Opinião sobre o que eu fiz! Fui uma má pessoa?! | A Nossa Vida

Opinião sobre o que eu fiz! Fui uma má pessoa?!

Retrato de Raquelmsantos
16.01.2014 | 12:37
Raquelmsantos:
Membro desde: 16.01.2014

Há muito que frequento este fórum mas nunca me tinha inscrito, hoje tomei coragem e vim em busca da vossa ajuda numa questão que me atormenta há muitos anos. Pretendo a vossa sinceridade e agradeço-a de coração!

Então é o seguinte:
Tinha eu 19 anos e conheci na faculdade um rapaz extremamente querido e atencioso, rapidamente nos tornamos amigos e, no espaço de seis meses, depois de muita insistência dele, começamos a «andar», sempre deixei bem claro que não tinha a certeza do que sentia por ele.
Nem há uma semana andávamos e ele, que tinha carro, insistia em me levar a todo o lado, chegando ao ponto de me vir buscar a casa às 7:30 da manhã para me levar à faculdade. Até que insistiu para eu aceitar namorar com ele e conhecer os meus pais. A verdade é que eu permiti tudo isto! Não sei como, mas deixei-me levar!
Ao fim de pouco mais de um mês de namoro ele revelou-se ciumento ao ponto de controlar o que eu vestia, só me permitia sair com ele e estava sempre metido na casa dos meus pais, ou seja, passava todo o dia comigo.
Eu nunca o amei, apesar de ele ter sido a primeira pessoa com quem eu «estive», mas a verdade é que namorei com ele 4 anos, o primeiro ano de minha livre vontade, apartir daí comecei a tentar acabar com ele, mas nunca consegui, falavamos, eu dizia que queria terminar, mas ele convencia-me a continuar ou a bem ou na base de ameaças e empurrões que dávamos um ao outro. A coisa chegou ao ponto de ele vir viver para casa dos meus pais (não dormia comigo, tinha o seu quarto) por motivos dos pais dele terem imigrado, tudo contra a minha vontade; mas a verdade é que veio!
Ao fim de 3 anos de namoro ele apresentou-me um primo dele e eu apaixonei-me loucamente por ele e traí-o durante um ano, tentei acabar com ele «n» vezes, mas não deu, ele não aceitou. Um dia quase ía ser apanhada e resolvi perder o medo e acabar definitivamente com ele,já sabia o que ía passar mas fi-lo ele bateu-me, perseguiu-me durante quatro meses, fez-me perder quase todos os meus amigos que tomaram o partido dele, até porque eu optei por me afastar e não dar justificações a ninguém, disse verdades, mas maioritariamente mentiras sobre a minha vida pessoal a pessoas que não tinham nada a ver comigo nem com a minha vida, entre outras coisas.
Fiquei sozinha, quase sem amigos pois quase todos se viraram contra mim, ele divulgou a cada pessoa coisas que eu tinha dito sobre ela, muitas verdades, muitas mentiras e as pessoas acreditaram nele. Atenção que eu não era nenhuma santa, mas também não era um demónio, era uma miúda, muito criançinha...

Hoje eu tenho um relacionamento maravilhoso com o meu companheiro, estamos juntos há três anos e quatro meses. A nossa história começou de uma forma um pouco anormal, mas amo-o desde o primeiro segundo. Mas gostava de saber a vossa opinião sobre o que eu fiz! Fui uma má pessoa?!


Retrato de sopena
Qui, 16/01/2014 - 14:18
sopena:
Membro desde: 17.07.2010

Ola

Acho todas as pessoas têm o seu passado, e tu tens o teu....
Se erraste?provavelmente sim.Mas tambem foste vitima...

O importante é que tenhas aprendido com o passado.

Já se passou algum tempo, acho deves virar a pagina completamente, e viver a vida feliz que dizes ter hoje.

Fica bem

Retrato de Maria do Porto
Qui, 16/01/2014 - 14:56
Maria do Porto:
Membro desde: 29.09.2010

Houve um filósofo que disse que cada um de nós é o seu "Eu" - e a sua "circunstância".
Se foste "má pessoa"?? Não sei... - foste o possível, dadas as circunstâncias!
Extremamente jovem como eras, inexperiente, lidaste com a situação como podias e sabias, na altura.
No entanto, há na tua história um pormenor que me perturba - o comportamento dos teus pais...
Como adultos conscientes e mais vividos, creio que se poderiam ter apercebido do "controlo" a que estava sujeita.
Parece-me que pelo menos a tua mãe se deveria ter apercebido de que estavas infeliz e sem amor, nessa relação.
Incomoda-me a ideia de que inclusive o tenham aceitado dentro de casa - suponbho que nãoi terás sido tu a solitá-lo, certo?
Na minha opinião, o excesso de proximidade com a família dos namorados é um erro que se paga caro - namoros são por definição tempos de experiência e "estudo" mútuos. Meter pais pelo meio significa criar relações com mais do que uma pessoa. E no caso de o namoro acabar/correr mal, tem-se de lidar não com "um fim", mas "vários fins". Os rompimentos tornam-se muito mais difíceis! Sad
Na minha opinião sincera, não foste "má pessoa" - foste muito imatura e insegura. Por isso é que nestas idades ainda faz falta um apoio dos pais, uma palvra de orientação segura, uma referência adulta! (Mesmo que a maioria de nós ache que aos 18-20 anos "já sabe muito bem da sua vida"...).

No fundo, tudo se tornou muito útil para te fazer crescer - o que só pode ser benéfico para tua relação actual! Smile

Felicidades e beijinhos

Maria do Porto

Retrato de BRDSR
Qui, 16/01/2014 - 15:07
BRDSR:
Membro desde: 16.11.2008

Má pessoa eu não diria que foste. Cometes-te erros e isso não faz de ti má pessoa. Serias má pessoa se andasses a falar mal de outros, a destabilizar a vida de outros, a matar, a roubar, etc...
Cometes-te o erro de trair o teu namorado. Mas pronto!!! Sé com essa pessoa que és feliz segue para a frente!
Infelizmente na nossa juventude deixamo-nos levar pelas situações e pelas pessoas.

E numa coisa tenho de concordar com o que foi aqui dito. Os teus pais? Como é que permitiram que o teu ex fosse viver para a vossa casa?
Pelo o que percebo o teu ex era uma pessoa manipulativa e influenciavel, mas mesmo assim, acho que desde o inicio devias ter pedido concelhos aos teus pais Wink

Vá anda para a frente e tira a ideia de que foste má pessoa!

Retrato de bracara
Qui, 16/01/2014 - 17:21
bracara:
Membro desde: 26.03.2011

Essa história faz parte do teu passado. Nunca vai desaparecer mas é passado. Viraste a página e só tens de seguir em frente. Não penses mais nisso e tira esse peso de cima de ti. Teres tido uma má atitude no passado não faz de ti má pessoa.

Força Smile

Retrato de Soponipiapa
Qui, 16/01/2014 - 19:27
Soponipiapa:
Membro desde: 25.03.2012

Oh esquece lá isso! Quando lidamos com gente maluca ficamos malucos também. Já passou.

Retrato de Raquelmsantos
Sex, 17/01/2014 - 09:43
Raquelmsantos:
Membro desde: 16.01.2014
Maria do Porto wrote:

Houve um filósofo que disse que cada um de nós é o seu "Eu" - e a sua "circunstância".
Se foste "má pessoa"?? Não sei... - foste o possível, dadas as circunstâncias!
Extremamente jovem como eras, inexperiente, lidaste com a situação como podias e sabias, na altura.
No entanto, há na tua história um pormenor que me perturba - o comportamento dos teus pais...
Como adultos conscientes e mais vividos, creio que se poderiam ter apercebido do "controlo" a que estava sujeita.
Parece-me que pelo menos a tua mãe se deveria ter apercebido de que estavas infeliz e sem amor, nessa relação.
Incomoda-me a ideia de que inclusive o tenham aceitado dentro de casa - suponbho que nãoi terás sido tu a solitá-lo, certo?
Na minha opinião, o excesso de proximidade com a família dos namorados é um erro que se paga caro - namoros são por definição tempos de experiência e "estudo" mútuos. Meter pais pelo meio significa criar relações com mais do que uma pessoa. E no caso de o namoro acabar/correr mal, tem-se de lidar não com "um fim", mas "vários fins". Os rompimentos tornam-se muito mais difíceis! Sad
Na minha opinião sincera, não foste "má pessoa" - foste muito imatura e insegura. Por isso é que nestas idades ainda faz falta um apoio dos pais, uma palvra de orientação segura, uma referência adulta! (Mesmo que a maioria de nós ache que aos 18-20 anos "já sabe muito bem da sua vida"...).

No fundo, tudo se tornou muito útil para te fazer crescer - o que só pode ser benéfico para tua relação actual! Smile

Felicidades e beijinhos

Os meus pais não ajudaram, não...
Na altura nem tinham cabeça para reparar em quase nada (apesar de isto não servir 100% como desculpa... Wink ), aconteceram muitas coisas «graves» em paralelo com esta história, que eu optei por não contar aqui para não confundir, e isso não ajudou nada!...
Obrigadíssima pela resposta! Smile

Beijinhos

Retrato de Raquelmsantos
Sex, 17/01/2014 - 09:51
Raquelmsantos:
Membro desde: 16.01.2014

Que gastaram 10 minutinhos a ler a minha história e responderam!
Eu sei que o que lá vai, lá vai, mas ás vezes precisamos da opinião imparcial de pessoas que não vivenciaram aquele momento e que, por isso, conseguem ver as coisas com outros olhos!!
Muita gente não se importa com a opinião alheia, mas eu valorizo-a, não me pauto por ela, mas levo-a em conta e agradeço-vos!

Retrato de Di_aNikas
Sex, 17/01/2014 - 23:14
Di_aNikas:
Membro desde: 28.12.2013

Quem nunca errou, que atire a primeira pedra! Smile

Errar todos erramos, insistir no erro é que é um Erro Wink

Como disse uma menina em cima, um passado todos temos, todos erramos pelo menos uma vez na vida e isso é saudável, para crescermos como pessoas.. O que lá vai, lá vai, o importante é o presente e o futuro e é nele que te tens de focar!

Beijinhos e Felicidades Smile

Retrato de Carolina Lopes Brás
Dom, 19/01/2014 - 21:49
Carolina Lopes Brás:
Membro desde: 19.01.2014

Força amiga, passado ja la vai.. pra frente é que é caminho Smile não tens nada de má pessoa, a unica má pessoa nesta historia foi esse rapazinho. Meninas cuidado com este tipo de homem. E ao primeiro sinal de violencia é pedir ajuda.

Carpe diem

Retrato de Raquelmsantos
Seg, 27/01/2014 - 09:26
Raquelmsantos:
Membro desde: 16.01.2014

Muitas felicidades para ti tb!!! Smile