Foste Agredida/o pelo teu companheiro/a? Tópico de Auxilio.

30 respostas [Última]
Lopes88
Retrato de Lopes88
Offline
Desde: 27.07.2013

Tópico de auxilio para quem sofreu de algum tipo de Violência Doméstica

Tenho visto vários tópicos e posts por aqui sobre agressões entre casais e namorados, e não sabem o que fazer, gostaria que ficassem todas com o conhecimento de certos pontos:

- Para as pessoas que conheçem alguém que sofra de violência doméstica:

Meninas a violencia doméstica é um Crime Público, ou seja, não depende de queixa do lesado, basta apenas uma denúncia de alguém, se ouvirem os vossos vizinhos à pancada e acharem que aquilo é grave liguem para a polícia, podem dar queixa anónima se tiverem medo de represálias, que a polícia vai na mesma à casa do vosso vizinho e fala com ambas as partes do casal para saber o que se passou e reportar a situação ao Ministério Público caso haja indices de ter ocorrido violência doméstica. Mais informo que violência doméstica na presença de uma autoridade dá detenção do agressor/a, ou seja se a polícia lá chegar e verificar que está a decorrer a violência doméstica o agressor/a é detido.

- Para as pessoas que já sofreram ou sofrem de violência doméstica:
Algumas de vocês já devem saber, mas aqui fica a informação que existem 3 fases na violência doméstica:

1. aumento de tensão: as tensões acumuladas no quotidiano, as injúrias e as ameaças tecidas pelo agressor, criam, na vítima, uma sensação de perigo eminente.
2. ataque violento: o agressor maltrata física e psicológicamente a vítima; estes maus-tratos tendem a escalar na sua frequência e intensidade.
3. lua-de-mel: o agressor envolve agora a vítima de carinho e atenções, desculpando-se pelas agressões e prometendo mudar (nunca mais voltará a exercer violência).

O Ciclo repete-se novamente, é inevitável.

Na minha expriência de terreno, como trabalho indirectamente com a área, muitas vezes as pessoas têm a ideia que tudo vai ficar resolvido com uma conversa, ou basta apenas irem à polícia apresentar queixa e ficam sem problemas. A queixa deve ser apresentada sim, se virem que a situação é grave (caso tenham filhos ou bens em comuns) ou se estão na dependencia económica dessa pessoa.
Mas para vos ser sincero, da maneira como o sistema funciona, muitos precessos são abertos, dão trabalho aos lesados, porque têm que estar sempre presentes quando forem chamados a julgamento e por norma acabam sempre por arquivar porque desistem da queixa por pena do companheiro ou para não terem mais trabalhos.

Deixo-vos aqui o artigo do Código Penal para consulta: http://www.redecivil.mj.pt/index.php?option=com_co...

Na minha opinião:

Se são novas, tem uma relação de namoro à pouco tempo, ainda não têm filhos em comum e levaram uma chapada ou foram maltratadas verbalmente/humilhadas, ponham-se a milhas dessa pessoa, podem gostar muito dela, mas devem gostar mais de vocês.

Se já vivem à alguns anos, têm familia em comum e foram agredidas. Em primeiro lugar não tenham vergonha da vossa situação, ele é que deve ter vergonha do que fez, falem do assunto com a vossa familia directa (pais ou irmãos) e aconselhem-se com eles o que devem fazer.

Em ambos os casos tenham noção de uma coisa, quando houver agressões pela primeira vez num casal, atingiram um patamar em que se acabou o respeito entre voces, e vai voltar a haver novamente é só uma questão de tempo.

joan_
Retrato de joan_
Offline
Desde: 08.07.2013
Bom post!

Boa tarde, só quero dizer que gostei bastante do seu post e achei-o bastante útil.

Infelizmente, ainda existem muitas mulheres e homens que são agredidos fisicamente e psicologicamente pelos seus companheiros e não têm coragem para denunciar estas agressões, porque têm medo.

Antigamente as mulheres sujeitavam-se a maus tratos dos maridos, porque não trabalhavam, porque tinham filhos e não tinham como se sustentarem sozinhas e achava-se normal que assim fosse. Hoje em dia faz-me confusão como é que pessoas ainda jovens, com a vida toda pela frente, com internets, com acesso a informação, ainda se sujeitam a situações de abuso. Será que herdaram esse comportamento dos seus pais? Essas pessoas têm que se mentalizar que não é normal, não é natural.. que não têm de se sujeitar a quem não lhes quer bem.

Infelizmente ainda está enraizado na sociedade, as pessoas ainda acham normal homens que batem em mulheres... e se essas mulheres se tentarem livrar dos seus agressores ainda são criticadas, humilhadas e sabe-se mais lá o quê. No caso de homens que são agredidos pela mulher, a sociedade também é carrasca... “que homem é que leva da mulher?”, enfim é logo rotulado de tudo e mais alguma coisa...

É preciso coragem! È preciso denunciar e principalmente que se mentalize que a agressão não é normal entre companheiros e pessoas que se amam. Se um casal começa uma vida a dois já com este tipo de comportamentos a acharem a agressão normal, que exemplo é que irão passar aos filhos?

Também há o outro lado, as pessoas que sabem, que ouvem, mas que também não “deitam uma mão”, porque mais uma vez a sociedade diz que “entre marido e mulher não se mete a colher”... até onde se justifica o “não se meter a colher”... até alguém morrer? O estar a tapar os olhos e os ouvidos a uma situação criminosa, é quase estar a compactuar com essa situação ... Ou simplesmente dá muito trabalho “meter a colher”... ou tem-se medo, porque o que acontece é que muitas das vezes quem “mete a colher” sofre danos colaterais e no final a vitima acaba a defender o agressor! Mesmo assim, não se deve desistir de denunciar comportamentos criminosos , através de denúncias anónimas, se for preciso!

Para terminar, quero deixar uma mensagem de apoio para todas as mulheres e homens que estão a passar por isso e, por favor, tenham coragem de denunciar. Como diz a música “quem ama, cuida!”

elsamaximo
Retrato de elsamaximo
Offline
Desde: 01.01.2012
Olá

Já fui uma vítima remetida ao silêncio. Mas gritei bem alto, pedi ajuda e hoje dei a volta por cima e sou uma mulher e uma mãe feliz.
É importante acrescentar que é preciso ter muita coragem para admitir que as nossas escolhas foram um fracasso, que não escolhemos o companheiro certo.
A partir daí, o melhor é "por a boca no trombone" e apregoar aos sete ventos que se está a ser vítima. Pois assim, o abusador já não se sente tão "valente".
Dar o grito é difícil, mas o resultado é libertador.
Mais vale ter a esperança na vida do que esperança em que as coisas mudem, porque NÃO VÃO MUDAR!
Muita coragem e peçam ajuda, comecem pela família e acabem nos amigos, transmitir-se que se é vítima, é fundamental. Não é vergonha nenhuma, nunca vi ninguém ter vergonha de ser corajosa!

http://mulheresontemhojeesempre.blogspot.pt/

essence1906
Retrato de essence1906
Offline
Desde: 27.04.2013
violência

Estão é a esquecer-se de que também há homens vítimas de violência doméstica, o que é igualmente inadmissível. Pior: se responderem da mesma maneira e agredirem a companheira em legítima defesa, esta pode incriminá-lo e dizer que, afinal, era ela a vítima de violência doméstica. Isto acontece. E eu, como mulher, sinto-me envergonhada por existir gente assim.
Já para não falar de que continua a ser muito difícil para um homem admitir que uma mulher o maltrata, tanto física como psicologicamente. Mas isto acontece e deve ser lembrado!

Lopes88
Retrato de Lopes88
Offline
Desde: 27.07.2013
essence1906...

essence1906 escreveu:
Estão é a esquecer-se de que também há homens vítimas de violência doméstica, o que é igualmente inadmissível. Pior: se responderem da mesma maneira e agredirem a companheira em legítima defesa, esta pode incriminá-lo e dizer que, afinal, era ela a vítima de violência doméstica. Isto acontece. E eu, como mulher, sinto-me envergonhada por existir gente assim.
Já para não falar de que continua a ser muito difícil para um homem admitir que uma mulher o maltrata, tanto física como psicologicamente. Mas isto acontece e deve ser lembrado!

Essence1906, ninguém se esqueceu disso, se reparares bem, o próprio título diz: "Foste agredida/o pelo teu companheiro/a", ou seja, dá para os dois sexos.

Isso que referes hoje em dia já não é bem assim, porque sempre que há registo de violência doméstica, é aberto uma fase de inquérito para processo de averiguações, onde cada elemento do casal (marido e mulher, ou marido e marido ou mulher e mulher no caso dos casais homosexuais, sim é verdade que tambem há violência doméstica em casais homosexuais)vão ser ouvidos individualmente e contar a sua versão, como tambem poderão ter testemunhas.

É verdade que há mulheres que se aproveitam disso, principalmente quando sabemos que existem interesses pelo meio, como divisão de bens materiais/imobiliários e poderes de paternidade. Dai tambem existirem investigações para cada caso.

Infelizmente só cerca de 20% das pessoas que sofrem mesmo de violência doméstica é que apresentam denúncia/queixa. Os restantes tentam usar a lei para beneficios próprios.

Babe1987
Retrato de Babe1987
Offline
Desde: 30.06.2013
Há outro problema que é o

Há outro problema que é o facto de muitas vezes o parceiro agredido ainda defender o agressor.

Ouvi falar de um homem que viu outro a bater na mulher e quando ia ajudar e bater no homem a mulher ainda se ofendeu e disse que ele não tinha nada de bater ao marido... e mais, há quem ache que se a pessoa não sair da relação e "porque gosta".

Quando existem filhos é pior. Porque nada garante que a violência não passe para eles. Aliás, assistirem à violência já é violência neles só por si. Por esta razão não entendo quando se dá a justififcação de se livrarem do homem por causa dos filhos. Eu até acredito que eles prefeririam a separação dos pais a ver um espectáculo daqueles.

Sara Carvalho91
Retrato de Sara Carvalho91
Offline
Desde: 27.12.2012
Causar danos morais, e

Causar danos morais, e depressivos é considerado violência domestica?

“Você disse que tinha medo de me perder. E veja só, você mesmo me deixou.”

Desiire
Retrato de Desiire
Offline
Desde: 27.08.2013
Eu namoro. E o meu namorado

Eu namoro. E o meu namorado numa me agrediu nem fisicamente e nem verbalmente. Na pele nunca senti isso, mas já vivi esse problema em casa, com a minha mãe e digo-vos que é muito complicado. Para mim era e estava de fora, entre aspas, visto que a principal vítima era ela. Mas depois de muitos anos de abusos ela viu-se livre desse inferno. E sim, todos dizem que é crime, mas sabem que a polícia pouco faz nesses casos. Porque me lembro de uma altura que chamaram a polícia à minha casa, porque o caso estava agreste e falaram com a minha mãe e tudo isso. Como ele ajudava em casa (era meu padrasto), pagando contas, não o podiam meter fora daquela casa. E mesmo o tribunal fez o mesmo! Como é que se admite isto? O que teve de acontecer, foi ter de ser a vítima, neste caso a minha mãe, a fugir do inferno que enfrentava. Se uma juíza diz que isso não é crime, vejam o estado em que o país está em relação a isso. Eu sei que há países que a minima coisa, eles são presos. Não sei se muitos de vós vê, mas antes no Cops, deu um episódio de um casal que estavam a discutir e acho que ele cuspiu para ela, só o cuspir, foi motivo de o prenderem. Por isso.. São as diferenças, meus caros!

Baabii
Retrato de Baabii
Offline
Desde: 03.10.2013
Este tema é quente meninas...

Este tema é quente meninas... e é curioso que tenha sido um homem a chegar-se a frente, à valente Sorriso!

É um tema que me custa falar, porque apesar de nunca ter apanhado... as vezes as discussões parecem uma panela de pressão e eu so estou a espera que ele um dia perca as estribeiras... Mas nós somos mulheres e as vezes temos de aguentar a pressão Triste

O que me assusta é se eu dia decidirmos morar juntos... mas com estas atitudes nao sei.

Beijinhos

Babi

Osha
Retrato de Osha
Offline
Desde: 27.08.2012
"É importante acrescentar que

"É importante acrescentar que é preciso ter muita coragem para admitir que as nossas escolhas foram um fracasso, que não escolhemos o companheiro certo."

Bem na minha opinião Elsa é preciso ser-se mais corajosa para aguentar essas tristes humilhações, agressões do que propriamente tomar a decisão de admitir um fracasso.
Não me vejo nessa situação, talvez porque identifico bem os "predadores" e abomino pessoas "colas". Como o post original da colega anuncia há que se manter informada para identificar potenciais agressores e entender que a tal fase "lua-de-mel" nem sempre é sinónimo de amor...nestes casos é o agressor a preparar terreno....tal qual uma aranha a tecer a sua teia....

Lopes88
Retrato de Lopes88
Offline
Desde: 27.07.2013
...

Desiire escreveu:
E sim, todos dizem que é crime, mas sabem que a polícia pouco faz nesses casos.

Não é a polícia que pouco faz... a polícia só pode aplicar as Leis que o seu País têm!

Desiire escreveu:
Porque me lembro de uma altura que chamaram a polícia à minha casa, porque o caso estava agreste e falaram com a minha mãe e tudo isso. Como ele ajudava em casa (era meu padrasto), pagando contas, não o podiam meter fora daquela casa. E mesmo o tribunal fez o mesmo! Como é que se admite isto? O que teve de acontecer, foi ter de ser a vítima, neste caso a minha mãe, a fugir do inferno que enfrentava.

Mesmo que não ajuda-se nas contas, só pelo facto de coabitar em uma relação análoga a um casal com a tua mãe é suficiente para a Lei não permitir por o teu "padastro" fora da casa.

Desiire escreveu:
Se uma juíza diz que isso não é crime, vejam o estado em que o país está em relação a isso. Eu sei que há países que a minima coisa, eles são presos.

É impossível uma juíza dizer isso em audiência num tribunal. Podes dizer que o teu Padastro não cumpriu pena de prisão ou que foi absolvido por falta de provas / arrependimento dele / perdão da tua mãe / benevolência da juíza... existem diversos factores complexos em tribunal quanto à decisão judicial. Mas isso não influência que não tenha existido crime.

Desiire escreveu:
Não sei se muitos de vós vê, mas antes no Cops, deu um episódio de um casal que estavam a discutir e acho que ele cuspiu para ela, só o cuspir, foi motivo de o prenderem. Por isso.. São as diferenças, meus caros!

Sim, vejo o cops... e gostava muito que houvesse uma legislação igual à deles em certos crimes a comparar com Portugal... Mas não é o caso exemplar a que te referes.
Podes ter a certeza que se alguém cuspir ao companheiro/a em frente à policia... essa pessoa é detida, até te digo mais, já presenciei detenções de violências domésticas em que o marido apenas disse para a esposa "estás armada em parva??" em frente à polícia.

Agora não vamos confundir detenção com prisão.
São coisas completamente diferentes.

Vanusa Dias
Retrato de Vanusa Dias
Offline
Desde: 24.08.2013
Colada... com mais tempo

Colada... com mais tempo deixo o meu testemunho

E porque a vida é para ser vivida!

Elenor_a
Retrato de Elenor_a
Offline
Desde: 02.11.2013
Bom Tema!

Olá,
este é daqueles temas que ainda hoje não consigo perceber o que prende uma pessoa a gostar de outra que a trata mal.
Eu sei que pessoas com baixa auto-estima se prendem bastante a uma relação assim e que sim apesar de todos os apelos e noticias e a quantidade de apoio que existe para pessoas que sofrem de violência domestica, ainda não chega para acabar com os tabus!

Tive uma situação recente, de uma amiga que quis que eu fosse para casa dela, fazer "pressão" para o namorado sair lá de casa porque ela já não estava a conseguir lidar com a situação e já estava a ganhar medo dele. Apesar de ter me ter informado para caso as coisas se descontrolassem, fui sabendo de todos os riscos que estava a correr. A coisa até correu bem e sem dramas.
Mas não aconselho ninguém a fazer o que fiz porque nunca se sabe o que esperar do "agressor/a"

Ontem um amigo meu postou este video para alertar... Confesso que fiquei impressionada de como alguém deixa uma relação chegar a este nível...

Titulo: One photo a day in the worst year of my life
http://www.youtube.com/watch?v=q4zGO78tV9s

Xilé
Retrato de Xilé
Offline
Desde: 14.01.2013
Violência psicológica

Adorei o artigo, gostava que falassem mais de violência psicológica. Que linha separa o normal da agressão?

soniasoares78
Retrato de soniasoares78
Offline
Desde: 16.01.2014
o que é violência doméstica?

eu concordo com a d. Xilé quando pergunta: Que linha separa o normal da agressão?

o meu marido é um traste que durante um ano deixou a mae, irmã e cunhado maltratarem-me psicologicamente com um bebe recem-nascido, isso é violencia domestica?
E quando é uma sogra com ar de santa?
e quando o cunhado é alcoolico, e mete conosco diariamente, vai atras de nós, a pessoa pede ajuda ao marido - o nosso marido diz que a culpa é nossa; a pessoa vai a apav em lisboa, e ninguem faz nada? E ainda eu e a minha família é que tivemos de sair da casa que pagamos ao banco? (pois o traste da minha sogra mora lá, e a irma e o cunhado na casa geminada ao lado)?

Hoje o meu marido vaio me dizer que esta 6ª feira vai a um jantar de umas filmagens que estão a fazer no trabalho dele.
E eu? passo todos os natais sozinha, tenho um bebe recem nascido e um com 2 anos, tambem gostava de ir para a parodia, mas tenho uma familia e não quero. Magoar assim uma pessoa, não é violencia domestica? Ganhar bem e nunca dar nada no natal, não é violencia domestica?

soulquiz
Retrato de soulquiz
Offline
Desde: 12.03.2013
Só tenho uma coisa a dizer neste tópico:
Ladygirl
Retrato de Ladygirl
Offline
Desde: 24.04.2015
Olá a todos! Já contei um

Olá a todos!

Já contei um pouco da minha experiência em outros tópicos. Mas acho importante este tema em particular.

Eu tenho consciência que há muitas pessoas (homens e mulheres) que passam por situações bem mais complicadas que a minha, mas, a minha tamb+em não é fácil!

O meu marido já me agrediu físicamente ( em oito anos foram 3 vezes), psicologicamente, bem isso é outra história, é quando lhe apetece!

Estivemos separados algum tempo, chamava me daquilo que lhe apetecia ("monte de merda", que me sustentava, que eu era um "cronho", paranoica, etc...).

Sempre fez a vida que quis, dizia me que ia trabalhar e eu acabava por descubrir que o trabalho era outro (festa de anos dos colegas, almoços com a "malta", passeios com as amigas), Passei me e comecei a exigir ajuda e o mesmo direito, foi o suficiente para me agredir fisicamente... e dizer que eu estava a lhe controlar! Saiu de casa, descobri mais tarde, por que tinha outra, e ao que vi , ela andava a lhe pressionar para sai de casa...

A mais ou menos um ano, voltou, e eu aceitei pela minha filha, a feleicidade com que ela anda é impagável!!

Mas, continua a andar atrás da outra, e mais outra, e mais outra, chegaram a ser quatro ao mesmo tempo!

pouco tempo depois de vir para casa, andava com uma depressão a dizer que matava se, blabla... um dia sai a seguir ao jantar, que ia ao centro comercial, que ja vinha e ia me fazer uma surpresa e tal! uma hora, duas, quatro, o centro comercial ja fechado e pensei! pronto teve uma acidento. Ligo lhe, que surpresa! ao invés de desliga a chamada atendeu sem dar conta, telemovel no bolso e eu a ouvir a conversa! estava na casa da amiguinha! passei me, não aguentei explodi! liguei as operadora e consegui o numero dela e liguei, pedi para passar o tlm, pos em alta voz, disse lhe das boas ao dois (a tonta ficou em choque, não sabia que ele tinha voltado para casa e tal).

Nesse dia, pela primeira vez defendi me, chegou a casa e foi um mês com a o olho negro... O pior, foi dizer a amiga que eu era louca, que lhe tentei matar com uma garrafa, que andava a ameaçar com a policia e que era tudo mentira, pois ele tinha a marca da mordida que lhe dei, para não levar com o joelho dele no outro olho! Revolta me que uma mulher acredite mesmo na conversa de um idiota que lhe mente! manipulou as duas, uma contra outra! ela não quer saber a verdade, diz que sou uma... nunca me procurou para saber a verdade, diz que não quer acabar com nenhum casamento mas anda sempre atrás dele!

Eu, ando a atura lo pela minha filha, anda muito mais calmo, deve ser do medo da exposição pública, toda gente acha que ele é o máximo, charmoso, trabalhador, impecável, e eu a doida! Doida sim, porque tenho vergonha, e apesar de tudo sei que ele pode mudar (tornou se assim depois de conhecer essa sra, penso mesmo que anda a ser manipulado)...e principalmente pela minha filha!

Mas acreditem que psicologicamente ando de rastos, chama me de vaca, diz que não sou nada a ele, que eu é que lhe fiz mal... eu tenho testemunhas das agressões e fotos, cheguei mesmo a gravar uma das agressões psicologicas que me fez, e digo, se ele me volta a tocar...perco a vergonha e dou queixa...por enquanto, está tudo a compor se, ele anda a portar se bem.... quanto a amiga, continua a pressiona lo (eu finjo que não sei de nada), a minha vontade era de ir ter com ela, mas não quero mais uma cena triste de agressão!

Ando mesmo cansada, mas com esperança!

Beijinhos a todos e obrigada por ouvirem o meu desabafo!

gato_lindogiro
Retrato de gato_lindogiro
Offline
Desde: 24.11.2013
Deixe-o ficar de vez e mude

Deixe-o ficar de vez e mude de vida para longe.

Babe1987
Retrato de Babe1987
Offline
Desde: 30.06.2013
LadyGirl

O que faz ainda com ele? Ele não vai mudar acredite.

Ele trata-a dessa maneira e ainda acha que as amiguinhas é que andam a destruir o vosso casamento? Ainda o defende? A ser manipulado?! Por favor...abra-me esses olhos. Não admira que ele ainda a trate mal. A sua filha está presente quando ele lhe chama esses nomes horriveis?

O vosso casamento acabou a partir do momento que ele a começou a tratar assim!

Tenha cuidado pela sua filha. Ela pode ter ficado feliz mas nunca se sabe se um dia lhe dá para lhe bater também. Olhe que isto acontece!

Boa sorte!

Babe1987
Retrato de Babe1987
Offline
Desde: 30.06.2013
soniasoares78

Sim, isso é violência.

Saia dessa situação o mais depressa possível.

SCarinhas
Retrato de SCarinhas
Offline
Desde: 05.10.2009
Na violência doméstica seja

Na violência doméstica seja ela física ou psicológica Não Há Nada de Normal!!

É Agressão!!! Ponto final

<3 SCarinhasMiranda <3

SCarinhas
Retrato de SCarinhas
Offline
Desde: 05.10.2009
Querida Lady, Ele vai voltar

Querida Lady,

Ele vai voltar a agredi-la fisica e psicologicamente! Triste

Não vale a pena aguentar essa situação, nem pela felicidade (aparente) da sua filhota!

Deixe-o de vez! É um conselho de alguém que passou por episódios de violência psicológica e emocional com o meu antigo companheiro!

Tem o Direito e o DEVER de ser Feliz!! Sorriso

<3 SCarinhasMiranda <3

SCarinhas
Retrato de SCarinhas
Offline
Desde: 05.10.2009
Tudo o que descreve pode ser

Tudo o que descreve pode ser considerada violência domestica!

Quualquer tipo de violência domestica, pode ter contornos físicos e/ou psicológicos!

Abraço e muita força

<3 SCarinhasMiranda <3

aigi
Retrato de aigi
Offline
Desde: 10.06.2016
Pela felicidadade da tua

Pela felicidadade da tua filha!
Os adultos acham que as crianças nao se apercebem que os pais têm divergencias, mas por algum motivos costumamos dizer que as crianças apanham tudo ou que tem ouvido super homem... Sorriso
um criança necessita de um ambiente em que os pais sao o emocionalmente saudaveis e equilibrados, isso alegadamente não me parece que seja o teu estado Triste
Outra coisa... se voltou p casa, entao onde pernoita a pessoa que te agrediu? nao espero respostas, mas acho que tens de ser mais sincera contigo...
nao te importes com a imagem que os outros têm dele, importa.te contigo, pois os outros nao sao tu, o ser humano com direitos que se sente ameaçado.
nao há dinheiro, tecto, comida na mesa, filhos, vergonha... que sejam justificação para viver com medo.
ligares para outras pessoas a descompor... por melhor que tenhas sentido no momento do ralhete, isso nao é a soluçao, se hoje uma e amanha outra. e vais escolher andar atras das outras constantemente para dar ralhetes?! deve ser desgastante não???
queres ajuda?!
existem ajudas Sorriso e lá porque um sitio nao responde como achas q deveria ao teu apelo, nao baixas os braços! continuas as correr todas as hipoteses incluindo bater mais vezes em todas portas.
procura orientação e nao tenhas medo e sê sincera contigo Sorriso
beijinho e força mulher Espertalhão

tanucha76
Retrato de tanucha76
Offline
Desde: 06.10.2009
o meu marido deu-me uma chapada

O meu marido ontem deu-me uma chapada num local público.

Ultimamente trata-me de maneira diferente e rebaixa-me à frente dos meus filhos verbalmente,tenho uma menina com 6 e um rapaz com 3 e a minha filha venera o pai e começa a tratar-me da mesma maneira.
Eu ando muito cansada com trabalho, escola, atividades extra curriculares e tarefas domésticas. Ele chega a casa e não faz nadinha.
Ontem fomos jantar com um casal amigo.
O empregado esqueceu-se de apontar o pedido dele e perguntou-me se ele o tinha apontado e eu disse que pensava que sim, quando não veio o prato dele começou a mandar vir comigo que eu não fazia nada em condições, levantei-me e vim para a rua. O nosso amigo veio cá fora convencer-me a entrar e eu assim fiz, o meu filho é um pisco a comer e queria sumo para comer mais, quando entrei o meu filho estava aos gritos a chorar todo ranhoso, e eu fui ter com ele e perguntei o que se passava limpei o ranho e trouxe-o para o meu colo para comer, elequeria sumo e o pai disse que nem pensar beber mais sumo, e eu disse que ele estava a comer e ele disse ainda mais faltava, não bebe sumo e mais nada. E eu disse que o pai era mau e que não dava o sumo, ele levanta-se parte os pratos todos em cima da mesa e dá-me um chapadão, e foi-se embora.
O meu filho gritava, a minha filha chorava e eu não sabia o que fazer, os meus amigos levaram-me para casa deles, e foram à procura dele. Ele regressou e disse que me amava e que não me podia tirar a chapada que me deu. Eu não sei que fazer. Quem bate uma vez, bate sempre, eu sou uma pessoa muito forte e lutadora, nunca pensei passar por uma situação destas, hoje na terrinha toda a gente vai falar disto.E eu não sei como lidar com isto, tenho que falar com a minha filha pq ela disse que se fosse em casa tudo bem agora num restaurante.Ninguém merece isto. SE perdou mostro-me fraca, mas estou tão triste e desiludida. Não sei que faço.Voltei para casa pq ele pediu tornou a pedir desculpa e sabe que não ma pode tirar. O que faço? Preparo o abondono do lar ? Dou uma 2ª oportunidade? Eu spr disse que a 1ª todos caem na 2ª só cai quem quer, eu não quero.
Ele diz que me ama, o que faço? O que faço?

aigi
Retrato de aigi
Offline
Desde: 10.06.2016
apav... informa-te junto

apav... informa-te junto deles.

LenitaMatos
Retrato de LenitaMatos
Offline
Desde: 03.01.2017
Cada caso é um caso, mas por

Cada caso é um caso, mas por norma existe sempre uma relação doentia de poder e de problemas de auto-estima, em que o agressor aproveita a situação para transbordar certas frustrações. Depois a vítima vive em medo, ela própria com a sua auto-estima aos frangalhos.

Li, há dias, um texto muito bom sobre isto:
https://www.clinicadamente.com/violencia-domestica...

A realidade é uma: se não se alterar nada, as situações vão piorar. Os abusos vao-se agravar.

Tanucha e outras... lembrem-se que merecem todo o respeito. Talvez no fundo já saibam como isso vão continuar... reajam, alterem algo senão as coisas não vão mudar. Há homens melhores, é possível serem mais felizes. Ninguém merece viver assim. Pode não ser fácil, mas cada momento que passa, cada perdão, é aprofundar mais a ferida.

um beijo de coração.

antonio2017
Retrato de antonio2017
Offline
Desde: 23.04.2017
sim. tanto agressao fisica,

sim. tanto agressao fisica, verbal ou emocional faz parte do mesmo

LOVER4.COM
Retrato de LOVER4.COM
Offline
Desde: 07.06.2017
Tanucha, Não dê segunda

Tanucha,

Não dê segunda oportunidade não..
Não falta homem nesse mundo... as mulheres devem ser sempre respeitadas e santificadas, pois é através destas que viemos ao mundo.
Infelizmente vivemos numa sociedade machista e hipócrita, que deixa sua marca nas mulheres desde os tempos daquela mulher que um certo dia foi amada por um Nazareno.
Aproveite a vida, que é curta.. e seja feliz, sempre!

lover4.com

CACLR
Retrato de CACLR
Offline
Desde: 30.05.2017
EM CASA TUDO BEM?

Uma chapada não se dá em lado nenhum. A diferença de ser em casa ou na rua é que na rua a situação é mais humilhante. Quem bate uma vez vai bater outra e outra. No entanto tem 2 filhos pequenos mas é trabalhadora e independente. Repense a situação. Estará disposta a perdoar? Não é uma situação nada fácil mas não permita que aconteça outra vez.

SCarinhas
Retrato de SCarinhas
Offline
Desde: 05.10.2009
Mande-o bugiar!! Acautele-se

Mande-o bugiar!!

Acautele-se quanto aos filhos!

Para isso telefone para a APAV! Contactos: http://www.apav.pt/apav_v3/index.php/pt/contactos

Quem Bate NÃO AMA!! Quem Humilha NÃO AMA!

<3 SCarinhasMiranda <3

Opções de visualização dos comentários

As alterações efectuadas serão aplicadas a todos os tópicos.

Tópicos relacionados

Olá é assim, sempre tive a ideia que a violência doméstica, send um crime público, podia ser apresentada queixa por qualquer pessoa e que esta...
Olá meninas Hoje o assunto que me trás aqui é um bocadinho complexo então é o seguinte tenho um amigo que é vitima de violência domestica por parte...
Governo aprova plano contra violência doméstica 2011-2013 Portal do Cidadão escreveu: O Governo aprovou, na reunião de Conselho de Ministros, de...
Nãso sei bem onde encaixar este tema, até porque acho que nem tão pouco deveria existir! Conforme os anos vão passando, vou-me apercebendo cada vez...
Olá meninas, hoje preciso mesmo de desabafar, ouvir opiniões, uma vez que não falo sobre isto com muita gente... A minha mae foi vítima de violência...