O amor, um telemóvel e uma mão cheia de mensagens | A Nossa Vida

O amor, um telemóvel e uma mão cheia de mensagens

Hoje, dificilmente imaginamos as nossas vidas sem telemóveis e as maravilhosamente baratas e rápidas mensagens. Os SMS e o Messenger já se instalaram como as formas de comunicação mais utilizadas em todo o mundo: para avisar o chefe que estamos doentes, para acertar a hora de almoço com a melhor amiga, para avisar a mãe que vamos jantar e para “falar” com o nosso mais do que tudo. Antes de pegarem no vosso telemóvel e enviarem mais uma mensagem cheia de amor, saibam o que devem e não devem fazer quando utilizam esta ferramenta com paixão… a bem da vossa vida textual.

Sim, pronto a enviar!

Todos os homens adoram receber uma mensagem da sua mulher a meio do dia de trabalho, nem que seja apenas para dizer “tenho saudades tuas”, perguntar como está a correr a tarde ou a convidá-lo para jantar lá em casa logo à noite.

O carácter imediato dos SMS e do Messenger requerem que responda a uma mensagem o mais rapidamente possível – primeiro, porque a pessoa do outro lado pode estar mesmo à espera dessa resposta; segundo, porque se não o fizer essa pessoa pode sentir-se ignorada. Se não puder responder adequadamente à mensagem dele, tecle qualquer coisa simples como “estou no meio de uma reunião, falamos no final” ou se estiver longe do telemóvel e só vir a mensagem uma hora ou mais depois, responda imediatamente, começando com um “desculpa, mas só vi a tua mensagem agora…”.

Se vive uma relação a longa distância, as mensagens são uma forma perfeita de dizer à sua alma gémea tudo o que lhe vai no coração, no exacto momento em que surgem esses sentimentos. Embora tecnologicamente sofisticados, os SMS permitem criar uma ligação íntima e imediata em situações amorosas como estas, por isso, alie-se a esta ferramenta de amor!

Antes de um primeiro encontro com o amigo da prima ou o irmão da colega de trabalho, aproveite para fazer uma troca de mensagens prévia com o seu date – é uma excelente forma de se começarem a conhecer e, claro, de quebrar o gelo na hora do frente a frente.

Após um primeiro encontro, recorrer a uma mensagem para agradecer o jantar maravilhoso ou dizer algo como “adorei o filme, temos de voltar a ir ao cinema” é permitido dentro da etiqueta de mensagens de telemóvel.

Se a vossa relação já é de longa duração, não há problema algum em usar e abusar das mensagens para resolver coisas práticas como “passas no supermercado e trazes leite”, “encontramo-nos às 19h30 em frente ao cinema” ou “a reunião está atrasada e vou chegar tarde, por isso, janta sem mim”. São mensagens mundanas do dia-a-dia, mas mantêm o casal em sintonia.

Utilize as mensgens em dias muito atarefados, simplesmente porque este tipo de comunicação é melhor do que não haver comunicação.

 

Não, cancelar mensagem!

Nenhum homem gosta de receber mensgens de hora em hora perguntando “o que estás a fazer?”, “com quem?”, “estás a pensar em quê?”, “gostas de mim?”, “tens saudades minhas?”… é preciso reconhecer os limites e não afugentar o coitado, só porque você não consegue largar o teclado!

Uma das vantagens das mensagens é a possibilidade de escrever de forma abreviada, ou seja, dizer mais com menos. No entanto, não abrevie de tal maneira que o seu homem não perceba ou, pior, perceba mal a mensagem que acabou de lhe enviar.

Não deixe que as mensagens substituam as conversas telefónicas e pessoais – uma relação saudável deve ser composta pelos vários meios de comunicação.

Precisamente porque esta não é uma conversa pessoal, aquilo que começou como um flirt inocente, através de palavras escritas, pode tornar-se num pesadelo ou num mal-entendido, principalmente se aquilo que escreve não é sincero. Se não quer desiludir o seu homem, criar expectativas que não vai conseguir cumprir ou dar a ideia errada a possíveis pretendentes, pense duas vezes antes de teclar. As mensagens ficam gravadas e podem ir parar às mãos de sabe-se lá quem…

Evite discutir com o seu namorado via mensagem… uma das formas mais curtas de comunicar, não é o meio ideal para exprimir a sua desilusão, frustração ou raiva, para ele lhe dar uma explicação ou pedir desculpas. As discussões devem ser reservadas para quando estiverem juntos, caso contrário, as mensagens escritas podem ser o início do fim.

Depois de um primeiro encontro, bombardear o rapaz com mensagens atrás de mensagens pode ser a forma mais rápida de nunca mais o ver ou ouvir, quer pessoalmente, quer virtualmente. Deixe as coisas desenrolarem naturalmente e siga os passos dele… nem a mais, nem a menos… até porque ele gosta do desafio de ter de “correr atrás”. O segundo encontro deve ser planeado via telefone e não por SMS, a não ser que já o tenham combinado assim.

Num dia particularmente triste ou numa noite em que bebeu mais caipirinhas do que devia, mantenha-se longe do telemóvel – um excesso de alegria ou tristeza vai reflectir-se em mensagens que, na manhã seguinte, dava tudo para poder apagar.

Pode parecer a forma mais simples de despachar o chato da contabilidade ou de recusar o blind date que a sua amiga andou semanas a organizar, mas utilizar uma mensagem para quebrar um compromisso com o homem que actualmente faz parte da sua vida ou, pior, para terminar uma relação, é uma enorme falta de respeito. Há certas coisas que têm de ser ditas pessoalmente.

Comentários (0)

Leia também...