Animal de estimação | A Nossa Vida

Animal de estimação

Retrato de estrelinhah
05.12.2012 | 21:20
estrelinhah:
Membro desde: 02.09.2009

Boa noite,

Quero dar um animal de estimação à minha filha mas não sei qual.
Cão não porque não tenho disponibilidade de ensinar a ir à rua e é difícil adotar cães ensinados.

Gato também não devido ao fato de ela já ter sido arranhada por um e foi um susto que não quero voltar a passar Sad nem nós conseguíamos pegar nele que só bufava e atirava-se a nós.

Sugestões? Smile

P.s.-já temos peixinhos :p


Retrato de joanafrancisca
Qua, 05/12/2012 - 21:56
joanafrancisca:
Membro desde: 25.04.2012

um chinchila.

Retrato de Sofy34
Qua, 05/12/2012 - 22:58
Sofy34:
Membro desde: 04.12.2012
estrelinhah wrote:

Boa noite,

Quero dar um animal de estimação à minha filha mas não sei qual.
Cão não porque não tenho disponibilidade de ensinar a ir à rua e é difícil adotar cães ensinados.

Gato também não devido ao fato de ela já ter sido arranhada por um e foi um susto que não quero voltar a passar Sad nem nós conseguíamos pegar nele que só bufava e atirava-se a nós.

Sugestões? Smile

P.s.-já temos peixinhos :p

Eu tenho gatos, cães, chinchilas, peixes, hamsters, papagaios,piriquitos ja tive coelhos e esquilos tbm. Se um cão e um gato não esta nas sua mente, posso sugerir os porquinhos da índia ou coelhos.
São óptimos animais de companhia para as crianças e vivem entre 8 -11 anos ( quase tanto como um cão). Agora há que ter em atenção do espaço que precisam , alimentação e cuidados semanais ( os de limpar a gaiola), falo por experiencia própria que o que no inicio parece ser muito giro depois para algumas pessoas torna-se um peso, e com as crianças o trabalho de limpar a gaiola acaba sempre por ir para a mãe.
Mas aconselho sempre a dar uma espreitadela pelos sites com informações viaveis sobre estes roedore, ou até ir as lojas de animais. Mas são sem dúvidas animais maravilhosos e doceis que fazem tanta companhia como um cão ou gato Wink

Retrato de Sofy34
Qua, 05/12/2012 - 23:01
Sofy34:
Membro desde: 04.12.2012

http://porquinhos.no.sapo.pt/

Este site por exemplo está muito completo.
Boa Sorte Wink

Retrato de deanna
Qui, 06/12/2012 - 00:13
deanna:
Membro desde: 11.12.2011

Gatos não são sinónimos de arranhadelas Smile se adoptar um mais crescidinho (sem ser mesmo bebé), pode ver como é o comportamento dele e optar por um gato calmo e mimado. Normalmente as gatinhas tartarugas ou os gatinhos pretos têm tendência a ser mais doces (não desfazendo os outros).
Sou tendenciosa porque tenho gatos desde que sou gente, levei a minha conta de arranhadelas (por culpa minha muitas vezes), mas não há bichinhos mais doces.

Retrato de SK.
Qui, 06/12/2012 - 00:56
SK.:
Membro desde: 14.08.2012

Olá!

Os gatos se forem educados e habituados a mimos desde pequeninos são animais muito dóceis. Aprendem a não arranhar nem morder. E muito fáceis de cuidar.

Como outras opções tens hamster, porquinhos da índia, coelhos, ou até furões que são animais muito divertidos.

Retrato de estrelinhah
Qui, 06/12/2012 - 10:16
estrelinhah:
Membro desde: 02.09.2009

-olá

Obrigada a todas pelas respostas Grin

A gatinha que atacou a minha filha tinha 3meses e meio e estava connosco desde que nasceu (era filha da gata da minha sogra) e embora não vivesse com ela, estava habituada a nós todos os dias!

Até a minha sogra que tem felinos desde que se conhece por gente nunca tinha visto tal atitude.

Vou ponderar entre dar uma nova oportunidade aos felinos ou um porquinho da índia Smile

Retrato de sandrad1
Qui, 06/12/2012 - 11:21
sandrad1:
Membro desde: 26.10.2006

nao quer dizer que a gata seja má; pode ter tido ciumes.
mas se criassem um/uma desde pequena; voçes eram os donos...e diferente...

um cão; no vosso caso um cão novo que ja saiba pelo menos a parte de ir a rua

O meu filho alem de uma cadela... que temos ela ainda nao tinha um mes... e agora pesa 20k temos um hamster... muito fofo...

os hamster sao muito fofos... o nosso e muito meigo. e um hamster russo, macho

Retrato de aleacim89
Qui, 06/12/2012 - 12:28
aleacim89:
Membro desde: 13.04.2011

Depende da idade que a tua filha tem. eu dei um gatinho a um casal com um filho e a criança não larga o gato, arrasta-o e faz 30 por uma linha. É bem normal que leve arranhadelas, os animais querem se defender também. Especialmente quando são mais novinhos. A minha irmã também estava sempre a arrastar a minha gata pela cauda! Como a gata já era adulta já não dizia nada, mas a verdade é que os animais também sentem dores.

Por isso depende muito da idade da criança. Se for uma criança muito pequena que ainda não sabe brincar com um animal acho que quer seja cão, gato ou rato lhe vai dar uma trinca.
Acho que nesses casos o melhor sempre é adoptar um animal também pequeno para que possam crescer juntos e habituarem-se um ao outro.

Retrato de Panther
Qui, 06/12/2012 - 17:25
Panther:
Membro desde: 24.12.2010

Depende muita coisa...
Diz que não tem disponibilidade para ensinar a ir à rua, mas se também não tiver disponibilidade para ir à rua com o cão, de preferência 3 vezes por dia (e nunca menos que 2 vezes), em que pelo menos uma dessas vezes não pode ser apenas por 10min, então não aconselho a ter um cão mesmo que já esteja ensinado (que existem, a minha veio adulta de uma associação e nunca tive que a ensinar a fazer na rua).
Ah e essas idas à rua têm que existir, estando sol, chuva ou estando a pessoa doente.

O que fez à tal gatinha? Com que idade tinha sido ela separada da mãe? Quanto tempo esteve consigo e o que aconteceu mesmo?

Também questiono qual a idade da sua filha, embora isso pro vezes não queira dizer nada mas também dá para se ter uma ideia no geral.

Em relação a um coelho, eu costumo dizer que é quase um cão em ponto pequeno, pelo que se há falta de disponibilidade e falta de experiência a lidarem com animais, não aconselho. Um coelho precisa de ser solto pela casa, o que implica necessidades espalhadas, embora a maior parte das vezes seja possível educá-los e eles acabem por aprender, mas é preciso haver a tal disponibilidade para o ensinarem. Também precisam de vacinas. Quanto atingem a maturidade podem ficar com um temperamento mais vincado, o que novamente implica saber educá-lo e vontade em tentar controlar a questão.
Também podem existir arranhadelas (mesmo sem querer) e havendo azar, mordidelas.

Mas atenção que quem quer ter um animal, tem que ter consciência que há muita coisa que não é controlável. Arranhadelas, mordidelas e afins fazem parte, dependendo da espécie, da educação, da proveniência podem ser quase inexistentes, mas se vamos à procura de um bicho em que isso nunca venha mesmo a acontecer... mais vale não os termos Smile

Ah e como referiu que já tem os peixinhos, pode contar-nos que tipo de peixe são e em que condições estão? Não me leve a mal, é só porque a maior parte das vezes não temos noção de mesmo um simples peixinho precisa de condições muito especificas e antes de ter seja que bicho for, convém ter certeza de que os que já tem têm tudo em ordem Smile

Peço desculpa pelo eventual tom das minhas palavras, não quero que me leve a mal, mas prefiro alertar das coisas, porque é preferível que a avançar-se para uma adopção, ela seja mesmo consciente de todas as questões e ter um animal implica muito dinheiro gasto e ter-se disponibilidade. A experiência de se ter um animal pode ser maravilhosa, mas também pode não o ser...

Retrato de estrelinhah
Sex, 07/12/2012 - 12:06
estrelinhah:
Membro desde: 02.09.2009
Panther wrote:

Depende muita coisa...
Diz que não tem disponibilidade para ensinar a ir à rua, mas se também não tiver disponibilidade para ir à rua com o cão, de preferência 3 vezes por dia (e nunca menos que 2 vezes), em que pelo menos uma dessas vezes não pode ser apenas por 10min, então não aconselho a ter um cão mesmo que já esteja ensinado (que existem, a minha veio adulta de uma associação e nunca tive que a ensinar a fazer na rua).
Ah e essas idas à rua têm que existir, estando sol, chuva ou estando a pessoa doente.

O que fez à tal gatinha? Com que idade tinha sido ela separada da mãe? Quanto tempo esteve consigo e o que aconteceu mesmo?

Também questiono qual a idade da sua filha, embora isso pro vezes não queira dizer nada mas também dá para se ter uma ideia no geral.

Em relação a um coelho, eu costumo dizer que é quase um cão em ponto pequeno, pelo que se há falta de disponibilidade e falta de experiência a lidarem com animais, não aconselho. Um coelho precisa de ser solto pela casa, o que implica necessidades espalhadas, embora a maior parte das vezes seja possível educá-los e eles acabem por aprender, mas é preciso haver a tal disponibilidade para o ensinarem. Também precisam de vacinas. Quanto atingem a maturidade podem ficar com um temperamento mais vincado, o que novamente implica saber educá-lo e vontade em tentar controlar a questão.
Também podem existir arranhadelas (mesmo sem querer) e havendo azar, mordidelas.

Mas atenção que quem quer ter um animal, tem que ter consciência que há muita coisa que não é controlável. Arranhadelas, mordidelas e afins fazem parte, dependendo da espécie, da educação, da proveniência podem ser quase inexistentes, mas se vamos à procura de um bicho em que isso nunca venha mesmo a acontecer... mais vale não os termos

Ah e como referiu que já tem os peixinhos, pode contar-nos que tipo de peixe são e em que condições estão? Não me leve a mal, é só porque a maior parte das vezes não temos noção de mesmo um simples peixinho precisa de condições muito especificas e antes de ter seja que bicho for, convém ter certeza de que os que já tem têm tudo em ordem

Peço desculpa pelo eventual tom das minhas palavras, não quero que me leve a mal, mas prefiro alertar das coisas, porque é preferível que a avançar-se para uma adopção, ela seja mesmo consciente de todas as questões e ter um animal implica muito dinheiro gasto e ter-se disponibilidade. A experiência de se ter um animal pode ser maravilhosa, mas também pode não o ser...

Olá

Claro que não levo a mal.
A gatinha que atacou a minha filha ainda estava com a mãe porque a mãe é dos meus sogros e nós passamos lá todos os dias. A minha filha entrou em casa, foi pegar nela e a gata copmeçou a bufar e a fazer um barulho tipo "rosnar" e com o pêlo todo ao alto e antes de eu conseguir impedir ela atirou-se para a barriga dela arranhando-a toda e com o medo a minha filha até fez xixi nas calças. (a minha filha tem 3anos).

Quando fala em disponibilidade para ensinar refiro-me a ser dificil lidar com xixi e cocó em casa, no chão, tapetes, etc durante semanas até aprender a ir à rua e não na disponibilidade de ir à rua. Sempre tive cães mas vivia numa moradia, era diferente pois só tinha de limpar o que faziam no jardim com uma saca, mangueira e vassoura

Os peixinhos são 2 pequeninos e estão num aquário pequeno com motor. sao de água fria e estão connosco há 3 meses. mudamos a água (não toda) de 3 em 3 dias.