um quer ter filhos e o outro não | A Nossa Vida

um quer ter filhos e o outro não

Retrato de Anuskas
21.07.2010 | 18:26
Anuskas:
Membro desde: 22.06.2010

Alguém na situação de um dos elementos do casal querer ter filhos e o outro não?
Obrigada


Retrato de Ladylau
Qua, 21/07/2010 - 18:30
Ladylau:
Membro desde: 27.05.2010

Olha nao é propriamente o meu caso, mas eu quero ter 1 filho e ele quer ter 3!!! Pelo amor de Deus!!! Já andamos a picar-nos há uns anos por causa desta divergencia! lol
Mas és tu ou ele que nao quer ter filhos?

Retrato de EmFlor
Qua, 21/07/2010 - 20:58
EmFlor:
Membro desde: 10.12.2008

Para mim...essa é a maior divergência que pode haver num casal.

Já dei a minha opinião num outro tópico.

Eu nunca abdicaria da minha vontade, quer para um lado quer para o outro. E se amasse o meu parceiro tb não iria permitir que mudasse de ideias para me satisfazer.

Eu...nunca levaria uma relação destas avante. Acho que é incompatível.
Não há distâncias,diferenças religiosas ou de ideologias politicas, que sejam tão graves para a estabilidade familiar como essa.

Retrato de MiniLuZ
Qua, 21/07/2010 - 21:01
MiniLuZ:
Membro desde: 25.05.2010
Ladylau wrote:

Olha nao é propriamente o meu caso, mas eu quero ter 1 filho e ele quer ter 3!!!

Eu dizia ao meu namorado que queria ter 3 e ele defendia o filho único... Laughing A coisa é que ele tem 2 irmãos e eu não tenho nem um, por isso, pensamos de maneira diferente, eu sempre quis irmãos Tongue
Mas não... já não quero 3, concordamos nos 2 Rolling

Essas coisas fazem parte da compatibilidade, ou incompatibilidade, de um casal... E devem ser discutidas desde cedo numa relação... Um casal tem de discutir, conversar, ceder...
Agora... é realmente muito grave caso um queira ter um filho e outro não... Porque se não vier um bebé o que o quer ter nunca se vai sentir totalmente realizado, se vier, o que não queria pode mudar totalmente de opinião e adorar a ideia, pode limitar-se a aceitar, ou pode rejeitar completamente... São um casal, têm de conversar, têm de se entender, um não pode impedir o outro de ter filhos, mas também o que quer não pode impôr ao outro tal vontade! Neutral

Retrato de Mermaid_MM
Qui, 22/07/2010 - 07:31
Mermaid_MM:
Membro desde: 20.05.2009
EmFlor wrote:

Para mim...essa é a maior divergência que pode haver num casal.

Já dei a minha opinião num outro tópico.

Eu nunca abdicaria da minha vontade, quer para um lado quer para o outro. E se amasse o meu parceiro tb não iria permitir que mudasse de ideias para me satisfazer.

Eu...nunca levaria uma relação destas avante. Acho que é incompatível.
Não há distâncias,diferenças religiosas ou de ideologias politicas, que sejam tão graves para a estabilidade familiar como essa.

Concordo em absoluto. Se 1 quer e o outro definitivamente não quer, é 1 grande sinal de que a relação não tem qualquer futuro e se por acaso vier algum bebé, no final quem sofrerá as consequências será mesmo a pobre criança, que não tem culpa de nada. Neste tipo de coisas o melhor, sinceramente, é mesmo desistir. A vida dá-nos sinais e pistas para construirmos o nosso futuro, nós é que não os queremos ouvir. Nestes casos sempre ouvi dizer: o que 1 não quer, 2 não fazem.

Retrato de EU-TU
Qui, 22/07/2010 - 09:40
EU-TU:
Membro desde: 19.01.2010

Pois nao é o meu caso, mas conheço um casal amigo que tem esse problema...

Em parte estou de acordo com o que diz a EmFlor, é bastante difícil levar um namoro/casamento para a frente com tal diferença de ideia...

Respeito quem tem ideia de nao querer ter filhos, mas se por acaso no inicio do namoro, o meu namorido me viesse dizer que nao queria ter filhos, tentava perceber, mas no pior dos casos tentava me afastar dessa pessoa...porque para mim é um desejo muito forte ter filhos, e nunca me sentiria realizada se assim nao fosse...

Agora por exemplo no caso desse casal amigo (nao querendo muito expor a vida deles), ela quer muito ter filhos e ele nao (nem quer ouvir falar em ter filhos, nem em casar, pelo que percebo passa-se logo com estes assuntos), no inicio de namoro nunca veio essa conversa à baila e depois de ja uns tempos de namoro (ja namoro "serio"), ela numa conversa fala-lhe de engravidar ao que ele lhe responde "se engravidas, abortas!!!" ela ficou em choque, como é normal...Tenho "pena" deles, de nao se entenderem nesse ponto, acho que estao numa relaçao injusta.
Ela por nao poder concretizar esse desejo de ser mae e talvez ele por estar a impor a sua ideia...
E complicado...

Retrato de -Rakel-
Qui, 22/07/2010 - 10:50
-Rakel-:
Membro desde: 06.05.2010

Essa incompatibilidade num casal não é nada saudavel e como muitas meninas ja o disseram, será sempre uma relação falhada!!

É um assunto muito delicado e é para isso que um namoro serve, para percebermos se temos objectivos de vida em comum para podermos avançar com uma vida a 2 Smile

Vou ser sincera, eu falei logo neste assunto "antes" de começarmos a namorar (sim, sei que sou um bocado maluca!!)
Ter filhos ou não (para mim) é um dos assuntos mais importantes que um casal deveria definir logo no inicio da relação!!

Se o meu namorado na altura, me tivesse dito que os filhos não faziam parte do plano de vida dele, teria repensado em aceitar o pedido de namoro ou caso tivesse aceite, repensaria muitoooo se avançaria com a relação!!
Ainda bem que ele disse que queria ter pelo menos 2 bebes eheh

Por muito que se goste de uma pessoa, temos de ter um projecto de vida em comum, porque um casal é isso mesmo, apesar de sermos 2 personalidades diferentes, passamos a ser 1 pessoa que luta e vive por causas comuns!!

Só assim se é feliz Grin

Retrato de Bruna1
Qui, 22/07/2010 - 11:22
Bruna1:
Membro desde: 22.08.2008
EU-TU wrote:

Tenho "pena" deles, de nao se entenderem nesse ponto, acho que estao numa relaçao injusta.
Ela por nao poder concretizar esse desejo de ser mae e talvez ele por estar a impor a sua ideia...
E complicado...

Porque dizes que ela tem de abdicar do seu sonho e ele impõe a sua vontade? No máximo ela está a ceder, mas podia ser o contrário, ela bater o pé e ele ter um filho que não deseja.

É complicado e não é. Eu enconto-me nessa situação. Eu não quero filhos e o meu marido quer. Nem me lembro de quando falamos disto a primeira vez e nem em que contexto, mas desde que nos conhecemos que sempre soubemos da vontade um do outro. Nunca nos preocupou nem nos fez confusão.
Entretanto casamos e, por incrível que pareça, nunca discutimos por causa deste assunto. Mesmo nas raras vezes que falamos no assunto, falamos abertamente, sem pressões. Podem achar estranho, mas não nos faz espécie.
Faz mais confusão aos de fora, que não percebem como nos entendemos e que nos estão constantemente a pressionar para termos filhos.

Agora vocês perguntam: e se ele se lembra de abordar o assunto e dizer que quer mesmo ter um filho?

Não sei. Só na altura saberei como lidar com a situação. Há um tópico parecido com este em que participei e , repetindo o que lá disse, eu não tenho vontade de ter filhos, mas não garanto o mesma opinião no dia de amanhã, assim como não sei se tiver um "acidente" e engravidar se vou até vir a gostar da maternidade.

Não considero uma relação falhada se nos viermos a separar por causa disto. Sempre o soubemos e temos vindo a disfrutar da companhia e amor um do outro. Se um dia o desejo dele for mais forte, resta-nos a memória dos dias felizes que vivemos juntos.

Quando o casal não se entende mesmo, a melhor opção é mesmo a separação, pois entendo que não ninguém se deve privar desse desejo, assim como ninguém é obrigado a ter um filho (uma enorme responsabilidade a todos os níveis) só para fazer vontades. Ambas as situações são injustas.

Beijinhos

Retrato de EU-TU
Qui, 22/07/2010 - 12:32
EU-TU:
Membro desde: 19.01.2010
Bruna1 wrote:
EU-TU wrote:

Tenho "pena" deles, de nao se entenderem nesse ponto, acho que estao numa relaçao injusta.
Ela por nao poder concretizar esse desejo de ser mae e talvez ele por estar a impor a sua ideia...
E complicado...

Porque dizes que ela tem de abdicar do seu sonho e ele impõe a sua vontade? No máximo ela está a ceder, mas podia ser o contrário, ela bater o pé e ele ter um filho que não deseja.

É complicado e não é. Eu enconto-me nessa situação. Eu não quero filhos e o meu marido quer. Nem me lembro de quando falamos disto a primeira vez e nem em que contexto, mas desde que nos conhecemos que sempre soubemos da vontade um do outro. Nunca nos preocupou nem nos fez confusão.
Entretanto casamos e, por incrível que pareça, nunca discutimos por causa deste assunto. Mesmo nas raras vezes que falamos no assunto, falamos abertamente, sem pressões. Podem achar estranho, mas não nos faz espécie.
Faz mais confusão aos de fora, que não percebem como nos entendemos e que nos estão constantemente a pressionar para termos filhos.

Agora vocês perguntam: e se ele se lembra de abordar o assunto e dizer que quer mesmo ter um filho?

Não sei. Só na altura saberei como lidar com a situação. Há um tópico parecido com este em que participei e , repetindo o que lá disse, eu não tenho vontade de ter filhos, mas não garanto o mesma opinião no dia de amanhã, assim como não sei se tiver um "acidente" e engravidar se vou até vir a gostar da maternidade.

Não considero uma relação falhada se nos viermos a separar por causa disto. Sempre o soubemos e temos vindo a disfrutar da companhia e amor um do outro. Se um dia o desejo dele for mais forte, resta-nos a memória dos dias felizes que vivemos juntos.

Quando o casal não se entende mesmo, a melhor opção é mesmo a separação, pois entendo que não ninguém se deve privar desse desejo, assim como ninguém é obrigado a ter um filho (uma enorme responsabilidade a todos os níveis) só para fazer vontades. Ambas as situações são injustas.

Beijinhos

Oi..

Quando utilizo essa frase "Ela por nao poder concretizar esse desejo de ser mae e talvez ele por estar a impor a sua ideia..." estou so a relatar o que se passa neste momento na vida deles, de momento é ela que esta a deixar de lado a sua vontade de ter filhos não querendo dizer que não possa vir a mudar...

De qualquer das maneiras so dei este exemplo, pois conheço o casal em questão...:)
Quando digo que é complicado, é porque vejo como ela se sente por estar nesta situação, mas ainda bem que não é igual para toda a gente...
No entanto acho muito interessante como exposes-te a tua situação, mostra que mesmo não tendo o mesmo ponto de vista (pelo momento talvez, não sei ;)) se entendem perfeitamente...:)

So quero acrescentar mais uma coisa, como disse a Bruna1 : "Ambas as situações são injustas"

Beijos e felicidades

Retrato de Anuskas
Qui, 22/07/2010 - 13:51
Anuskas:
Membro desde: 22.06.2010

Há poucas pessoas que pensam como nós e não sei te também te acontece mas até me sinto mal, preguiçosa e egoísta. Sou uma pessoa que gosta de calma e sossego e apesar de andar nos trintas ainda não me apetecia ter filhos, digo ainda porque não sei se um dia venho a querer mas depois já é tarde.

Retrato de Bruna1
Qui, 22/07/2010 - 14:17
Bruna1:
Membro desde: 22.08.2008

Olá Smile

Peço desculpa, então. Wink Tirei essa conclusão, pois a maioria das pessoas só vê o lado de quem quer o filho. Tratam logo de rotular de "egoísta" quem não o quer, normalmente o homem (ao contrário deste caso).O que se vê muito, e revolta-me imenso, é muitas mulheres na situação da tua amiga que simulam um descuido ou falha da pílula e o desgraçado depois é obrigado a criar um filho que não queria. Atenção, e frizo isto, não estou a dizer que a tua amiga o vai fazer, mas é só para demonstrar como para os homens às vezes é complicado não querer um filho. Não têm como provar que foi uma golpe baixo da mulher e à força se vêm com um filho nos braços. Nem que a lei não obrigasse a dar o nome ou a dar ajudas, eu nunca conseguiria viver tranquila sabendo que tinha um filho por aí. é o que acontece com muitos homens.

Mas isto sou eu a levar a conversa para outras questões, já me pus a divagar. Silly

Anuzkas, para mim é uma grande estupidez dizerem que estamos a ser egoístas. No teu caso, acabas mesmo por te sentir assim. As pessoas são livres de tomar as suas decisões, de escolher o seu futuro. Se vires bem, és tanto tu egoísta como ele. Ambos querem fazer valer a sua vontade, isso não é egoísmo são simplesmente ambições diferentes.
Ás vezes dizem que as mulheres que não querem filhos são egoístas porque não estão para ter trabalho e só pensam nelas. Não é também egoísmo uma mulher ter um filho para satisfazer o seu próprio desejo?

Só mesmo vocês podem resolver a situação, com muita calma e muito diálogo. Têm mesmo de ponderar muito bem até que ponto estão (tu e ele)dispostos a ceder. Pois ou se separam, ou alguém cede.

Falando por mim, eventualmente eu estaria disposta a ceder. Mas tinha de ponderar muito bem no grande passo que estava a tomar. O meu marido já me disse o mesmo.

Qualquer que seja a vossa decisão (separação ou uma cedência) tem de ser bem pensada e consciente, pois é uma vida.

Beijinhos