Altura mulher adulta e problemas com a sogra | A Nossa Vida

Altura mulher adulta e problemas com a sogra

Retrato de La vita
09.04.2018 | 16:11
La vita:
Membro desde: 09.04.2018

Sou nova no fórum, mas sigo-o esporadicamente.

O meu problema é mais uma necessidade de desabafar. É o seguinte:

Sou filha de pais relativamente baixos, mas, por azar, ainda sou mais baixa que os meus ascendentes e irmãos(irmã e irmão). Tenho pouco mais de 1,50cm. Deixei de crescer mais ou menos no oitavo ano. A altura nunca me importou na altura da escola. Além disso, sempre encontrei alguém na turma da minha altura, não me sentindo única pela negativa.Mesmo na Universidade, onde comecei a reparar mais nisso, não me importava demasiado. Ao chegar ao mercado do trabalho, comecei a sofrer por isso, porque é raro levarem-me a sério e os comentários à minha estatura são frequentes, diria que quase diários. O problema é que eu nunca me incomodei muito com a minha altura, mas os outros acham que me deveria incomodar e muito, pelos comentários que fazem como "ei, és mesmo baixa!", "não cresceste?" e chamam-me de baixinha e pequenina a toda a hora, assim como já me chamaram "zipada".É nesta altura que me respondem que o diminutivo é de carinho e que as pessoas simplesmente acham-me fofinha por ser pequena, mas eu não acho graça nenhuma estarem sempre a comentar a minha altura, se sou uma mulher adulta e não sofro de nanismo. São comentários que diminuem. Até quando fui fazer o cartão de cidadão a senhora que me mediu disse,boquiaberta, que eu media tão pouco,

Uso sempre saltos, não muito altos(porque não gosto) e assim fico quase com 1,60cm, exceto quando vou correr que calço uns ténis ou quando vou para a praia, que vou de chinelos. Nunca me importou muito a altura, até as pessoas não pararem de comentá-la, depreciativamente.

Tenho um namorado novo e tem 1,80 e já conheci os pais dele. A própria mãe dele está sempre a dizer que ele arranjou uma criança como uma namorada em vez de mulher e que nunca pensou que ele fosse gostar de baixinhas. Diz isto à minha frente e estou a ficar cada vez mais chateada. Diz que quando engravidar vou ter um hamster em vez de um bébé. Temo o fim da nossa relação, porque sei que aquilo que a família e os amigos dizem de depreciativo sobre o parceiro por vezes faz com que as pessoas cismem nisso, fiquem embaraçadas e se desinteressem pela relação.

Estou desanimada. Não é justo criticarem o nosso corpo a toda a hora, todas as mulheres sabem a luta que é para gostarmos de nós quando nos vemos ao espelho. Não é justo avaliarem pela aparência, que é determinada geneticamente. Não é justo não respeitarem a pessoa que alguém escolhe para parceiro.

Alguém já viveu algo semelhante?


Retrato de Psst
Seg, 09/04/2018 - 16:41
Psst:
Membro desde: 28.04.2017

Acho que isso não deve ser só uma questão de altura...
Eu tenho uma estatura normal (1.68m), já o resto das mulheres da minha família não passam do 1.56m... Nunca tiveram problemas desses.
Não será também uma questão de postura?
Nenhum adulto deveria gozar com outro, qualquer que seja o motivo, curiosamente passamos a vida a dizer às crianças que isso é feio mas depois o que há mais são adultos a inferiorizar outros.

Retrato de MissHeart
Seg, 09/04/2018 - 18:57
MissHeart:
Membro desde: 04.11.2015

eu sei o quanto é complicado gerir esse tipo de situações, mas o melhor é mesmo ir ignorando ou então responder que não és menos pessoa por ser mais baixinha que ele/ela! as pessoas sao parvas, pensam que fazem figura bonita.. enfim... quanto á mãe do namorado, ja tentaste conversar com ela tranquilamente?! explicares que te desagrada ouvir isso constantemente?! o teu namorado sabe de que te desagrada esse tipo de comentarios?!

Retrato de La vita
Seg, 09/04/2018 - 19:14
La vita:
Membro desde: 09.04.2018

Olá. Passas por alguma situação semelhante ou passaste?
No início,ia ignorando.Com o passar do tempo, comecei a encher e a responder e a mostrar-me chateada. Uma vez, chateei-me e respondi que ao menos não tinha as banhas dela, ao que me disse que ela pode emagrecer se quiser e eu nunca vou crescer. Agora, há tensão entre nós e o meu namorado diz que eu nunca deveria ter me mostrado chateada, mesmo estando, porque tem de haver bom ambiente na família. Diz que são só brincadeiras.
É mau porque só de saber que tenho de conviver com ela fico logo tensa. Critica-me constantemente, até noutros aspetos. Eu fico amuada e depois o meu namorado chateia-se porque eu devia disfarçar pelo "bom ambiente". A questão é que não sou assim.Ele é completamente apegado à família, põe-na em primeira prioridade e a mim em segunda,temos de passar quase todo o nosso tempo livre com a família dele, recusa-se a cortar o cortão umbilical.

No trabalho, quando começam as piadas a chamarem-me ò baixinha, ó pequenina, ó meio palmo eu nem tenho reagido pois tenho receio, estou ainda a contrato a termo certo. Contudo,esses diminutivos em frente às outras pessoas começam a incomodar cada vez mais.
Tirando ter menos altura do que a média das mulheres,tenho saúde e não tenho peso a mais. Tenho 30 anos, queria ser tratada como mulher, levada a sério, sem diminutivos, no trabalho e na vida amorosa/familiar.

Retrato de JAlexandre
Seg, 09/04/2018 - 22:59
JAlexandre:
Membro desde: 27.03.2018

Sobre o emprego acho que não devias calar-te a tudo. Sei que existe algum receio de o perderes por ainda estares a contrato, mas se te calas a tudo também não é bom, alem de ficares de moral em baixo vai haver quem tire proveito disso a nível profissional, e tu vais passar a imagem de mulher fraca. Consoante as situações não fazes nada mal em impores respeito, podes mandar uma ou duas indiretas com sorriso (não muito expressado) no rosto. Quem ouvir vai entender certamente...
Sobre o teu namorado penso que deves expor-lhe a ausência de apoio que sentes da parte dele quando a família dele te chama baixinha e ele se mantém em silencio. Se de um lado está a família dele, do outro está a pessoa que ele escolheu para estar ao sei lado. Pergunta-lhe se ele vai ficar sempre assim sem reação a cada vez que provoquem a namorada, ou se tu não significas nada para ele...

Retrato de Psst
Ter, 10/04/2018 - 11:20
Psst:
Membro desde: 28.04.2017

Pois... É mesmo uma uma questão de postura.

Retrato de MissHeart
Qua, 11/04/2018 - 10:30
MissHeart:
Membro desde: 04.11.2015

ola.. .no meu caso, ate há uns 10 anos atrás, era o meu peso que incomodava as pessoas, uma vez por outra respondia, mas depois limitei-me a ignorar! é gente sem qualquer importância! agora, eu acho que deves sim dizer ás pessoas que te incomodam no trabalho que não gostas desses diminutivos! certamente que eles não são perfeitos (não que considere ser mais baixa uma imperfeição). quanto à sogra, o teu namorado devia ter uma outra postura! repreender a mãe! ja que é tão apologista do bom ambiente familiar, que trate também de fazer por o ter! não faltava mais nada teres de te anular perante a mae dele! pergunta-lhe se gostava de ouvir sempre da tua mãe 'porra filha, arranjaste um homem que é uma vara/poste'! haja respeito por parte da mae dele e haverá bom ambiente para todos.

Retrato de Tony Chopper
Qui, 12/04/2018 - 06:43
Tony Chopper:
Membro desde: 28.08.2017

Já tinha respondido no outro tópico, mas aqui reforço a ideia, depois do que li, que a mãe do teu namorado é mesmo atrasada mental!

Isso de dizer que vais ter um "hamster" como filho é bastante ofensivo e penso que ela, talvez por ser gorda, deva ter problemas de auto-estima e tenha visto em ti, um saco de boxe, para descarregar as frustrações dela!

Sinceramente, acho que devias deixar de conviver com a família do teu namorada, para o teu bem-estar psicológico porque vê-se que isso notoriamente te afecta e pondera sinceramente se o teu namorado é a pessoa adequada para ti, porque caso contrário estás a perder o teu tempo com algo sem pernas para andar!

Sobre os teus colegas de trabalho, quando apanhares algo sozinho, por exemplo na copa, que te diga alguma coisa sobre a tua altura, diz-lhe de forma séria e seca que não achas piadas a isso, que é uma falta de respeito e que se deve limitar a tópicos sobre trabalho, mas não digas nada por escrito - perigo das partilhas dos printscreens - nem com outras pessoas ao pé a ouvir!

Se fosse fazer o cartão de cidadão e a mulher me dissesse isso eu respondia "eu meço pouco mas a sua boca descaída não é nada pequena!"

Não podes deixar que isso te afecte nem que te pisem: isso é essencial!

Mas vê as coisas pela positiva: as mulheres baixas são mais atraentes, têm mais proporção corporal e "tudo" no sítio, ao passo que as mulheres altas têm costas grandes e algumas parecem ogres com pernas altas, costas altas, sem proporção de corpo!

Retrato de AnaM1975
Dom, 23/09/2018 - 23:37
AnaM1975:
Membro desde: 15.09.2018

Olá,

Só agora li a tua mensagem, mas eu vivi algo semelhante e, por isso, deixo-te o meu testemunho. Eu tive uma relação há muitos anos atrás em que nos dávamos bem, andávamos na universidade juntos, mas quando conheci a família dele comecei a ouvir determinadas "bocas" porque eu era pobre, ou seja não tinha estatuto social nem carteira recheada, logo não valia nada. No entanto, o que mais me revoltou foi que nem o meu namorado, nem a família tinham o que quer que fosse, mas tinham a intenção de que ele arranjasse alguém com dinheiro. Por isso, eu também tinha que ouvir e calar, para manter a harmonia familiar e à medida que eu ia ouvindo as piadas de mau gosto, ele ia-me dizendo que aquilo não tinha importância, mas para mim magoavam-me muito. Então, tive uma conversa muito séria com o meu namorado, dizendo-lhe que não me sentia bem junto da família dele, porque não me respeitavam e nem ele me respeitava, porque ele tinha também de me ajudar, se possível defendendo-me. A conversa foi o ponto decisivo para terminarmos e ficámos por ali, pois de facto ele não queria confrontar os pais e eu achei que aquela situação iria alastrar-se para outras situações na nossa vida. A atitude da mãe do teu namorado tem a conivência do teu namorado, que é tão culpado como a mãe. Por isso, te digo, esse namorado também não é "flor que se cheire" e convida-o a colocar-se na tua posição, em que corre sempre o risco de ouvir uma ou outra boca por ser alto/magro/narigudo, o que seja. Pelo que dizes, tens de fazer valer a tua posição, dizendo que não gostas, mesmo sendo carinhoso, mas que não gostas. Vai ser difícil, mas desejo que consigas e realmente entendo o que sentes.