Alguém passou por isto? | A Nossa Vida

Alguém passou por isto?

Retrato de Susisan
30.01.2020 | 12:20
Susisan:
Membro desde: 30.01.2020

Olá meninas!
Sou nova aqui e escrevo para perceber se alguém passou pelo mesmo que estou a passar, ou se conhece alguém que passou ou se pode ajudar a que eu lide com tudo isto que não está a ser nada fácil para mim.

A minha filha de 16 anos sempre foi uma menina vaidosa, muito feminina, com muitas amigas e amigos. Sempre se interessou por rapazes mas eu andava desconfiada que a melhor amiga dela pudesse ser mais do que isso. São amigas há cerca de 1 ano e meio. Perguntei-lhe inúmeras vezes se havia algo mais que ela me quisesse contar, pois sempre houve muito diálogo entre nós. Ela chega sempre a casa e conta o dia dela e tudo o que aconteceu, desde como correram as aulas até conversas com rapazes, histórias das amigas, etc.
Sempre lhe dei abertura para ela falar de tudo e pensava mesmo que fosse o que fosse ela me diria.
Havia um rapaz por quem ela passou anos apaixonada mas cujo feitio não dava para ela...ele também gostava dela mas o orgulho de um e de outro nunca permitiu que as coisas avançassem muito. Neste verão ela disse que estava farta das parvoíces dele e que queria esquecê-lo. Ela ia estando na praia com as amigas e eu ia como sempre perguntando como tinha sido o dia sem grandes novidades.
Há uns dias ela esqueceu-se do telemóvel em casa e eu que já desconfiava muito da tão
grande cumplicidade com a amiga fui ver as mensagens e fiquei para morrer. Descobri que as duas namoraram desde Agosto. Chorei imenso a pensar que ela era lésbica e que pudesse vir a sofrer com toda a discriminação que existe apesar de todos nós apregoarmos a tolerância.
Quando ela chegou a casa notou que eu não estava bem e eu não consegui disfarçar. Disse-lhe que lhe tinha visto as mensagens e que já sabia de tudo. Ela muito calma falou comigo e disse que eu não me preocupasse pois ela sentia-se atraída por rapazes. Eu disse " Como é que podes dizer isso se o teu primeiro namoro está a ser com uma rapariga?" E ela continuou a explicar que não
sabia explicar melhor mas que não se sentia atraída por nenhuma outra rapariga, que só se sentia por ela porque gosta dela e que além dela só se sente atraída por rapazes. Inclusivé em Novembro ela chegou-me a contar que tinha "curtido" com um rapaz durante uns dias. Ela disse-me mesmo que se sentiu mal em trair a namorada mas que eu tinha que estar descansada porque ela não é lésbica, não se sente lésbica e nem se sente bissexual pois não sente atração nenhuma por outras raparigas (mesmo as que sabe que são
lésbicas ou bissexuais). Que só sente isso pela amiga. Diz que tal coisa nunca lhe passou pela cabeça e que em Abril a amiga tinha descoberto que talvez fosse lésbica porque se sentia atraída por mulheres e que por homens não sentia nada. A minha filha na brincadeira e como já eram melhores amigas disse: "eu aceito, não vou deixar de gostar de ti, nada muda, mas nem penses em te apaixonar por mim". Diz ela que tudo isto em tom de brincadeira. Segundo o que ela diz, uma amiga próxima delas que é bissexual começou-se a apaixonar pela amiga e foi quando ela notou que estava a ficar com ciúmes.
A verdade é que desde que elas se conheceram na escola a minha filha falava que ela era muito divertida, que adorava estar com ela, que eram muito parecidas...é
uma amizade bonita.
Quando ela começou a sentir ciúmes foi quando tudo começou sem ela quase perceber. Até que aconteceu e diz que gosta muito dela mas que não vai durar para sempre porque ela quer estar com rapazes. Diz que já teve para acabar com ela algumas vezes porque quer estar com rapazes e que ela não merece ser traída. Eu vi mensagens dela com rapazes bem recentes em que as conversas são de "picarem um ao outro". Nota-se que ela gosta de rapazes e olha muito para eles. É muito feminina. Lésbica não é mas eu acho que ela é bissexual e ela diz que nem isso se sente. Que ela se sente hetero que gosta de rapazes e que a amiga é a excepção à regra e que quando acabarem que ela é para rapazes porque não se sente atraída por mais nenhuma.
Eu senti a minha confiança nela muito abalada. Eu sempre me orgulhei da nossa relação pois além de mãe eu sentia-me a "amiga mais velha" que lhe podia dar conselhos. Ela disse que não me quis contar nada para eu não ficar como fiquei. Porque é uma coisa passageira e que se eu nunca tivesse descoberto nunca iria ter repercussão nenhuma pois ela sabe que sente atração por rapazes. Que não me queria deixar preocupada e que só me contaria alguma coisa se ela achasse que se pudesse vir a repetir no futuro. Mas que não
sente nada disso e que achou que não era necessário preocupar-me com uma coisa que ela sabe ser uma passagem apenas.
Será que isto pode ser tão simples como ela diz? Pensei em falar com uma sexóloga para me explicar se isto de gostar de rapazes e ela ser a única se pode mesmo acontecer. Alguém passou por isto alguma vez? Alguém sabe de alguém que tenha gostado apenas de uma rapariga e seja hetero? Alguém me pode ajudar a entender tudo isto um pouco melhor. Sinto-me muito perdida e com receios.