Fundo de garantia salarial

632 respostas [Última]
ana_pereira_delfim
Retrato de ana_pereira_delfim
Offline
Desde: 17.04.2013
fundo de garantia salarial

ola boa noite.chamo-me ana paula.bem antes demais quero dizer que já li vários relatos de varias pessoas sobre este assunto.é o seguinte:a minha empresa entrou em insolvência no dia 30 de novembro de 2013,fomos a assembleia de credores no dia 15 de janeiro de 2013,e apenas hoje o administrador da insolvência entregou os papeis ao advogado do fundo de garantia salarial,para que fossemos assinar.o nosso advogado irá entregar na segurança social todos os nossos papeis,perto de 98,apenas neste advogado.a minha pergunta é a seguinte:quanto demorará a receber do fundo,ja li,relatos que demorou um ano,outros mais e outros menos? Os meus créditos são de 16.176 euros quanto vou receber?mto obrigada a quem me poder ajudar com alguma imformação

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
FGS

ana_pereira_delfim escreveu:
ola boa noite.chamo-me ana paula.bem antes demais quero dizer que já li vários relatos de varias pessoas sobre este assunto.é o seguinte:a minha empresa entrou em insolvência no dia 30 de novembro de 2013,fomos a assembleia de credores no dia 15 de janeiro de 2013,e apenas hoje o administrador da insolvência entregou os papeis ao advogado do fundo de garantia salarial,para que fossemos assinar.o nosso advogado irá entregar na segurança social todos os nossos papeis,perto de 98,apenas neste advogado.a minha pergunta é a seguinte:quanto demorará a receber do fundo,ja li,relatos que demorou um ano,outros mais e outros menos? Os meus créditos são de 16.176 euros quanto vou receber?mto obrigada a quem me poder ajudar com alguma imformação

Boa tarde.
Vou começar por responder a partir do fim...
Os meus créditos são de 16.176 euros quanto vou receber?
Não sei que tipo e créditos tens a haver, mas se forem de indemnização, deves receber o máximo, que são 8600€.
quanto demorará a receber do fundo,ja li,relatos que demorou um ano,outros mais e outros menos?
Como dizes, depende de pessoa para pessoa, mas no meu caso, um dos mais rápidos, pedi no final de Maio e recebi em Janeiro do ano seguinte. Aconselho que o processo seja entregue na SS local da empresa.

Acho que o processo esteve muito tempo parado entre a assembleia de credores e a entrega de papeis para o fu do de garantia salarial.
No meu caso, ao final de 10 dias já tinha os papeis.

ana_pereira_delfim
Retrato de ana_pereira_delfim
Offline
Desde: 17.04.2013
mto obrigado sr.joao rosa.é

mto obrigado sr.joao rosa.é bem verdade que o administrador de insolvência demorou mto,a desculpa,foi que eram mtos credores,o que de facto também é verdade,mas mesmo assim foi demasiado tempo.os meus créditos são:ordenados em atraso,sub.ferias,sub.de natal,e a indemnização dos anos que trabalhei na empresa.bem o nosso advogado,irá levar todas as nossas cartas,a segurança social,presumo que seja de vila franca de xira ou Benavente.o advogado diz que quando são mtas pessoas da mesma empresa,que o processo é mto mais rápido.bem não sei se é ou não.mas vou-me preparar para um ano á espera.mto obrigado pela resposta

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

ana_pereira_delfim escreveu:
mto obrigado sr.joao rosa.é bem verdade que o administrador de insolvência demorou mto,a desculpa,foi que eram mtos credores,o que de facto também é verdade,mas mesmo assim foi demasiado tempo.os meus créditos são:ordenados em atraso,sub.ferias,sub.de natal,e a indemnização dos anos que trabalhei na empresa.bem o nosso advogado,irá levar todas as nossas cartas,a segurança social,presumo que seja de vila franca de xira ou Benavente.o advogado diz que quando são mtas pessoas da mesma empresa,que o processo é mto mais rápido.bem não sei se é ou não.mas vou-me preparar para um ano á espera.mto obrigado pela resposta

Isso foi desculpa do administrador de insolvência, além disso, os trabalhadores são diretamente os mais prejudicados e considerados perioritarios.
Aconselho, 3 meses após a entrega do processo, tentes saber como está o processo e mostrar prestável para qualquer esclarecimento.

Seary
Retrato de Seary
Offline
Desde: 18.04.2013
Valor pago pela segurança social

Eu já me demiti em 2010 e por incrível que pareça não tenho ainda a minha situação resolvida.
Passado um ano e 4 meses desde a última comunicação por parte do fundo de garantia salarial recebo agora uma carta a dizer que me vão pagar 3000€ menos do que seria suposto. Tenho 15 dias para recorrer. Obviamente que a diferença nos valores é bastante elevada, a minha dúvida é, se contestar quanto mais tempo terei que ficar à espera (o valor inicial foi estipulado em sentença pelo tribunal).
Já alguém passou pela mesma situação? Acho inacreditável que demorem anos a informar-me disto.

Obrigada

Seary
Retrato de Seary
Offline
Desde: 18.04.2013
Olá Edgas. Uma vez que ainda

Olá Edgas.
Uma vez que ainda tens a parte burocrática por tratar aviso para teres muita atenção aos prazos legais. Entre tribunal e os papeis para o Fundo de Garantia Salarial é um processo demorado e tens que ter em atenção os prazos para que os créditos não presecrevam. Eu demiti-me em 2010, e tratei de tudo com o meu sindicato. Fomos sempre cuidadosos nos prazos para que nada prescrevesse e recebo ontem uma carta da segurança social(um ano e 4 meses depois do último contacto com eles) a dizer que vão pagar menos 3000€ em relação ao que estava pré-determinado porque alguns ordenados presceveram, para além de ainda referirem que o valor a pagar ultrapassa o valor limite.....
Ora que culpa tenho eu que ultrapasse o valor limite, se é algo para o qual eu trabalhei e que tenho direito. O cálculo foi feito com base nos vencimentos em atraso e proporcionais e foi o valor setenciado em tribunal.....

Estou honestamente cansada de tudo isto, tempo e tempo à espera que se dignem a dar uma resposta e ao fim deste tempo todo ainda levo com mais isto....

Boa Sorte para ti, espero que corra um pouco melhor!

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

Seary escreveu:
Olá Edgas.
Uma vez que ainda tens a parte burocrática por tratar aviso para teres muita atenção aos prazos legais. Entre tribunal e os papeis para o Fundo de Garantia Salarial é um processo demorado e tens que ter em atenção os prazos para que os créditos não presecrevam. Eu demiti-me em 2010, e tratei de tudo com o meu sindicato. Fomos sempre cuidadosos nos prazos para que nada prescrevesse e recebo ontem uma carta da segurança social(um ano e 4 meses depois do último contacto com eles) a dizer que vão pagar menos 3000€ em relação ao que estava pré-determinado porque alguns ordenados presceveram, para além de ainda referirem que o valor a pagar ultrapassa o valor limite.....
Ora que culpa tenho eu que ultrapasse o valor limite, se é algo para o qual eu trabalhei e que tenho direito. O cálculo foi feito com base nos vencimentos em atraso e proporcionais e foi o valor setenciado em tribunal.....

Estou honestamente cansada de tudo isto, tempo e tempo à espera que se dignem a dar uma resposta e ao fim deste tempo todo ainda levo com mais isto....

Boa Sorte para ti, espero que corra um pouco melhor!

Tens que ver, que não cabe à SS pagar os créditos que reclamas, mas à entidade empregadora.
A SS, apenas dá um valor que considera mínimo, que é aproximadamente 6x(o teu salário), sendo que, esse salário só é considerado até 1400€. Exemplos: Se o teu vencimento, era de 700€, será 700*6. Se o teu salário era 2000€, será considerado 1400*6.
O restante valor em divida, deve ser pago através da liquidação da empresa.

Seary
Retrato de Seary
Offline
Desde: 18.04.2013
Olá Ana! Infleizmente eu

Olá Ana! Infleizmente eu posso dizer que coloquei os papeis para o fundo de garantia salarial há um ano e 8 meses e apenas antes de ontem recebi uma carta da parte deles a informar do valor que irão pagar (3000 euros menos que o que estava inicialmente estipulado).

Um dos motivos que referem no meu caso é o seguinte, (talvez te afecte a ti também):
"Os créditos referidos ultrapassam o valor legal, no seu limite mensal, que não podem exceder por cada mês o triplo da retribuição mínima mensal garantida, conforme estabelecido nos termos do nº 1 do artigo 320º da lei 35/2004 de 29 de julho."

esta lei refere:
"1 - Os créditos são pagos até ao montante equivalente a seis meses de retribuição, não podendo o montante desta exceder o triplo da retribuição mínima mensal garantida.
2 - Se o trabalhador for titular de créditos correspondentes a prestações diversas, o pagamento é prioritariamente imputado à retribuição.
3 - Às importâncias pagas são deduzidos os valores correspondentes às contribuições para a segurança social e à retenção na fonte de imposto sobre o rendimento que forem devidos."

Infelizmente para além de ser um processo extremamente demorado e exaustivo nem sempre temos dieito àquilo que supostamente..temos direito!

Boa sorte, espero que tenhas o teu assunto resolvido mais rapidamente que eu, infelizmente é este o país que temos que permite às entidades patronais fazerem o que bem querem sem nenhum tipo de punição.

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
FGS-Subsidio de Desemprego

Boa tarde.
Quando o FGS para subcidios de ferias/natal em atraso, depois acertão para pagamento do subsidio de desemprego?

edgas10
Retrato de edgas10
Offline
Desde: 10.02.2013
obrigado

obrigado seary ...
vou esta quarta a tribunal tentar chegar a um acordo visto que a empresa ainda funciona com um trabalhador, e tenho direito a 13.300 euros...
vamos ver o ke vai dar...
boa sorte a todos!

jose moreira
Retrato de jose moreira
Offline
Desde: 25.04.2013
fgs

Olá boa tarde a todos! Gostava de saber porque é que metemos todos(trabalhadores) os papeis para o fundo de garantia salarial na mesma altura,entre a ultima semana de agosto e a primeira de setembro e alguns já receberam o dinheiro no dia 12 de abril e outros(incluindo eu)ainda não recebemos? obrigado a todos!

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

jose moreira escreveu:
Olá boa tarde a todos! Gostava de saber porque é que metemos todos(trabalhadores) os papeis para o fundo de garantia salarial na mesma altura,entre a ultima semana de agosto e a primeira de setembro e alguns já receberam o dinheiro no dia 12 de abril e outros(incluindo eu)ainda não recebemos? obrigado a todos!

Como indicas, foram todos ao mesmo tempo, mas entre a ultima de Agosto e a primeira de Setembro vão 2 semanas, o que pode fazer muita diferença.

jose moreira
Retrato de jose moreira
Offline
Desde: 25.04.2013
Desde já agradeço a

Desde já agradeço a atenção.
Como explica alguns nem sequer receberam carta a informar que o processo foi diferido e já receberam?
Obrigado a todos!

Mila_1963
Retrato de Mila_1963
Offline
Desde: 14.11.2012
Contacto SETÚBAL

Boa tarde a todos
Há uns meses atrás recorri a este Fórum para me ajudarem a iniciar o meu processo de requerimento, desde já agradeço a ajuda prestada. Como resido em Lisboa e por indicação telefónica da Seg Social, o meu processo foi enviado via CTT para Setúbal no inicio de Dezembro, tenho tentado saber através de email o ponto de situação, no entanto só tenho o email CDSSSetubal-Assuntos-Juridicos@seg-social.pt que me enviou uma resposta "quase" automática.
Gostaria de saber se alguém tem um contacto mais directo ou personalizado da Seg Social de Setúbal.
Obrigada e boa sorte a todos

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

jose moreira escreveu:
Desde já agradeço a atenção.
Como explica alguns nem sequer receberam carta a informar que o processo foi diferido e já receberam?
Obrigado a todos!

Só pode Segurança Social no seu melhor, mas todos em 50, que recebemos do fundo na "minha empresa", tivemos direito às duas cartinhas.

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

Mila_1963 escreveu:
Boa tarde a todos
Há uns meses atrás recorri a este Fórum para me ajudarem a iniciar o meu processo de requerimento, desde já agradeço a ajuda prestada. Como resido em Lisboa e por indicação telefónica da Seg Social, o meu processo foi enviado via CTT para Setúbal no inicio de Dezembro, tenho tentado saber através de email o ponto de situação, no entanto só tenho o email CDSSSetubal-Assuntos-Juridicos@seg-social.pt que me enviou uma resposta "quase" automática.
Gostaria de saber se alguém tem um contacto mais directo ou personalizado da Seg Social de Setúbal.
Obrigada e boa sorte a todos

Já tentaste por telefone?
Digo isto, porque um processo de um colega foi lá parar por engano e ele ligou para a SS de Setúbal de onde atenderam com uma facilidade surpreendente,

Mila_1963
Retrato de Mila_1963
Offline
Desde: 14.11.2012
Obrigada JoãoRosa

Eles são muitos simpáticos e atendem o telefone, mas para dar informações sobre o estado do processo dizem-me para enviar email para o geral, os quais enviam resposta automática a informar que vai ser encaminhado o pedido de informação e depois recebo email destes serviços com uma resposta tipo "está em análise"... e fico na mesma. A minha questão é sempre a mesma, como enviei tudo via CTT, queria confirmar se todos os documentos estavam bem e se era preciso mais alguma coisa, etc.

Cynic
Retrato de Cynic
Offline
Desde: 26.04.2013
Boa tarde! A empresa na qual

Boa tarde!
A empresa na qual trabalhei durante 3 anos entrou em processo de insolvência no dia 12-01-2012. Desde então ainda não recebi qualquer informação por parte da segurança social em relação ao pagamento do fundo salarial. E já vai 1 ano e 4 meses, é normal demorar assim tanto? Gostaria de enviar um mail para eles com os detalhes necessários para me poderem assim informar acerca do processo. Alguem aqui já pediu informações por e-mail? Como devo formalizar o texto do e-mail de modo eloquente para não faltar nada e para eles perceberem?

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

Cynic escreveu:
Boa tarde!
A empresa na qual trabalhei durante 3 anos entrou em processo de insolvência no dia 12-01-2012. Desde então ainda não recebi qualquer informação por parte da segurança social em relação ao pagamento do fundo salarial. E já vai 1 ano e 4 meses, é normal demorar assim tanto? Gostaria de enviar um mail para eles com os detalhes necessários para me poderem assim informar acerca do processo. Alguem aqui já pediu informações por e-mail? Como devo formalizar o texto do e-mail de modo eloquente para não faltar nada e para eles perceberem?

Boa tarde.
Em que data entregou o processo? Onde entregou?
Uns recebem antes, outros depois.

Cynic
Retrato de Cynic
Offline
Desde: 26.04.2013
Eu e os meus colegas tratamos

Eu e os meus colegas tratamos disso logo no mês de Janeiro, mas creio que todos os processos acabam por ser reencaminhados e tratados em Lisboa. Seria ideal entrar em contacto por mail?

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
218433300

Cynic escreveu:
Eu e os meus colegas tratamos disso logo no mês de Janeiro, mas creio que todos os processos acabam por ser reencaminhados e tratados em Lisboa. Seria ideal entrar em contacto por mail?

Face ao tempo em qual já entregaste o processo, julgo que o mesmo já esteja no instituto de gestão financeira para pagamento.
Confirma através do 218433300. Mas tens que ligar, às 2,4 e 6 feira, às 9.30.
Se indicarem que o processo ainda está no centro distrital, neste caso de Lisboa, verifica nos comentários anteriores, que está lá o número.

Mischaaa
Retrato de Mischaaa
Offline
Desde: 03.02.2013
Opinião - Fundo de Garantia Salarial

joaorosa80 escreveu:
Cynic escreveu:
Boa tarde!
A empresa na qual trabalhei durante 3 anos entrou em processo de insolvência no dia 12-01-2012. Desde então ainda não recebi qualquer informação por parte da segurança social em relação ao pagamento do fundo salarial. E já vai 1 ano e 4 meses, é normal demorar assim tanto? Gostaria de enviar um mail para eles com os detalhes necessários para me poderem assim informar acerca do processo. Alguem aqui já pediu informações por e-mail? Como devo formalizar o texto do e-mail de modo eloquente para não faltar nada e para eles perceberem?

Boa tarde.
Em que data entregou o processo? Onde entregou?
Uns recebem antes, outros depois.

Boa noite Sr JoaoRosa,

Vejo que tem respondido a muitas questões neste forum relacionadas com o processo de insolvencia e consequentemente o fundo de garantia salarial, pelo que se me pudesse dar uma opinião ficaria imensamente grata Sorriso

É o seguinte: Eu e uma colega minha começamos a trabalhar na empresa X a dia 9 de janeiro de 2012. Não obstante dos constantes atrasos de pagamentos (meses) nenhuma de nós decidiu abandonar o trabalho. No dia 30 de dezembro de 2012, foi-nos anunciado, pelo dono do estabelecimento, 2 dias de folga (dia 31 de dezembro de 2012 e dia 1 de janeiro de 2013) de maneira que, só teríamos que voltar ao trabalho no dia 2 de janeiro de 2013. Ora, no dia 2 de janeiro de 2013 quando chegamos ao local de trabalho, para além de este se encontar encerrado, estava ainda isento de todo o seu recheio, ou seja, todo o material que era utilizado em prol da atividade havia desaparecido. Tendo isto em conta, dirigimo-nos ao ACT (Autoridade para as condições de trabalho) para informarmo-nos do que haveria de ser feito. Primeiramente apresentamos queixa-crime no tribunal de trabalho, no departamento do ACT pois, a entidade empregadora não havia anunciado o fecho da empresa e, como tal, também não havia maneira de nos dar o despedimento. A 'ideia' seria o ACT confirmar que o local se encontrava encerrado. Daí tentaria falar com a entidade empregadora, nós (as funcionarias) enviaríamos uma carta registada e endereçada à entidade patronal com a finalidade do requerir os respetivos papéis para o subsídio de desemprego. Se a carta registada voltasse para trás, o ACT 'assumiria' o papel de entidade empregadora e assim 'tratava' dos papéis para o processo de subsidio de desemprego. E assim aconteceu! Ora entretanto, pedi apoio jurídico pela segurança social para pedir o processo de insolvência e este foi-me concedido. Entretanto a advogada pediu o processo de insolvência e, mais tarde fiquei a saber que um outro credor da empresa (um fornecedor a quem o dono do estabelecimento devia muito dinheiro) havia pedido o processo de insolvencia 1 hora antes... Ora, como a finalidade do pedido de apoio jurídico era o pedido da insolvencia, e como este não foi o primeiro a 'entrar', o trabalho desta advogada ficava por aí... Entretanto a insolvência saiu. A mesma advogada prestou-se ainda a passar-nos um documento de reclamaçao de créditos para ser entregue ao administrador da insolvência. Sendo assim, hoje dirigimo-nos ao local indicado no anúncio da insolvencia. No mesmo local a funcionária explicou-nos que teríamos de preencher um requerimento de pagamento de créditos emergentes do contrato de trabalho (fundo de garantia salarial) e que este deveria ser entregue na segurança social. Como no anúncio do processo de insolvència não havia data para a assembleia de insolvencia resolvi questionar a funcionaria sobre a data da mesma. Após algumas chamadas, esta informou-nos que não iria ser realizada assembleia de insolvência pois o juiz havia decidido não ser necessario. A mesma funcionaria explicou ainda, que muitas vezes, os juizes optam por este caminho por não existirem muitos credores, ect.... As minhas dúvidas são as seguintes:

*O fato de não haver assembleia de insolvencia prejudica-nos a nós (funcionarias) de algum modo?

*Uma vez que nós (funcionárias) já sabíamos que não iamos reaver o dinheiro em atraso através da liquidação dos activos da empresa, visto que estes haviam desaparecido, de certo modo, já estavamos a contar com o fundo de garantia salarial. Assim sendo, até que ponto podemos reaver este dinheiro? É importante referir que, para além dos salarios em falta, estavam ainda por pagar subsidios de ferias e natal, assim como subsidio de ferias trabalhadas. No total, na reclamação de créditos, está assinalado 9.930 euros para reaver.

* Qual o limite de dinheiro pago pela segurança social?

* Qual o tempo de espera?

Ficaria imensamente agradecida se me pudesse ajudar nestas questões, uma vez que, de momento estou sem qualquer tipo de apoio jurídico. Cumprimentos

*Nota: O último pagamento foi respeitante ao mês de Maio de 2012

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
spero ter ajudado. Boa sorte.

Boa noite Mischaaa.
Antes de mais, quero salvaguardar que não sou jurista, apenas representante dos trabalhadores num processo de insolvência, da qual resultou também o meu despedimento.
Pelo que transmitiu os 9.930€ foram calculados através da vossa advogada, a qual deixou em vosso poder um "documento de reclamaçao de créditos para ser entregue ao administrador da insolvência".
Por sua vez do administrador de insolvência foi transmitido "preencher um requerimento de pagamento de créditos emergentes do contrato de trabalho (fundo de garantia salarial) e que este deveria ser entregue na segurança social".

Aconselho a fazerem as coisas pela seguinte ordem:
1º Consultar a publicação da insolvência em http://www.citius.mj.pt/portal/consultas/Consultas... (parece-me já terem consultado)
De acordo com o publicitado devem reclamar os vossos créditos num x prazo (normalmente 30 dias), ou seja, pegar na informar que a advogada deixou para reclamação de créditos e enviar para o Administrador de Insolvência (AI) em carta registada. Devem anexar toda a informação que lhes parece pertinente.
2º Findo do prazo estipulado (30 dias), podem questionar o AI, se o mesmo já reconheceu os vossos créditos, solicitando então o modelo Mod. GS 1/2012 - DGSS para reclamação do FGS.
No meu caso em particular, a AI além de preencher o modelo, rubricou onde refere entidade empregado, com um carimbo de administradora de insolvência, o que julgo dar mais credibilidade ao documento.
3º Após acesso ao referido modelo e com os restantes documentos solicitados pela SS http://www4.seg-social.pt/documents/10152/14991/fu..., deslocar-se à SS e entregar de preferência na área de cede da empresa.

* O fato de não haver assembleia de insolvencia prejudica-nos a nós (funcionarias) de algum modo?
Desconhecia a existência de casos de inexistência de assembleia de insolvência, mas a mesma, tem como objetivo discutir a insolvência e apresentar planos de recuperação. Face à dimensão da empresa, não me parece que fiquem a perder com a inexistência da mesma.

* já estavamos a contar com o fundo de garantia salarial. Assim sendo, até que ponto podemos reaver este dinheiro?
Podem reaver até onde o FGS permita.

* Qual o limite de dinheiro pago pela segurança social?
O FGS, paga até 8700€, no entanto, é com base num máximo de 6 salários, sendo que o valor máximo dos mesmos é igual a 3x485. Exemplo, ordenado 500. 500x6=3000€ Ordenado 2000. 1455x6=8700€.

* Qual o tempo de espera?
Só por aqui no forum pode ver inúmeros exemplos, mas aponte para 1 ano.

Espero ter ajudado. Boa sorte.

P.S. Esteve sem receber desde Junho até Dezembro?

Cynic
Retrato de Cynic
Offline
Desde: 26.04.2013
fgs

joaorosa80 escreveu:
Cynic escreveu:
Eu e os meus colegas tratamos disso logo no mês de Janeiro, mas creio que todos os processos acabam por ser reencaminhados e tratados em Lisboa. Seria ideal entrar em contacto por mail?

Face ao tempo em qual já entregaste o processo, julgo que o mesmo já esteja no instituto de gestão financeira para pagamento.
Confirma através do 218433300. Mas tens que ligar, às 2,4 e 6 feira, às 9.30.
Se indicarem que o processo ainda está no centro distrital, neste caso de Lisboa, verifica nos comentários anteriores, que está lá o número.

João Rosa obrigado pela disponibilidade, acabei de ler a sua resposta agora, contudo e já tinha enviado um e-mail 6a feira a pedir informação do processo ao qual fui respondido hoje.

A resposta foi:
"No seguimento da mesma somos a informar que, foi reencaminhada para o Centro Distrital de Braga - orgão instrutor do processo, uma uma vez que o processo em causa ainda se encontra naquele Centro Distrital, sendo certo que, os Serviços do FGS do Centro Distrital de Braga lhe prestarão a devida informação.

Acresce que, conforme orientações que passaram a constar no site da Segurança Social desde o dia 14/12/2012, solicita-se a V. Exa. que futuramente o pedido de informação no âmbito do FGS seja enviado para o e-mail: IGFSS-DGF@seg-social.pt

Com os melhores cumprimentos."

Supostamente os processos não são todos tratados em Lisboa? E por sua vez passam depois para o departamento de gestão financeira?

Agora só me resta aguardar resposta por parte do centro daqui de braga.

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

Cynic escreveu:
joaorosa80 escreveu:
Cynic escreveu:
Eu e os meus colegas tratamos disso logo no mês de Janeiro, mas creio que todos os processos acabam por ser reencaminhados e tratados em Lisboa. Seria ideal entrar em contacto por mail?

Face ao tempo em qual já entregaste o processo, julgo que o mesmo já esteja no instituto de gestão financeira para pagamento.
Confirma através do 218433300. Mas tens que ligar, às 2,4 e 6 feira, às 9.30.
Se indicarem que o processo ainda está no centro distrital, neste caso de Lisboa, verifica nos comentários anteriores, que está lá o número.

João Rosa obrigado pela disponibilidade, acabei de ler a sua resposta agora, contudo e já tinha enviado um e-mail 6a feira a pedir informação do processo ao qual fui respondido hoje.

A resposta foi:
"No seguimento da mesma somos a informar que, foi reencaminhada para o Centro Distrital de Braga - orgão instrutor do processo, uma uma vez que o processo em causa ainda se encontra naquele Centro Distrital, sendo certo que, os Serviços do FGS do Centro Distrital de Braga lhe prestarão a devida informação.

Acresce que, conforme orientações que passaram a constar no site da Segurança Social desde o dia 14/12/2012, solicita-se a V. Exa. que futuramente o pedido de informação no âmbito do FGS seja enviado para o e-mail: IGFSS-DGF@seg-social.pt

Com os melhores cumprimentos."

Supostamente os processos não são todos tratados em Lisboa? E por sua vez passam depois para o departamento de gestão financeira?

Agora só me resta aguardar resposta por parte do centro daqui de braga.

Boa noite.
Os processos antes de seguirem para o Instituto de Gestão Financeira em Lisboa, são analisados nos centros distritais correspondentes. Agora é tentar falar com quem direito do FGS em Braga e apertar com eles.
É que depois de Braga dar seguimento, tem uma nova fila no IGF para pagamento.

Cynic
Retrato de Cynic
Offline
Desde: 26.04.2013
ifg

Vou tentar fazer isso. Tens algum tipo de estimativa do tempo que demoram após chegar ao IGF a fazer o pagamento?

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
..

Cynic escreveu:
Vou tentar fazer isso. Tens algum tipo de estimativa do tempo que demoram após chegar ao IGF a fazer o pagamento?

O meu caso foi 1 mês.
Passam por aqui casos que são + de 3 meses. Não compreendo.

Mischaaa
Retrato de Mischaaa
Offline
Desde: 03.02.2013
Boa noite Sr JoaoRosa! Antes

Boa noite Sr JoaoRosa!

Antes de mais quero agradecer a rapidez da sua resposta Sorriso

Pelo que descreve parece-me que já procedemos a todos esses passos, com excepção do último (entrega do documento na SS). Ainda não o realizamos pelo seguinte: A advogada, no documento onde consta a reclamação de créditos, considerou que, como não houve despedimento formal, ainda estaríamos a trabalhar por esta altura, portanto o valor total reclamado inclui os ordenados de 2013 até à data do anúncio da insolvência inclusive os proporcionais de subsídio de férias e natal deste ano. Ora, como no documento da SS (FGS) é pedido para discriminar cada valor, optamos por deixar o documento no escritório do Administrador da Insolvência para este preencher esta parte.

Na sua resposta disse-me que,acabando o prazo de 30 dias, poderíamos solicitar o Mod. GS 1/2012 - DGSS, no entanto este prazo ainda não terminou e nós já temos este mesmo preenchido (este documento é o qual me refiro no texto acima) agora só aguardamos pela resposta do AI. Assim que este "der notícias" deslocamo-nos ao escritório e entregamos o documento na SS. Isto talvez dever-se-á ao fato de não ter havido Assembleia de insolvência pelo que, adiantamos este 'passo'.

Em relação ao fato de não haver Assembleia de Insolvência informaram-nos que, tal aconteceu, pois verificou-se que não havia activos da empresa para liquidar.

Em conversa também nos foi dito que, atualmente, dada a situação do país e consequentemente do crescimento exorbitante de pedidos de insolvência, a espera para receber o FGS estima-se em 2 anos. Fiquei bastante desiludida quando ouvi isto. Na situação em que o país se encontra será que até lá não 'cortam' este fundo de garantia salarial?!

Sim, desde Junho até Dezembro.

Bxuxas
Retrato de Bxuxas
Offline
Desde: 30.04.2012
Mto bem

Mischaaa escreveu:
Boa noite Sr JoaoRosa!

Antes de mais quero agradecer a rapidez da sua resposta Sorriso

Pelo que descreve parece-me que já procedemos a todos esses passos, com excepção do último (entrega do documento na SS). Ainda não o realizamos pelo seguinte: A advogada, no documento onde consta a reclamação de créditos, considerou que, como não houve despedimento formal, ainda estaríamos a trabalhar por esta altura, portanto o valor total reclamado inclui os ordenados de 2013 até à data do anúncio da insolvência inclusive os proporcionais de subsídio de férias e natal deste ano. Ora, como no documento da SS (FGS) é pedido para discriminar cada valor, optamos por deixar o documento no escritório do Administrador da Insolvência para este preencher esta parte.

Na sua resposta disse-me que,acabando o prazo de 30 dias, poderíamos solicitar o Mod. GS 1/2012 - DGSS, no entanto este prazo ainda não terminou e nós já temos este mesmo preenchido (este documento é o qual me refiro no texto acima) agora só aguardamos pela resposta do AI. Assim que este "der notícias" deslocamo-nos ao escritório e entregamos o documento na SS. Isto talvez dever-se-á ao fato de não ter havido Assembleia de insolvência pelo que, adiantamos este 'passo'.

Em relação ao fato de não haver Assembleia de Insolvência informaram-nos que, tal aconteceu, pois verificou-se que não havia activos da empresa para liquidar.

Em conversa também nos foi dito que, atualmente, dada a situação do país e consequentemente do crescimento exorbitante de pedidos de insolvência, a espera para receber o FGS estima-se em 2 anos. Fiquei bastante desiludida quando ouvi isto. Na situação em que o país se encontra será que até lá não 'cortam' este fundo de garantia salarial?!

Sim, desde Junho até Dezembro.

Boa noite Mischaaa, parece-me que o seu caso está bem encaminhado.

A advogada procedeu bem, se não foram despedidas o tempo continuou a contar, ou seja, até à data da decisão de liquidação.
Assim que o AI confirmar é entregar na SS da cede da empresa, para não atrasar mais o processo. Não sei se já disse, mas o Mod. GS 1/2012 - DGSS, é conveniente estar visado pelo AI.

Relativamente a prazos, entreguei em Maio de 2012 e recebi em Janeiro 2013. Tentei sempre saber onde estava o processo, se havia elementos em falta, etc.. Existem pessoas que esperaram muito mais (principalmente pessoal mais a norte).

Agora pergunto, o que vos fez esperar de Junho a Dezembro com ordenados em atraso? Em parte, a culpa da situação também recai sobre a vossa inércia.
Por outro lado, o que proprietário fez, retirar todos os bens em 2 dias, não é atitude de homem. É por estas atitudes que o pais está delapidado.

P.S. Não me trates por Sr...

solangeparente
Retrato de solangeparente
Offline
Desde: 20.05.2013
Fundo salarial

Boa tarde, tenho andado aqui a ver comentários sobre o assunto, mas não encontro nenhum parecido com o meu.
O meu caso é o seguinte depois de uma grande luta em tribunal para decretar despedimento ilícito, lá ganhei a causa mas a empresa em questão abriu insolvência, entretanto entreguei tudo na seg. social para accionar o F.G. Salarial. recebo ao fim de 6 meses a carta de desisao previa e a mesma vem indeferido pelos seguintes factores:
o requerimento não se encontra instruído com os doc. previstos no artº 324 da Lei 35/2004, de 29 de Julho
- os créditos não são assegurados elo Fundo salarial uma vez que os mesmos se encontram reconhecidos sob condição do art 50º do CIRE.
Alguém me pode ajudar a esclarecer este facto, sei que houve colegas que estão a trablhar mas receberam os créditos, não ercebo o que falta para eu receber.

Obrigada

Opções de visualização dos comentários

As alterações efectuadas serão aplicadas a todos os tópicos.