Troca de tapete - a loja pode recusar?

47 respostas [Última]
Lita16
Retrato de Lita16
Offline
Desde: 09.03.2012

Olá meninas,estou com o coração partido: comprei um tapete numa loja de móveis que me custou 300 euros - cinzento de pelo alto. Acontece que o tapete dentro da loja é totalmente diferente do tapete com a luz natural na minha sala - muda de cor conforme a perspectiva (branco acinzentado / cinzento esquisito) e é horrível. Falei com a senhora da loja que diz que não me pode trocar o tapete porque a culpa é nossa, uma vez que vimos o tapete exposto dentro da loja - já expliquei que com a luz do dia é completamente diferente, mas ela diz que não pode fazer nada e que não aceita a devolução. Será que é verdade? As lojas não são obrigadas a aceitar devoluções?

Tdv
Retrato de Tdv
Offline
Desde: 21.06.2010
Há quanto tempo.

Lita16 escreveu:
Olá meninas,estou com o coração partido: comprei um tapete numa loja de móveis que me custou 300 euros - cinzento de pelo alto. Acontece que o tapete dentro da loja é totalmente diferente do tapete com a luz natural na minha sala - muda de cor conforme a perspectiva (branco acinzentado / cinzento esquisito) e é horrível. Falei com a senhora da loja que diz que não me pode trocar o tapete porque a culpa é nossa, uma vez que vimos o tapete exposto dentro da loja - já expliquei que com a luz do dia é completamente diferente, mas ela diz que não pode fazer nada e que não aceita a devolução. Será que é verdade? As lojas não são obrigadas a aceitar devoluções?

Fizeste a compra?

Keep calm & Carry on!

AID
Retrato de AID
Offline
Desde: 27.08.2008
.

Pois depende do tempo que o compras-te...

Mas ela nem troca por outra coisa?

Ana

LuisaSimoes
Retrato de LuisaSimoes
Offline
Desde: 04.05.2008
No talao

Ola no talao da compra nao refere nada relativamente as trocas?

Beijocas
Luisa

Não o meu.. não o teu... mas o nosso dia!! 11-06-11

Ignoto
Retrato de Ignoto
Offline
Desde: 17.11.2008
Não, não depende...

AID escreveu:
Pois depende do tempo que o compras-te...

Mas ela nem troca por outra coisa?

Não, não depende, o tapete não está estragado, não apresenta nenhum problema, logo a loja não é obrigada a aceitar o tapete de volta.

A lei das devoluções apenas se aplica a compras à distancia, apesar de haver algumas lojas com política de trocas ou devoluções, a mesma é uma regalia, não um direito, nada obriga a loja a aceitar o produto de volta, a menos está claro que essa informação esteja afixada em algum lado

********** Derrete-se na boca e não nas mãos **********

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Exacto.

Ignoto escreveu:
AID escreveu:
Pois depende do tempo que o compras-te...

Mas ela nem troca por outra coisa?

Não, não depende, o tapete não está estragado, não apresenta nenhum problema, logo a loja não é obrigada a aceitar o tapete de volta.

A lei das devoluções apenas se aplica a compras à distancia, apesar de haver algumas lojas com política de trocas ou devoluções, a mesma é uma regalia, não um direito, nada obriga a loja a aceitar o produto de volta, a menos está claro que essa informação esteja afixada em algum lado

As trocas de produtos sem defeito, são uma cortesia das lojas. Piscar o olho

ISABELINHA2
Retrato de ISABELINHA2
Offline
Desde: 02.10.2008
Troca

Exato. Não são obrigados a trocar. Mas o que eu acho mesmo é que nós mulheres somos muito complicadas Sorriso
O tapete não deve ser assim tão diferente, nós é que somos umas sismadas. Eu também comprei um enorme para a sala de jantar e fiquei com a sisma que não era tão bonito como na loja...mas isso somos nós a sismar (como diz o meu rapaz). O tapete fica lá muito bem...mas pronto eu na altura sismei.
Nota que se for um tapete grande, tb não é facil para as lojas aceitarem a troca, pode estragar-se no transporte, pode estragar-se a voltar a arrumar...
Boa sorte

AID
Retrato de AID
Offline
Desde: 27.08.2008
.

Bem hoje já aprendi uma!

Realmente pensei que se aplicasse aquele DL dos 14 dias de experiência, mas já verifiquei que isso só se aplica às compras à distância.

Como a mim sempre trocaram o que precisei...

Ana

Lita16
Retrato de Lita16
Offline
Desde: 09.03.2012
Nunca pensei que a loja não

Nunca pensei que a loja não efectuasse trocas - como tinha gostado muito do tapete quando o vi, nem me preocupei com isso. Nunca mais compro nada em lojas que não garantam trocas / devoluções. Foi mesmo muito caro e custa-me imenso perder o dinheiro, mas não gosto mesmo nada dele. Estou muito triste com a loja porque já lá comprei a mobília toda da sala, ou seja, já lhes dei bom dinheiro a ganhar. Fiquei chocada quando a senhora da loja me disse " a culpa é vossa", pois nunca tinha tido problemas com trocas. Uma pessoa compra no comércio tradicional e depois lixa-se, mais vale ir direito às multinacionais.

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Mas isto não tem nada a ver com o comércio tradicional!!!!!!

Lita16 escreveu:
Nunca pensei que a loja não efectuasse trocas - como tinha gostado muito do tapete quando o vi, nem me preocupei com isso. Nunca mais compro nada em lojas que não garantam trocas / devoluções. Foi mesmo muito caro e custa-me imenso perder o dinheiro, mas não gosto mesmo nada dele. Estou muito triste com a loja porque já lá comprei a mobília toda da sala, ou seja, já lhes dei bom dinheiro a ganhar. Fiquei chocada quando a senhora da loja me disse " a culpa é vossa", pois nunca tinha tido problemas com trocas. Uma pessoa compra no comércio tradicional e depois lixa-se, mais vale ir direito às multinacionais.

É mais fácil acontecer-te em grandes lojas, que não se preocupam tanto com o perder de cliente.

Podias, por exemplo, propôr na loja, se podiam aceitar durante uns meses e que, caso vendessem, pudesses usar o dinheiro noutras peças.

Confesso que acho mesmo estranho não aceitarem a troca por outro, tendo tu afirmado que já lá compraste bastantes coisas.

Tdv
Retrato de Tdv
Offline
Desde: 21.06.2010
Normalmente...

Lita16 escreveu:
Nunca pensei que a loja não efectuasse trocas - como tinha gostado muito do tapete quando o vi, nem me preocupei com isso. Nunca mais compro nada em lojas que não garantam trocas / devoluções. Foi mesmo muito caro e custa-me imenso perder o dinheiro, mas não gosto mesmo nada dele. Estou muito triste com a loja porque já lá comprei a mobília toda da sala, ou seja, já lhes dei bom dinheiro a ganhar. Fiquei chocada quando a senhora da loja me disse " a culpa é vossa", pois nunca tinha tido problemas com trocas. Uma pessoa compra no comércio tradicional e depois lixa-se, mais vale ir direito às multinacionais.

Nos talões vem troca/devolução e o prazo da troca...
Há imensos sitios que fazem isso penso que não é favor que fazem ao consumidor mas sim uma maneira de "prender" a atenção do consumidor com a satisfação-troca devolução...
Já tive um grande problema numa loja em que tive que me queixar á deco e tudo e o que eles me explicaram é que efectivamente temos sempre direito á troca/devolução e caso as lojas não assistam este direito do consumidor...tem que ter escrito isso mesmo que não faz trocas ou devoluções! Mas liga para a DECO penso que te vão elucidar com toda a certeza e exactidão em como deves proceder!!

Bjocas a todas

Keep calm & Carry on!

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Estás enganada ;)

Tania Vares escreveu:
Lita16 escreveu:
Nunca pensei que a loja não efectuasse trocas - como tinha gostado muito do tapete quando o vi, nem me preocupei com isso. Nunca mais compro nada em lojas que não garantam trocas / devoluções. Foi mesmo muito caro e custa-me imenso perder o dinheiro, mas não gosto mesmo nada dele. Estou muito triste com a loja porque já lá comprei a mobília toda da sala, ou seja, já lhes dei bom dinheiro a ganhar. Fiquei chocada quando a senhora da loja me disse " a culpa é vossa", pois nunca tinha tido problemas com trocas. Uma pessoa compra no comércio tradicional e depois lixa-se, mais vale ir direito às multinacionais.

Nos talões vem troca/devolução e o prazo da troca...
Há imensos sitios que fazem isso penso que não é favor que fazem ao consumidor mas sim uma maneira de "prender" a atenção do consumidor com a satisfação-troca devolução...
Já tive um grande problema numa loja em que tive que me queixar á deco e tudo e o que eles me explicaram é que efectivamente temos sempre direito á troca/devolução e caso as lojas não assistam este direito do consumidor...tem que ter escrito isso mesmo que não faz trocas ou devoluções! Mas liga para a DECO penso que te vão elucidar com toda a certeza e exactidão em como deves proceder!!

Bjocas a todas

Se não existir defeito, a loja não é obrigada a trocar nada Piscar o olho É uma atenção que faz ao cliente Piscar o olho

Tdv
Retrato de Tdv
Offline
Desde: 21.06.2010
Desculpa...

Catarina Neves escreveu:
Tania Vares escreveu:
Lita16 escreveu:
Nunca pensei que a loja não efectuasse trocas - como tinha gostado muito do tapete quando o vi, nem me preocupei com isso. Nunca mais compro nada em lojas que não garantam trocas / devoluções. Foi mesmo muito caro e custa-me imenso perder o dinheiro, mas não gosto mesmo nada dele. Estou muito triste com a loja porque já lá comprei a mobília toda da sala, ou seja, já lhes dei bom dinheiro a ganhar. Fiquei chocada quando a senhora da loja me disse " a culpa é vossa", pois nunca tinha tido problemas com trocas. Uma pessoa compra no comércio tradicional e depois lixa-se, mais vale ir direito às multinacionais.

Nos talões vem troca/devolução e o prazo da troca...
Há imensos sitios que fazem isso penso que não é favor que fazem ao consumidor mas sim uma maneira de "prender" a atenção do consumidor com a satisfação-troca devolução...
Já tive um grande problema numa loja em que tive que me queixar á deco e tudo e o que eles me explicaram é que efectivamente temos sempre direito á troca/devolução e caso as lojas não assistam este direito do consumidor...tem que ter escrito isso mesmo que não faz trocas ou devoluções! Mas liga para a DECO penso que te vão elucidar com toda a certeza e exactidão em como deves proceder!!

Bjocas a todas

Se não existir defeito, a loja não é obrigada a trocar nada Piscar o olho É uma atenção que faz ao cliente Piscar o olho

Mas não estou enganada...nem isso que disseste é regra...
A Zara por exemplo faz trocas e devoluções sem as coisas estarem necessariamente estragadas! A Worten idem aspas...entre mtas outras
Como disse as lojas que fazem as trocas e devoluções tem exposto em todo o lado inclusivé nos talões... e as que nao fazem tb o devem ter para o consumidor saber com aquilo que pode contar caso algo corra mal...

Keep calm & Carry on!

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Sim, estás...

Tania Vares escreveu:
Mas não estou enganada...nem isso que disseste é regra...
A Zara por exemplo faz trocas e devoluções sem as coisas estarem necessariamente estragadas! A Worten idem aspas...entre mtas outras
Como disse as lojas que fazem as trocas e devoluções tem exposto em todo o lado inclusivé nos talões... e as que nao fazem tb o devem ter para o consumidor saber com aquilo que pode contar caso algo corra mal...

... e já outras pessoas o confirmaram aqui (usando o exemplo da excepção de vendas online).

O que as lojas fazem é um AGRADO ao cliente. NINGUÉM os obriga a trocar um produto que saiu da loja em condições e que o cliente quer devolver, porque se arrependeu.

A política de devoluções (sem existir defeito) são as LOJAS que adoptam, para que o cliente fique satisfeito. Não é uma lei.

Tdv
Retrato de Tdv
Offline
Desde: 21.06.2010
Ok...

Catarina Neves escreveu:
Tania Vares escreveu:
Mas não estou enganada...nem isso que disseste é regra...
A Zara por exemplo faz trocas e devoluções sem as coisas estarem necessariamente estragadas! A Worten idem aspas...entre mtas outras
Como disse as lojas que fazem as trocas e devoluções tem exposto em todo o lado inclusivé nos talões... e as que nao fazem tb o devem ter para o consumidor saber com aquilo que pode contar caso algo corra mal...

... e já outras pessoas o confirmaram aqui (usando o exemplo da excepção de vendas online).

O que as lojas fazem é um AGRADO ao cliente. NINGUÉM os obriga a trocar um produto que saiu da loja em condições e que o cliente quer devolver, porque se arrependeu.

A política de devoluções (sem existir defeito) são as LOJAS que adoptam, para que o cliente fique satisfeito. Não é uma lei.

Em momento algum disse que era uma LEI! Apenas disse que não é REGRA o que dizes... e que existe essa politica de satisfação/devolução em muitas lojas!!
Eu falo do que vivo e do que já experimentei não posso falar daquilo que os outros me dizem...
O melhor é a autora do topico se informar junto da DECO, que sabem das coisas com certezas e exactidão que foi aquilo que eu fiz...

Boa noite a todas e ficou a minha opinião registada que vale o que vale, assim como a tua!

Bjnhs

Keep calm & Carry on!

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
A sério! Isto às vezes é uma canseira! ;)

Tania Vares escreveu:
Em momento algum disse que era uma LEI! Apenas disse que não é REGRA o que dizes... e que existe essa politica de satisfação/devolução em muitas lojas!!
Eu falo do que vivo e do que já experimentei não posso falar daquilo que os outros me dizem...
O melhor é a autora do topico se informar junto da DECO, que sabem das coisas com certezas e exactidão que foi aquilo que eu fiz...

Boa noite a todas e ficou a minha opinião registada que vale o que vale, assim como a tua!

Bjnhs

Eu não digo nada! Eu informo o que é "DE LEI". Ou seja, as lojas apenas o fazem "por gentileza". NADA OS OBRIGA A FAZER A TROCA (excepto se o produto tiver defeito).

E para que possas ainda ficar mais esclarecida, aqui fica a resposta a um mail meu (enviado há dois anos, precisamente por causa desta dúvida. Eu tenho uma loja e, por isso, te falo com esta certeza):

DGC escreveu:
"Acusamos a recepção do e-mail de V.Ex.a que nos mereceu a melhor atenção.

A Lei nº 24/96, de 31 de Julho (Lei de defesa dos consumidores), estabelece no seu artº 3º, que o consumidor tem direito à qualidade dos bens e serviços, tendo o vendedor o dever de entregar ao consumidor bens que estejam conformes com o contrato de compra e venda, nos termos do artigo 2º, n.º 2, alínea d), do Decreto-Lei n.º 67/2003, de 8 de Abril, diploma que alterou a Lei n.º 24/96, de 31 de Julho.

O Decreto-Lei n.º 67/2003, de 8 de Abril, é o diploma que se aplica à venda de bens de consumo, que tenham ocorrido a partir de 09/04/03, e das garantias a ela relativas.

Assim, o bem de consumo adquirido não é conforme ao contrato quando não apresenta "(...) as qualidades e o desempenho habitual nos bens do mesmo tipo e que o consumidor pode razoavelmente esperar, atendendo à natureza do bem e, eventualmente, às declarações públicas sobre as suas características concretas feitas pelo vendedor, pelo produtor ou pelo seu representante, nomeadamente na publicidade ou na rotulagem (artigo 2º)" ou quando não é conforme com a descrição que deles é feita pelo vendedor ou não possui as qualidades do bem que o vendedor tenha apresentado ao consumidor como amostra ou modelo.

O consumidor a quem tenha sido fornecido um bem desconforme, pode exigir, independentemente da culpa do fornecedor do bem, a reparação da coisa, a sua substituição, a redução do preço ou a resolução do contrato (neste último caso o consumidor devolverá o bem e o vendedor devolverá a quantia paga por aquele).

O consumidor pode exercer estes direitos quando a falta de conformidade se manifestar dentro de um prazo de dois ou cinco anos a contar da entrega do bem consoante se trate, respectivamente, de coisa móvel ou coisa imóvel.

Tratando-se de coisa móvel usada o prazo de dois anos poderá ser reduzido, por acordo das partes, para um ano.

Acrescenta o n.º 5 do artigo 5º do mesmo diploma que "o decurso dos prazos suspende-se durante o período de tempo em que o consumidor se achar privado do uso dos bens em virtude das operações de reparação da coisa".

Mais se informa que, nos termos do n.º 2 do artigo 4º do citado Decreto-Lei n.º 67/2003, a reparação ou substituição devem ser realizadas dentro de um prazo razoável, e sem graves inconvenientes para o consumidor, tendo em conta a natureza do bem e o fim a que o consumidor o destina.

No caso de bens conformes ou não defeituosos, não existe qualquer prazo legal para troca do bem ou devolução do dinheiro. Dado que as partes podem fixar livremente, dentro dos limites da lei, o conteúdo dos contratos, muitas lojas têm regras próprias que estabelecem prazos próprios para trocas, devolução do dinheiro ou a entrega de vales em casos de bens não defeituosos, mas nada as obriga a fazê-lo.

Só as vendas à distância têm um prazo de reflexão de 14 dias após a assinatura do contrato ou após a entrega dos bens (Decreto-Lei nº 143/2001, de 26 de Abril).

Com os melhores cumprimentos

A Direcção-Geral do Consumidor

Daqui, destaco a resposta a este caso concreto:

"muitas lojas têm regras próprias que estabelecem prazos próprios para trocas, devolução do dinheiro ou a entrega de vales em casos de bens não defeituosos, MAS NADA AS OBRIGA A FAZÊ-LO"

Aproveito para te esclarecer que a DECO é meramente informativa e opinativa, podendo ajudar os seus associados, no recurso a informação, intermediação e profissionais. Já a Direcção Geral do Consumidor é "um serviço central da administração directa do Estado".

Termino dizendo que, no meu caso pessoal, tento sempre trocar o produto que não satisfaz o cliente. Mas já me aconteceu recusar a troca de velas decorativas de Natal, porque a pessoa em causa as levou no dia 23 e veio devolver no dia 5 de Janeiro, alegando que, afinal, não gostava delas Piscar o olho

Também me recuso a trocar produtos de corpo, que venham sem o selo da loja (que fecha o produto). Isto em prol do cliente que pode ter a certeza de que vai comprar um produto não usado.

Tdv
Retrato de Tdv
Offline
Desde: 21.06.2010
Olha...

Catarina Neves escreveu:
Tania Vares escreveu:
Em momento algum disse que era uma LEI! Apenas disse que não é REGRA o que dizes... e que existe essa politica de satisfação/devolução em muitas lojas!!
Eu falo do que vivo e do que já experimentei não posso falar daquilo que os outros me dizem...
O melhor é a autora do topico se informar junto da DECO, que sabem das coisas com certezas e exactidão que foi aquilo que eu fiz...

Boa noite a todas e ficou a minha opinião registada que vale o que vale, assim como a tua!

Bjnhs

Eu não digo nada! Eu informo o que é "DE LEI". Ou seja, as lojas apenas o fazem "por gentileza". NADA OS OBRIGA A FAZER A TROCA (excepto se o produto tiver defeito).

E para que possas ainda ficar mais esclarecida, aqui fica a resposta a um mail meu (enviado há dois anos, precisamente por causa desta dúvida. Eu tenho uma loja e, por isso, te falo com esta certeza):

DGC escreveu:
"Acusamos a recepção do e-mail de V.Ex.a que nos mereceu a melhor atenção.

A Lei nº 24/96, de 31 de Julho (Lei de defesa dos consumidores), estabelece no seu artº 3º, que o consumidor tem direito à qualidade dos bens e serviços, tendo o vendedor o dever de entregar ao consumidor bens que estejam conformes com o contrato de compra e venda, nos termos do artigo 2º, n.º 2, alínea d), do Decreto-Lei n.º 67/2003, de 8 de Abril, diploma que alterou a Lei n.º 24/96, de 31 de Julho.

O Decreto-Lei n.º 67/2003, de 8 de Abril, é o diploma que se aplica à venda de bens de consumo, que tenham ocorrido a partir de 09/04/03, e das garantias a ela relativas.

Assim, o bem de consumo adquirido não é conforme ao contrato quando não apresenta "(...) as qualidades e o desempenho habitual nos bens do mesmo tipo e que o consumidor pode razoavelmente esperar, atendendo à natureza do bem e, eventualmente, às declarações públicas sobre as suas características concretas feitas pelo vendedor, pelo produtor ou pelo seu representante, nomeadamente na publicidade ou na rotulagem (artigo 2º)" ou quando não é conforme com a descrição que deles é feita pelo vendedor ou não possui as qualidades do bem que o vendedor tenha apresentado ao consumidor como amostra ou modelo.

O consumidor a quem tenha sido fornecido um bem desconforme, pode exigir, independentemente da culpa do fornecedor do bem, a reparação da coisa, a sua substituição, a redução do preço ou a resolução do contrato (neste último caso o consumidor devolverá o bem e o vendedor devolverá a quantia paga por aquele).

O consumidor pode exercer estes direitos quando a falta de conformidade se manifestar dentro de um prazo de dois ou cinco anos a contar da entrega do bem consoante se trate, respectivamente, de coisa móvel ou coisa imóvel.

Tratando-se de coisa móvel usada o prazo de dois anos poderá ser reduzido, por acordo das partes, para um ano.

Acrescenta o n.º 5 do artigo 5º do mesmo diploma que "o decurso dos prazos suspende-se durante o período de tempo em que o consumidor se achar privado do uso dos bens em virtude das operações de reparação da coisa".

Mais se informa que, nos termos do n.º 2 do artigo 4º do citado Decreto-Lei n.º 67/2003, a reparação ou substituição devem ser realizadas dentro de um prazo razoável, e sem graves inconvenientes para o consumidor, tendo em conta a natureza do bem e o fim a que o consumidor o destina.

No caso de bens conformes ou não defeituosos, não existe qualquer prazo legal para troca do bem ou devolução do dinheiro. Dado que as partes podem fixar livremente, dentro dos limites da lei, o conteúdo dos contratos, muitas lojas têm regras próprias que estabelecem prazos próprios para trocas, devolução do dinheiro ou a entrega de vales em casos de bens não defeituosos, mas nada as obriga a fazê-lo.

Só as vendas à distância têm um prazo de reflexão de 14 dias após a assinatura do contrato ou após a entrega dos bens (Decreto-Lei nº 143/2001, de 26 de Abril).

Com os melhores cumprimentos

A Direcção-Geral do Consumidor

Daqui, destaco a resposta a este caso concreto:

"muitas lojas têm regras próprias que estabelecem prazos próprios para trocas, devolução do dinheiro ou a entrega de vales em casos de bens não defeituosos, MAS NADA AS OBRIGA A FAZÊ-LO"

Aproveito para te esclarecer que a DECO é meramente informativa e opinativa, podendo ajudar os seus associados, no recurso a informação, intermediação e profissionais. Já a Direcção Geral do Consumidor é "um serviço central da administração directa do Estado".

Termino dizendo que, no meu caso pessoal, tento sempre trocar o produto que não satisfaz o cliente. Mas já me aconteceu recusar a troca de velas decorativas de Natal, porque a pessoa em causa as levou no dia 23 e veio devolver no dia 5 de Janeiro, alegando que, afinal, não gostava delas Piscar o olho

Também me recuso a trocar produtos de corpo, que venham sem o selo da loja (que fecha o produto). Isto em prol do cliente que pode ter a certeza de que vai comprar um produto não usado.

Tiveste a canseira pq quiseste... e depois eu dei a minha opinião...não tenho que dizer amen ao que tu dizes...
Se fosse assim TODAS as lojas se regiam por essa "LEI"... e há muitas como já dei vários exemplos que o fazem trocam e devolvem o dinheiro... e contra factos não há mais argumentos!

Eu sei o que é a DECO obrigada pela canseira que tiveste ao me explicares!
Dou a minha opinião como encerrada neste tópico...

Boa noite Catarina Sorriso

Keep calm & Carry on!

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Eu só ainda não percebi....

Tania Vares escreveu:
Tiveste a canseira pq quiseste... e depois eu dei a minha opinião...não tenho que dizer amen ao que tu dizes...
Se fosse assim TODAS as lojas se regiam por essa "LEI"... e há muitas como já dei vários exemplos que o fazem trocam e devolvem o dinheiro... e contra factos não há mais argumentos!

Eu sei o que é a DECO obrigada pela canseira que tiveste ao me explicares!
Dou a minha opinião como encerrada neste tópico...

Boa noite Catarina Sorriso

Se não compreendes mesmo o que se escreve ou se insistes porque achas que tens razão.

AQUI só há UMA VERDADE:

Pergunta - A loja é obrigada a trocar um artigo que não tem defeito?
Resposta - Não!

É tão somente isto. Simples, certo?

Tdv
Retrato de Tdv
Offline
Desde: 21.06.2010
Peço desculpa á user que criou o tópico pela dispersão...

Catarina Neves escreveu:
Tania Vares escreveu:
Tiveste a canseira pq quiseste... e depois eu dei a minha opinião...não tenho que dizer amen ao que tu dizes...
Se fosse assim TODAS as lojas se regiam por essa "LEI"... e há muitas como já dei vários exemplos que o fazem trocam e devolvem o dinheiro... e contra factos não há mais argumentos!

Eu sei o que é a DECO obrigada pela canseira que tiveste ao me explicares!
Dou a minha opinião como encerrada neste tópico...

Boa noite Catarina Sorriso

Se não compreendes mesmo o que se escreve ou se insistes porque achas que tens razão.

AQUI só há UMA VERDADE:

Pergunta - A loja é obrigada a trocar um artigo que não tem defeito?
Resposta - Não!

É tão somente isto. Simples, certo?

Quem continua a insistir és tu tanto quanto consigo entender! Eu dei a minha opinião tu é que insistentemente queres que diga tens razão...eu mantenho a minha opinião, penso que tu é que não percebeste o que quis dizer...sempre troquei e fui reembolsada em tudo o que comprei e necessitei de trocar...portanto não vou mais alongar-me sobre este assunto...e agora mesmo a sério dou a minha opinião como encerrada neste assunto!
E obrigada pelo tempo que tiveste a explicar-me o teu ponto de vista!
Tem uma boa noite

Bjocas

Keep calm & Carry on!

Ignoto
Retrato de Ignoto
Offline
Desde: 17.11.2008
Mas qual ponto de vista?

Aqui não há pontos de vista, é tão simples quanto isto: A loja é obrigada a trocar? NÃO

Há lojas que o fazem? Há, mas não são obrigadas, nem sequer são obrigadas a ter afixada a informação a dizer que não trocam.

Não é uma lei, não é uma regra, não é nada. É uma cortesia e está a acabar, o que eu até acho bem, mas isso são outros quinhentos

********** Derrete-se na boca e não nas mãos **********

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Já é a terceira vez que o dizes!

Tania Vares escreveu:
Quem continua a insistir és tu tanto quanto consigo entender! Eu dei a minha opinião tu é que insistentemente queres que diga tens razão...eu mantenho a minha opinião, penso que tu é que não percebeste o que quis dizer...sempre troquei e fui reembolsada em tudo o que comprei e necessitei de trocar...portanto não vou mais alongar-me sobre este assunto...e agora mesmo a sério dou a minha opinião como encerrada neste assunto!
E obrigada pelo tempo que tiveste a explicar-me o teu ponto de vista!
Tem uma boa noite

Bjocas

E, já agora, responde à questão do tópico. É fácil. É só sim ou não (partindo do princípio que o tapete não tem defeito). A autora questiona:

"Troca de tapete - a loja PODE recusar?"

É tão simplesmente isto. Não é se as outras lojas o fazem, não é se pode reclamar, etc. É apenas e só isto.

thaisa 2011
Retrato de thaisa 2011
Offline
Desde: 16.02.2011
Isso tudo...

No caso de a compra ter sido alvo de talão. Porque tenho-me deparado ultimamente com lojas de decoração que não emitem factura. O preço é "mais em conta", mas a razão disso é a que todos sabem.... Sem talão, sem informação, sem obrigação legal, a loja pode agradar o seu cliente ou não.

Lita16
Retrato de Lita16
Offline
Desde: 09.03.2012
Obrigada pelos comentários,

Obrigada pelos comentários, já percebi que não vou conseguir recuperar o dinheiro do tapete nem trocá-lo por outro. Eu nem sequer tenho recibo, ela só me entregou o talão de encomenda (na altura pensei que era o recibo, só depois vi com atenção).
Ainda ontem tornei a telefonar-lhe e ela continua a dizer que não pode devolvê-lo à fábrica.
Alerta para todas: perguntem sempre se aceitam trocas / devoluções antes de comprarem!

thaisa 2011
Retrato de thaisa 2011
Offline
Desde: 16.02.2011
Caetana

Caetana. escreveu:
thaisa 2011 escreveu:
No caso de a compra ter sido alvo de talão. Porque tenho-me deparado ultimamente com lojas de decoração que não emitem factura. O preço é "mais em conta", mas a razão disso é a que todos sabem.... Sem talão, sem informação, sem obrigação legal, a loja pode agradar o seu cliente ou não.

Só um pequeno reparo, como é efectuado a grande maioria dos pagamentos nas lojas de decoração? Contam-se pelos dedos os que são feitos em dinheiro, normalmente é efectuado em multibanco, mais correntemente em visa!
Logo "a razão disso é a que todos sabem..." cai completamente por terra! Pois os pagamentos com cartão entram directo no banco, pois todo o dinheiro que entra na conta da empresa tem que ser justificado. O facto do cliente não levar a factura, não quer dizer absolutamente NADA! Muitos não a levam/ pedem porque não querem, não lhes serve para nada.


Se reparar, não fiz referencia a alguma amostra de forma de pagamento, com ou sem multibanco, algumas, poucas ou maioria. A minha experiencia recente é que se evita muito a emissão de facturas nestas lojas,e já agora, o meio de pagamento preferencial é cash ou cheque, sem estar a ordem da empresa. E, pelos vistos, foi o caso da autora do topico, que não tem factura da compra que efectuou...

Lita16
Retrato de Lita16
Offline
Desde: 09.03.2012
Não, o tapete não foi feito

Não, o tapete não foi feito para mim, foi encomendado a um revendedor (ela diz fábrica mas eu vi o nome no tapete, fui ver o site e penso que se trata de um distribuidor) - há imensos iguais, até no catálogo de decoração deste mês do Corte Ingles lá vem!Ou seja, nada que o revendedor não possa despachar para outra loja.
Quanto ao pagamento: como também comprei mais coisas, paguei com 3 cheques - dois já foram levantados (o da reserva e o da entrega)e o terceiro cai em Abril.

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Ainda podes solicitar o RECIBO....

Lita16 escreveu:
Obrigada pelos comentários, já percebi que não vou conseguir recuperar o dinheiro do tapete nem trocá-lo por outro. Eu nem sequer tenho recibo, ela só me entregou o talão de encomenda (na altura pensei que era o recibo, só depois vi com atenção).
Ainda ontem tornei a telefonar-lhe e ela continua a dizer que não pode devolvê-lo à fábrica.
Alerta para todas: perguntem sempre se aceitam trocas / devoluções antes de comprarem!

.... da compra (recibo porque factura é uma nota de débito e tu já entregaste os cheques para pagamento. Logo queres um COMPROVATIVO de compra e pagamento Piscar o olho).

Não sei em que "pé" estão as conversas mas, se não gostas mesmo do tapete, tenta perguntar à senhora se o aceita lá, por um período de 3 meses e que, caso o venda, o crédito fica para compras lá na loja.

thaisa 2011
Retrato de thaisa 2011
Offline
Desde: 16.02.2011
Concordo!

Passar um cheque sem ser a ordem da entidade ou empresa nunca fiz. Mas que já me pediram isso já, e não foram poucas as vezes.
Off topic e para perceber a que me refiro como experiencia pessoal, recentemente fui a uma loja deste genero, que comercializa moveis, tapetes e outros diversos elementos de decoração. Tive uma conversa com a pessoa que me atendeu, sobre alguns elementos que me interessaram, pedi orçamento e depois continuamos a falar sobre a "crise", e a pessoa a dizer que realmente ultimamente tem sido dificil e tal. Uma das informações que solicitei foi a do pagamento. E qual o meu espanto, apesar das queixas sobre a crise, a sugestão foi o pagamento em dinehiro vivo. Não comprei, mas não foi por causa disso. Fui a outra loja, do mesmo genero, comprei uns elementos, chegam a casa, colocam. Por acaso não me preocupei com o pagamento, o valor não era grande, e passou-me simplesmente. Quero pagar com multibanco. A resposta, não temos. E então? Dinheiro ou cheque. Lá me conformei (paguei com dinheiro pois não tinha cheques). Recibo??? Também não temos. Como é possivel? E ainda se queixam?! O erro sem duvida foi meu, não devia aceitar. Era mandar embora os produtos que tinham sido encomendados para mim? Também não sei se seria facil?
O que deveria ter feito nesta situação?

Catarina Neves
Retrato de Catarina Neves
Offline
Desde: 06.05.2008
Ficavas com os produtos....

thaisa 2011 escreveu:
Passar um cheque sem ser a ordem da entidade ou empresa nunca fiz. Mas que já me pediram isso já, e não foram poucas as vezes.
Off topic e para perceber a que me refiro como experiencia pessoal, recentemente fui a uma loja deste genero, que comercializa moveis, tapetes e outros diversos elementos de decoração. Tive uma conversa com a pessoa que me atendeu, sobre alguns elementos que me interessaram, pedi orçamento e depois continuamos a falar sobre a "crise", e a pessoa a dizer que realmente ultimamente tem sido dificil e tal. Uma das informações que solicitei foi a do pagamento. E qual o meu espanto, apesar das queixas sobre a crise, a sugestão foi o pagamento em dinehiro vivo. Não comprei, mas não foi por causa disso. Fui a outra loja, do mesmo genero, comprei uns elementos, chegam a casa, colocam. Por acaso não me preocupei com o pagamento, o valor não era grande, e passou-me simplesmente. Quero pagar com multibanco. A resposta, não temos. E então? Dinheiro ou cheque. Lá me conformei (paguei com dinheiro pois não tinha cheques). Recibo??? Também não temos. Como é possivel? E ainda se queixam?! O erro sem duvida foi meu, não devia aceitar. Era mandar embora os produtos que tinham sido encomendados para mim? Também não sei se seria facil?
O que deveria ter feito nesta situação?

... na condição de pagares apenas quando te entregassem um recibo Piscar o olho

Lita16
Retrato de Lita16
Offline
Desde: 09.03.2012
Os cheques não eram ao

Os cheques não eram ao portador, têm o nome da dona da loja. Simplesmente são cheques pré-datados, ou seja, é uma maneira de pagar às prestações sem juros.
Quanto ao recibo: ainda não o pedi, porque as cadeiras que comprei também foram devolvidas, porque as pernas não eram na cor de madeira que escolhi e os assentos eram rijos como um, perdoem-me a expressão, corno. Agora aguardo a nova entrega das cadeiras devidamente corrigidas.
Isto correu-me mesmo muito mal, mas já lá tinha comprado outras coisas no ano passado e nessa vez não tive problemas nenhuns.

thaisa 2011
Retrato de thaisa 2011
Offline
Desde: 16.02.2011
Exacto!

Caetana. escreveu:
thaisa 2011 escreveu:
Quero pagar com multibanco. A resposta, não temos. E então? Dinheiro ou cheque. Lá me conformei (paguei com dinheiro pois não tinha cheques). Recibo??? Também não temos. Como é possivel? E ainda se queixam?! O erro sem duvida foi meu, não devia aceitar. Era mandar embora os produtos que tinham sido encomendados para mim? Também não sei se seria facil?
O que deveria ter feito nesta situação?

Dizer q não se tem multibanco "ainda vá"! Agora não temos recibo??!!! Como é que um estabelecimento aberto ao publico se pode negar a passar um recibo? ñ pode, NUNCA!

Era simples, sem recibo não há prova d epagamento, logo era pagar quando houvesse o recibo!

Por isso volto a dizer, o erro foi meu! Mas também não fiquei cliente!

ISABELINHA2
Retrato de ISABELINHA2
Offline
Desde: 02.10.2008
Opinião

Eu vou dar a minha opinião muito sincera.
Também tenho uma loja, embora de produtos diferentes.
As situações das trocas são muito complicadas. Eu tenho loja e sou consumidora portanto vejo os dois lados. Se é chato comprarmos uma coisa e temos que ficar com ela, apesar de não gostar dela, é, é muito chato.
Mas agora imaginem a situação das lojas. Ainda por cima neste caso o tapete veio propositadamente para a cliente. Porque havia a loja de ficar com o tapete??imaginem que agora há 2 ou 3 clientes que não gostam do que compraram? A loja vai ter de ficar com eles todos, sabendo que há "N" medidas e "N" cores e gostos completamente diferentes e que provavelmente vai demorar meses, se não anos, a vendê-lo. Já para não falar que teve a facilidade de pagamento, onde a loja ainda nem sequer recebeu o dinheiro todo...
Temos de ter consciencia das nossas compras, e também temos de ter consciencia que nem sempre o consumidor tem razão

Opções de visualização dos comentários

As alterações efectuadas serão aplicadas a todos os tópicos.

Tópicos relacionados

Caras noivinhas, Eu recordo-me de ter visto há uns tempos uma colecção de tapetes alusivo às calçadas típicas de lisboa, mas não me recordo nem do...
Olá! Queremos alterar a nossa mobilia de sala, que era de solteiro dele e nada combina com nada! Então surgem mil dúvidas! Nao percebemos grande...
Para quem pretende comprar um tapete para a sala... Após tanto procurar e conselhos de meninas aqui do fórum decidi comprar um tapete cinzento claro...
Olá amigas e amigos. Tudo bem? Estou com um probleminha, tenho dois filhos que estão na fase de bagunça( 5 anos) e tenho um tapete bem grande na sala...
Boa tarde, Tenho uma enorme dúvida: vi um lindo tapete Shaggy, daqueles fofinhos brilhantes na cor castanho chocolate. Agora estou em dúvida com o...