou vens de facto mais feliz com ele e ele vem com a ideia de ser um homem mais empenhado na relação e happy end...
2. As coisas ficam na mesma, tu não reages às investidas amorosas... e ai sugiro uma separação... experimentem um mês... vejam o que sucede...
Quanto à separação e a tua filha... sou filha de pais divorciados... e isso sucedeu quando tinha 14 anos... e sabes que mais? preferia que isso tivesse sucedido mais cedo, logo depois de nascer a minha irmã. Pois assim não teria tantas memórias a magoar-me o coração e a recordar com saudade os momentos em que eramos uma familia feliz! Quem me dera poder apagar essas memorias que mt me fizeram sofrer!
Se fores mesmo "divorciar-te", faz antes de que a tua filha cresça o suficiente para se lembrar do que é ter pais juntos...

E acredita que a adaptação do ser humano enquanto criança é superior ao imaginado. Se ela crescer num ambiente de "mãe-pai"; "pai-mae" não vai sentir diferença... e há-de ter mts amiguinhos na mesma situação... Infelizmente já é algo tão comum...

Desculpa o testamento... não sei se vai ajudar... mas não pude deixar de ficar indiferente ao teu pedido de "socorro"...

Bjs e mt força!

Retrato de Ideia
Sex, 21/10/2011 - 05:36
Ideia:
Membro desde: 10.07.2010
Kate_78 wrote:

Sou casada há quase 3 anos, mas já vivia com o meu marido desde 2002, temos uma menina linda de 19 meses, que foi muito, muito desejada, mas já não amo o meu marido, na verdade acho que nunca amei Sad

Posto o que dizes não há muito a fazer. Se não amaste no inicio, 10 anos depois não amas, e no meio nunca amaste... se calhar não devias era ter chegado até aqui Wink O sentimento não vai surgir do nada, era bom se fosse só querer-mos, não era? Mas não é...

Lembra-te disto:

ella wrote:

Kate, so te quero lembrar que os teus pais tiveram a vida deles, e a tua filha tera a vida dela... esta 'e a tua vida, e ninguem, ninguem mesmo tem o direito de decidir, criticar ou impedir de ser feliz da maneira que quiseres.
Amanha nao podes dizer que nao foste feliz pela tua filha nem pelo teu marido, isso 'e um sacrifio grande demais para uma vida demasiado curta!

Não podia ter dito melhor!

CláudiaSoares wrote:

Se não amas o teu marido, deves tratar da separação. Pode ser duro e cruel, mas quanto mais tempo viveres presa a uma relação sem chama, mais anos da tua vida vais deitar ao lixo. Nem todas as escolhas que se fazem na vida são acertadas e tu fizeste uma escolha errada ao casar com ele. A boa notícia é que se pode emendar.

É impossível apaixonares-te por ele ao fim de 10 anos a viveres com ele. Separa-te dele, é melhor do que um dia destes colocares-lhe um par de cornos.

Smile

Por último, umas concordam, outras não, mas se alguém me fizesse isto:

aNynhas wrote:

Mas podes por exemplo dar umas "tacadas" para ele perceber que se está a desleixar?
A aumentar de peso?
Faz uma salada e sopa para o jantar e quando ele perguntar pelo "prato principal" dizes que tens notado que tanto ele como tu (inventa) estão um pouco mais gorduchinhos e que como tal não queres que se desleixem e há que olhar pela saúde... portanto fizeste a sopinha/ salada e assim vais continuar até que ele e "tu" recuperem o peso normal. (Se estás a amamentar, não fales em ti).
Se por ventura lhe compras as roupas comenta que ele está a precisar de roupa de nova visto que a roupa dele está mais APERTADA. Aumenta o volume da voz ao dizeres apertada...

Eu punha essa pessoa 1º no lugar, e se insistisse punha-a a mexer!
Por outro lado, se fizesse isso ao meu gaijo, ele punha-me a mexer a mim!
Eu tenho espelhos e vejo na minha roupa PERFEITAMENTE quando aumento de peso - não preciso que me informem. Se não faço nada quanto a isso é porque.. bem, não quero!
Aliás, tenho isso em casa - o meu gaijo aumentou drasticamente de peso desde que ficámos juntos. Eu gosto dele, não gosto do corpo dele. Sim, comentei, e ele também, várias vezes, que estava mais gordinho. Mas nunca me pus com coisas! E quando ele sentiu que não estava bem, decidiu mudar. Chegou a casa e pediu ele a sopa e a salada, porque queria perder algum peso! Ora!

Retrato de Dragon_fly
Sex, 21/10/2011 - 22:25
Dragon_fly:
Membro desde: 21.10.2011

Olá,
Conheço um caso muito parecido ao teu, também têm uma menina e tudo mais ou menos com essa idade, os mesmos anos de casamento...
De facto devias logo ter cortado o mal pela raíz, a partir do momento em k no namoro sentias que não gostavas dele o suficiente, era logo motivo para terminarem por ali.
Mas pronto, acredita que compreendo, tens a tua casa, consegues proporcionar conforto á tua filha, tens o teu próprio conforto e custa-te abdicar de tudo isso, se quiseres acabar o teu casamento é começar de novo...mas acredita, vale a pena arriscar pela tua felicidade, e s fores pensar na tua filha pensa que ela quando for mais velha irá querer que a mãe dela seja feliz.
Vai xegar uma altura que tudo no teu marido te vai irritar, coisas que não vais suportar, com o passar do tempo só vai ficar pior.
Um dia, muito mais tarde, quando já nem tiveres a tua filhota em casa, o que vai restar do teu casamento? Vais sentir te sozinha, vais sentir te infeliz....Enquanto és nova, não percas agora a oportunidade de voltar a amar, de voltares a sentir borboletas no estômago, de ficares feliz com pequenas coisas.
Quanto á tua mãe e ao teu pai, ela acabará por aceitar, os pais só querem a felicidade dos filhos.
Beijinhos e força ...

"Não gosto da vida em banho maria...gosto de fogo...pimenta...alho...ervas..." (M.M)

Retrato de Maria Albertina
Ter, 29/11/2011 - 22:29
Maria Albertina:
Membro desde: 29.11.2011

Nem sei o que te dizer...

Compreendo-te perfeitamente, não cheguei a casar-me nem a ter filhos mas estive por um pouco para ir viver com a pessoa...

Estive com a pessoa 4 anos e sim, antes de o deixar olhei para trás e pensei que nunca o tinha amado...

Quando o conheci tinha terminado uma relação de uma forma muito brusca, foi das piores coisas que me aconteceu na vida.... a humilhação pública, os conhecidos falavam mal de mim porque eu tinha sido otária e que ele se tinha aproveitado de mim (terras pequenas, o que se pode dizer???)... E então quando o encontrei só pensei em ter uma pessoa boa ao meu lado, simpática, que me amasse e assim foi!

Claro que no final de 2 anos de namoro já me passava pela cabeça de que não o amava, mas sempre fui racional e sabia que ele iria ser sempre devoto a mim, telefonava-me, mandava-me sms, dizia que me amava várias vezes, andava sempre comigo e eu estava em 1º lugar... Isso é muito raro num homem!

Mas passados 4 anos eu já nem o podia ver à frente, olhava para ele sem fazer nada, olhava para a barba dele por fazer e felizmente ele fazia-a porque eu reclamava! Exactamente como tu quando vês o teu marido a desleixar-se, eu via o meu namorado a não fazer o seu jantar, a não ir às compras quando a comida faltava... Pequenas coisas que irritavam!

A minha familia também o adorava (não sei porquê, ele era um anti-social) e os meus avós recusam-se a que o meu actual namorado coloque um pé em casa deles (porque já conheciam o outro)... Merda para eles!

Claro que quando tentava terminar ele chorava... E como eu também não sabia se estava a fazer a coisa certa voltava atrás... Um dia comecei a pensar em como era bom ele apaixonar-se por outra pessoa e partir... Mesmo depois destes pensamentos tentei segurar a relação durante uns meses mas não deu... Disse-lhe que já não era feliz com ele, fartei-me de chorar porque estava a magoá-lo, mas já não aguentava... E olha, deixá-lo foi a coisa mais acertada que fiz em toda a minha vida. As relações têm maus e bons momentos mas quando se chega à conclusão de que não se ama uma pessoa é escusado! Pensa na tua felicidade, pensa em dar um exemplo à tua menina: o amor existe! Ninguém tem que ficar ao lado de quem não ama e não dá para tentar amar, eu também tentei "amar" o meu durante 4 anos e agora que acabei a relação há quase 2 anos não quero nem ouvir falar nele, não quero saber onde ele anda, com quem anda, só o quero longe... Saturei! Cheguei ao meu ponto de ruptura...

A vida não é só isso!

Retrato de Kate_78
Sex, 02/12/2011 - 14:10
Kate_78:
Membro desde: 26.09.2011

Antes de mais peço desculpa, por nunca mais vos ter dito nada, mas andei com muito trabalho e em casa, não estou à vontade para vos "ler" e comentar...

Agradeço, do fundo do coração, todas as pessoas que me responderam, principalmente aquelas que se identificam comigo e que já passaram pelo mesmo... não é nada fácil, é daquelas coisas que só quem passa é sabe como é. Muitas vezes penso que, a felicidade é algo tão precioso que só algumas pessoas têm o privilégio de a ter...

A minha vida não mudou, é com muita vergonha que vos digo, que não vai mudar, aceitei viver assim, pois sou covarde e não sou capaz de tomar uma atitude... o que me custa mais é pensar que a minha filha pode não ser feliz e não ter o ambiente familiar que merece... queria muito que ele fosse uma menina feliz, com tudo a que tem direito. É uma princesa linda, boa menina, foi muito desejada e devia ter uns pais que se amassem muito...

Com tudo isto, comecei a fazer psicoterapia, não sei se vou conseguir resolver os meus problemas, mas pelo menos, é uma momento, um espaço onde posso desabafar, ter a opinião de uma pessoa de fora, um profissional e quem sabe, me ajude a aceitar o que vida me deu... se calhar é muito e eu é que não sei aproveitar, não sei...

Lamento, se vos desiludo, mas mais desiludidas que eu própria será impossível...

Vou tentar vir cá mais vezes, para vos dar noticias Smile

Obrigada a todas pelo carinho e compreensão!!!

Bjs gandes

Retrato de Lunika
Sáb, 10/12/2011 - 23:52
Lunika:
Membro desde: 15.05.2009

Kate_78, só para te dar um pequeno conforto. Eu sinto-me precisamente igual,e também não vou fazer nada para o mudar. Percebo a atitude que tomaste,e foste mais inteligente ainda, estás a ser acompanhada em psicoterapia, mto bome mto importante. Infelizmente não tenho possibilidades para isso, mas devia. Pode ser que um dia as nossas perspectivas mudem. Um beijinho e só para te dizer não estás sozinha!

Retrato de Sylvie Adams
Dom, 11/12/2011 - 20:41
Sylvie Adams:
Membro desde: 11.12.2011

Lamento querida mas o que se irá passar é que provavelmente vai cada um para seu lado!!Se calhar acontece-te o que aconteceu a mim: não aguentei mais e terminei de uma tirada!!Nós somos humanos e temos sentimentos, podemos ser racionais mas o coração chega a uma altura que não aguenta!!

Boa sorte!!
..

Desculpa perguntar mas como acabaste com ele? Conseguiste simplesmente afastar-te dele?

Retrato de Natura_mqr
Seg, 12/12/2011 - 10:41
Natura_mqr:
Membro desde: 02.10.2011

Gabo-te a coragem, tanto por assumires aqui os sentimentos de forma tão verdadeira como por teres força para continuar.
Sinceramente, depois de 10 anos, acho que achas que não o amas, mas algo de bom tens que sentir. Só que há uma coisa rotina, hábito, dia-a-dia... que quebra o encanto de tudo e mais alguma coisa. Ainda por cima veio a tua menina, e os filhos fazem por vezes com que mais nada interesse, e isso parece irreversível.
Tenta pensar por outro lado, e se te visses sem ele? E se ao acabares o vosso casamento ele virasse costas e dissesse naturalmente "ok fixe, se é assim que queres assim será! licença!"? Acho que aí talvez te viesse um sentimento que nunca experimentaste - perceber que afinal ele era mais na tua vida do que pensavas.
Trabalha com ele essa questão do desleixe, ja ajudava se ele se tornasse mais atraente, nem que fosse aos olhos de outras para poderes sentir aquele pequenino ciume que às vezes ocorre numa ou noutra situação, aquela coisa de dizer "alto aí que ele é MEU marido"... entendes o que quero dizer?
Estás habituada, dás o teu marido por garantido, afinal ele está sempre aí ao fim de cada dia, sempre te amou... Mas olha que também um marido assim pode de um dia pro outro ter um vipe e querer algo novo.
Se achas que há possibilidade, não te aches cobarde, luta pelo teu casamento e vais ver que consegues voltar a sentir coisas boas em relação a vocês. Se não achas que tenha volta a dar e se te imaginas na maior e feliz da vida se não tiveres que viver com ele.. então ganha coragem, vai te mentalizando, e mentalizando todos à tua volta, porque tens direito a ser feliz e nos sentimentos ninguém manda.

"Se não fosse pelo ultimo minuto, muita coisa ficaria sem fazer-se."

Retrato de Nelia02
Qua, 14/12/2011 - 16:46
Nelia02:
Membro desde: 06.12.2011

Li o teu tópico e não pude ficar indiferente, identifico me muito com ele.
Terminei um casamento de 14 anos, o amor tinha acabado á muito, fui até onde pude, tentei fazer de tudo para o salvar, mas quando a chama se apaga não há mais volta.
Sofri por ver o meu marido triste a implorar por mais uma última tentativa para ver se conseguiamos salvar o nosso casamento, sofri porque sabia que os meus filhos também estavam a sofrer.
Sabia que não havia volta a dar e segui em frente, a minha familia deixou de falar comigo.
Andei na psicologa e os meus filhos também foram acompanhados.
Por mais doloroso que tivesse sido, nunca me arrependi, e ainda hoje lembro uma das frases qua a psicologa me disse: os filhos nunca vão ser felizes sabendo que a mãe deles não é.
Por isso peço te, pensa em ti primeiro, a felicidade da tua filha passa por ti.
Qualquer coisa que precisares estou aqui.
Beijinhos

Retrato de Anokasg
Qua, 21/12/2011 - 23:20
Anokasg:
Membro desde: 04.04.2008

Ola
Estive a ler o teu tópico.
Não sei o que já decidiste. Gostava de saber ...
De qualquer forma, acho que aqui foi dado pouca imnportancia a uma "coisa" muito importante.
Vou te contar a minha experiencia.
Tenho 34 anos, e sou filha de pais divorciados. Os meus pais divorciaram-se qd eu tinha 5 anos.
Não discutiam muito, mas eram pessoas indiferentes um ao outro.
Decidiram divorciar-se e ao que sei o dialogo entre ambos foi rápido e decisivo.
Há uns anos, cerca de 10 anso quando me casei, ambos me confessaram que se arrependeram de se ter divorciado.
Ambos voltaram a casar pela 2º vez com outras pessoas. E nenhum tomo a melhor opção.
Ambos assumiram que tomaram um decisão precepitada.

Espero que o meu testemunho de alguma forma tge faça pensar e se ainda não tomaste nenhuma decisão ...

Bjs e Feliz NAtal

Retrato de inhas
Seg, 06/02/2012 - 14:05
inhas:
Membro desde: 07.12.2010

Olá!

Neste momento tenho um problema parecido com o teu. Mas com a diferença que agora há uma pessoa pelo meio.
O que se passa é que sou casada há uns anos e tenho um filho pequeno. Nunca fui loucamemnte apaixonada pelo meu marido, mas sempre o adorei e achava que ele era muito bom para mim. E isso compensava alguma falta de desejo da minha parte. Com o nascimento do filho isso foi quase desaparecendo.
Entretanto um colega meu andava com problemas parecidos e isso aproximou-nos. O que aconteceu foi que eu descobri que ele sempre tinha gostado de mim (eu ja desconfiava, mas queria ignorar pq o meu casamento andava bem) e eu no fundo tb tinha uma fraquinho por ele. As coisas foram-se desenrolando e agora estou apaixonada por ele. Descobri tb que a nossa vida sexual é fantástica o que põe um entrave grande em relação ao meu marido.
Fico a pensar se afinal a minha alma gémea é o meu colega (com quem sinto uma emoção que raramente senti com o meu marido) ou é o meu marido que ainda é o meu melhor amigo. Gosto dele mas não o desejo e fico a pensar se alguma vez o desejei realmente. Isso tira-me o sono. Tb não consigo parar de pensar no meu colega que só quer é ter a mulher da sua vida a viver com ele (ou seja, eu).
Fico a pensar se tenho coragem de abandonar o que construí até agora por uma grande paixão / amor que se calhar chegou tarde de mais.
O que acham? ajudem-me...

Retrato de inhas
Seg, 06/02/2012 - 14:05
inhas:
Membro desde: 07.12.2010

Olá!

Neste momento tenho um problema parecido com o teu. Mas com a diferença que agora há uma pessoa pelo meio.
O que se passa é que sou casada há uns anos e tenho um filho pequeno. Nunca fui loucamemnte apaixonada pelo meu marido, mas sempre o adorei e achava que ele era muito bom para mim. E isso compensava alguma falta de desejo da minha parte. Com o nascimento do filho isso foi quase desaparecendo.
Entretanto um colega meu andava com problemas parecidos e isso aproximou-nos. O que aconteceu foi que eu descobri que ele sempre tinha gostado de mim (eu ja desconfiava, mas queria ignorar pq o meu casamento andava bem) e eu no fundo tb tinha uma fraquinho por ele. As coisas foram-se desenrolando e agora estou apaixonada por ele. Descobri tb que a nossa vida sexual é fantástica o que põe um entrave grande em relação ao meu marido.
Fico a pensar se afinal a minha alma gémea é o meu colega (com quem sinto uma emoção que raramente senti com o meu marido) ou é o meu marido que ainda é o meu melhor amigo. Gosto dele mas não o desejo e fico a pensar se alguma vez o desejei realmente. Isso tira-me o sono. Tb não consigo parar de pensar no meu colega que só quer é ter a mulher da sua vida a viver com ele (ou seja, eu).
Fico a pensar se tenho coragem de abandonar o que construí até agora por uma grande paixão / amor que se calhar chegou tarde de mais.
O que acham? ajudem-me...