Cozinhar Verde - cozinhar e uma cozinha amiga do ambiente | A Nossa Vida

Cozinhar Verde - cozinhar e uma cozinha amiga do ambiente

Uma cozinha tem um papel importante no consumo de energia doméstica. Cerca de 2% da energia consumida numa casa é gasta a cozinhar; e cerca de 3% da conta da energia vai para o frigorífico! Se são um casal com consciência ecológica e pensam em contribuir para um melhor meio ambiente poupando e introduzindo ideias e métodos na vossa vida que façam jus à vossa consciência ecológica, inclusive na cozinha, então estas ideias são para vocês.

Só para terem uma ideia: sabiam que colocar a tampa na panela durante a cozedura independentemente de estar a cozer, fritar ou estufar reduzirá o tempo de cozedura dos alimentos em 75%?! Como poderão confirmar, um pequeno gesto fará uma grande diferença.

Em quase todas as casas se cozinha e existe um forno, um fogão, uma máquina de lavar, um microondas, enfim um rol de electrodomésticos que trabalham para ajudar a preparar uma refeição e que podem ser grandes consumidores de energia.

Existem inúmeras formas de tornar o ambiente de uma cozinha mais verde, utilizando uma nova perspectiva da forma como se preparam os alimentos; como se seleccionam e usam os electrodomésticos; como se limpa, e como se trata o lixo.

Os alimentos

Optem por alimentos locais

Muitas vezes esquecemo-nos que felizmente ainda existem os mercados tradicionais que vendem produtos orgânicos a bom preço. A famosa ida à praça ao sábado de manhã feita pelas nossas avós começa a voltar à actualidade, pois conseguem-se produtos de melhor qualidade, orgânicos, a um preço muito melhor e ao mesmo tempo contribuiu-se para o comércio local.

Se tiverem a oportunidade comprem alimentos, como batatas, cebolas, alhos, frutos secos, ou outros que saibam que podem armazenar durante muito tempo, a produtores locais.

Sempre que possível optem por alimentos locais e orgânicos. Optem por fruta da época e se possível comprem-na aos lavradores locais. Por vezes comprar aos agricultores directamente é comprar orgânico, pagando metade do preço do supermercado.

Cultivem um jardim de vegetais

Se não tiverem um quintal, preparem pequenos canteiros na varanda, ou no terraço com alguns legumes de fácil manutenção; desta forma terão a vossa própria comida orgânica cultivada por vocês mesmos. Se pretendem cultivar locais maiores existem locais específicos perto das cidades como os que a Lipor disponibiliza para que os habitantes das cidades possam cultivar os seus próprios legumes.

Evitem os sacos de plástico das compras

Sempre que forem ao supermercado esqueçam as dezenas de sacos de plástico oferecidos, optem por sacos de tecido que levem de casa, ou peçam caixas de papel das embalagens dos produtos do supermercado para transportar as compras para casa.

Cozinhar

Adeqúem a chama ao tacho

Quando cozinharem certifiquem-se que as chamas do gás estão por debaixo da panela e não saem pelos lados. Uma chama fora da panela não faz com que a água ferva mais rápido, simplesmente gasta mais energia. Seleccionem uma boca de gás que seja menor que o diâmetro da panela, mantendo a chama centrada no fundo da panela e não nas laterais.

Se apenas forem fazer duas chávenas de chá aqueçam apenas a água necessária, evitem o excesso, isso será apenas energia desperdiçada.

Optem pela panela de pressão

Esta panela é excelente para cozinhar pois, para além de ser bem mais rápida e eficaz, reduz o tempo de cozedura em 50%, podendo obter o mesmo efeito em metade do tempo e energia despendida. A panela de pressão permite inúmeros tipos de cozinhados, desde sopas e estufados, a cozidos a vapor.

Cozinhem com metade da energia

Sabem quando estão a cozer massa e a cozinha fica cheia de humidade? A solução para evitar este cenário passa por quando a água entrar em ebulição apenas será necessário mexer a água, depois desligar o fogão, e por fim colocar a tampa no tacho. A massa estará cozida no tempo de cozedura que a embalagem indica, mas sem o uso excessivo de energia. Se cozinharem legumes e massa, considerem utilizar a mesma água para o fazer. Quando cozinharem batatas ou outros alimentos semelhantes, cortem-nos em pequenos pedaços para que cozam mais rapidamente.  

Cozinhem grandes quantidades

Cozinhar grandes quantidades e depois congelar algumas porções é uma óptima forma de poupar energia. Em vez de estufar algumas peças de frango de cada vez, estufe 2 frangos e congele o que sobrar. Depois é só colocar o frango, e juntar o que pretender cozinhar com ele e obter-se-á uma refeição rápida e sem grandes custos de energia. Sopas, molhos, alguns legumes poderão ser tratados da mesma forma.

Evitem os embrulhos

Evitem o uso da película aderente, pois é um derivado do petróleo. Usualmente usa-se para cobrir pratos de comida com restos ou colocar para selar alguns alimentos. Em vez de usarem película aderente coloquem as sobras num prato fundo, cubram-no com outro e coloquem no frigorífico.

Evitem também o uso do papel de alumínio, pois produzir papel de alumínio consome muita energia. No entanto se o usar, no final da sua utilização limpe a folha de alumínio e coloque-a na reciclagem das embalagens; se for possível volte a reutilizá-la.

Electrodomésticos e utensílios

Forno

  • Quando se trata do consumo de energia se optarem por um forno ou placa a gás estes são 3 vezes mais eficientes energicamente que um forno ou placa eléctrica.
  • Um forno com distribuição do calor (ventilado) a gás ou eléctrico gasta menos 20% de energia do que um forno comum.
  • Um fogão a gás, de preferência com ignição eléctrica, consumirá menos 40% de gás do que um com o piloto que esteja sempre ligado.
  • Se optarem por um fogão a gás é importante que em casa tenham uma boa ventilação devido aos gases produzidos pelo gás.
  • Quando usarem o forno evitem a abertura da porta o máximo possível, pois sempre que se abrir a porta, o forno perderá ¼ do calor.
  • Devem mudar as borrachas vedantes sempre que estiverem danificadas, para evitar fugas de calor.
  • Coloquem apenas a temperatura do forno necessária à cozedura, colocar o forno numa temperatura demasiado elevada não aquecerá mais rápido o alimento.

Frigorífico

  • O frigorífico é o electrodoméstico que mais energia consome.
  • Devem aspirar as grelhas que estão na parte de trás do frigorífico pelo menos 2 vezes ao ano para uma máxima eficiência energética.
  • Devem deixar algum espaço entre a parede e o frigorífico bem como nas laterais, para que o ar possa circular no condensador, pois o calor preso aumenta o consumo de energia.
  • Certifiquem-se que o frigorifico não está próximo de fontes de calor como sol directo, forno ou máquinas de lavar ou secar.
  • Verifiquem as borrachas isoladoras das portas, para ver se não têm comida ou se estão danificadas. É aconselhável mudá-las anualmente.
  • Verifiquem a temperatura de refrigeração do frigorífico. No Inverno necessita de uma temperatura mais baixa, do que no Verão.
  • O congelador deve estar o mais cheio possível. Se o congelador estiver muito vazio encham-no com recipientes de água: um congelador cheio é mais eficaz a nível energético do que um vazio.
  • Evitem a formação de gelo no congelador pois o excesso de gelo reduz a eficiência energética do frigorífico.  

Microondas

  • Na realidade a opção mais amiga do ambiente é o microondas pois usa de 1/5 a ½ de energia do que um forno convencional, especialmente no caso de porções pequenas.  
  • Um microondas é mais eficiente quando cozinha pequenas porções ou quando descongela.
  • Os alimentos cozinham mais rapidamente se forem colocados na parte mais externa do prato rotativo, em vez de serem colocados no centro.
  • Se pretenderem cozinhar mais rapidamente, partam a comida em pedaços pequenos, quanto mais pequenos mais rápida serão cozinhados.

Tachos e panelas

  • Evitem comprar utensílios antiaderentes e especialmente deitar fora algum dos que tenham em casa em condições menos boas, pois a maioria dos químicos usados na fabricação da película antiaderente não são recicláveis nem se degradam no meio ambiente, acabando ao longo de grandes períodos de tempo por serem absorvidos pela vida selvagem dos oceanos como pelas focas e outros animais marinhos com consequências ainda desconhecidas. Quando a película antiaderente se começa a degradar com o aquecimento, esta liberta gases e partículas tóxicas.
  • Optem por utensílios de cozinha de aço inoxidável ou ferro, este tipo de materiais são mais amigos do ambiente.
  • Relativamente aos restantes utensílios e acessórios de cozinha optem por materiais como bambu em vez do plástico.  

Limpeza geral

  • Utilizem água fria para limpar.
  • Considerem colocar num composto orgânico os restos de comida. O composto obtido poderá servir para utilizar num pequeno jardim de legumes, ou para transplantar plantas.
  • As máquinas de lavar utilizam uma menor quantidade de água do que quando se lava a loiça à mão. No entanto só deverão colocar a máquina a lavar funcionar quando esta estiver cheia. Devem também evitar a pré-lavagem pois é o que mais desperdiça água no programa de limpeza da loiça.
  • Utilizem sabão ecológico para lavar a loiça, que implica um sabão livre de fosfato.
  • Não use o ciclo de secagem da máquina de lavar a loiça. Quando o ciclo de lavagem terminar, abram a máquina para que a loiça seque ao ar livre.  
  • Se não tiverem máquina de lavar loiça então encham o lavatório da cozinha com água e sabão, lavem a loiça e depois passem-na por água limpa. Evitem sempre ao máximo a água a correr para lavar a loiça.

Eficiência energética

Optem sempre por electrodomésticos que mencionem serem de classe A, pois significa que são os mais eficientes energeticamente. Verifiquem sempre as especificações energéticas, comparem os consumos de electrodomésticos distintos e optem sempre pelo mais eficiente. Peçam sempre uma explicação relativamente ao consumo energétic, de acordo com o uso do electrotécnico em causa.

Estas são apenas algumas sugestões, mas pensem sempre em outras formas de poupar energia, dinheiro e tempo contribuindo para um ambiente melhor!

Comentários (0)

Leia também...