5 filosofias para salvar o casamento

Namorados a passear à beira rio

Antes que a vossa relação ultrapasse aquele limite em que já não exista salvação, é importante que se apercebam dos problemas e que invistam na relação de forma consciente, desta forma ela poderá durar para sempre.

Por vezes só quando surge um caso de infidelidade no seio do casal, é que ambos vêem que existe uma necessidade de se preocuparem com a relação. Porém, não é necessário chegar ao drama de surgir um caso extraconjugal para reconhecer que existem muitos casamentos que necessitam de cuidados urgentes, para que consigam sobreviver. Esta realidade surge com um decrescer constante e ritmado da relação; notando-se um diminuir da intimidade, e por consequência um deteriorar dos sentimentos de respeito de um pelo outro, até que no cúmulo, passam apenas a viver dois estranhos dentro de quatro paredes. Infelizmente isto pode surgir apenas porque muitas pessoas consideram que o parceiro(a) está garantido(a).”) Todavia, existem gestos e pequenas mudanças que se introduzidas na relação, poderão evitar que o pior aconteça.

Vivam juntos e felizes

Por vezes as soluções mais simples são as melhores. É necessário passarem tempo juntos, isto é um passo fulcral. Mas juntos de que forma? Se trabalham em locais distintos, chegam tarde a casa, e quando chegam querem ver TV ou relaxar, sem o fazerem em conjunto: removendo todos estes tempos, acabarão por estar realmente juntos, com sorte, cerca de 2 horas por dia. Porém 2 horas por dia podem não ser suficientes para conseguirem manter uma relação de qualidade. Manterem vidas separadas é saudável, mas uma relação requer tempo junto, nem que seja para criar laços de ternura. Este tempo em conjunto deverá ser um tempo de qualidade, e não apenas quantidade. É nesta fase que entra o esforço necessário para conseguirem passar juntos, tempo de qualidade: desliguem a televisão, jantem juntos, façam a pergunta praxe do dia “Querido(a) como correu o teu dia?”. Estes momentos diários são os que trazem saúde à relação, e a falta deles é o que faz a relação adoecer. Façam um esforço por se interessarem um pelo outro quando estão juntos: por exemplo combinem jantar fora sozinhos duas vezes por mês; vão a um restaurante romântico que ambos apreciem. Perguntem-se: como podemos esperar que uma relação cresça, sem que ninguém faça um esforço para isso? Falem, comuniquem, conversem, e durante esse tempo vão-se amar mais do que imaginam.

Mantenham a atração com a diferença

Conservarem a individualidade de cada um, dentro da simbiose de uma relação é uma das chaves que abre a porta de uma vida a dois saudável. Estarem sempre juntos parece boa ideia, mas passarem tempo de qualidade separados também é necessário para equilibrar a vida a dois. Desta forma, sempre que se juntarem terão novidades para contar um ao outro. É inevitável que ao longo do tempo o casal se conheça muito bem e tenha uma grande dose de informação acerca um do outro. Manterem interesses distintos é saudável e fundamental. Não existe mal algum em que um faça aulas de pintura e o outro faça triatlo. Esta diferença é uma diferença muito positiva, na realidade é uma diferença que implica um aumento da atração um pelo outro. Porém, saibam que isto só funciona se de facto ambos se interessarem pela vida um do outro.

Mantenham o coração a palpitar

Numa relação de maior duração o sexo pode tornar-se mais rotineiro e monótono, ou cada vez melhor e mais excitante: isto apenas depende de vocês. É muito importante que encontrem aquilo que vos faz sentir desejo um pelo outro. Seja o encarar de papéis, o recurso a objetos, uma rapidinha de vez em quando, etc. Isto porque uma atração sexual entre um casal pode ser mantida ao longo de toda a vida. Saibam que quantas mais vezes fizerem sexo, mais vezes o desejam fazer, por isso, mesmo que não apeteça a um de vocês, façam um esforço (pois o sexo espontâneo só é real para as primeiras vezes que estiverem juntos) e verão que a relação tenderá a melhorar. Esqueçam o que têm de fazer no dia seguinte e o que vos chateou nesse dia, e voem para os lençóis da luxúria sem pensar em nada mais a não ser no prazer de ambos.

Contem com a surpresa

Não se acomodem ao facto de acharem que já se conhecem tão bem que nenhum tem mais a capacidade de surpreender o outro. Tentem olhar um para o outro com interesse e não com aquela expressão de pouca surpresa. Com o tempo as pessoas conhecem novas coisas, novas pessoas, novas ideias, e a possibilidade de mudarem ou de aprenderem novas coisas é sempre grande. Numa relação, se não se olhar para o outro com esta perspetiva corre-se o rico de achar que se conhece muito bem alguém e de facto não o estar a acompanhar na sua caminhada de aprendizagem na vida, correndo o risco de um dia olhar para essa pessoa e já não a conhecer, ficando a pensar no que terá acontecido. Todos mudamos e somos uma mudança constante, por isso ouçam-se com verdadeiros ouvidos de quem escuta o outro; não julguem tudo que o outro diz pelo filtro que “sei muito bem o que queres dizer”. Cresçam juntos, em vez de se afastarem juntos.

Respeitem-se

Uma relação sem respeito, não funciona! Tudo o que está antes mencionado não funciona se não existir respeito. O respeito existe quando existe a capacidade de um realmente ouvir o outro, e de ser capaz de comunicar com eficácia. Dar atenção, escutar e sentir que a outra pessoa merece respeito e consideração quando diz algo, cria respeito e por fim intimidade, fundamental para uma relação duradoura saudável.

Média: 4.5 (25 votos)

Artigos relacionados

Venho pedir ajuda porque estou num desespero muito grande. Eu emigrei com o meu namorado há um ano. As coisas não eram as melhores entre nós mas...
Olá a todos. Apesar de ser seguidora do site e do forum é a minha primeira vez aqui, a escrever alguma coisa, em jeito de desabafo. Moro com o meu...
Boa noite, venho expor a minha situação aqui no fórum pq não sei a quem mais me dirigir que tenha experiência no assunto. Namoro á já algum tempo e...
Eu e o meu namorado estamos juntos ha 6 anos (desde os meus 14 anos) , ja vivemos muita coisa . Ha dois anos decidimos emigrar para a holanda , fomos...
Tenho 21 anos e estou numa relação à pouco mais de 1 ano, eu e o meu namorado estudamos na mesma universidade e estamos a fazer o mesmo curso. Dentro...