80 plantas tóxicas para animais de estimação | A Nossa Vida

80 plantas tóxicas para animais de estimação

Dezenas de estudos realizados já revelaram que existem mais de 700 plantas que podem ser potencialmente tóxicas para os animais de estimação e que, se ingeridas, podem provocar desde as reações menos preocupantes como uma náusea ou diarreia passageira, a casos fatais. Esta lista apresenta algumas das plantas tóxicas mais comuns no que toca a animais de estimação, porém, é sempre importante saber se a raça específica do vosso animal apresenta alguma vulnerabilidade especial no que toca a determinada planta. Como sempre, e no que toca aos nossos queridos animais de estimação, mais vale prevenir.

  1. Abioto: flor selvagem com elevada toxicidade em todas as suas partes, mas principalmente nas raízes.
  2. Acácia-bastarda: uma árvore cuja casca e/ou raízes externas podem revelar-se fatais para um animal de estimação.
  3. Açafrão-do-prado: flor de jardim altamente tóxica, independentemente da parte da planta que for ingerida por um animal de estimação.
  4. Aconite: uma flor de jardim que pode ser tóxica para animais de estimação se estes comerem as suas raízes, folhas e/ou sementes.
  5. Acónito: uma flor selvagem com elevados níveis de toxicidade, nomeadamente nas raízes e sementes.
  6. Actaea: uma flor selvagem cujos bagos e/ou raízes não devem ser consumidas por animais de estimação.
  7. Açucena: uma planta florida que é comum a muitas casas e especialmente tóxica para os gatos.
  8. Aesculus: uma árvore que apresenta rebentos, nozes e sementes de elevada toxicidade para consumo animal.
  9. Agrostemma: flor selvagem com sementes que apresentam níveis de toxinas elevadas.
  10. Alfeneiro/Alfena: um arbusto ornamental com folhas e bagas desaconselhados para consumo por parte de qualquer animal de estimação.
  11. Algoz-das-Árvores: uma espécie de arbusto trepadeira que, sendo altamente perigoso para os animais de estimação, as suas bagas é que são particularmente venenosas.
  12. Amargoseira/Cinamomo: uma árvore com sementes potencialmente perigosas se ingeridas por um animal de estimação.
  13. Aroeira: um pequeno arbusto com bagos vermelhos, sendo que a toxicidade está concentrada nas suas folhas.
  14. Árvore-da-morte: tal como o seu próprio nome indica, a fruta e a seiva desta árvore podem revelar-se fatais para um animal de estimação.
  15. Astereae: extremamente tóxica, esta flor selvagem não deve ser ingerida por animais.
  16. Astragalus: uma flor selvagem altamente venenosa, independentemente da parte consumida.
  17. Ave-do-paraíso/Strelitzia: uma flor de jardim com vagens tóxicas.
  18. Azáleas: quer sejam domésticas ou encontradas em zonas selvagens, qualquer componente desta planta é perigosa para os animais.
  19. Azevinho: um arbusto com bagas vermelhas que são altamente tóxicas se ingeridas por animais de estimação.
  20. Beladona: erva de jardim que é toda ela tóxica, principalmente as raízes e sementes.
  21. Calumba: uma hera com raízes e fruta altamente venenosas.
  22. Cambará-de-jardim: uma planta doméstica cujas folhas são venenosas para animais de estimação.
  23. Camelina: uma erva selvagem com sementes particularmente tóxicas.
  24. Carvalho: os rebentos e as folhas desta popular árvore são venenosas se ingeridas por animais de estimação.
  25. Castanheiro-da-índia: uma árvore que apresenta nozes e varas perigosas para o consumo animal.
  26. Cerejeira negra: uma árvore cujas folhas e caroço dos seus frutos não devem ser ingeridos por animais de estimação.
  27. Conium: altamente venenosa, esta planta do campo tem nas folhas, caule e fruta, a sua maior fonte de perigo.
  28. Consolida: uma flor selvagem que é particularmente nociva enquanto jovem.
  29. Crotalaria: uma flor selvagem altamente tóxica, independentemente da parte que for ingerida.
  30. Daphne: um arbusto que apresenta perigo para a saúde dos animais de estimação se ocorrer a ingestão da sua casca, folhas e/ou bagas.
  31. Delphinium: uma flor selvagem tóxica para os animais de estimação, principalmente as varas.
  32. Dicentra cucullaria: uma flor selvagem, mas também de jardim, que apresenta folhas e raízes particularmente tóxicas.
  33. Dieffenbachia: uma planta doméstica popular que é venenosa para os animais de estimação.
  34. Digitália/Dedaleira: uma flor de jardim, mas também selvagem, cujas folhas são especialmente venenosas.
  35. Ervilha do Rosário: as sementes desta planta doméstica contêm elevados níveis de toxicidade.
  36. Figueira-do-inferno: uma planta do campo que, embora seja perigosa no seu todo, apresenta a maior toxicidade nas sementes.
  37. Filodendro: uma planta doméstica altamente tóxica que deve ser mantida fora do alcance dos animais de estimação.
  38. Glicínia: as sementes e vagens desta planta ornamental são perigosas se ingeridas por um animal.
  39. Glória-da-manhã: as raízes e as sementes desta flor selvagem são venenosas se consumidas por animais de estimação.
  40. Goji: uma hera ornamental cujas folhas e rebentos são altamente tóxicos.
  41. Hera: planta trepadeira que apresenta elevados níveis de toxicidade, nomeadamente nas folhas e bagas.
  42. Holcus lanatus: uma erva com folhas particularmente nocivas para os animais de estimação.
  43. Íris: uma planta selvagem, mas também muito comum em jardins domésticos, é necessário ter especial cuidado com as suas raízes e folhas.
  44. Jacinto: uma planta doméstica que também é encontrada em campos selvagens e cujos bolbos são extremamente tóxicos para os animais de estimação.
  45. Jasmim amarelo: uma planta ornamental com flores e folhas perigosas.
  46. Jatropha: em forma de árvore ou arbusto, esta planta apresenta perigo ao nível das sementes.
  47. Junco: uma planta aquática (comum nos lagos de jardim, por exemplo) com folhas altamente perigosas.
  48. Laburnum: uma planta ornamental com sementes, vagens e flores venenosas.
  49. Leite-de-galinha: uma flor selvagem tóxica que não deve ser ingerida por qualquer animal.
  50. Lepidium: erva selvagem com sementes potencialmente tóxicas para animais de estimação.
  51. Lírio-de-um-dia: uma flor de jardim, mas selvagem também, que é especialmente tóxica para os gatos.
  52. Lírio dos vales: uma flor selvagem, mas também de jardim, apresenta perigo tóxico ao nível das flores e folhas.
  53. Loureiro: um pequeno arbusto cujas folhas são nocivas se ingeridas por um animal.
  54. Macieira: árvore de fruta, cujas sementes são tóxicas para os animais de estimação.
  55. Mamona/Rícino: uma planta doméstica que contém sementes altamente tóxicas.  
  56. Mostarda: esta planta selvagem tem nas suas sementes o principal perigo no que toca a uma possível intoxicação por parte dos animais de estimação.
  57. Narciso: esta flor de jardim tem nos seus bolbos, toxinas perigosas se consumidas por animais de estimação.
  58. Oleandro/Loendro: um arbusto ornamental com folhas impróprias para consumo.
  59. Orelha-de-elefante: uma planta doméstica que é, no seu todo, altamente tóxica.
  60. Palmeira-de-sagu: embora completamente perigosa no que toca ao consumo, as sementes desta planta ornamental são especialmente venenosas.
  61. Phytolacca: uma planta do campo cujas raízes, sementes e bagas apresentam quantidades elevadas de tóxicos.
  62. Poinsétia/Estrela-do-natal: planta típica da quadra natalícia, é potencialmente perigosa para os animais de estimação se estes ingerirem o seu caule, folhas e/ou flores.
  63. Polygonum: a seiva proveniente desta flor selvagem é venenosa para os animais de estimação.
  64. Prímula: em forma de flor selvagem ou erva, os seus níveis de toxicidade concentram-se principalmente nas folhas e caule.
  65. Prunus virginiana: um arbusto selvagem com folhas, bagas e caroços tóxicos.
  66. Ranúnculo: uma flor selvagem com folhas especialmente venenosas para os animais.
  67. Rododendro: um arbusto ornamental com folhas especialmente perigosas para o consumo animal.
  68. Rosa de Natal: uma flor de jardim, cujas folhas e raízes externas escondem substâncias tóxicas.
  69. Ruibarbo: as folhas desta planta, que é comestível para os homens, não deve ser ingerida por animais de estimação.
  70. Sabugueiro: uma árvore cuja casca, folhas, botões e raízes apresentam níveis perigosos de toxinas.
  71. Solano/Ginjeira-do-Brasil: uma planta ornamental cujas folhas e fruta verde podem ser tóxicas se ingeridas por animais de estimação.
  72. Solanum carolinense: uma flor selvagem com elevada toxicidade em todas as suas partes, com particular destaque para as bagas.
  73. Sorgo: uma espécie de erva com folhas venenosas.
  74. Sanguinaria/Sanguinea: uma flor selvagem com elevada toxicidade para os animais, principalmente as raízes e caules.
  75. Teixo: as folhas, sementes e casca desta árvore podem ser venenosas para um animal.
  76. Tinhorão: uma planta doméstica altamente tóxica para os animais de estimação.
  77. Tremoceiro: um arbusto com sementes e vagens particular nocivas se consumidas por animais de estimação.
  78. Veratrum viride: uma flor ornamental com raízes, folhas e sementes especialmente tóxicas.
  79. Visco/Visgo: planta doméstica característica do Natal, tem nas suas bagas o maior perigo.
  80. Zigadenus: uma erva do campo com caule, folhas, flores e sementes particularmente venenosas.

Leia também...