sei lá...que nome dar ao que eu sinto

Retrato de pereirinha
06.06.2008 | 11:53
pereirinha:
Membro desde: 06.06.2008

AInda que ninguém leia estas linhas.
Ainda que ninguém tenha palavras de consolo.
Ainda que ninguém me entenda, hoje sou eu que preciso de desabafar.

Estou a passar uma fase triste.

Ando muito em baixo, tanto que nem me reconheço por vezes.

Sabem eu sempre idolatrei a minha mãe, porque ela criou os 5 filhos como pai e mãe, pois o meu papi é trabalhador emigrante. Já vai fazer 20 anos que o meu querido pai anda nesta vida. É muito tempo...... eu tenho umas saudades dele que vocês nem imaginam. Ele vem de dois em dois meses (agora) mas no inicio era só de meio em meio ano. E aquela ligação tão boa que eu tinha com o meu pai perdeu-se.

Eu sou a unica rapariga e sempre fui mais ligada ao meu pai, os meus manos sempre foram mais ligados à minha mãe.
sabem quando o meu pai foi para fora eu quis ir com ele, eu sempre me senti um pouco mal com a minha mãe...(se lagrimas eu conseguisse colocar cada vez que fala disto :()
Há uns anos atrás eu disse ao meu pai que estava bastante triste e magoada com ele por ele não me ter levado com ele quando foi para fora trabalhar, eu sempre me dei melhor com ele. Sei que ele ficou triste por lhe ter dito isso, mas eu já não aguentava mais. Agora é diferente, algo se perdeu.

A minha relação com a minha mãe sempre foi muito descompensada, de afecto, de orgulho ( nuncas senti que a minha mae tivesse orgulho em mim...tudo o que fazia para ela não era mais que a minha obrigação, e se fazia algo que ia contra o que a minha mae pensava ou achava logo começavam as comparações com filha de fulana que era uma miuda assim, era assado, etc, sabem nunca senti aquela sensação qeu todos necessitamos de ter.
Mas com o tempo mentalizei-me que seria sempre assim.

Agora a meses do meu casamento, sinto que todos pisam e magoam. É claro que ando muito em baixo, quando estou sozinha no meu quarto choro bastante, porque não merecia que me fizessem isto. Eu adoro-os e fazem-me isto.

Talvez seja falta de atitude, como diz o meu namorado, mas não é, so não me quero chatear mais a meses de sair de casa dos meus pais.
Sabem nesta altura a pouco mais de 4 meses do meu casamento eu ainda não tenho o meu vestido escolhido, tudo porque a minha mae quer ir comigo, mas não abdica de tempo nenhum para o fazer.

Hoje vou fazer algo que me vai custar muito, mas vou sozinha.
Nesta altura gostava de ter tido mais o apoio da minha mãe, mas já nem sequer conseguimos conversar.
Não existe diálogo entre nós, por isso e antes que a minha mãe conrinue a pensar que me está fazer um enorme favor e que vai abdicar do seu precioso tempo para ir comigo, sim porque é isso que a minha mãe pensa sempre que lhe peço algo vou sozinha.
Não idealizei esta situação, nem por sombras.
Mas se contínuo a deixar para amanhã a escolha do vestido corro um enorme risco de ser muito original e casar de calças de ganga.

Bem tv não entendam nada doque disse, tv tenha um handycap com a minha comunicação, mas sinto-me bem melhor agora.
Ainda que não tenha expressado muito bem o que sinto, sinto-me um pouco melhor.

Sabem tenho um pouco de vergonha de dizer tudo o que disse, porque não acho que devam ser assim as relações entre pais e filhos e entre irmãos. Vergonha porque não queria que isto se passa-se.

:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(:(
:(:(:(

Obrigada por me ouvirem.


Retrato de Allegro Nuptiae
Sex, 06/06/2008 - 12:05
Allegro Nuptiae:
Membro desde: 23.04.2007

Realmente nota-se que estás muito tristinha. Olha minha querida, que tal tentares só mais uma vez lhe perguntares se ela pode ir contigo? Perguntas-lhe isso ao mesmo tempo que lhe dizes que compreendes que ela está com pouco tempo e que por isso resolveste ir sozinha ou com outra pessoa. Minha querida, sentes isso em relação à tua mãe....e a tua sogra? Como é a tua relação com ela? Se for boa, aproveita-a, se for boa tens aí uma mãe. Se a tua mãe não se decidir, pede-lhe ajuda!
É claro que a nossa mãe é a nossa mãe mas olha, a relação com o meu pai nunca foi muito boa, do género da que descreveste com a tua mãe, e eu desisti de me sentir mal e de lhe pedir algo, se não....uiuiuiu....enfim....há outras pessoas que fazem parte da minha vida!

Minha queridas, toca a arrebitar e resolver a tua vida, vamos lá....upa, upa!

Mil beijos e muita força para ti.

Sarita

Retrato de anymafesta
Sex, 06/06/2008 - 12:11
anymafesta:
Membro desde: 05.09.2007

Quero que saibas que terás sempre aqui alguém para te ouvir!! N te vou dar conselhos, tu no teu intimo já tens as respostas e sabemos isso, mas quero que saibas que para o que precisares terás sempre aqui alguém que te ouça e acarinhe!

Um abraço apertadinho de alguém k como tu teve uma relação descompensada com a mãe... entendo-te melhor do que pensas...

**********
Joana & Paulo
05//08/2006
**********

Retrato de cpc
Sex, 06/06/2008 - 12:16
cpc:
Membro desde: 21.04.2008

Concordo,

Pede a uma amiga, á mana, uma avó, alguem de quem tu gostes muito, de certeza que vão ficar todas contentes se as convidares para esse dia muito importante que é escolher o vestido, se tens uma boa relação com a tua sogra é uma excelente oprtunidade de criarem laços ainda mais fortes, e explica á tua mãe que não podes esperar mais, se ela não pode ir agora irá depois quando forem as provas.
Anima-te, há tanta gente que gosta de ti..

Retrato de Carla S Monteiro
Sex, 06/06/2008 - 12:17
Carla S Monteiro:
Membro desde: 02.05.2007

Fiquei mto sensibilizada ao ler a tua história...

A minha é um pouco parecida com a tua em alguns aspectos.
Meus pais separaram-se qdo eu tinha 3 anos, desde aí fiquei a viver sempre com o meu Pai, pelo que, se já tínhamos uma relação mto próxima, esta tornou-se ainda mais forte, para mim o meu pai sempre foi tudo: Pai, Mãe, Irmão, Amigo.
Até que lhe surgiu uma óptima oportunidade de trabalho fora e, depois de mtas conversas entre nós, decidimos que seria bom para o nosso futuro que ele aceitasse. E assim foi...
há pouco mais de 10 anos ele foi-se embora, eu na altura tinha 16 anos, meus avós mudaram-se para a nossa casa para ficarem a tomar conta de mim. Aos 18 comecei a trabalhar em part-time conciliando com as aulas e, como só ía a casa dormir, praticamente, achei que os meus avós já podiam voltar para casa deles, que não precisavam mais estar a sacrificar-se longe da casa deles, das terras, da vida deles (são da Guarda e eu vivo em Lisboa), porque eu sempre fui mto responsável e sabia perfeitamente tomar conta de mim e da casa. Então desde os 18 anos que vivia sozinha (até há 2 anos quando comprei a minha casa com o meu marido).
Mas, apesar de não deixar transparecer, as longas ausências do meu pai custam-me mto, e mesmo agora, tantos anos depois ainda sinto mto a falta dele.
A última vez que o vi foi no passado mês de Abril, quando ele veio a Portugal para o meu casamento, passou pouco mais de 1 mês e eu já estou cheia de saudds!
A troca de mensagens diárias e os telefonemas intermináveis ajudam mas não me preenche completamente...

Bem, isto para te dizer que entendo perfeitamente o que aqui contaste! E, olha, o que dizer... só posso dizer-te que o que sentes pelo teu pai é muito especial e se ele ficou triste quando lhe disseste que te devia ter levado, não foi, concerteza por não te ter levado, mas sim porque tb a ele custou mto afastar-se de ti!

Por isso, sempre que ele vier cá não o largues, aproveita cada minuto!

Eu não falei da minha mãe, mas posso dizer-te só para não te sentires a única: a minha mãe emigrou para Itália logo após a separação e mantemos algum contacto, vemo-nos +/- 1 vez por ano, mas tenho mais confiança e sentimentos por outras pessoas do que por ela. Nos preparativos do casamento, manteve-se afastada, como em tudo o resto e eu fiquei mto desiludida pois esperava que, pelo menos, na preparação do meu dia ela se preocupasse e quizesse ajudar... mas, enfim, em alguns dias fiquei triste porque queria ter uma mãe verdadeira mas logo começava a pensar noutra coisa e pronto!

Felizmente, tenho a sorte de ter uns padrinhos de baptismo e agora tb de casamento que são como uns pais para mim, ajudaram-me em tudo, foram uns amores!

Qto ao resto da família, não ligues, pede a uma amiga tua que vá ctgo. E não te esqueças que estás a preparar o dia que deve ficar guardado na tua memória como um dos dias mais felizes da tua vida, por isso, não deixes que nada externo a ti e ao teu noivo estrague isso!

bjs gds e se precisares de alguma coisa, tou por aqui!

Carla & Bruno - 26.04.2008
lussengue@gmail.com

O nosso dia de sonho:
http://onossocasamento.pt/forum/34382

Retrato de lojinhajota
Sex, 06/06/2008 - 12:39
lojinhajota:
Membro desde: 30.03.2008

... infelizmente a família que temos não a escolhemos e nem sempre a compatibilidade é uma certeza. Mas é a única que temos e, de algum modo, temos que nos aceitar como somos uns aos outros, mesmo quando não concordamos com eles. Até porque é difícil saber o que lhes vai na cabeça e na alma...

Um pai faz muita falta e uma mãe também. Em igual peso, acredito eu. Mas pensa que em breve vais poder construir a tua própria família. Até lá, tenta viver os preparativos do teu casamento com as pessoas que te apoiam e que estão contigo.

Marca um dia em que saibas que a tua mãe possa ter alguma disponibilidade e dizes-lhe. Se ela for, óptimo. Se não for, é ela que perde. Certamente arrenpender-se-á mais tarde... Mas não pares a tua vida. Não deixes de a viver pois o tempo não espera...

um abraço cheio de força muito grande. Beijinho,

Web: http://lojinhajota.blogspot.com/
Email: lojinha.jota@gmail.com
MSN: lojinha.jota@live.com
------
Queremos tornar os seus momentos únicos!

Retrato de pereirinha
Sex, 06/06/2008 - 13:32
pereirinha:
Membro desde: 06.06.2008

Obrigada pelas vossas palavras Sarita ( Allegro); Joana (Anymafesta); cpc; Carla Monteito e lojinhajota.

Sabem nesta hora de almoço em que estou mais à vontade tenho uma hora para me recompor.
Porque é para mim inevitavel pensar nisto e não chorar.

Magoa-me esta situação, porque sei que a minha mãe é uma mulher excelente, mas trata-me assim. Com distanciamento, com frieza.

Reparem bem, eu so posso ficar triste com toda esta sucessão de coisas.

eu tive há alguns anos um disturbio alimentar e quando já tava a sair daquela situação, senti-me com força e coragem para desabafar com a minha mãe. Sabem que a reacção da minha mae foi. Se ficares doente por caiusa dessa paranóia ainda te bato.- Não me batia nada, eu já não era propriamente uma criança, e acredito que so tenha dito aquilo para que eu acordasse, mas naquele momento tudo o que eu mais precisa era do colo da minha mae e ela não soube entender.

A minha mãe que me conhece tao bem, sabe que nunca fui miuda de namorar muito, sabe perfeitamente de quem gostei e para quem namorei (2 namorados na minha vida)porque eu lhe contava tudo, pois sou (considero isto um defeito) demasiado certinha. Aceitou que duas pessoas que ficaram extremamente incomodadas com o meu namoro com o meu ex dissessem mentiras a meu respeito e mantem a sua amizade com essas pessoas. Eu perante isto fico sem reacção.
A minha mae conhece-me.....

Bem mas para que vejam como posso ficar sempre que penso nisto, aconteceu que com um irmao meu o namoro dele não acabo da melhor forma, resultado a minha mae nem seuquer quer ouvir dizer por exemplo que a vimos, So responde: eu não quero saber nada dessa fulana.

Bem mas quanto à escolha do vestido, nós combinamos durante o mes de Maio irmos às lojas para experimentar e escolher. Resultado:
1º fds não fomos pq já era tarde qd a minha mae chegou a casa de ter ido arrajnar as flores para a capela.....
2º fds não fomos pq um vizinho meu casava e como o meu mano + velho é amigo dele e tb foi a casamento a minha mae quis deixar a roupa dela para preparar no dia, e depois quis ver quem ia ao casamento, como ia vestido....
3º fds- fomos e mal chegamos à 1ª loja a minha mae so disse temos de andar depressa porque temos muitas coisas para fazer em casa. Não havia espirito nenhum....
4º fds- não fomos pq no dia seguinte ( Domingo) a minha mae ia para um passeio e tinha o farnel para preparar, a catequese para preprar, a capela para enfeitar, em suma muitas coisas para fazer.
Mas combinamos que iriamos durante a semana ( 3ª e 6ª)`experimentar. Resultado a minha mae não pode ir pq teve reunião de catequistas e como a minha mae diz q é uma reunião que so acontece uma vez no ano ( oi que é mentira - pq eu sou a taxista da casa e sei mto bem qdo vou levar ou buscar alguem) mas acreditem que eu fui buscar a minha mae e apesar de termos marcado uma hora, a minha mae deixou-me à espera 1h30m.
No dia 31 de Maio - não fomos pq a minha mae tinha combinado com a vizinha de desmanchar o porco......

Não há paciência, eu fico sempre para último lugar.

Eu não queria que a minha mae me tratasse de forma diferente doque faz com os meus irmãos, bastava a mesma forma.

Como vêm combinamos ao fds e não dá, durante a semana a minha mae tb não pode. Hj pq tem q ajudar uma senhora que lhe pediu um favor.... Os outros dias pq tem isto ou tem aquilo.

Eu já não consigo pedir-lhe mais.
Para não ser deixada para tras novamente.

Quanto à minha futura sogra vivemos longe. Mas eu tb não queria comprar com ela, temos gostos muito diferentes, eu sou mais apologista de gastar um pouco mais e ter ou andar com algo que me diz algo, com que me identifico, doque comprar so pq é barato.
Acho que não ia resultar.

Amigas tenho, felizmente tenho e e agradeço a Deus por as ter, mas sabem este momento eu idealizei-o viver com a minha mãe.

Eu estou muito triste, à muitos anos com esta situação e a minha mae sabe disso, mas fico ainda mais triste quando vejo que a minha mãe é uma pessoa espectacular com as outras pessoas, entende os problemas e anseios delas e não é cpaz de me entender, nem se esforçar por isso.

Deixei de estar furiosa e passei a estar simplesmente triste.

Mais uma vez muito obrigada por tudo. Eu vou mesmo tratar de tudo sozinha.

Retrato de apaulaso
Sex, 06/06/2008 - 15:11
apaulaso:
Membro desde: 02.10.2007

Durante a tua descrição, revi-me em algumas partes. Apesar de tudo, não tenho irmãos (tenho apenas uma irmã) e, o meu pai nunca foi para fora.
Só que eu a minha mãe sempre tivermos picardia. A minha irmã tem mais 7 anos que eu e, da boca da minha mãe, só saiam elogios sobre ela. Para a minha mãe, a minha irmã era uma pérola, só que se revelou uma pérola rachada. E eu, eu nunca prestei para nada.
Hoje em dia, sou "boa" para ela quando lhe faço as vontades.
Entendo que tenhas problemas com a tua minha querida e, sei que essa situação é dolorosa contudo, são só mais 4 meses. Eu ainda não sei quando caso (queria que fosse ainda este ano) e, confesso que cada dia que passa é mais complicado aturar a minha mãe, até porque eu ainda não trabalho (esta é a razão pela qual ainda não me caso) e, passo muito tempo com ela.
A solução é tentares não dar muito valor - se fosse eu a ti escolhia o vestido, mesmo que fosse sozinha pois, um dia, ela vai ver o valor que tens.
Beijinhos.

As minhas coisinhas (Actualizado a 03-06): http://onossocasamento.pt/forum/31939 Vestido - http://onossocasamento.pt/forum/esbocos-do-meu-vestido-e-acessorios

"Juntos, não há estrelas que não possamos alcançar, nem sonhos que não possamos realizar".

Retrato de Marisa_L
Sex, 06/06/2008 - 16:28
Marisa_L:
Membro desde: 24.03.2008

Eu sou filha unica, sempre tive uma boa relação com os meus pais.
Contudo devo confessar que sempre me senti mais proxima do meu pai.
Imagino que deve ser muito complicado passar por aquilo que estas a passar e passar todos esses anos a sentir-se "abandonada" do amor da tua mae.
Eu penso que devias tentar seguir com a tua em frente e ser feliz ao lado do teu namorado. Apesar de ser tua mae ela não te dar qualquer atençao e da-te muito ao desprezo. Faz as coisas á tua maneira e nao te importes com a atitude dela, pode ser que dessa forma ela se entenda o quanto tem sido injusta contigo.

Retrato de Allegro Nuptiae
Sex, 06/06/2008 - 21:35
Allegro Nuptiae:
Membro desde: 23.04.2007

Não vás sozinha! Não tens nenhuma amiga que possa ir contigo?

Sarita

Retrato de pclr
Sex, 06/06/2008 - 23:05
pclr:
Membro desde: 01.04.2007

Olá!

Eu lamento muito o que estás a passar, espero que consigas superar tudo da melhor forma.

Em relação ao vestido, não devias de ir sozinha. Pede a uma amiga ou à tua madrinha, de certeza que vão gostar do convite.
Eu também quase que fui sozinha, pois a minha mãe dizia que não tinha tempo, combinava um dia, mas depois surgia uma reuniao de última hora. A menos de 3 meses do casamento tive que me chatear com ela e disse-lhe que não podia por outras coisas à minha frente... vá lá... compreendeu e arranjou quase uma semana para ir procurar o vestido.
O problema do tempo é não poderás encomendar um vestido do teu tamanho se deixares muito para o fim. As lojas pedem mais ou menos 90 dias para encomendar o vestido.
Vais ver que tudo se resolve.
Jinhos
Paula