após agressão deve-se informar agressor? | A Nossa Vida

após agressão deve-se informar agressor?

Retrato de psgm
21.06.2018 | 18:57
psgm:
Membro desde: 21.06.2018

Boa tarde!
Gostava que me dessem a vossa opinião face á situação por que passei.
No dia 7 janeiro o meu namorada enviou-me um sms a levantar uma questão sobre o relacionamento. Respondi-lhe, nada de mal na minha resposta, e, não tendo havido nenhuma reação da parte dele (o que era usual, ignorava-me imensas vezes), posteriormente sugeri que o assunto fosse abordado presencialmente. A reação dele a essa sugestão foi surreal: bloqueou-me no tlm e eliminou conta de email (o endereço que ele me tinha dado não era o que usa habitualmente). Posteriormente decidiu telefonar-me, não atendi a chamada, nem sequer a ouvi, mas ao ver a notificação de chamada, por lapso devido ao meu tlm ser novo e não estar habituada, em vez de ver o registo de chamada, o tlm fez logo chamada de retorno... bem, desliguei logo, mas ele apercebeu-se claro, e ligou em seguida. Face ao lapso que me aconteceu atendi-o. Era a sugerir que conversássemos, mas foi muito... nem sei qualificar., nuns modos nada agradáveis... logo mal começou a falar ordenou "vais ouvir só respondes sim ou não, entendido?", " num dos próximos fds vamos conversar, até lá não comunicas comigo, entendido? ", sempre deste tipo. Ingenuamente acedi a conversarmos até porque ele sempre muito educado e delicado comigo, nunca o deveria ter feito, agrediu-me verbalmente e psicologicamente, pensava eu que a intenção dele seria boa, que teria caído nele e verificado que eu nada tinha feito de mal em sugerir que conversássemos sobre o sms dele. A realidade foi muito diferente...
Quando eu falei recusou-se a dialogar. Quando ele falou interrompi para dialogar, começou aos gritos (ao gritos mesmo, não é exagero) para não o interromper. E depois fez-me uma pergunta à qual não respondi devido à forma como estava a ser tratada. "Tu responde-me, f...., car...., olha que eu passo-me." E ao murros junto da minha cara. O facto de não ter reagido, fiz de conta que nada se estava a passar, de não ter mostrado medo e de não lhe obedecer ainda foi pior, parecia um louco. Eu nada fiz de mal, fui, como sempre, educada e delicada. Não houve nada da minha parte que originasse tal. a justificação que deu para a atitude que fez (cortar contacto sem dar satisfação) foi que
não há uma justificação racional. No fundo, ele não tem nada a apontar-me, não sabia o que dizer e então saiu-se com essa, claro. Eu nada fiz, só lhe respondi ao sms e sugeri que conversássemos sobre o assunto levantado por ele. Óbvio que isso não justifica a postura dele, e ele sabendo disso, e não tendo sido capaz de olhos nos olhos me acusar de nada, pois nada havia para acusar, saiu-se com isso, ultrapassar o que é racional.
Depois de me ter agredido, a determinada altura tentou inverter a situação e quando lhe disse para não o fazer, quando não o deixei ficou ... uiii
Para além disso, disse sobre a forma como fui com ele, amicíssima, delicada, preocupada, etc, isso não conta para nada!!!! - até um voucher de 100 euros lhe dei
Depois das aldrabices de respostas disse que se cansou do contacto comigo. E eu imediatamente lhe perguntei porque é que então me enviou o sms?! Sabia que eu ia responder. Se não queria contacto não tinha que se meter comigo com o sms. Resposta dele : calou -se.
Recorri à APAV, tenho provas obtidas de forma lícita da agressão, mas depois não dei andamento ao processo, não quero apresentar queixa. Ao fim de 4 meses ainda não recuperei. Dois dias depois da agressão tive um problema de saúde devido à tensão por que passei: uma contratura na coluna, dores brutais. Fiz exames médicos e comprovou-se não ser devido a nenhum prob na coluna, somente devido às agressões, há o relatório disso.
Acham que o deva alertar para o que lhe poderá um dia acontecer se alguém fizer o que eu não fiz, ou seja, apresentar queixa na polícia? Já o tentei alertar mas ele ignorou-me... mas poderia tentar através dos pais dele que não conheço mas tenho contacto. Talvez pareça irracional mas gostava imenso dele, daí esta minha postura.
Obrigada, desde já, por qualquer opinião que me facultem.


Retrato de Mr.V
Sex, 20/07/2018 - 15:09
Mr.V:
Membro desde: 05.09.2008

A sério que tás preocupada com um energúmeno desses e com o alertá-lo de que pode ter problemas? Problemas já ele deveria ter com a tua queixa e não ser a mesma retirada para que situações dessas não se voltem a passar... Ao não andares com a tua queixa deixa-lo com um sentimento de impunidade e outras mulheres podem voltar a passar pelas mãos desse menino muito pequenino...

Retrato de Konigvs
Sáb, 21/07/2018 - 09:02
Konigvs:
Membro desde: 21.10.2011

Todo o ser humano é capaz de distinguir o certo do errado, e mesmo os malucos, os inimputáveis, não batem com a cabeça na parede porque dói. Depois desse triste acontecimento o melhor é simplesmente nunca mais ter contacto com essa pessoa.

Post