Regulação poder paternal (OPINIOES) | A Nossa Vida

Regulação poder paternal (OPINIOES)

Retrato de anamiranda1965
17.06.2017 | 20:04
anamiranda1965:
Membro desde: 17.06.2017

Boa tarde a todos,

Tenho um caso grave na familia, o meu irmao tem um filho da ex mulher, encontra-se separado dela há 4 anos e em 2013 regularam o poder paternal.

Acontece que actualmente o meu irmão descobriu que a mãe do filho fingiu ter um cancro, inclusive rapou o cabelo, tudo isto perante a familia e o meu sobrinho que na altura tinha 8 anos e sofreu com tudo, hoje tem 11, o meu irmão está a pensar seriamente em pedir a guarda do filho para ele, ja temos reuniao marcada com a advogada, que acham disto tudo? tem pernas para andar?

Obrigado


Retrato de babysitterOeiras
Seg, 19/06/2017 - 09:26
babysitterOeiras:
Membro desde: 12.03.2013

Bom dia,

Se eu desconfiasse que um filho meu estava ser mal tratado a nível psicológico ou outro eu faria tudo para o tentar tirar a essa pessoa. Penso que o seu irmão não tem nada a perder, eu seguia em frente nessa decisão.

Retrato de CACLR
Seg, 19/06/2017 - 10:13
CACLR:
Membro desde: 30.05.2017

Eu sou mãe e tenho um filho que desde cedo foi regulado o poder paternal porque separei me do meu ex-marido. È mais frequente entregar o poder paternal á mãe e para o pai fica os fins de semana e férias e bláblábla. O meu ex-marido podia vir buscá-lo um fim de semana por inteiro mas só vinha ao domingo mas não tinha hora para chegar e o meu filho ficava á janela á espera. Partia-me O coração ve-lo assim. Tive que por os pontos nos is. Mais tarde mudei-de casa pois construi uma vivenda e o meu ex-marido só fazia era falar mal de mim para o meu filho, falava mal da casa e do meu companheiro. O meu filho começou a fechar-se no quarto e pouco falava. Descobri após muitas tentativas para perceber o que se passava que o meu ex-marido proibiu o meu filho de falar com o meu companheiro e dizia que eramos (eu e o meu companheiro) bêbedos, eu bebia 50 litros de vinho e o meu companheiro bebia 250 litros, drogados e que roubavamos os bancos para fazer a casa, chegou a dizer que o carro que eu andava era dele. O meu filho andava muito confuso. Nessa altura ele teria uns 8 anitos mas mexeu muito com o psicológico dele.

O que fiz foi o seguinte:

Mostrei ao meu filho os documentos do carro em meu nome, Mostrei-lhe o que era 50 e 250 litros, um senhor que andava a abrir os caboucos era GNR e ele falou com o meu filho, os empregados que andavam na construção da casa (supostamente nós andavamos com uma arma a ameaça-los)também brincavam muito com ele. Não quis chamar mentiroso ao pai do meu filho mas quis demonstrar-lhe a realidade das coisa.

Penso que se for avante com o processo vai ter que ter provas do que diz e o miudo é que vai sofrer porque vai ter que passar por psicólogos e afins. Com o tempo eles apercebem-se das coisas. Hoje o meu filho está com 14 anos e já se ri conosco coisas que o pai diz. Nunca tirei nenhuma regalia ao meu ex-marido porque afinal é pai do meu filho mas tentei dar a volta por outro lado.

Se sente que o miudo ficou traumatizado penso que deve de seguir com a acção mas não se esqueçam que vai ser um processo moroso e dificil.