6 coisas irritantes que os cães fazem e como corrigi-las | A Nossa Vida

6 coisas irritantes que os cães fazem e como corrigi-las

Adotar um cão e trazê-lo para casa é um momento de alegria para qualquer casal, que vê assim a sua família a crescer! Porém, a adaptação de um cão à sua nova casa e à sua nova família, nem sempre corre como o previsto. Saibam quais os principais problemas manifestados pelos cães e como solucioná-los.

1. O cão ladra sempre que alguém toca à campainha.

É enervante, quer para quem está dentro de casa, quer para quem está efetivamente a tocar à campainha. Porém, os cães fazem-no porque é o seu instinto proteger o seu território e a sua família. Como a maior parte das vezes o ladrar acaba por afastar quem toca à porta, o cão fica com a sensação de dever cumprido e repete sempre o mesmo comportamento.

O que devem fazer os donos?

Peça ajuda a um familiar ou amigo que costuma visitar-vos. Essa pessoa deve aproximar-se da porta e raspá-la ligeiramente com a mão: o som deve ser baixo o suficiente para que o cão não comece logo a ladrar. Elogie o cão pelo seu bom comportamento e dê-lhe uma guloseima. Repita todo o processo seguindo um breve toque na porta, o bater à porta e, por fim, o tocar à campainha. Com a prática, o cão irá passar a cheirar a porta sempre que alguém tocar em vez de ladrar. Elogie sempre o cão antes de lhe dar uma guloseima, reduzindo estas até que um elogio seja suficiente e/ou até o cão deixar de ladrar com a chegada de visitas.

2. O cão morde tudo menos os seus brinquedos.

Nos primeiros dias na sua nova casa, é natural que um cão explore tudo e isso inclui “provar” o seu novo ambiente – morder é um ato natural para os cães e um momento de prazer para os seus dentes. Porém, quando esta situação se torna fora de controlo, ou seja, o cão passa a morder tudo menos os seus brinquedos, isso pode significar que está chateado, entediado ou simplesmente procura a atenção dos donos.

O que devem fazer os donos?

Tenham uma boa variedade de brinquedos resistentes para o vosso cão, mas não os deem todos em simultâneo, ou seja, tenham sempre alguns guardados e vão rodando aqueles com que ele pode brincar – assim haverá sempre a sensação de novidade. Para além disso, quando não é hora de brincar, guardem os brinquedos do cão, pois, se estiveram sempre no chão, o cão facilmente perde o interesse e é aí que começa a morder o que não deve!

3. O cão larga imenso pelo.

Existem épocas do ano em que pode ser habitual o cão largar algum pelo, mas estas fases são curtas e passageiras. Se a vossa casa está constantemente coberta de pelo do vosso cão, saibam que existe uma explicação para esse excesso: alimentação inadequada, pele seca e/ou stress.

O que devem fazer os donos?

Para corrigir esta situação e evitar quedas de pelo tão acentuadas, terão de investir pelo menos 5 minutos diários a escovar o vosso cão, de forma a assegurar a saúde do seu pelo. A pele seca pode ser melhorada através da alimentação, ou seja, experimentem adicionar algumas gotas de azeite ou óleo de linhaça à sua ração nutricional. Se o problema persistir, contactem o vosso veterinário.

4. O cão urina no chão sempre que vocês chegam a casa.

É normal, principalmente em cachorros, que depois de um dia sozinhos em casa, estejam extremamente felizes e excitados por os donos terem chegado a casa – afinal, agora já podem dar-lhe miminhos e brincadeiras! Por norma, este comportamento desaparece por si só (à medida que o cão cresce, à medida que o cão se habitua à sua nova casa…), mas não se esqueçam que, se ignorado, um mau comportamento pode rapidamente tornar-se num mau hábito.

O que devem fazer os donos?

Quando confrontados com esta situação – e por mais que custe – devem evitar ir a correr até ao vosso cão logo no momento em que chegam a casa. Pousam as vossas coisas, tiram o casaco e os sapatos, dando assim tempo para o próprio cão se acalmar. Uma vez mais calmo, dirigem-se até ao cão, ajoelhem-se de lado (evitem estar frente-a-frente) e não estabelecem contacto visual. Cumprimentem o vosso fiel amigo e depois levem-no à rua.

5. O cão força a trela e puxa o dono.

Uma bola de energia e curiosidade, ir passear com o dono é um momento alto para qualquer cão e, com o entusiasmo (que não consegue conter!) de querer ver, cheirar e chegar a todo o lado, acaba por forçar a sua trela e muitas vezes arrastar consigo o seu dono.

O que devem fazer os donos?

Para evitar que seja o cão a liderar o passeio em vez de vocês, é necessário treiná-lo desde o primeiro dia. Algumas dicas incluem: interagir com o cão sempre que ele olhar para vocês; trocar várias vezes de direção, sempre de forma rápida, mas suave; falar com ele sempre que estiverem a passear, de forma a manter o seu interesse em vocês e não no meio ambiente. Se no início continuarem a ter muitas dificuldades, podem sempre optar por uma trela de cabeça.

6. O cão demora muito tempo a fazer as suas necessidades.

Quando está frio, já é tarde ou estão atrasados para sair, a última coisa que precisam é um cão que nunca mais faz as suas necessidades! Muitas vezes, esta demora está relacionada com o facto do próprio cão perceber que, uma vez feitas as necessidades, acabou-se o passeio, o tempo ao ar livre e está na hora de voltar lá para dentro.

O que devem fazer os donos?

Em vez de passearem, à espera que o cão faça as suas necessidades, terão de treinar o cão a fazer as necessidades primeiro e só depois iniciar o passeio. Como? No momento em que chegam à rua, levem o cão a um local específico (a partir daí terá de ser sempre o mesmo) e deem a ordem para ele fazer as suas necessidades (esse comando também terá de ser sempre o mesmo). Se o cão obedecer, elogie-o e inicie o passeio. Se não obedecer, leve o cão para dentro de casa e tente de novo 10 minutos depois. Este tipo de treino – como qualquer outro que envolve cães – levará o seu tempo, mas valerá a pena a longo prazo.

Leia também...