Qd ele está sempre a adiar... | A Nossa Vida

Qd ele está sempre a adiar...

Retrato de Julianam13
28.02.2013 | 13:23
Julianam13:
Membro desde: 28.02.2013

Boa tarde a todos,

Já coloquei uma questão a nível profissional. Também preciso ajuda a nível amoroso.

Namoro à 7 anos com o meu namorado. Não vivemos juntos por opção minha. É uma opção minha que preciso q respeitam. Acredito no casamento e não pretendo a união fora do casamento. Não critico quem o faça, mas eu não o pretendo fazer. Ele desde do início q sabia disso.

À cerca de 2 anos comecei a sugerir casar. Ele dizia q se sentia muito novo. O ano passado toquei novamente no assunto, e ele disse que 2014 seria um ano perfeito e que este ano (2013) podíamos ver melhor as coisas.

Ele trabalha na empresa dos pais. Eu estou à procura de um emprego novo. Temos para onde ir viver, os meus tios que estão no Canadá já disseram q nos emprestavam um apartamento sem renda. Ele diz q não quer viver num apartamento. Os pais dele estão a pensar arranjar a casa e fazer duas casas juntas, mas sabe-se lá quando. E sinceramente degrada-me muito a ideia de estar a viver perto dos pais dele. Sabem como é, depois criam-se muitos problemas. Principalmente qd se tem para onde ir viver.

Este último mês comecei a falar em casar e perguntar datas e ele brinca com a situação. Diz q lá para 2023. Que para o ano é muito em cima. E veio com uma conversa muito estranha q se um dia nós casarmos q queria separação de bens. Vou ser muito sincera levei isso um pouco a mal. Ele depois de 7 anos não me conhece o suficiente?!? Não sabe qd quer casar?? Ele tem 26 anos. Ainda mora com os pais. Acho que já estava na altura de começar uma vida a dois.

Não sei como lidar com esta situação toda. Eu disse a ele que estava a pensar emigrar e acho q ele levou isso muito a mal. Mas ele está a espera de que? Que eu esteja aqui à espera q ele cresça? Que ele saia debaixo das asas dos pais dele?

Não sei como lidar com isto tudo....

Ajuda


Retrato de Láu9
Qui, 28/02/2013 - 14:18
Láu9:
Membro desde: 26.11.2012

Olá!

Olha, eu acho muito mal ele estar a adiar. 7 anos já é imenso tempo e acho que está mais que na altura de dar o passo seguinte. Se calhar ele não quer assumir mais responsabilidades, não quer ter uma vida adulta, pelo menos é assim que eu vejo as coisas. Se fosse eu, acho que insistia com ele, dizia-lhe que é altura de dar o passo seguinte e casarem. Ah, e dizes que não vivem juntos por opção tua. Então, isso quer dizer que ele até queria viver contigo, não é? Só não quer assumir o compromisso do casamento. Diz-lhe isso, que queres casar antes de viverem juntos, e que essa é a única maneira de viverem juntos, pelo menos segundo o que tu queres. Eu não acho que para o ano seja em cima da hora. Estamos no início do ano 2013, ainda temos 10 meses pela frente e se casarem em 2014, de certeza que vai haver tempo para tudo. Se ele usar aquela desculpa do "não temos tempo para organizar tudo" faz-lhe ver que 2014 não é já daqui a uns dias... é daqui a 10 meses.
Dizes que ele vive em casa dos pais: será que ele não estará habituado a ter a "papinha toda feita" e agora tem medo de começar a fazer as coisas? Acredita, muitas vezes isso é um medo que muitos têm, não só homens mas também mulheres. Mete-lhe as pintas nos is e apresenta-lhe os teus argumentos e vês como ele reage.
Quanto ao sítio onde vão viver: cá para mim ele é um bocado esquisito. Porque não viver num apartamento? Ainda por cima sem renda, que é o que leva a maior fatia do ordenado? Para começar seria óptimo! Acho que isso é desculpa para adiar ainda mais... Confused Quanto ao viveres perto dos teus sogros, depende de como te dás com eles mas acabam por haver problemas. Se a mãe dele for daquelas que gosta de dar a opinião dela sobre tudo, vai acabar por ir a vossa casa dizer que isto ou aquilo está mal, dar dicas sobre tudo... e tu não vais achar muita piada.
Depois a parte da separação de bens: olha, ao início quando eu e o meu namorado falámos em casar, eu também queria que fosse em regime de separação de bens. Mas porquê? Porque eu não tenho nada, não vou ter herança nenhuma e ele, para além de já ter alguns bens com algum valor, vai ter uma grande herança. E eu disse-lhe que não queria ficar com nada dele caso houvesse um divórcio. Ele ficou ofendido e sabes o que me disse? Que nunca iria casar em separação de bens porque aquilo que é dele, também é meu, e se tivermos um problema, temos de resolver, tentar tudo até resolver e não partir logo para o divórcio. Para ele o casamento é para toda a vida. E além do mais, ele confia em mim. E é isso que tu deves dizer ao teu namorado: que à partida o casamento é para resultar, para ser para toda a vida e para se resolverem os problemas, em vez de se pensar ainda antes em separação de bens e divórcios. E devias dizer-lhe que ele devia confiar em ti. Esta é a minha opinião.
Quanto a emigrares ou não... tu é que sabes. Mas se não queres estar à espera que ele se decida e depois quando dás conta, perdeste a tua oportunidade, então devias pensar a sério nisso. Mas se gostas mesmo dele e achas que o consegues convencer a casar e construir uma vida, então aposta nisso. Eu não gosto de ver separações, especialmente de relações que duram há muito tempo e supostamente têm tudo para dar certo. Agora depende do que estás disposta a fazer por ele...

Boa sorte Wink

Retrato de MeVi
Qui, 28/02/2013 - 14:50
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010
Julianam13 wrote:

Boa tarde a todos,

Já coloquei uma questão a nível profissional. Também preciso ajuda a nível amoroso.

Namoro à 7 anos com o meu namorado. Não vivemos juntos por opção minha. É uma opção minha que preciso q respeitam. Acredito no casamento e não pretendo a união fora do casamento. Não critico quem o faça, mas eu não o pretendo fazer. Ele desde do início q sabia disso.

À cerca de 2 anos comecei a sugerir casar. Ele dizia q se sentia muito novo. O ano passado toquei novamente no assunto, e ele disse que 2014 seria um ano perfeito e que este ano (2013) podíamos ver melhor as coisas.

Ele trabalha na empresa dos pais. Eu estou à procura de um emprego novo. Temos para onde ir viver, os meus tios que estão no Canadá já disseram q nos emprestavam um apartamento sem renda. Ele diz q não quer viver num apartamento. Os pais dele estão a pensar arranjar a casa e fazer duas casas juntas, mas sabe-se lá quando. E sinceramente degrada-me muito a ideia de estar a viver perto dos pais dele. Sabem como é, depois criam-se muitos problemas. Principalmente qd se tem para onde ir viver.

Este último mês comecei a falar em casar e perguntar datas e ele brinca com a situação. Diz q lá para 2023. Que para o ano é muito em cima. E veio com uma conversa muito estranha q se um dia nós casarmos q queria separação de bens. Vou ser muito sincera levei isso um pouco a mal. Ele depois de 7 anos não me conhece o suficiente?!? Não sabe qd quer casar?? Ele tem 26 anos. Ainda mora com os pais. Acho que já estava na altura de começar uma vida a dois.

Não sei como lidar com esta situação toda. Eu disse a ele que estava a pensar emigrar e acho q ele levou isso muito a mal. Mas ele está a espera de que? Que eu esteja aqui à espera q ele cresça? Que ele saia debaixo das asas dos pais dele?

Não sei como lidar com isto tudo....

Ajuda

Nas relações amorosas é importante que ambos cheguem a um consenso seja em que assunto for. Não acho correcto essa pressão que exerces sobre ele, porque já se percebeu que casar não faz parte dos planos dele. E pressioná-lo não será a melhor forma de o convencer.
Tudo bem que é o teu sonho e que é nisso que acreditas, mas há que respeitar o ponto de vista e a vontade de ambos.

Ele tem 26 anos e mora com os pais, porque segundo dizes em cima, não moram juntos por opção tua. Não?
Ou quando falas em ele sair de casa, referes-te a ir viver sozinho?

Ao fim de 7 anos de namoro parece-me que estão a surgir questões mais criticas que de alguma forma vão prejudicar o vosso relacionamento. Acho que seriam importante que se juntassem e conversassem seriamente sobre o assunto. É importante que cada um dê e justifique o seu ponto de vista. Falem dos assuntos concretamente e especifiquem bem aquilo que são as vossas perspectivas futuras. Está na hora de colocar tudo em pratos limpos.
Se no fim chegarem à conclusão que não estão a puxar os dois a corda para o mesmo lado, saberão o que fazer.

Boa sorte Smile

Afilhada: AL.

<3

Retrato de MeVi
Qui, 28/02/2013 - 14:52
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010

(repetido)

Afilhada: AL.

<3

Retrato de Julianam13
Qui, 28/02/2013 - 15:06
Julianam13:
Membro desde: 28.02.2013
Láu9 wrote:

Olá!

Olha, eu acho muito mal ele estar a adiar. 7 anos já é imenso tempo e acho que está mais que na altura de dar o passo seguinte. Se calhar ele não quer assumir mais responsabilidades, não quer ter uma vida adulta, pelo menos é assim que eu vejo as coisas. Se fosse eu, acho que insistia com ele, dizia-lhe que é altura de dar o passo seguinte e casarem. Ah, e dizes que não vivem juntos por opção tua. Então, isso quer dizer que ele até queria viver contigo, não é? Só não quer assumir o compromisso do casamento. Diz-lhe isso, que queres casar antes de viverem juntos, e que essa é a única maneira de viverem juntos, pelo menos segundo o que tu queres. Eu não acho que para o ano seja em cima da hora. Estamos no início do ano 2013, ainda temos 10 meses pela frente e se casarem em 2014, de certeza que vai haver tempo para tudo. Se ele usar aquela desculpa do "não temos tempo para organizar tudo" faz-lhe ver que 2014 não é já daqui a uns dias... é daqui a 10 meses.
Dizes que ele vive em casa dos pais: será que ele não estará habituado a ter a "papinha toda feita" e agora tem medo de começar a fazer as coisas? Acredita, muitas vezes isso é um medo que muitos têm, não só homens mas também mulheres. Mete-lhe as pintas nos is e apresenta-lhe os teus argumentos e vês como ele reage.
Quanto ao sítio onde vão viver: cá para mim ele é um bocado esquisito. Porque não viver num apartamento? Ainda por cima sem renda, que é o que leva a maior fatia do ordenado? Para começar seria óptimo! Acho que isso é desculpa para adiar ainda mais... Confused Quanto ao viveres perto dos teus sogros, depende de como te dás com eles mas acabam por haver problemas. Se a mãe dele for daquelas que gosta de dar a opinião dela sobre tudo, vai acabar por ir a vossa casa dizer que isto ou aquilo está mal, dar dicas sobre tudo... e tu não vais achar muita piada.
Depois a parte da separação de bens: olha, ao início quando eu e o meu namorado falámos em casar, eu também queria que fosse em regime de separação de bens. Mas porquê? Porque eu não tenho nada, não vou ter herança nenhuma e ele, para além de já ter alguns bens com algum valor, vai ter uma grande herança. E eu disse-lhe que não queria ficar com nada dele caso houvesse um divórcio. Ele ficou ofendido e sabes o que me disse? Que nunca iria casar em separação de bens porque aquilo que é dele, também é meu, e se tivermos um problema, temos de resolver, tentar tudo até resolver e não partir logo para o divórcio. Para ele o casamento é para toda a vida. E além do mais, ele confia em mim. E é isso que tu deves dizer ao teu namorado: que à partida o casamento é para resultar, para ser para toda a vida e para se resolverem os problemas, em vez de se pensar ainda antes em separação de bens e divórcios. E devias dizer-lhe que ele devia confiar em ti. Esta é a minha opinião.
Quanto a emigrares ou não... tu é que sabes. Mas se não queres estar à espera que ele se decida e depois quando dás conta, perdeste a tua oportunidade, então devias pensar a sério nisso. Mas se gostas mesmo dele e achas que o consegues convencer a casar e construir uma vida, então aposta nisso. Eu não gosto de ver separações, especialmente de relações que duram há muito tempo e supostamente têm tudo para dar certo. Agora depende do que estás disposta a fazer por ele...

Boa sorte ;)

Agradeço desde já tudo. Tenho vindo a adiar a ideia de emigrar por causa da nossa relação. Pois desde o ano passado q me deu espectativas de casarmos para o ano. Mas sinceramente começo a pensar q talvez seja o melhor. Não vou por mais a minha relação à frente da minha vida, porque ele não faz o mesmo. Acho que ele está bem não é? Vai casar para que? Os pais dele dão-lhe tudo, tem tudo de mim. Porque casar? Acho que será esse o pensamento dele.
Levei um pouco a mal a situação de separação de bens. Eu não entro para o casamento sem nada. Pelo contrário, irei herdade bastante. Nunca na minha vida imaginava casar com separação de bens pois eu partilho da ideia que o que é meu é dele e vice versa. Não critico ninguém que o faça, só não percebo porque ele veio com essa conversa quando nunca ele falou em 7 anos disso.

Obrigada, ajudou imenso.

Retrato de Lillith
Qui, 28/02/2013 - 15:08
Lillith:
Membro desde: 18.05.2010

Vou ser "curta e grossa"!
Há 3 problemas que referes aqui (que eu tenha detectado):

1º O namorado não querer casar agora, e pelos vistos tem estado a adiar;

2º O lugar para onde vão viver, sendo que preferes uma casa emprestada pelos teus tios que uma oferecida pelos pais dele, ainda que essa casa por enquanto não exista, a existir não te agradaria a ideia de viver ao lado dos pais dele;

3º O regime de separação de bens no hipotético casamento.

Em relação ao primeiro, eu também não sei se casaria assim a correr e aos saltos com uma pessoa que de momento não sabe bem o que quer. Pondera a hipótese de emigrar, coisa na qual ele obviamente não te acompanharia se está bem a trabalhar com os pais. Tem um emprego mas que "não o aguenta" segundo o que percebi do outro tópico, que está a ter acompanhamento médico, mas que acha que isso não é solução (renega o problema). Achas por ventura que a tua situação lhe dá alguma segurança em relação ao futuro? Já pensaste que ele pode simplesmente querer que tu resolvas esses problemas, para os quais um casamento não é solução?
Não sei em que área tens formação, mas já pensaste na hipótese de NUNCA conseguires emprego nessa área de formação? Conheço montes de gente que se formaram na sua área de sonho e à chegada ao mercado de trabalho perceberam que nunca passaria de um sonho, pois quem dita as necessidades é o mercado de trabalho. Às vezes é preciso parar, reflectir e seguir um novo rumo. Mesmo que não seja o caso, e que venhas a conseguir trabalho na tua área de formação, podes simplesmente não ir parar ao lugar com as pessoas mais simpáticas e bem dispostas do mundo... O chamado "vira o disco e toca o mesmo"...

2º No lugar do teu namorado eu também ia preferir uma casa "minha", oferecida pelos meus pais, a uma casa de favor emprestada pelos teus tios... Se para ti essa seria uma situação confortável, porque eventualmente tenhas uma boa relação com os teus tios, ele não é sobrinho deles...

3º Ainda gostava de perceber o que é que regime de casamento e confiança têm a ver... Independentemente do regime de casamento, se ficarem juntos toda a vida que diferença faz? Eu sou das que vejo as coisas ao contrário... O regime de separação de bens só torna as coisas diferentes para quem equaciona um divórcio, não para quem pretende ficar juntos.
Mas isto sou eu, filha de pais casados nesse regime e felizes há 30 e muitos anos. Ah, e não tinham onde cair mortos quando casaram, e os pais de ambos a mesma coisa, logo a questão da confiança nunca se colocou. Tudo o que têm é dos dois e está em nome de ambos. Eu casei nesse regime, e era vontade do meu marido também (ambos temos irmãs casadas no mesmo regime), logo acredita que não é assim tão descabido e invlulgar.

Retrato de Julianam13
Qui, 28/02/2013 - 15:13
Julianam13:
Membro desde: 28.02.2013
MeVi wrote:
Julianam13 wrote:

Boa tarde a todos,

Já coloquei uma questão a nível profissional. Também preciso ajuda a nível amoroso.

Namoro à 7 anos com o meu namorado. Não vivemos juntos por opção minha. É uma opção minha que preciso q respeitam. Acredito no casamento e não pretendo a união fora do casamento. Não critico quem o faça, mas eu não o pretendo fazer. Ele desde do início q sabia disso.

À cerca de 2 anos comecei a sugerir casar. Ele dizia q se sentia muito novo. O ano passado toquei novamente no assunto, e ele disse que 2014 seria um ano perfeito e que este ano (2013) podíamos ver melhor as coisas.

Ele trabalha na empresa dos pais. Eu estou à procura de um emprego novo. Temos para onde ir viver, os meus tios que estão no Canadá já disseram q nos emprestavam um apartamento sem renda. Ele diz q não quer viver num apartamento. Os pais dele estão a pensar arranjar a casa e fazer duas casas juntas, mas sabe-se lá quando. E sinceramente degrada-me muito a ideia de estar a viver perto dos pais dele. Sabem como é, depois criam-se muitos problemas. Principalmente qd se tem para onde ir viver.

Este último mês comecei a falar em casar e perguntar datas e ele brinca com a situação. Diz q lá para 2023. Que para o ano é muito em cima. E veio com uma conversa muito estranha q se um dia nós casarmos q queria separação de bens. Vou ser muito sincera levei isso um pouco a mal. Ele depois de 7 anos não me conhece o suficiente?!? Não sabe qd quer casar?? Ele tem 26 anos. Ainda mora com os pais. Acho que já estava na altura de começar uma vida a dois.

Não sei como lidar com esta situação toda. Eu disse a ele que estava a pensar emigrar e acho q ele levou isso muito a mal. Mas ele está a espera de que? Que eu esteja aqui à espera q ele cresça? Que ele saia debaixo das asas dos pais dele?

Não sei como lidar com isto tudo....

Ajuda

Nas relações amorosas é importante que ambos cheguem a um consenso seja em que assunto for. Não acho correcto essa pressão que exerces sobre ele, porque já se percebeu que casar não faz parte dos planos dele. E pressioná-lo não será a melhor forma de o convencer.
Tudo bem que é o teu sonho e que é nisso que acreditas, mas há que respeitar o ponto de vista e a vontade de ambos.

Ele tem 26 anos e mora com os pais, porque segundo dizes em cima, não moram juntos por opção tua. Não?
Ou quando falas em ele sair de casa, referes-te a ir viver sozinho?

Ao fim de 7 anos de namoro parece-me que estão a surgir questões mais criticas que de alguma forma vão prejudicar o vosso relacionamento. Acho que seriam importante que se juntassem e conversassem seriamente sobre o assunto. É importante que cada um dê e justifique o seu ponto de vista. Falem dos assuntos concretamente e especifiquem bem aquilo que são as vossas perspectivas futuras. Está na hora de colocar tudo em pratos limpos.
Se no fim chegarem à conclusão que não estão a puxar os dois a corda para o mesmo lado, saberão o que fazer.

Boa sorte :)

Não estou a esforçar o assunto. Pretendo saber o que ele quer do futuro. Estou à 7 anos com ele, acho que será natural querer planear um pouco a minha vida. E acho injusto dizer-me q seria para o ano e agora mudar os planos.

Sim, ele mora com os pais. Ele sugeriu juntarmos. Desde do 1º dia que nos conhecemos que não partilho dessa ideia. Ele nunca se opôs. Porque depois de 7 anos ele vem com isto? Na altura dizia que não concordava comigo e a partir dai poderia tomar a minha decisão. Mas 7 anos depois?

Já tentei falar com ele. De nada adianta. Ele começa a brincar com a situação, mesmo depois de eu lhe pedir para falar como dois adultos, que estou a falar muito a sério. Ele arranjar mil e uma desculpas, eu arranjo as soluções e ele arranja outro problema. Durante essa conversa disse a ele que iria emigrar então. Não vou por mais a minha vida em pausa se ele não sabe o que quer. Ele ficou ofendido.

Não sei o que fazer. Sinto-me desorientada.

Retrato de Julianam13
Qui, 28/02/2013 - 15:27
Julianam13:
Membro desde: 28.02.2013
Lillith wrote:

Vou ser "curta e grossa"!
Há 3 problemas que referes aqui (que eu tenha detectado):

1º O namorado não querer casar agora, e pelos vistos tem estado a adiar;

2º O lugar para onde vão viver, sendo que preferes uma casa emprestada pelos teus tios que uma oferecida pelos pais dele, ainda que essa casa por enquanto não exista, a existir não te agradaria a ideia de viver ao lado dos pais dele;

3º O regime de separação de bens no hipotético casamento.

Em relação ao primeiro, eu também não sei se casaria assim a correr e aos saltos com uma pessoa que de momento não sabe bem o que quer. Pondera a hipótese de emigrar, coisa na qual ele obviamente não te acompanharia se está bem a trabalhar com os pais. Tem um emprego mas que "não o aguenta" segundo o que percebi do outro tópico, que está a ter acompanhamento médico, mas que acha que isso não é solução (renega o problema). Achas por ventura que a tua situação lhe dá alguma segurança em relação ao futuro? Já pensaste que ele pode simplesmente querer que tu resolvas esses problemas, para os quais um casamento não é solução?
Não sei em que área tens formação, mas já pensaste na hipótese de NUNCA conseguires emprego nessa área de formação? Conheço montes de gente que se formaram na sua área de sonho e à chegada ao mercado de trabalho perceberam que nunca passaria de um sonho, pois quem dita as necessidades é o mercado de trabalho. Às vezes é preciso parar, reflectir e seguir um novo rumo. Mesmo que não seja o caso, e que venhas a conseguir trabalho na tua área de formação, podes simplesmente não ir parar ao lugar com as pessoas mais simpáticas e bem dispostas do mundo... O chamado "vira o disco e toca o mesmo"...

2º No lugar do teu namorado eu também ia preferir uma casa "minha", oferecida pelos meus pais, a uma casa de favor emprestada pelos teus tios... Se para ti essa seria uma situação confortável, porque eventualmente tenhas uma boa relação com os teus tios, ele não é sobrinho deles...

3º Ainda gostava de perceber o que é que regime de casamento e confiança têm a ver... Independentemente do regime de casamento, se ficarem juntos toda a vida que diferença faz? Eu sou das que vejo as coisas ao contrário... O regime de separação de bens só torna as coisas diferentes para quem equaciona um divórcio, não para quem pretende ficar juntos.
Mas isto sou eu, filha de pais casados nesse regime e felizes há 30 e muitos anos. Ah, e não tinham onde cair mortos quando casaram, e os pais de ambos a mesma coisa, logo a questão da confiança nunca se colocou. Tudo o que têm é dos dois e está em nome de ambos. Eu casei nesse regime, e era vontade do meu marido também (ambos temos irmãs casadas no mesmo regime), logo acredita que não é assim tão descabido e invlulgar.

1º E as pessoas que estão desempregadas? Que ao fim do contrato, acaba o contrato e vêm embora e decidem casar à mesma?
Sim quero mudar de emprego, mas foi aguentando ali um pouco por eu e ele. Porque não me vou despedir sem ter outro emprego. Não posso emigrar porque ele nunca irá acompanhar-me futuramente. Vou aguentando ali até uma coisa melhor aparecer, mas depois dele adiar tanto começo a pensar em emigrar. Não quero é tomar decisões precipitadas.
O ordenado dele é fixo. Temos para onde ir viver sem qualquer custo. Eu vou me arranjando. Nunca, desde que terminei a minha licenciatura estive desempregada. Nunca. Aceitei empregos em cafés e agora este no qual estou à 3 anos.
A minha licenciatura é na área de Gestão. Problema? Não tenho cunhas e agora dizem que simplesmente não tenho experiência. Na quarta-feira foi à 3ª entrevista para uma vaga de um emprego. Sabe quantas fases são? 4. Ainda me falta a última, mas estou com poucas esperanças porque simplesmente não consigo competir contra pessoas com uma vasta experiencia. Tenho a certeza q lá fora arranjaria emprego. Sou fluente em Francês. Tenho vindo adiar a decisão de emigrar pela nossa relação.
2º A casa dos pais dele com certeza que não será dada. Ele tem outra irmã. Para além disso ainda nem têm previsão para qd vão começar as obras. No apartamento dos meus tios (sou como uma filha para eles) poderíamos por dinheiro de lado para depois construir a NOSSA casa. Sabe em que ele pensa? Pensa em colocar peliculas no carro...
3º São pontos de vista. Não partilho da mesma. Se ambos vamos entrar com os mesmos bens não sei qual a ideia de ter que separar os bens. São opiniões, não critico apenas não partilho da mesma.

Obrigada pela opinião.

Retrato de MeVi
Qui, 28/02/2013 - 15:39
MeVi:
Membro desde: 18.02.2010
Julianam13 wrote:
MeVi wrote:

Nas relações amorosas é importante que ambos cheguem a um consenso seja em que assunto for. Não acho correcto essa pressão que exerces sobre ele, porque já se percebeu que casar não faz parte dos planos dele. E pressioná-lo não será a melhor forma de o convencer.
Tudo bem que é o teu sonho e que é nisso que acreditas, mas há que respeitar o ponto de vista e a vontade de ambos.

Ele tem 26 anos e mora com os pais, porque segundo dizes em cima, não moram juntos por opção tua. Não?
Ou quando falas em ele sair de casa, referes-te a ir viver sozinho?

Ao fim de 7 anos de namoro parece-me que estão a surgir questões mais criticas que de alguma forma vão prejudicar o vosso relacionamento. Acho que seriam importante que se juntassem e conversassem seriamente sobre o assunto. É importante que cada um dê e justifique o seu ponto de vista. Falem dos assuntos concretamente e especifiquem bem aquilo que são as vossas perspectivas futuras. Está na hora de colocar tudo em pratos limpos.
Se no fim chegarem à conclusão que não estão a puxar os dois a corda para o mesmo lado, saberão o que fazer.

Boa sorte :)

Não estou a esforçar o assunto. Pretendo saber o que ele quer do futuro. Estou à 7 anos com ele, acho que será natural querer planear um pouco a minha vida. E acho injusto dizer-me q seria para o ano e agora mudar os planos.

Sim, ele mora com os pais. Ele sugeriu juntarmos. Desde do 1º dia que nos conhecemos que não partilho dessa ideia. Ele nunca se opôs. Porque depois de 7 anos ele vem com isto? Na altura dizia que não concordava comigo e a partir dai poderia tomar a minha decisão. Mas 7 anos depois?

Já tentei falar com ele. De nada adianta. Ele começa a brincar com a situação, mesmo depois de eu lhe pedir para falar como dois adultos, que estou a falar muito a sério. Ele arranjar mil e uma desculpas, eu arranjo as soluções e ele arranja outro problema. Durante essa conversa disse a ele que iria emigrar então. Não vou por mais a minha vida em pausa se ele não sabe o que quer. Ele ficou ofendido.

Não sei o que fazer. Sinto-me desorientada.

Eu entendo os dois lados, claro.
Casar para ti é uma meta, porque é algo em que acreditas. No entanto, parece-me que o teu namorado também tem essa noção e ao ter a necessidade de te deixar feliz, vai impondo datas nesse teu sonho. Mas quando se começa a aproximar o momento e ao ver o teu entusiasmo, começa a perceber que casar não é algo que ele queira e acaba por voltar atrás na decisão, adiando-a mais uns anos. E isso tornar-se-á um ciclo vicioso.

Agora a minha questão é: se ele te disser que não quer, de todo, casar, tu vais aceitá-lo?

Uma relação tem de ser vivida a dois mas nenhum pode impedir o outro de seguir a sua vida e lutar por aquilo que quer.

A mim parece-me que, visto que não conseguem ter uma conversa séria, devias começar a pensar naquilo que realmente queres, quais são as tuas prioridades, os teus sonhos, os teus objectivos. Porque, honestamente, vocês parecem estar a remar para lados diferentes e se isso continuar assim as coisas vão acabar por terminar de uma forma que nenhum quer.
Ou então, coloca as cartas sobre a mesa, se ele não sabe conversar, pede-lhe simplesmente que te ouça e expõe aqueles que são os teus sentimentos neste momento. Mais tarde ou mais cedo ele vai perceber o rumo que a vossa relação está a levar e terá de agir.

Força.

Afilhada: AL.

<3

Retrato de Maria Rabeta
Qui, 28/02/2013 - 15:40
Maria Rabeta:
Membro desde: 22.01.2013

Eu na minha opinião, acho que simplesmente o teu namorado não quer casar, tu até podes falar com ele inúmeras vezes, mas isso não vai fazer com que ele vá ter vontade,isso tem que ser iniciativa dele. Acho que vais acabar por maça-lo ao falares inúmeras vezes do assunto. Quanto à casa, também acho que preferia ir para uma casa oferecida pelos meus pais do que uma casa emprestada pelos tios. Imagina que um dia tens que sair da casa dos teus tios para onde vais? Além de que ficas sempre a dever o favor. Mais ainda que não tens emprego, como vais sustentar a casa, apesar de não pagares renda à sempre despesas fixas como electricidade, água, gás e net. Às vezes não é só por falat de vontade, apesar de achar que neste caso é, há várias condicionantes. Não sei se estás só à procura de emprego na tua área mas hoje está díficil para toda as pessoas. Já estás ciente de como vai ser a vida de casada? Eu pergunto isto porque há tópicos de pessoas a queixarem-se de que os maridos não ajudam entre outros pormenores. Quanto ao regime de casamento sinceramente não vejo mal e digo-te já porque. Tu não sabes o dia de amanhã, não sabes se vais ficar com o teu actual namorada para o resto da tua vida, se é mais 1 mês, 1 ano, etc. Posso-te dizer que o meu irmão namorou desde os 19 anos com a minha cunhada tem actualmente 31 anos, casaram à 3 anos e agora estão a divorciaram-se, ninguém esperava e têm separação de bens adquiridos (não percebo muito disto).

Mas principalmente não podes "obrigar" uma pessoa a casar quando a pessoa não tem vontade, acho que nesses casos corre mal.

Retrato de Láu9
Qui, 28/02/2013 - 15:42
Láu9:
Membro desde: 26.11.2012

Eu continuo com a minha opinião: fala com ele e faz-lhe ver que tens feito muito por ele, tens colocado a tua relação à frente do teu bem estar a nível profissional e ele não faz nada por ti. Não acho que estejas a pressioná-lo como já aqui foi dito. Estarias a pressioná-lo se e só se no início e durante 7 anos ele te tivesse dito sempre a mesma coisa: "Não quero casar", "Se casar será em regime de separação de bens" e coisas desse género. Aí sim, estarias a tentar mudar o que ele sente e pensa. Mas na minha sincera opinião, ele andou a brincar contigo durante 7 anos. E ninguém diga que não porque é verdade. O que vai na cabeça de uma pessoa que diz que quer casar, até aponta 2014 como o possível ano para o fazer, nunca fala em separação de bens e depois vem com isto? Eu acho mesmo que ele não quer casar porque não quer assumir responsabilidades e está bem com a vida que tem. Trabalhar na empresa dos pais que um dia provavelmente vai herdar, comida e roupa lavada, papa toda feita... E ainda por cima não quer viver num apartamento. Eu não te conheço mas sabes o que me parece desta situação? Que ele foi criado sempre em berço de ouro e que foi habituado a ter as coisas de mão beijada e não quer deixar essa vida. E eu acho que tu tens ideais diferentes, e que apesar de dizeres que também os teus pais te proporcionaram uma boa vida (tendo em conta que vais herdar bastante, como disseste), lutas por teres uma vida boa mas construída por ti, enquanto que ele está à espera que os pais façam isso por ele. Desculpa a minha sinceridade mas eu penso que será mesmo assim e se não, diz-me que estou errada... Eu acho mesmo que devias, antes de mais nada, meter-lhe as pintas nos is e ter uma conversa séria com ele sobre tudo o que te disse na primeira resposta. Se ele aceder então ao teu desejo de casar, muito bem, segue em frente. Se não, então pensa em ti e na tua vida, e pensa mesmo em emigrar.

Boa sorte Wink