Cancro da mama: tudo o que precisa de saber para o prevenir | A Nossa Vida

Cancro da mama: tudo o que precisa de saber para o prevenir

Sabia que a deteção precoce do cancro da mama e o tratamento adequado podem levar a taxas de sobrevivência de 90%? E sabia que existem coisas tão simples como conhecer bem os seus seios, seguir uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico e fazer uma mamografia anual que contribuem igualmente para a prevenção do cancro da mama? Seja vigilante e cuide-se… é meio caminho andado para combater o cancro da mama.

O cancro da mama no século XXI

Ao contrário do que possa pensar, a maioria dos nódulos descobertos no auto exame da mama são benignos (mais de 80%), isto porque a maioria dos nódulos mamários devem-se a lesões benignas. Por exemplo, nas mulheres jovens, a maior parte dos nódulos devem-se a fibroadenomas (nódulo sólido benigno); a partir dos 40 anos, a grande maioria dos nódulos são devidos a formações quísticas (de constituição líquida), quase sempre benignas. Mesmo assim, é igualmente importante saber que o nódulo na mama é o sinal mais frequente de cancro, em mais de 75% dos casos. Isto significa que se sentir um nódulo na sua mama, não precisa de entrar em pânico mas deve consultar o seu médico assistente. A capacidade diagnóstica aumentou de forma incrível nos últimos anos e, por isso mesmo, não é preciso retirar o nódulo para ter a certeza do que se trata. As mamografias, ecografias e biopsias associadas ao exame clínico dão-nos a certeza em mais de 99% dos casos. Para além disso, a maioria dos nódulos benignos não se torna maligno, o que significa que nem precisam de ser removidos cirurgicamente. Se acha que retirar um nódulo vai diminuir o risco de cancro da mama, está enganada! Independentemente da sua idade e, acima de tudo, olhe pela sua saúde, tenha hábitos de vida saudáveis e previna o cancro da mama.

O que significa conhecer bem a mama?

A deteção precoce do cancro da mama pode salvar-lhe a vida, por isso, conheça bem os seus seios! Como é um órgão facilmente acessível, tanto através da observação como da palpação, torna-se extremamente conveniente a mulher conhecer bem a sua mama e, consequentemente, verificar quando algo está fora do normal. Uma vez que os seios podem parecer diferentes, dependendo da altura do mês e da fase da vida de uma mulher, é importante saber como são antes, durante e depois do ciclo menstrual, por exemplo. Se sentir um nódulo antes do período menstrual, deve esperar que o período passe, para depois verificar se o nódulo desapareceu ou se se mantém, sendo que muitas vezes são apenas alterações do tecido mamário, decorrentes das alterações hormonais que surgem mais intensamente na fase pré-menstrual. Para além dessa situação específica, deve manter-se vigilante relativamente às seguintes alterações nas mamas:

  • Mudanças na forma ou no tamanho da mama;
  • Um novo caroço ou espessamento numa mama ou axila;
  • Qualquer franzido ou enrugamento, ondulação ou vermelhidão;
  • Mudanças na posição do mamilo, uma alergia ou corrimento do mamilo (secreção mamilar);
  • Dor ou desconforto que é novidade para si e que sente só num lado.

Se verificar uma ou mais destas alterações – ou mesmo se estiver na dúvida quanto às mesmas – deve consultar de imediato o seu médico.

10 gestos diários contra o cancro da mama

  1. Manter um peso saudável e constante.
  2. Praticar exercício físico regularmente.
  3. Seguir uma dieta saudável e variada, preferencialmente rica em frutos e vegetais.
  4. Moderar o consumo de álcool.
  5. Não fumar.
  6. Conhecer o formato/volume normal das suas mamas, de forma a identificar facilmente qualquer anormalidade.
  7. Quando em dúvida acerca do formato/volume das suas mamas ou se descobrir algo suspeito aquando da palpação, deve consultar imediatamente o seu médico.
  8. Fazer um exame clínico da mama, uma vez por ano.
  9. Participar no Programa de Rastreio do Cancro da Mama (se este ainda não chegou à sua zona, peça ao seu médico para fazer uma mamografia de 2 em 2 anos, a partir dos 45 anos).
  10. Se existem antecedentes de cancro da mama na história familiar, deve consultar o seu médico, pois, pode ter de iniciar a prevenção antes dos 40 anos.

Comentários (0)