Infecções Urinárias Crónicas - desesperada | A Nossa Vida

Infecções Urinárias Crónicas - desesperada

Retrato de Ribatuja
30.03.2010 | 14:28
Ribatuja:
Membro desde: 02.01.2008

Olá a todas

Ando desesperada com a minha sina das infecções Urinárias.

A minha primeira infecção apareceu-me há 10 anos (tinha 20 anos) e nunca mais pararam. Já tive anos com 9 infecções num só ano, chegava a ser acabar o antibiotico passava uma semana a 10 dias e ai estava outra..

Pelo meio já tive píelonefrites (infecção ir para o rim) e passei muito mal.. é horrivel..

Uma coisa é certa, as infecções surgem sempre depois de uma relação sexual.. pode-se chamar cististe, mas o que é certo é que na analise aparece sempre a malvada bacteria colibacilo (Escherichia Coli)

Já corri médicos de clinica geral, urologistas já foram 3, já mudei de ginecologista, tambem já fui a um Homeopata, já fiz acunpultura.. exames já foram milhentos: ecografias renais, TAC ao sistema urinário, cistoscopia à bexiga... nunca acusou nada!
Faço a vacina (urovaxon) conforme indicação do urologista.. A ultima urologista depois de repetir todos os exames disse-me "olhe não tem nada congénito, vai ter de se aguentar" e deu-me alta...

Há 2 anos atras mudei de ginecologista que me receitou: relação sexual = 1 comprimido de Furadantina ou Bactrim (ja me tinha sido aconselhado por um dos urologistas, mas achei que sendo eu tão nova deveria haver outras soluções). Lá fiz isso, não tomava sempre mas lá consegui ir gerindo e tive quase 2 anos sem ter..

Estou agora com 30 anos, casei à pouco tempo e agora mesmo com o furandantina voltei às infecções.. num mês já tive 2..

Conheço todas as mesinhas: chás e afins, beber agua, usar roupa algodao, ir sempre à casa de banho depois de uma relação sexual e nunca a ter de bexiga vazia, comprimidos de cranberries e ate umas vitaminas que agora surgiram para o HPV que tb têm ajudado as mulheres com infecções urinárias "coriolus"..

Chego a ter infecções com a cor da urina "transparente" pois bebo bastante agua...

Eu tento combater nas frentes todas.. mas mesmo assim elas aparecem sempre!

Não sei se é por ter muitos, quando começo a ter "aquela" moinha perto da bexiga, basta-me 30 minutos para estar a morrer de dores e com sangue na urina..

Sempre que tenho infecção fico desregulada, normalmente depois tenho de fazer 1 cx de GinoCanasten e fico super em baixo e fraca..

Já marquei Ginecologista porque ando desesperada. Só penso que como vai ser quando decidir engravidar????

Em 10 anos já tomei tanto quimico...

Ando desesperada... e por muito que não queira a vida "intima" acaba por ficar prejudicada, só de pensar que vou ficar com Infecção Urinaria nem quero ter sexo..

Há alguem que sofra o mesmo que eu?

Beijinhos & Obrigada


Retrato de AMFV
Ter, 30/03/2010 - 16:04
AMFV:
Membro desde: 29.07.2008

Apenas para te dizer que te compreendo apesar de só ter tido uma na vida depois de uma operação. Mas é horrivel.
Toda a Força.

Retrato de susanamarlon
Ter, 30/03/2010 - 17:14
susanamarlon:
Membro desde: 26.12.2007

Conheço muito bem o teu drama. Também eu já passei pelo mesmo, mas felizmente após a Furadantina acabou por passar e já há bastante tempo que não tenho nada.
Certo é que também nunca estive com sintomas tão preocupantes como os teus, como por exemplo infecção nos rins ou sangue na urina.
Para além de todos os conselhos médicos que enumeras-te o meu médico de família aconselhou-me a fazer a higiene das partes íntimas, tanto eu como o meu marido, sempre que quisermos ter relações sexuais, antes do acto. Assim há menos possibilidade de existência de bactérias. Não sei se já te tinham dito, mas aqui fica. Obviamente não é coisa fácil de cumprir à risca, mas tenta-se. Sempre que se tem relações sexuais no fim urinar, tal como falas-te e o meu médico aconselhou-me igualmente a beber um copo de água logo depois para obrigar ao funcionamento dos rins e da bexiga. Não tens odor na urina quando estás com infecção? vou deixar-te aqui um texto explicativo, não sei se já conheces, mas nunca é demais informação. Espero poder ajudar com a minha experiência nesse assunto.
CISTITE

O que é e como se adquire?

Cistite é o nome que se dá para doenças inflamatórias e/ou infecciosas da bexiga. As cistites mais freqüentes são causadas por germes oriundos do nosso trato intestinal. Uma delas é a bactéria conhecida por Escherichia coli.

A mesma encontra-se nas fezes. Em situações especiais, essa bactéria migra contaminando a região perineal (área onde se localizam os órgãos genitais). Após um período de multiplicação, essa bactéria pode invadir a uretra e se localizar na bexiga, causando uma cistite infecciosa. Essa situação é mais fácil de acontecer nas mulheres, devido principalmente, a causas anatômicas.

Outros tipos de agentes infecciosos podem também causar cistite como, por exemplo, o bacilo de Koch. Nesse caso, temos uma cistite tuberculosa.

Em pacientes imunodeprimidos (pacientes aidéticos-soropositivos ou portadores do vírus HIV) ou sob quimioterapia, é comum as cistites por fungos. Existem cistites não infecciosas, de causa inflamatória.

Pacientes que se submetem à radioterapia de órgãos pélvicos (útero, próstata) podem adquirir uma inflamação vesical que é chamada de cistite rádica. Outro tipo de cistite não rara é a cistite intersticial de causa desconhecida. É uma inflamação crônica , insidiosa, com a tendência de diminuir a capacidade da bexiga, trazendo dor e desconforto para a paciente.

As cistites infecciosas são causadas por fatores anatômicos predisponentes, por fatores constitucionais e genéticos, por instrumentação do aparelho urinário (uso de sondas uretrais), por cirurgias sobre o aparelho urinário, por doenças do aparelho urinário ("pedras"), pela atividade sexual, pela presença de corrimento vaginal.

O que se sente e como se manifesta?

Os pacientes com cistite queixam-se de aumento da freqüência das micções (polaciúria), de urgência miccional (micção imperiosa), dor na bexiga (cistalgia), de ardência e dificuldade para urinar (disúria).

A urina pode apresentar odor característico como também sangue. Desconforto geral, dores lombares baixas, irritação, podem acompanhar o quadro. Febre geralmente não acompanha as cistites no adulto.

A hipertermia (febre) leve ou moderada pode estar presente nas crianças. Há situações em que o paciente tem germes na urina sem sintoma algum. É o que se chama de bacteriúria (bactérias na urina) assintomática.

Nos outros tipos de cistite, não infecciosas, a sintomatologia é a mesma com a única diferença: a inexistência de germes nos exames de urina. Não há uma

sintomatologia que diferencie uma cistite infecciosa de uma não infecciosa.

Como se faz o diagnóstico?

A história do paciente é importante na localização do órgão envolvido. O exame qualitativo de urina nos dá idéia da quantidade de leucócitos, hemácias e densidade. Entretanto, o exame mais importante é a urocultura com antibiograma.

Esse exame é o único que fará o diagnóstico entre uma cistite infecciosa e uma não infecciosa. Ele identifica a bactéria e através do antibiograma orienta na escolha do antibiótico mais apropriado ao tratamento. Se a urocultura apontar ausência de germes, o diagnóstico de cistite não infecciosa é o mais provável.

Existem situações que mimetizam uma cistite como é o caso do carcinoma "in situ" da bexiga e o diagnóstico é feito através de biópsias da mucosa vesical.

Cálculos de extremidades de ureter podem dar sintomas semelhantes à cistite. Doenças neurológicas que afetam a bexiga são outro exemplo.

Uma vez diagnosticado uma cistite infecciosa, deve-se procurar a sua causa. Exames de imagem (radiografias do aparelho urinário, ecografias) e cistoscopia devem ser solicitados conforme o caso. A abordagem diagnóstica varia conforme a idade e o sexo do paciente. O mesmo vale para as cistites não infecciosas.

Como se trata?

As cistites infecciosas são tratadas com antibióticos de acordo com o resultado da urocultura. Se uma causa for encontrada, essa deverá ser eliminada (por exemplo, um cálculo renal).

As cistites não infecciosas são mais complexas no que tange ao seu tratamento. Analgésicos, anti-inflamatórios, miorelaxantes, anti-espasmódicos, anestésicos locais são recursos muito utilizados.

Medidas gerais também funcionam como calor local, alcalinizantes da urina, chás. Em situações extremas, como na cistite intersticial avançada, a bexiga é removida do paciente.

Qual é o prognóstico?

Felizmente, as cistites infecciosas apresentam bom prognóstico. O problema é a sua repetição principalmente em mulheres, onde na maioria das vezes não se encontra uma causa evidente.

Em muitos casos, o médico necessita fazer uso prolongado de antibióticos em doses pequenas e diárias para evitar a repetição.

A cistite intersticial é um desafio para o urologista, pois sua causa é desconhecida, logo o tratamento fica prejudicado. Cada ano surgem novas drogas sem, entretanto, haver um benefício significativo para os pacientes.

As cistites rádicas são menos freqüentes do que anos atrás, visto a modernidade dos aparelhos de radioterapia.

Retrato de Pepa
Ter, 30/03/2010 - 17:39
Pepa:
Membro desde: 27.12.2007

Sei bem do que falas. Também tenho sofrido bastante com as infecções urinárias. Nos últimos meses não tenho tido, felizmente. Espero que seja desta que tenham desaparecido de vez. Já tive uma infecção renal devido ás malditas infecções urinárias recorrentes.

Da ultima vez que "descobri" que tinha infecção urinária, foi numa consulta de ginecologia de rotina, no verão, e a dra mandou-me fazer análises, não sentia sintomas mas a infecção estava lá. Os sintomas estavam "mascarados" pelo facto de eu beber muita água(no verão bebo perto dos 5l/dia, mas normalmente não passa dos 4l/dia). Na altura fiz antibiótico, análises novamente, foi detectada nova infecção por uma bactéria diferente da primeira.. novo antibiótico, novas análises, nova infecção... novo antibiótico e finalmente análises satisfatórias. Fiz a vacina (urovaxon) e tenho aguentado desde ai.
Espero sinceramente que não voltem...só de pensar até fico arrepiada.

Mas na verdade não sei bem o que te aconselhar. Já sabes os "truques" todos. O chá de barbas de milho costumava acalmar um pouco aquele mau estar.
Eu habituei-me a urinar e lavar-me sempre antes e depois das relações. Adaptar a técnica correta de te limpares também é importante, sempre da frente para trás e nunca ao contrário. Mas isso tu deves saber de cor e salteado.

Na verdade, não te posso ajudar muito, mas deixo-te o meu testemunho.
Ah, e não vás nessa história do "vai ter que se aguentar" porque as infecções urinárias não são brincadeira, e têm que ser tratadas mesmo. Muda de médico novamente se necessário, mas "aguentar" é que não.

Beijocas e as melhoras. >:D< >:D<

*** Pepa

Retrato de Catarina Neves
Ter, 30/03/2010 - 20:28
Catarina Neves:
Membro desde: 06.05.2008

E o teu sistema nervoso, como anda??? Vê isso também Wink Muita gente pensa que não tem nada a ver MAS... faz mais sentido do que se pensa Wink

Recupero algumas sugestões dadas:

- Deves lavar-te antes e após as relações (o teu marido);

- quando fores medicada, ele deve fazer também uma medicação específica;

- se usas preservativo, muda de marca (assim como os lubrificantes);

- não abuses de gel de lavagem íntimo, excepto se for sugerido pelo ginecologista. Eles destroem a flora vaginal e, consequentemente, ficas mais exposta;

- cuidado com a alimentação (evitar alimentos ácidos - por exemplo tomate - , enchidos, fritos e alimentos condimentados.

As melhoras Wink

Retrato de Little Ant
Ter, 30/03/2010 - 21:36
Little Ant:
Membro desde: 07.02.2010

Eu também tinha esse problema, era bastante propícia a infecções urinárias...até que tomei o Uro-Vaxom durante três meses e foi remédio santo...nunca mais!

Também passei a ter o cuidado de me limpar de cima para baixo e lavar-me sempre com água fria e com sabonete azul e branco.

Mais umas dicas, espero que ajude!

Beijinhos!

Retrato de PatyF
Qua, 31/03/2010 - 15:11
PatyF:
Membro desde: 04.09.2009

Bem...nem sei o que te dizer!!!
Que situação complicada:S
Só espero sinceramente que consigas arranjar um tratamento para isso!!!
Uma perguntinha, conseguiste tratar bem a infecção quando foi para os rins?!!
Beijinho grande e coragem:)

Retrato de Anabelamgv
Sáb, 03/04/2010 - 17:25
Anabelamgv:
Membro desde: 19.10.2009

Olá

Eu andei como tu (e ando) e, tudo começou há cerca de 2 meses.
Nunca tinha tido uma infecção urinária na vida e, lá fui eu à medica por 2 vezes, nem com antibiotico o raio da suposta infecção urinária passava e não passou de facto!

Entretanto fui novamente à m+edica e já farta disto, ela mandou me fazer uma eco com sonda e, quando fui levantar o exame, abri o envelope e li a minha sentença!!

Resultado, eu não tenho infecção urinária, mas 2 nódulos miomasticos no útero ou seja mioma e os sintomas são mesmo idênticos a uma infecção urinária, algumas dores, grandes hemorragias no decorrer do periodo.

Tenho falado com algumas pessoas que têm o mesmo que eu, e dizem que estas coisas são normais, só tenho consulta dia 9/04 espero que ela não me mande para cirurgia, pois são infracentimétricos e espero que isto passe com medicação.

Vai a um ginecologista, explica a situação e faz mais exames, não podes continuar assim.

As melhoras e tudo a correr bem!

Retrato de PatyF
Sáb, 03/04/2010 - 21:16
PatyF:
Membro desde: 04.09.2009

Quais são os sintomas k tens?
É que a minha mãe durante a menstruação tem mesmo muito sangue...
Ela usa tampão e penso e mesmo assim tem de andar sempre a trocar!!Não axo mesmo normal..ela já fez exames, os médicos dizem k é dela estar a entrar na menopausa..mas não axo mt normal:S

Retrato de Anabelamgv
Dom, 04/04/2010 - 11:25
Anabelamgv:
Membro desde: 19.10.2009
PatyF wrote:

Quais são os sintomas k tens?
É que a minha mãe durante a menstruação tem mesmo muito sangue...
Ela usa tampão e penso e mesmo assim tem de andar sempre a trocar!!Não axo mesmo normal..ela já fez exames, os médicos dizem k é dela estar a entrar na menopausa..mas não axo mt normal:S

Olá:)

Os sintomas de há 3 menstruações para ca (e olha que tive sempre muito fluxo, mas desta x achei anormal) além da hemorragia e coagulos, espirrar é um drama, se me levanto de repente pareço uma torneira, tenho a sensação de peso na bexiga, umas moinhas no fundo da barriga (calculo que deva ser ai que tenho os ditos dos nódulos, ando sempre na casa de banho para fazer xixi.

Tenho falado com outras mulheres que têm isto e, a partir dos 35 anos é normal (olha o meu azar foi mesmo aos 35!!) é tipo dentes do ciso, não fazem falta nenhuma mas nascem na mesma e mais cedo ou mais tarde têm de ser extraídos e, é uma coisa normalissima, existem vários tipos de miomas uns tem de ser retirados imediatramente devido ao seu volume (a médica falou me que existem miomas do tamanho de um feto!!) e existem outros que acabam por desaparecer com medicação e exames regulares, espero que seja o meu caso.

Mas a tua mãe que peça ao médico exames, é o melhor.

Bjcs

Retrato de Ribatuja
Seg, 05/04/2010 - 09:32
Ribatuja:
Membro desde: 02.01.2008

Muito obrigada a todas pelas vossas resposta e conselhos..

Pois eu já conheços todos os truques e mais alguns... e andava toda feliz da vida, pois consegui estar 2 anos sem qualquer infecção.. mas agora voltei à mesma vidinha..

Ando a fazer agora um esforço para beber mais chá do que normal e redobrei os cuidados, mas o que eu queria era largar os quimicos.. Queria engravidar para o final do ano, mas tenho tanto medo das consequencias do uso excessivo do furadantina.. (para alem dos antibioticos). Conheço um rapaz que nasceu sem mão devido à furadantina que a mãe tomou.

Já marquei ginecologista e queria ver se marcava novamente o urologista, ou outra especialidade que nem sei bem qual possa ser.

Anabela, a tua questão já é outra.. eu sou vigiada a cada 6 meses pela ginecologista, todos os anos faço citologia e ecografia pelvica e com sonda.. tenho ovarios poliquisticos.. miomas não são para brincadeira, tens de tratar disso o mais rápido possivel. Não sei se miomas desparecem com medicação...
As melhoras para ti!!

Beijinhos