Começo a não ver saída | A Nossa Vida

Começo a não ver saída

Retrato de Loney
23.01.2023 | 23:50
Loney:
Membro desde: 23.01.2023

Olá a todos!

Venho pedir ajuda/conselhos, porque começo a não saber já o que fazer mais à minha vida.

Namoro e vivo há alguns anos com a minha namorada e temos um filho de 6 anos. A minha namorada sempre teve alguns problemas no passado, incluindo com o alcool, o qual eu desde o momento em que a conheci e depois me apaixonei por ela, que me comprometi comigo mesmo a ajudá-la e consegui (ou pelo menos por alguns anos pensei que tinha conseguido). Mas o que se passa é que desde o ano passado que tudo começou a descambar...o alcool em exagero voltou. Andamos o ano todos sempre com altos e baixos, por causa do alcool, depois por causa de mentiras e uma traição...a qual foi das piores coisas que me aconteceu na vida, e eu depois de pensar muito muito acabei por perdoar...sei que se calhar muitos me vao criticar, mas eu pensei acima de tudo no meu filho. Sempre que saia para "tomar cafe", chegava a casa de rastos, e eu mesmo assim, sempre fiz de tudo para ajudar nos problemas dela, para manter a relacao estavel, mas vejo que cada vez está mais dificil aguentar esta situacao. E então desde o inicio deste ano que tem sido uma montanha russa autentica...dia sim, dia nao vai "tomar cafe" com o melhor amigo de ha mais de uma decada, e chega a casa sempre por volta das 3h da manha, num estado que nem preciso de vos dizer. Antes quando o fazia era so ao fim de semana, e nem todos, mas agora tem sido ate durante a semana, e no dia seguinte claro, nao se aguenta. Eu nao a impeço de sair, porque eu tambem posso ir tomar cafe mas tenho a consciencia de como tenho que me comportar, e nao chego a casa no estado em que ela chega e muito menos durante a semana. Eu apenas lhe faço um pedido: para chegar a casa no estado normal. E ela diz "sim, ja ouvi".. e ouviu mas assim que sai de casa esquece-se do que eu lhe disse. Já raramente pergunta como estou, como me corre o trabalho (que eu ate lhe pedi por tudo para se comportar, porque estou numa fase nova da minha vida tambem, e preciso de me manter tranquilo), mas ela nem sequer se importa minimamente ja se eu estou bem ou nao...antes ainda viamos filmes juntos, agora nem isso. Ela ja nao pergunta se quero, e quando eu pergunto ela diz que nao, porque depois adormece...neste momento que vos estou a escrever, ela está fora, com o melhor amigo, mais uma vez...e sei perfeitamente como ela vai chegar a casa. Ha uns dias tive uma (de muitas dezenas) conversa seria com ela, que nao podia continuar a sim, e no final da conversa, ela foi abrir uma garrafa de vinho a minha frente e meteu-se a beber, mesmo a gozar com a minha cara e a faltar-se ao respeito completamente. Diz ela que não se quer restringir a casa. E eu pergunto-lhe se é regra apanhar uma bebedeira sempre que se vai tomar café. E ela diz que não, que tenho razao, mas volta a fazer. E depois como é normal, no dia seguinte mal lhe dirijo a palavra, porque ja nao sei o que dizer mais, o que fazer mais, estou cansado, ja ultrapassei o meu limite, fiz de tudo, ajudei-a quando a conheci que ela estava mal, desculpei mentiras, perdoei uma traicao e estou a receber isto em troca, e ela como sabe que esteve mal, começa com falinhas mansas, tenta manipular para depois devagarinho vir com a conversa se nao me importo de ir tomar café. É assim que a minha vida tem andado e nao sei o o que fazer mais.

O que me aconselham? Qual a melhor decisão que eu possa ter?

Obrigado.


Retrato de MESTRE SAMUEL
Ter, 07/02/2023 - 12:47
MESTRE SAMUEL:
Membro desde: 07.02.2023

Olá Lonely. Não deixei de ler o seu comentário. Desde já agradeço, e peço perdão, por analisar o seu relacionamento. Eu tenho uma ajuda para si. Faço serviços de limpeza espiritual, e posso cortar esses males que fustigam a sua mulher. Lido com casos semelhantes ha muitos anos, e sei como resolver de forma faseada, para que as coisas em casa vão melhorando. Inclusivé terminar com esses encontros e vicios. Pode contactar-me para que lhe possa explicar melhor. Os meus cumprimentos. Mestre Samuel Feiticeiro Vidente

Retrato de gatita5
Ter, 07/02/2023 - 17:03
gatita5:
Membro desde: 21.08.2013

Samuel vá pentear macacos

Loney, na minha opinião devia deixar essa criatura que o suga, é toxica e não vai mudar.
Pense no seu filho, que precisa de pais equilibrados, responsáveis, amor incondicional. Ele deve ser a sua prioridade. Depois, só depois pode tentar ajudar a mãe, mas em primeiro mantê-lo longe dessa bagunça...

Retrato de Gaivoto
Qua, 08/02/2023 - 01:10
Gaivoto:
Membro desde: 31.12.2015

Caro Loney
Lamento, mas penso que o Loney não estabeleceu os seus limites nessa relação. Foi condescendente. E como resultado a sua companheira não lhe tem respeito. Certamente não se trata de uma traição, como o Loney quer acreditar, mas muitas. Sair com o "melhor amigo" e regressar embriagada às 3 da manhã, é algo que o Loney já há muito deveria ter considerado como motivos para terminar essa relação o mais depressa possível. O seu filho penso que está a ser imensamente prejudicado pelo exemplo da mãe. Eu também estaria preocupado com a possibilidade da sua companheira trazer doenças venéreas, por isso faça um teste a si próprio. Seja corajoso e tome a atitude certa que é afastar-se

Retrato de MOPA
Qui, 09/02/2023 - 16:40
MOPA:
Membro desde: 23.06.2015

Olá Loney,
Publicou este desabafo já tarde, perto da meia noite...
Sei perfeitamente o que está a passar. Durante muitos anos convivi muito de perto com uma pessoa que bebia muito e que ficou alcoólica. Pior do que ver a pessoa bêbeda, eram as discussões.
Sabe quando é que essa pessoa teve um "abre olhos"? quando bateu bem lá no fundo e se viu sem a família. Quando se viu sem a família, caiu na real e deixou de beber de um dia para o outro. Literalmente. Durante meses não tocou numa gota de álcool. Recuperou a família. Hoje em dia bebe socialmente e nunca mais se embebedou.
O primeiro passo para uma pessoa largar o vício do álcool é admitir que tem esse vício. Para a sua namorada não há problema nenhum porque não acha não tem o vício do álcool.
O Loney só poderá ajudar a sua namorada se ela realmente quiser ser ajudada. Se ela não quiser, não há nada que possa fazer. É exatamente a mesma coisa que os drogados.
O facto dela beber uma garrafa inteira de vinho à sua frente mostra que não tem qualquer tipo de respeito por si. Amar é respeitar.. O dizer que não se quer restringir à casa não é motivo para beber até cair para o lado, aliás é uma desculpa que ela dá para beber. Se todas as pessoas que não se quisessem restringir a casa se embebedassem sempre que saíssem, então andávamos num país de bêbados.
Primeiro de tudo e verdade absoluta: para uma relação ter sucesso é necessário ter 2 pessoas a remarem na mesma direção. Nunca se esqueça disso.
Tem que ser você a colocar um ponto final na situação. A situação familiar não é boa nem para si nem para o seu filho. O seu filho precisa de estabilidade, e o termo "estabilidade" de certeza que não comporta mãe bêbada quase todos os dias (e provavelmente já alcoólica) e pais a discutir (essa é de longe a pior parte de todas). Você precisa de paz e estabilidade emocional para a nova fase da sua vida profissional, e para ser um pai que o seu filho se possa orgulhar. O seu filho precisa de um pai presente, mentalmente são e que o possa ajudar (principalmente e mais ainda nesta nova etapa, com 6 anos está na 1ª classe)
Tenha uma última conversa definitiva com ela. Coloque-lhe os pontos nos "is". Mostre-lhe que a quer ajudar e se ela não quer ajuda, que se vai embora e que leva o filho consigo.
Infelizmente há alturas em que por mais que amamos uma pessoa, se essa pessoa não mostrar respeito e consideração por nós, então não merece o nosso respeito e muito menos o nosso amor.
As vezes para podermos andar com a nossa vida para a frente temos a sensação que tem que andar um passo para trás, mas não nos podemos esquecer que esse passo atrás pode ser um balanço para o que a vida futura nos reserva.
Perdoar ou não uma traição é uma questão muito pessoal. Quem somos nós para julgar este ou aquele que perdoou ou não uma traição? cada um tem os seus motivos. Só quem está no convento é que sabe o que se passa lá dentro. Fez o que achou melhor para si, para a sua namorada e acima de tudo, para o seu filho.
Desejo-lhe muita paz e serenidade para os tempos que por aí vêm.
Tudo de bom!
Mopa