Casamento em risco | Page 4 | A Nossa Vida
94 entradas / 0 new
Última entrada
Retrato de bettsy
Sex, 29/05/2015 - 21:52
bettsy:
Membro desde: 21.10.2011

Pode realmente não haver ninguem no sentido literal da palavra... mas ter-se cruzado com alguém que a tenha feito pensar seriamente na vida que tem... Até pode simplemente se ter atraido por alguem que não conhece praticamente e ai explicaria o nao querer contacto e nao se achar boa mae...nao ter traido realmente mas ter pensado nisso...

Acho que isso de ler mensagens ou seguir nao vai levar a nada... porque o facto de ela falar com alguem ou a ver com alguem nao indica que o esteja a trair... pode simplesmente ter um amigo/colega com quem sinta empatia e isso nao invalida um casamento na minha opiniao.

O que eu aconselharia... primeiro responde a ti proprio a uma pergunta: imaginas-te divorciado sem ela? Se sim... tenta ter um momento em que consigas falar com ela e diz que não aguentas levar a vida assim. Se ela te vê como amigo melhor divorcio (se ela aceitar deseja-lhe felicidade e tenta ser feliz tambem) Se ela se indignar... têm que ultrapassar os problemas e reencontrarem-se. Portanto, neste caso seria terapia de casal que eu aconselharia, por ti, por ela e pelo pequenote Smile

Retrato de Ankiko
Sáb, 30/05/2015 - 07:07
Ankiko:
Membro desde: 23.05.2015

Olá. Mais uma vez obrigado a todos pelos conselhos. Nunca pensei encontrar num site apoio num momento como este. Smile

A possibilidade dela me ver como um amigo, e só, é a mais provável, realmente. A maneira como as coisas acontecerem é que me faz pensar que pode ser algo mais do que isso.

Porque, acho eu, ninguém deixa de gostar de um dia para o outro. E embora ela alegue que as coisas já não vinham bem desde há muito tempo, a verdade é que, tal como já disse aqui, a nossa vida sexual era relativamente normal, fazíamos planos para o futuro (casa nova, engravidar novamente, etc), e nunca nos demos mal. Mas em poucos dias, talvez semanas, notei nela uma mudança radical de atitude.

Pode, portanto, ser mais do que apenas desinteresse enquanto homem/marido. Pode ser, como diz a Betsy, uma atracção por alguém que a faça pensar que a vida dela pode ser melhor sem mim.

Evidentemente, quando duas pessoas se conhecem, tudo parece perfeito. Ninguém tem defeitos, ninguém acorda com mau hálito ou cheio de remelas, ninguém tem problemas.

Estes surgem quando a relação se aprofunda, e se começam a partilhar aspectos mais íntimos (não físicos, porque esses há tendência para partilhar logo). E é aí que percebemos que afinal aquela pessoa não é nenhum ser perfeito. Tem problemas tal como todos.

Isto para dizer que, se for esse o caso, há uma boa probabilidade dela estar a cometer aqui um erro, ou uma imaturidade. Eu, por exemplo, não cometeria esse erro. Porque já o cometi noutra fase da vida e aprendi com ele.

Pode também ter a ver com problemas financeiros. A precariedade da minha situação (embora eu acredite que tudo irá correr bem), o empréstimo recentemente feito, enfim...

Sinceramente, e apesar disto também não ser revelador de nada de bom da parte dela, acho que uma boa parte da postura dela terá a ver com aspectos financeiros.

Por último, sim, vejo-me divorciado dela. Não morrerei disso, com toda a certeza. Até porque também já não a tenho em tão elevada conta como tinha até há pouco tempo atrás.

Ela também se verá divorciada, sei disso. Não o fez ainda por medo. Medo da vida dela piorar financeiramente e medo do falatório que inevitavelmente se gerará, e medo da reacção da família, que gosta muito de mim.

Mas esse medo vai passar, um dia. Eu, na posição dela, já teria tomado a iniciativa. A minh situação é mais complicada, acho.

Primeiro porque não serei eu a ficar com o meu filho, e isso mata-me, parte-me o coração. A ideia de o ver menos vezes deixa-me dilacerado.

Depois porque, financeiramente, me veria numa situação potencialmente fatal para a minha empresa. Conto resolver isso em poucos meses. Se tudo acontecer como prevejo, e se as coisas se mantiverem assim, eu resolvo a situação.

E depois, e confesso ter alguma curiosidade nisto, veremos se ela não vem atrás de mim.

São tudo conjecturas, eu sei....

Obrigado, uma vez mais.

Retrato de Saphir@
Qua, 03/06/2015 - 18:01
Saphir@:
Membro desde: 03.06.2015

Olá!

Se calhar já venho um pouco tarde e a vossa situação já se resolveu. Espero que sim. Smile
Não queria deixar de comentar, porque me revi na tua situação. Vivi algo parecido, sem saber o que se passava, mas com a pulga atrás da orelha. E enquanto não estamos certos do que se passa, temos dificuldade em ser nós a tomar a atitude. No meu caso, eu só consegui, quando soube que a traição era uma realidade. Quando isso aconteceu, deu-se o viés e passei a ter o "melhor" marido do mundo. Mas já era tarde...
Bom, isto para dizer que todos passamos por momentos de dúvida (e pode ser o caso da tua mulher), mas isso não pode deixar o parceiro nesta insegurança. É mega injusto para o outro, não? Desejo sinceramente que consigas encontrar o melhor caminho. Eu não tenho A resposta, mas a minha experiência revelou-me que tudo o que fazemos tem consequência, mais cedo ou mais tarde.
Boa sorte! Wink

Retrato de Ankiko
Sex, 05/06/2015 - 17:18
Ankiko:
Membro desde: 23.05.2015

Olá Saphir@.

Obrigado pela opinião. A minha situação não está resolvida, ainda...

Tenho feito um esforço por me abstrair de todas as dúvidas e pulgas atrás da orelha, e tenho tentado, nos últimos dias, contacto físico, que não sendo nada de mais, acabou por trazer momentos mais descontraídos e alegres.

Assim, nos últimos dias vinha a sentir-me um pouco mais animado e esperançoso. Mas hoje de manhã, enquanto preparávamos o pequeno-almoço, num desses momentos em que lhe roubava um beijo, ela diz: gostava tanto quando tinha os pequenos-almoços sossegados, sem ninguém a chatear-me...

Saí da cozinha, comi o meu pequeno-almoço o mais rapidamente possível, e fui para a cama, para perto do meu filho.

Meia hora depois, ela foi trabalhar, sem qualquer tentativa de se redimir ou emendar a mão.

Até agora (18:15), não me telefonou, nem enviou sms... Nada...

Enfim.

Retrato de Babe1987
Sex, 05/06/2015 - 18:52
Babe1987:
Membro desde: 29.06.2013

Sinceramente?!

Sendo como sou isso era motivo para acabar logo com tudo. Ela está mesmo a dizer-te que não suporta a tua presença!

Era nunca mais lhe dizer nada, tanto fisicamente como por telemóvel quando ela tentasse aldo dizias "então não querias que ninguém te chateasse?!"

Pode parecer rude mas ela não merece outro tratamento. Assim ela vê o que é ser-se tratado com indiferença.

Retrato de SophieSophie
Sex, 05/06/2015 - 19:30
SophieSophie:
Membro desde: 10.08.2011
Ankiko wrote:

Olá Saphir@.

Obrigado pela opinião. A minha situação não está resolvida, ainda...

Tenho feito um esforço por me abstrair de todas as dúvidas e pulgas atrás da orelha, e tenho tentado, nos últimos dias, contacto físico, que não sendo nada de mais, acabou por trazer momentos mais descontraídos e alegres.

Assim, nos últimos dias vinha a sentir-me um pouco mais animado e esperançoso. Mas hoje de manhã, enquanto preparávamos o pequeno-almoço, num desses momentos em que lhe roubava um beijo, ela diz: gostava tanto quando tinha os pequenos-almoços sossegados, sem ninguém a chatear-me...

Saí da cozinha, comi o meu pequeno-almoço o mais rapidamente possível, e fui para a cama, para perto do meu filho.

Meia hora depois, ela foi trabalhar, sem qualquer tentativa de se redimir ou emendar a mão.

Até agora (18:15), não me telefonou, nem enviou sms... Nada...

Enfim.

Nesses tempos em que ela tomava o pequeno-almoço sem ninguém que a chateasse, o Ankiko não estava presente porque estava a trabalhar?

Retrato de Ankiko
Sáb, 06/06/2015 - 22:00
Ankiko:
Membro desde: 23.05.2015

Por vezes sim, porque saía cedo, outras vezes ainda estava a dormir, porque ficava a trabalhar até mais tarde.

Retrato de Saphir@
Dom, 07/06/2015 - 09:31
Saphir@:
Membro desde: 03.06.2015

Ankiko, ela já te deu todos os sinais, não? Não me refiro a traição. Refiro-me a querer permanecer contigo. O que fez com que ela ficasse assim se calhar já pouco importa. Importa este resultado.
Percebo a tua luta e acho mesmo que é preciso tentar, mas agora parece já não estar ao teu alcance fazer o que quer que seja, para alterar esta situação. Já se viu, não é? Só te fará sofrer mais, porque vais ouvir comentários desses.
A bola está do teu lado Smile

Retrato de Ankiko
Dom, 07/06/2015 - 21:38
Ankiko:
Membro desde: 23.05.2015

Bem, ontem voltei a forçar uma confrontação. Que, tal como todas as outras, deu em nada.

Mas desta vez avisei-a que as coisas seriam diferentes. Que doravante ela viveria a vida dela e eu a minha.

Hoje, já depois dela acordar, dei um beijo no pequenote e disse que ia dar uma volta, e que não vinha almoçar.

Deixei-a literalmente a falar sozinha, e regressei apenas depois do almoço. Voltou a perguntar-me onde eu tinha ido, e eu voltei a dizer que fui dar uma volta.

Perguntou se eu já tinha almoçado, e eu disse que sim.

À tarde, e à frente dela, calcei o meu filhote, e saí com ele. Disse-lhe apenas: já voltamos.

Voltei e estava a fazer o jantar. Noto-a distante, chateada por eu agir assim.

Adivinham-se dias estranhos....

Retrato de ccastanheira
Seg, 08/06/2015 - 08:59
ccastanheira:
Membro desde: 02.05.2014

Ela esta a provar "do próprio veneno", passo a forma de expressão, e não está a gostar!